quinta-feira, 26 de julho de 2012

Aborígenes da Austrália



  Os Aborígenes da Austrália foram simplesmente levados à beira 
da extinção pelos colonizadores Ingleses, e hoje representam somente 
1% da população, ou seja, cerca de 200 mil. Quando o Inglês chegou 
na Austrália, havia mais de 300 mil Aborígenes, que habitavam o continente
 há mais de 25 mil anos (provado através de testes de carbono 14 em 
pinturas em pedras, apesar de alguns cientistas afirmarem que os Aborígenes
 habitam a Austrália há mais de 40 mil anos). Provavelmente antes dessa 
[época, a Austrália era ligada à Nova Guiné e era muito mais verde e menos
 desértica do que hoje, incluindo vários rios caudalosos que se 
transformaram em córregos ou desapareceram.
  Por volta de 1965 a população de Aborígenes puros chegou à pouco
 mais de 40 mil, pois foram literalmente massacrados pelos colonizadores 
e expulsos das terras produtivas, migrando para regiões desérticas ou 
para o Norte da Austrália (um Inglês de pele clara e acostumado com 
clima frio, teria dificuldades em se adaptar ao calor infernal de quase 
50 graus). Os Aborígenes são extremamente espiritualistas, e no início
 da colonização (1770) eram tão primitivos que não conheciam o metal.
 Os artefatos eram feitos ou de madeira, de pedra, ou de osso de animais.
 Aliás, o Bumerangue (Boomerang), não era primariamente um instrumento
 de caça, e sim um brinquedo para divertimento nas aldeias esculpido na
 madeira que também era utilizado algumas vezes como arma, 
mas o principal instrumento de caça Aborígene era mesmo a lança.
Curiosidade: É muito dificil encontrar nos dias de hoje, um Australiano
que saiba jogar um Boomerang, apesar de serem vendidos em qualquer 
loja de Souvenir.
  Por volta de 1806, a coisa chegou a um ponto que colonizadores e 
soldados, além de violar os locais sagrados, caçavam os Aborigenes que 
nem Cangurus, pelo puro prazer de um troféu. Os soldados das forças
 armadas da Coroa, visitavam localidades Aborígenes com o  intuito 
de fazer amizade, oferecendo presentes, artefatos e outras coisas de 
interesse da aldeia. Na verdade, enquanto a alegre festa acontecia,
 outros soldados envenenavam com arsênico a comida e toda a agua 
potável que eles tinham. Vilas inteiras incluindo crianças foram varridas 
do mapa pelo uso de arsênico. O Rum, primeiramente importado da 
Inglaterra, era oferecido gratuitamente para aldeias Aborígenes, pois os 
Ingleses sabiam que eles tinham o hábito de beber sem parar por até 
uma semana consecutiva, até que o coma alcoólico ocorresse. 
Os Ingleses se aproveitavam também do estado de embriagues dos
 Aborígenes, para incitar guerras entre aldeias e deixar que eles mesmo
 se aniquilassem. 
  Mais tarde, os Aborígenes foram recrutados para trabalhar em
 fazendas de gado. O pagamento era ridículo comparado ao de um branco.
 Primeiro os fazendeiros alegavam que os Aborígenes não tinham
 intimidade com os cavalos (o que era verdade pois eles eram nômades 
e andavam sempre a pé), depois havia o problema do estilo de vida Aborígene,
 totalmente comungado com o meio ambiente e a natureza. Na verdade
 eles nem mesmo entendiam o porque de trabalhar criando vacas, pois a 
terra e o mar proporcionavam todo o sustento de que necessitavam.


 Eram tidos como vagarosos e insolentes, porém eram os únicos que 
aceitavam 2 libras de pagamento por semana, enquanto os brancos não 
aceitavam menos de 9. Somado a isso, os Aborígenes suportavam
tranquilamente o calor, por ter pele bastante negra, ou cor de chocolate, 
enquanto o branco virava camarão frito com bolhas e queimaduras de sol.
Curiosidade: Nos dias de hoje, muitas fazendas ainda contratam
 peão-boiadeiro, porém as grandes fazendas devido as grandes
 extensões, usam helicópteros ou motocicletas para tocar o gado.
  Nos anos 1900 e alguma coisa, com a Austrália já independente
 da Inglaterra, mas ainda em plena discriminação racial contra qualquer
 indivíduo que não fosse de descendência Inglesa, um escândalo ainda 
maior aconteceu contra os Aborígenes. O Fato é conhecido como 
"The Lost Generation" ou a geração perdida, onde crianças Aborígenes 
eram adotadas e sumiam de suas aldeias para nunca mais serem 
vistas novamente. O objetivo era de quebrar moralmente e 
psicologicamente qualquer tentativa Aborígene de interferência na 
vida e na política dos brancos.  John Howard, quando foi o primeiro
 ministro da Austrália lamentou publicamente este fato, mas não
 quis pedir desculpas oficiais. Porém Kevin Rudd o novo primeiro ministros
 eleito em 2007 disse que vai pedir desculpas oficialmente (Isto iria acarretar 
em milhões de dólares em indenizações para as famílias ou seus descendentes).
Dica: Não deixe de ver o filme chamado Rabbit Proof Fence que trata
do assunto da Lost Generation Aborígene na Austrália. É imperdível.
  Felizmente a coisa mudou e várias leis anti-discriminação foram
 introduzidas pelo governo para toda a Austrália. Discriminação racial
 passou a ser um crime muito sério, com punições severas, apesar de 
ainda existirem racistas de boca fechada, sendo que a maioria
 esmagadora dos Australianos não é racista (eu diria 99.9%). Para os
 Aborígenes de hoje, o governo instituiu um mundo de ajudas, facilidades
 e privilégios que o Australiano comum não tem. Apesar de muitos 
Aborígenes estarem bastante integrados na sociedade atual, incluindo 
forte atuação na política, nas artes, em todas as áreas de trabalho, e 
direito ao voto, a maioria ainda continua vivendo isoladamente em terras 
e regiões longe das grandes cidades. Infelizmente, parece que o 
passado ainda não foi totalmente esquecido por muitos deles que
 ainda se embriagam dias a fio.
  Essa é uma história muito triste de tempos remotos com
 consequências no presente e difícil de ser esquecida, mas o importante
 é que tanto o governo quanto a população incluindo os Aborígenes,
 estão superando esses fatos, e construindo um fututro com justiça e 
igualdade para todos os habitantes da Austrália.
Pela décima vez vou lhe explicar Paulão. Você segura assim, 
aperta aqui... e joga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário