quinta-feira, 26 de julho de 2012

ATEISMO


Sobre ateísmo e a queda da Espiritualidade Humana

Navegando pelas redes sociais, pela internet, por blogs, 

eu fui percebendo que recentemente, parece que se tornou 

uma verdadeira moda ser Ateu.  Então, depois de ter que

 engolir (com os olhos) inúmeros clichês pseudo-filosóficos

 e discursos itolerantes, agora eu vou analisar essa pseudo-

de uma forma completamente parcial e (porque não) ofensiva

 ou controversa para quem for dar uma de melindroso.

Primeiro, o que significa ser ateu? Significa se basear

 primariamente nisso:








O que isso significa? A grosso modo significa que um ateu

 é tão Fundamentalista, tão Fanático, tão preso à Doutrina

 Escrita, à dita “Palavra do ‘Senhor’” como qualquer religioso

 de religiões abraãmicas que se baseam em Escrituras, seja ele

 Judeu (torá), Muçulmano (alcorão) ou Cristão (biblia). O único 

‘diferencial’ é que o ateu lê a bíblia ao contrário, ele nega tudo o 

que está escrito e tenta com as suas incoerentes e impertinentes 

comparações entre diferentes livros da bíblia doutrinar e convencer 

os outros de sua (falta de) visão. O que também quer dizer que eles

 limitam a sua “interpretação” religiosa-espiritual a apenas 

UMA obra de UMA religião Monoteísta, Abraãmica e extremamente

 recente na história da Humanidade, além de basear-se no

 Neo-Niilismo God is Dead que anda em voga recentemente,

 achando que com isso ele tem algum embasamento para poder

 negar tudo isso:



Principais Religiões do mundo




Eles acham que eles podem negar Religiões que já existem há

 muito mais tempo e são muito mais diversas e abrangentes que as

 ’3 Pragas do Egito’ (como eu resolvi chamar as 3 principais religiões

 do Patriarcado: Judaísmo, Islamismo juntamente com a

 ‘Praga do Oriente Médio’ (Cristianismo)), sem nem tomar conhecimento

 delas por pura mediocridade intelectual.


Segundo: o ateísmo pode ser considerado uma Religião?



O que é Religião? Religião, vem do Latim ‘Religare’  que significa 

“religar-se, reconectar-se a algo”. No caso, seria reconectar-se ao mundo 

Espiritual, a outra dimensão, a outro Plano, à essência da alma, etc. O ateu

 procura religar-se a alguma coisa? Tem algum traço de espiritualismo nele? 

Tem algum objetivo enquanto doutrina que não seja desmerecer,(tentar)

 negar, desprezar e desrespeitar as outras crenças? Para todas essas

 perguntas a resposta é só uma: NÃO! O at. é uma doutrina puramente 

materialista que se baseia no Cientificismo e, portanto é um Fundamentalismo 

Tecno-Científico e não busca nada além de negação dos Dogmas cristãos

 (principalmente), negligência às religiões, proliferar a ignorância, a intolerância,

 o fanatismo e a falta de alteridade, desprezando raciocínios que não sejam 

‘lógicos’ ou que não gozem do ‘rigor’ do Método Científico.

E finalmente: porque as pessoas aderem ao ateísmo?

Bem, essa pergunta eu posso responder a essa pergunta baseada em

 experiências pessoais, pois eu já tive um período de descrença religiosa,

 entretanto ele foi relativo apenas à fé cristã, pois eu não tinha muito

 conhecimento das outras Religiões no momento e portanto não foi tão 

negativo como um ateísmo, mas me dá uma base para pensar sobre o assunto.

 Não posso responder com certeza, afinal de contas cada um tem os seus

 motivos (ou a falta deles).  Eu suponho que as pessoas aderem ao ateísmo 

por conveniência, por acharem que Religiões não são dignas de reflexão,

 ou simplesmente por acreditar que não acreditar na existência de um deus, 

ou não praticar a Religião dentro da qual ele foi criado, signifique ser ateu.

Outros motivos que eu posso encontrar: preguiça mental, falta de disposição 

para estudar as doutrinas de cada uma das várias Religiões espalhadas 

pelo mundo; aderência extremamente fácil ao Zeitgeist dos Tempos

 ‘Modernos’, o Pensamento Científico, o lugar comum da aparente 

maioria das cabeças pensantes ou pelo menos da maioria das figuras

 influentes na atualidade; uma tendência que uma pessoa de mente

 fechada tem a ser Reducionista, Precipitada e Superficial, o que também 

configura a principal forma de pensar da Geração Y, (pessoas nascidas

 entre o final da década de 70 e o início da década de 90, e assim por dizer, 

a maioria da população jovem mundial); ou ainda uma certa baixa-estima,

 que pode se tornar uma ‘baixa-estima espiritual’, o que faz com que a 

pessoa desconheça o seu lado espiritual, desconheça o que é acreditar 

em algo além da realidade objetiva e do materialismo grosseiro e por 

pura e simples imaturidade se julgue no direito de poder ditar a todos

 os outros que façam o mesmo.

Uma outra explicação para tamanha adesão ao ateismo.:



Na Involução da Espiritualidade, à medida que as 3 pragas do Egito

 foram se consolidando, estabelecendo os seus domínios e condenando 

as religiões de povos inimigos fez com que a perspectiva de Espiritualidade Panteísta/Politeísta fosse suprimida para dar lugar ao Monoteísmo,

 já que as 3 pragas eram presunçosas o suficiente para se considerar as 

únicas dignas das “Verdades de Deus” (cada uma por sua vez) além de

 possuírem uma certa paranóia espiritual por pensarem que todas as

 outras religiões eram obra do “Demônio” e que as estavam perseguindo. 

Seguindo esse raciocínio, se a Espiritualidade Humana, de uma forma geral,

 regrediu do culto de vários deuses para o culto de um único Deus, então o ‘

próximo passo’ nessa involução seria o culto de nenhum deus ou seja,

 a supervalorização desmesurada do homem.


Outro aspecto importante a se observar é que os ateus sempre negam

 ter qualquer influência do Cristianismo ou de qualquer outra religião, 

o que é contraditório e inverdadeiro, uma vez que a ascensão das 3 pragas

 do Egito foi a maior causa para o decréscimo do Misticismo e da

 Espiritualidade no Mundo Ocidental, uma vez que, ao disseminar o

 seu culto, elas condenaram todas as outras práticas religiosas, endemonizando

 seus deuses, pervertendo seus símbolos e perseguindo seus praticantes.

 Logo, com o pouco de Espiritualidade/Misticismo que restou para a 

maioria dos humanos, resta aos ateus negar o pouco de Espiritualidade

 que eles presenciaram e, com igual presunção, considerarem os únicos dignos da “Verdade do Não-Deus”.

Em última análise, o Ateísmo nada mais é do que um

 Cristianismo às avessas.


Se você é ateu, por favor não se ofenda,
 não alimente o seu egoísmo e a sua presunção. 
Tente ao menos uma vez, mudar a perspectiva e
 compreender o outro, outra perspectiva, outras 
formas de pensar, qualidades que, provavelmente
 lhe faltam e muito. Não entenda isso como um 
julgamento, muito pelo contrário, veja isso como 
um esforço para tentar compreender porquê diabos
 e como diabos alguém que nem sequer acredita em 
deus pode ser tão obcecad




o com a bíblia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário