domingo, 22 de julho de 2012

A História dos 144.000 Segundo o Projeto Portal


Há 400 milhões de anos atrás o planeta Terra possuía uma vegetação muito densa e era habitado por centenas de animais.

Muito longe daqui, Seres extraterrestres cientistas, habitantes de Orion, muito evoluídos tecnologicamente, observavam a Terra com bastante interesse em vir até aqui para explorá-la.
Para isto, era necessária a autorização do Conselho Interestelar, responsável por mundos como a Terra, ou seja, planetas da terceira dimensão.

A ideia de explorar planetas de terceira dimensão foi aprovada pelo conselho, liberando-os para que viessem e permanecessem aqui, por tempo determinado.

Eram "cientistas" que vieram para a Terra para pesquisar os minerais, os vegetais e os animais. Foram eles também que, na época destas pesquisas, encontraram aqui um tipo de primata que tinha uma certa semelhança com o ser humano atual, mas sem a inteligência e a coordenação motora necessárias para uma rápida evolução.

Estes seres começaram a modificar o DNA deste primata, para que a sua caixa craniana ficasse maior e os seus membros e a sua coluna ficassem mais harmônicos. Com o aumento do crânio deste ser primitivo, os greys puderam aumentar também o cérebro e a capacidade cerebral / intelectual desses seres e, consequentemente, a capacidade de raciocínio.

Sessenta anos após a chegada dos greys, chegaram outras raças autorizadas pela Hierarquia Cósmica. Enquanto os Órianos faziam pesquisas genéticas, as outras raças povoaram vários pontos do planeta, tais como : África, Europa, Oriente Médio, entre outros. Ficando cada uma na região da Terra que primeiramente tiveram contato e exploraram. E as 5 primeiras raças que vieram para a Terra foram : Orion, Plêiades, Antares, Pégasus e Siriús.

O prazo que a Hierarquia deu para que essas raças ficassem aqui explorando foi de dois mil anos.
Completado este período, os líderes das raças deveriam retornar ao seu local de origem, levando todos os seus descendentes.

Porém, essas raças com o passar do tempo, se relacionaram com humanos e criaram descendentes e vários parentescos, multiplicaram-se muito, acabaram se espalhando e com isto provocando a sua miscigenação.

Como aumentou muito o número de seus descendentes, os líderes dessas raças não puderam levar a todos de volta em suas naves, mas firmaram o compromisso que viriam resgatar posteriormente os que aqui permanecessem. As naves que aqui vieram, eram naves físicas, que ainda não tinham o domínio sobre portais e a 4a dimensão, eram planetários, por isso suas viagens eram feitas de forma diferente e levavam muito tempo. Deixaram alguns e partiram. Quando as naves maiores voltaram, levaram apenas os parentes mais próximos. Então ficaram em débito com os que permaneceram aqui, prometendo voltar para buscá-los.

Com o passar do tempo, os que ficaram aqui, identificados com a densidade do planeta, começaram a confrontar-se através de guerras cruéis, mutilantes e escravizantes. Acabaram por perder-se da consciência cósmica dos seus líderes.

Quando os líderes regressaram para o resgate prometido, encontraram os seus descendentes tomados por sentimentos negativos, gerados no ódio, no desamor, na inveja, no ciúme, na ambição, entre outros, e, então, decepcionados, resolveram deixá-los na Terra, mas conscientizando-os de que no futuro, quando estivessem vibrando com pureza de coração, com pureza d'alma, seriam resgatados, pois foi por causa deles que se iniciou isso, eles também tem a missão de ajudar a concertar.

No decorrer dos tempos, os descendentes dos descendentes destes líderes esqueceram a promessa do seu resgate e da sua origem.

Como a maioria já não lembrava de seu compromisso e origem cósmica, e vendo-os surgindo nos céus em suas naves com luzes cintilantes, e feixes semelhantes a raios, considerou-os como Deuses.

Eles também construíram grandes templos (pirâmides) para que os seus descendentes não perdessem de vez a sua noção de religiosidade, a sua noção de transcendência cósmica.

Naquela época não perderam a memória cósmica, porque vieram como planetários, sabiam que eram seres de outros planetas, somos descendentes deles. Foi assim que chegamos a Terra. Vivemos muitas vidas.

Depois disso alguns dos planetários evoluíram e transmutaram, por exemplo, após 89 vidas, conseguiu ascencionar e ir para a 4a dimensão (aqui na Terra), recebendo a simbologia, afinal a cada 5125 anos é emitido um Raio Sincronizador que permite a evolução de tudo no Universo.

Contudo mesmo estando na 4a dimensão, às vezes voltávamos para a 3a por apegos a prazeres, adquirindo as curvas na simbologia.

A cada descida no planeta Terra, ficávamos no máximo 7 horas, para não perder a memória cósmica, pois após este período, a energia densa cobriria todas as camadas da aura, tornando-os inconscientes. Enquanto estavam no planeta, aproveitavam dos prazeres e dos poderes que tinham, cometendo ações inconsequentes, tais como:

Faziam-se de deuses e abusavam da inconsciência das pessoas, o que ocasionou vários problemas, como por exemplo a destruição de Sodoma e Gomorra.

Os deuses ou filhos dos deuses possuíam as filhas dos homens, e depois as filhas de suas filhas (seus pedaços). Nasciam as consideradas aberrações, como por exemplo: Medusa, os gigantes, Hércules, Sansão e outros da mitologia, sendo que alguns eram bons, outros maus. Todos podiam se reconhecer pelo frontal.

Diziam ser reis, varões ou deuses e dominavam as pessoas, construíram cidades e templos diversos, muitas vezes de forma escrava (pirâmides, Lemúria, Atlântida e outras construções que ainda serão descobertas).

Queriam proteger e recuperar seus filhos (que eram os semideuses ou faraós), ou seja, seus pedaços nascidos na Terra com as filhas dos homens. Para isso, construíram pirâmides para que eles estivessem sintonizados com a energia do universo. Como alguns dos filhos nascidos na Terra morreram e não foram para a 4a dimensão, foram construídos sarcófagos e mumificaram os corpos dos semideuses ou faraós. Desta maneira, existem alguns aguardando o juízo final (a transição planetária) para tentarem recuperar seus corpos.

Muitos dimensionais fizeram mais débitos do que créditos na 4a dimensão, alterando sua simbologia.

Durante essa época, houve 2 períodos de transição para a 5a dimensão. Mas poucos conseguiam continuar seu caminho evolutivo, enquanto que muitos aproveitavam do seu poder e estágio em que se encontravam em relação aos irmãos mais inconscientes, ficando presos na 4a dimensão, e estes dimensionais não evoluíam, permanecendo estacionados na 4a dimensão devido a seus débitos realizados na 3a dimensão.

Muitos estavam perdidos, pois a simbologia impedia de ir para a 5a (devíamos limpa-la e mudar de estado da matéria, ou seja de 4a para 5a).

Na 3a transição, como não conseguiam evoluir e estavam estacionados, deveriam voltar para um mundo mais denso do que a 3a dimensão sujeitos a tornarem-se vermes e reiniciar seu estágio evolutivo devido ao abuso dos poderes que possuíam.

Os seres divinos do Conselho Cósmico, então decidiram fazer uma reunião, e após muitas pesquisas e observações, decidiram intervir junto ao criador para dar uma última oportunidade de ascensão.

Então graças ao criador estes dimensionais tiveram mais uma chance, desceram à 3a dimensão cada um com sua missão de recuperar seus débitos e elevar a vibração sua e do planeta, para voltarem à 4a dimensão, se encarnariam na Terra, como humanos, contribuindo para a evolução espiritual dos Seres que aqui estavam, resgatando em todos o amor e sua ligação com a energia Divina. E assim, milhares de seres dimensionais encarnaram na Terra .

Então, voltamos para pagar o que fizemos, alguns pela dor, outros pelo amor (o relatório bíblico ajuda nisso), pois todos nós estamos "ligados" e se um falhar, todos falham, pois somos uma família (partículas e fragmentos).

Na primeira etapa, em 13.000 A.C, foi enviado para o planeta o primeiro grupo de dimensionais (666). Mas, apesar do alto grau de evolução desses Seres recém chegados, ao se encarnarem aqui, perderam totalmente a consciência do seu compromisso e se misturaram com os outros, esquecendo-se completamente do que vieram fazer aqui.

Os Seres do Conselho Cósmico que monitoravam suas ações, decidiram mandar o segundo grupo, para que, pudessem cooperar com o primeiro grupo em sua missão.

Desta forma, o segundo grupo (666) também veio em 6.000 A.C, chegando aqui, com o propósito de, não só ajudar os terráqueos, como também de despertar os primeiros dimensionais que vieram anteriormente, e dessa vez, foram acompanhados mais de perto, pelo Conselho. Não adiantou, pois eles também perderam a consciência do compromisso.

Decidiram que um terceiro grupo viria (666), em 4.004 A.C, porém, desta vez, além da monitoração, cada um desses Seres ao descer a Terra receberia uma placa, denominada de arquivo cósmico, onde estariam gravados dados da sua história, desde o seu ponto de origem no universo e o seu compromisso aqui na Terra. Esses arquivos só poderiam ser entregues, cada um ao seu dono, que ao tocá-lo, teria um choque de consciência, despertando dessa maneira as lembranças que dariam um novo sentido à sua vida na Terra.

Para auxiliar e dar apoio a esse 3o grupo, foi escalado um 4o grupo, com uma alteração vibracional em seu campo energético facilitando o despertar (144 mil).

Esse grupo subdividido em dois, Extra e Especial, chegou no dia 22 do nono mês de 4.004 A.C., sete meses depois do terceiro grupo.

Os Extra e Especiais são os 144.000 da Bíblia, ou seja, os integrantes das 12 tribos de Israel. Ambos possuem uma maior capacidade mental e extra-sensorial que facilita o despertar dos outros grupos. São pessoas que têm facilidade de comunicação e persuasão, de proferir palestras, orientar as pessoas, têm liderança no geral. Possuem uma capacidade extra-sensorial bastante desenvolvida. Mas nem todas estão no trabalho de conscientização das pessoas, ou porque elas próprias estão inconscientes, ou porque não querem encarar a realidade e assumir suas missões. Têm toda a facilidade de passar as mensagens para as pessoas, mas muitos não o estão fazendo.
A diferença entre os Extras e Especiais é o ponto vibratório de cada um em relação ao Universo, que está relacionado com a sua auto programação para despertar o terceiro grupo.

As "placas" foram colocadas em um lugar seguro para que estes seres tivessem acesso a elas no momento certo.

Sabendo que perderiam a memória, os dimensionais desceram antes holograficamente e colocaram o que é a matéria das "placas" no centro do "Morro dos Arquivos". Os Intraterrenos ampliaram as galerias que lá já existiam, feitas pela natureza, e lá dentro guardaram os "arquivos".

Com as suas naves já materializadas, pousaram no "Morro dos Arquivos", no local onde estão as marcas e seguindo pela estrada que hoje está abandonada, que se inicia ali e que circula este morro e que desaparece dentro dele, eles colocaram lá dentro as suas "placas".

Quando o último dimensional colocou ali a sua "placa", havia uma tempestade, mas, como eram seres holográficos, eles não foram afetados por esta mudança climática (final do Dilúvio).

Neste momento de Luz, os seres cósmicos vieram em forma de nuvem e "fizeram" uma reunião com aqueles dimensionais que naquele momento tinham aceitado vir à Terra. Com o objetivo de uma missão, os seres dimensionais vieram em par, com as suas respectivas almas gêmeas, com a sua outra polaridade. Depois desta reunião divina no "Morro dos Arquivos", alguns dimensionais seguiram caminhos diferentes, separando-se um do outro, com o compromisso de se encontrarem posteriormente. Outros permaneceram juntos.

Com o passar do tempo, por morrerem e reencarnarem em épocas diferentes, continuavam distanciados um do outro, perdendo, por conseguinte, a possibilidade de um reencontro. A possibilidade de reencontro destas almas gêmeas, destas polaridades, poderá se dar entre os anos de 1.990 e 2.010, às vezes, em uma aproximação inconsciente entre elas e independente de idades compatíveis. Os dimensionais no corpo humano têm características de várias raças, porque, apesar de serem dimensionais no seu corpo etérico, fisicamente têm traços da população que já se encontravam aqui.

Entretanto, esta tentativa como todas as outras anteriores fracassaram. Por fim, o Conselho Cósmico, vendo que a liderança dos seres que foram aqui criados não conseguiam despertá-los, começou a enviar os seus mensageiros, que foram conhecidos como mensageiros de Deus.

Treinaram alguns descendentes, como : Noé, Moisés, David, Isac, José, Abraão, Jesus Cristo, e outros, que, utilizando-se dos seus ensinamentos, tentaram reviver neles a consciência cósmica que possuíam, mas que já não tinham mais ciência dela, amenizando assim as guerras, os sofrimentos e outras maldades, tivemos também os profetas, os sábios, os monges, avatares e na atualidade os paranormais nas escalas extra-sensoriais.

Havia também alguns dimensionais que, quando estavam na 4a dimensão, observavam os débitos de seus irmãos dimensionais e não fizeram coisa alguma, pensando em si e não na sua família. Estes, também desceram para despertá-los desta missão, pois todos estão conectados, como uma família cósmica, por isso o trabalho deve ser realizado em conjunto e não individualmente.

Porém todos os esforços de que estes seres despertassem e cumprissem seu compromisso, falharam, e preocupados com tal situação, os seres divinos convocaram alguns voluntários extradimensionais para tentar ajudar a expansão de consciência das civilizações que se desvirtuaram do caminho da luz.

Este Conselho, intervindo no livre arbítrio da humanidade para que se estabelecesse a harmonia geral, para ajudar a civilização a expandir uma consciência coletiva no caminho da Luz.

Foi uma "convocação" dos seres cósmicos divinos aos seres dos planos dimensionais para ajudar os seres planetários da terceira dimensão. Existem 49 raças de extraterrestres trabalhando na Terra, são os que têm o Compromisso Cósmico aqui.

Em troca desta ajuda, os dimensionais passariam a ser 100% energia, tornando-se também seres angelicais.

Além disto, os dimensionais vieram à Terra também numa tarefa muito importante, pois na reprodução da 4a dimensão, na hora da fecundação, não há tanta energia pois não tem tanta emoção como nós, pelo fato de não ter 100% de emoção, por isso não estão nascendo tão desenvolvidos quanto antes, e está tendo uma queda.

Nós temos que passar para a 4a dimensão, sem perder as emoções (temos que ter o controle dela) e quando na 4a tocarmos o frontal de um dimensional, passamos esta energia para eles, para evoluírem também.

Então mais um dos motivos por termos vinda à Terra é fazer esta troca de energia com eles, com isso teremos a sabedoria e o controle emocional.

A Terra foi escolhida para armazenar e transformar todas as energias negativas do Sistema Solar. Com esse objetivo, os seus polos magnéticos foram reorganizados de modo que ela girasse no sentido horário, direção oposta a uma desejável e verdadeira rotação, a anti-horária. Esta alteração de rotação foi necessária para que ela se tornasse a depositária destas energias negativas durante 10.500 anos e, vibrando em uma realidade energética extremamente instável, se tornasse um veículo transformador individual e coletivo.

A Terra neste momento de sua transição, de sua passagem dimensional, cumpriu as exigências cósmicas para a sua "formatura", estabelecidas pelas esferas superiores. A "mãe" Terra irá graduar-se, o mesmo devendo fazer os seus "filhos".

Apesar desta situação extremamente arriscada, o dimensional escolheu vir para a Terra e dominar estas energias supressoras e voláteis. Sem dúvida, esta tarefa é uma das mais difíceis no universo do Criador. Agora, como está aumentando a sua interação com o Cinturão de Fótons, o ser humano/dimensional precisa estar cada vez mais em harmonia com as leis universais.

Hoje em dia, muitos dos conflitos entre as pessoas (pessoas consideradas chatas) ou mesmo familiares, são reflexos ou repetições do passado que precisam ser queimados, para então serem transmutados para uma nova maneira de pensar e agir.

Depois que voltamos à Terra na condição de dimensionais, tivemos no máximo 27 vidas (tabela da reencarnação).

max RJ

http://tekleo.multiply.com/journal/item/224/224

Nenhum comentário:

Postar um comentário