domingo, 22 de julho de 2012

Os Répteis no Planeta Terra

Segue abaixo minha tradução do do livro "The Biggest Secret", de David Icke. Boa leitura, Rui.
 

Fonte: O Maior Segrêdo [“The Biggest Secret”], David Icke



 “Não mencione os répteis”
Você está pronto para isso? Eu gostaria que eu não tivesse que introduzir a informação que se segue porque ela complica a história e abre-me ao ridículo público. Mas banqueteie-se disso. Se isto é onde a evidência me leva, isto é onde eu irei sempre.

Eu não penso que os Anunnaki dos Tabletes Sumérios e os Marcianos brancos propostos no cenário de Brian Desborough são os mesmos povos, apesar de poder existir uma conexão genética entre eles. Juntando a massa de evidências, visões, pesquisa e opiniões, que eu tenho lido ou escutado quase todos os dias nesses últimos anos, eu sinto que os Anunnaki são uma raça de uma espécie genética reptiliana. Na pesquisa ufológica eles tornaram-se conhecidos como reptilianos. Nem eu estou sozinho com esta visão. Pessoalmente eu tenho estado espantado por quantas pessoas hoje estão abertas a essas possibilidades e, certamente, estão chegando às mesmas conclusões através de suas próprias pesquisas. Entre esses incluem-se muitos que iriam gargalhar dessa idéia há pouco tempo atrás. O Dr. Arthur David Horn, um ex-professor de antropologia biológica da Universidade Estadual do Colorado em Fort Collins, inicialmente acreditava enfaticamente na versão Darwinista da evolução humana, o desenvolvimento lento da espécie humana via princípio da sobrevivência do mais adaptado. Puramente sob o peso de evidência e de sua própria experiência, ele está agora convencido que a humanidade foi semeada por extraterrestres e que uma raça reptiliana controlou o planeta por milhares de anos e continua a fazer isso hoje em dia. Este é o meu ponto de vista, apesar de eu ter tomado um caminho de vida bastante diferente para chegar a essas mesmas conclusões. A pesquisa do Dr. Horn está detalhada no seu excelente livro, Origens Extraterrestre da Humanidade [1] no qual ele sugere que aqueles que os tabletes sumérios chamam de Anunnaki são esta raça reptiliana, outro ponto em que nós concordamos. O famoso astrofísico britânico, Fred Hoyle, disse em uma conferência de imprensa em Londres já em 1971 que o mundo era controlado por uma força que podia se manifestar de muitas formas. “Eles estão em toda parte”, ele disse aos jornalistas estupefatos, “no céu, no mar e na terra...”. Ele disse que ‘eles’ controlavam a humanidade através da mente. Eu sei que isso soa extremamente bizarro, mas você precisa ler completamente O Maior Segredo para ver a grande quantidade de evidências que suporta isso. Se você desistir agora ou após alguns capítulos porque seu sistema de crença ficar sobrecarregado, isto é escolha sua, mas você irá perder a oportunidade de ver que aquilo que é quase histericamente inacreditável é na realidade verdadeiro.
Quanto mais eu junto quantidades incríveis de informação, mais parece a mim que nós estamos falando de duas situações distintas que andam lado a lado. Existiram outras raças extraterrestres espalhadas na Terra, e ainda existem, assim como a raça extraterrestre que os sumérios chamavam de Anunnaki e outros textos antigos chamavam de a raça da serpente. Pode até ser que alguma das outras raças foram para a guerra contra os Anunnaki reptilianos. Textos antigos registram essas ‘guerras dos deuses’ em todo o mundo e eles podem incluir conflitos entre diferentes raças extraterrestres assim como aquelas descritas nos tabletes sumérios que aparentemente envolvem facções anunnaki brigando entre si. Existem hoje muitos registros modernos de pessoas que dizem ter visto pessoas tipo humanóides cujas peles e faces parecem lagartos e sapos com grandes olhos protuberantes. Jason Bishop III (um pseudônimo), um investigador do fenômeno extraterrestre, diz que os reptilianos são na maioria bem mais altos que os humanos e têm sangue frio como os répteis da Terra [2]. Eles aparentam ser muito menos sensíveis emocionalmente do que os humanos e a maioria tem grande dificuldade de expressar amor, apesar de eles serem extremamente inteligentes e terem uma tecnologia muito avançada. Devo dizer que isto é uma excelente descrição das atitudes e comportamento da Irmandade que controla o mundo hoje. A descrição moderna dos reptilianos casa com as descrições de muitos ‘deuses’ do mundo antigo nos textos que sobreviveram e nas lendas. A cultura Ubaid existiu entre 5.000 e 4.000 anos AC, inclusive antes da Suméria, onde é agora o Iraque e os figurinos de seus deuses são claramente representações de humanóides em forma de répteis e de lagartos. Você pode ver o figurino de um Ubaid lagarto segurando um bebê lagarto em uma parte de uma pintura. A região onde as culturas Ubaid-Suméria emergiram é fundamental para toda essa história e os figurinos Ubaids mostram fisicamente as descrições dos ‘deuses’ que dominaram muitas sociedades antigas.
As culturas centro-americanas tiveram seu deus de serpente alada, Quetzalcoatl; os índios Hopi tinham o deus de serpente emplumada, Baholinkonga, e a cultura nativa norte-americana esta repleta de imagens com serpente, incluindo a misteriosa elevação na forma de serpente em Ohio; os hindus falam dos deuses reptilianos, os Nagas (estes eram uma raça de ‘demônios’ na lenda hindu e seus nomes significam “Aqueles que não andam, mas rastejam”); os egípcios tinham seu deus serpente, Kneph, e os faraós eram freqüentemente desenhados com serpentes; os fenícios tinham Agathodemon, outra figura de serpente; as pessoas do voodoo têm um deus que eles chamam de Damballah Wedo, que é representado como uma serpente; e os hebreus tinham Nakhustan, a Serpente Bronzeada. O antigo deus britânico, conhecido como o Soberano-Dragão do Mundo, era chamado de HU e disto, com muita propriedade eu sugiro, nós obtivemos o termo hu-mano (hu-man). O símbolo do disco alado dos sumérios, que é encontrado em todo o mundo antigo, era normalmente apresentado com duas serpentes. O simbolismo da serpente e sua associação com os ‘deuses’ da antiguidade abunda em todo o mundo. O reverendo John Bathhurst Deane no seu livro A Adoração da Serpente [3], escreveu:
“...Um dos cinco construtores de Tebas (no Egito) teve seu nome derivado do deus-serpente dos fenícios, Ofion... O primeiro altar erigido para Cyclops em Atenas, era para ‘Ops’, a deidade-serpente... O culto simbólico da serpente era tão comum na Grécia, que Justin Martyr acusa os gregos de introduzi-lo nos mistérios de todos os seus deuses. Os chineses...são ditos supersticiosos na escolha de um lugar do solo para erigir uma casa para morar ou uma sepultura: conferiam isso com a cabeça, a cauda e os pés dos diversos dragões que vivem debaixo da Terra.”
A idéia de dragões que expelem fogo pelas narinas e de serpentes malévolas que aparecem nas lendas e nos textos de todo o mundo poderia facilmente originar-se dos ‘deuses’ reptilianos que então operavam abertamente há milhares de anos atrás. Estes eram o Povo da Serpente dos textos antigos, inclusive a Bíblia, onde a serpente é um tema regular. Obviamente, a serpente tem sido usada para simbolizar muitas coisas e nem toda referência será literalmente um réptil, certamente que não. Mas muitas delas são. Existe também um tema comum de um lugar sagrado que é guardado por uma serpente ou dragão. Nós temos a serpente no Jardim do Éden e o tema serpente/dragão é global. Os persas falavam de uma região de bem-aventurança e deleite chamada Heden, que era mais bela do que todo o resto do mundo. Ela foi a morada original do primeiro homem, eles diziam, antes que eles fossem tentados pelo mau espírito, na forma de uma serpente, para partilhar o fruto da árvore proibida. Existe também a Árvore Banyon sob a qual o ‘Jesus’ hindu, conhecido como Khrishna, sentou sobre uma serpente enrolada e distribuiu o conhecimento espiritual para a humanidade. Os gregos antigos tinham uma tradição das Ilhas dos Abençoados e o Jardim dos Hesperides onde crescia uma árvore que gerava as maças douradas da imortalidade. Este jardim era protegido por um dragão [4]. Nos livros sagrados chineses existe um jardim no qual crescem árvores que dão o fruto da imortalidade e ele, também, era guardado por uma serpente alada chamada de dragão. Nos registros mexicanos antigos, suas versões da história da Eva envolve uma grande serpente macho [5]. Outra lenda hindu fala da montanha sagrada de Meru, guardada por um dragão medonho [6]. Constantemente nós observamos o mesmo tema de locais sagrados guardados por dragões amedrontadores e de um reptiliano ou um ser meio réptil-meio humano, que entrega conhecimento espiritual para os humanos.

A espécie reptiliana tem uma conexão muito longa com a Terra, indo mais de 150 milhões de anos atrás até os dinossauros e além. Se quisermos entender a natureza real da vida nós precisamos libertar nossas mentes das amarras do condicionamento e compreender que o que nós vemos em volta de nós na Terra é apenas uma pequena fração das possibilidades. As espécies dos répteis, como os lagartos e cobras, são apenas uma forma da corrente genética reptiliana neste universo. Apesar dos dinossauros não serem todos répteis de sangue frio, como a pesquisa moderna mostrou, os répteis e os dinossauros estão fortemente relacionados pela aparência física e ambos tem produzido uma variedade espantosa de formas diferentes. Os dinossauros manifestaram-se de todas as formas, desde criaturas aladas, grandes e pequenas, até o Tyrannosaurus Rex, de oito toneladas. Queremos com isso dizer que a corrente genética réptil-dinossauro que pode produzir tal diversidade, não pode manifestar uma forma com dois pés e dois braços, com uma capacidade cerebral através da qual uma consciência tecnicamente avançada pode operar? Mais recentemente, uma maior compreensão dos dinossauros revelou que muitos deles eram muito inteligentes há centenas de milhões de anos atrás. Os Saurornithoides, assim chamado devido sua semelhança com um réptil tipo-pássaro, tinha um cérebro grande, olhos bem espaçados que davam a eles uma visão estereoscópica, e dedos com polegares opostos, que os permitiam pegar e comer pequenos mamíferos [7]. Adrian J. Desmond, um dos pesquisadores mais destacados do mundo sobre dinossauros, diz que criaturas como os Saurornithoides, estavam separados dos outros dinossauros “por um abismo comparável ao que divide os homens das vacas” [8]. Ele pergunta: “Quem pode saber que picos os sofisticados ‘simuladores de pássaros’ teriam atingido se eles tivessem sobrevivido?” [9]. Os estudos sugerem que se os dinossauros não tivessem sido eliminados por um outro cataclismo aproximadamente 65 milhões de anos atrás, eles teriam evoluído para uma espécie humanóide reptiliana atualmente [10]. Dale Russel, o paleontologista sênior da Northern Califórnia University, foi inquirido pela agência espacial dos EUA, NASA, para produzir um relatório sobre com o que a vida extraterrestre poderia se assemelhar [11]. Ele fez evoluir o dinossauro Troodon acompanhando as mudanças genéticas naturais esperadas após milhões de anos e criou um modelo de um ser que ele chamou de Dino-sauróide. Este tinha uma notável semelhança com um humanóide reptiliano e era idêntico àqueles descritos pelas pessoas que dizem ter visto extraterrestres reptilianos. Quem pode dizer que este salto evolutivo dos dinossauros clássicos para humanóides reptilianos não tenha acontecido em uma outra dimensão ou em outro planeta físico e talvez na Terra, antes dos dinossauros serem eliminados? Na realidade, será que todos eles foram eliminados? A moderna paleontologia (o estudo dos fósseis) agora sugere que nem todos os dinossauros foram mortos pelo impacto do meteorito a 65 milhões de anos atrás e que alguns continuam a viver ainda hoje. Mais e mais evidências estão emergindo mostrando que os pássaros são descendentes dos dinossauros. E enquanto os corpos da maioria dos dinossauros podem ter sido destruídos, suas consciências poderiam ter sobrevivido porque consciência é energia e a energia é indestrutível. Ela pode apenas ser transmutada para uma forma diferente. O que aconteceu com aquela consciência de dinossauro que dominou a Terra por 150 milhões de anos? Como vimos, os primeiros registros da Assíria, Babilônia, história do Velho Testamento, China, Roma, América, África, Índia e outros locais, apresentam histórias de dragões. O símbolo da serpente também tem sido encontrado na antiga Bretanha, Grécia, Malta, Egito, Novo México, Peru e em todas as ilhas do Pacífico. Existe uma semelhança inconfundível entre alguns dinossauros e as descrições antigas de dragões. Várias espécies de pequenos lagartos indo-malaios com asas com membranas parecem tanto com dragões que eles foram chamados de Draco [Dragões] devido à constelação estrelar da qual diz-se que a hierarquia reptiliana se originou. Até de mais interesse para mim é o lagarto encouraçado chamado Moloch Horridus que também tem uma aparência semelhante a dragão. Moloch é uma deidade antiga para a qual as crianças eram sacrificadas milhares de anos atrás e que ainda hoje o são na vasta rede de ritual satânico. Elas são sacrificadas aos reptilianos porque, como ficará claro, muitos ‘demônios’ do satanismo são os reptilianos que têm procurado tomar o planeta por milhares de anos. Charles Gould, que tem escrito extensivamente sobre dragões e répteis, diz: “existe uma espécie perdida de lagartos que hibernam e são carnívoros, que possuem asas semelhantes a dragões e que era protegido por armadura e ferrões” [12]. Ele acredita que seu habitat era as terras altas da Ásia Central e sua desaparição coincidiu com a Grande Enchente [13]. Mas existem ainda avistamentos de ‘lagartos voadores’ gigantes em áreas remotas do mundo, especialmente no México, Novo México e Arizona.
 

Quem são eles e de onde eles vem?
Existem três origens sugeridas para a intervenção anunnaki reptiliana nos afazeres humanos: 1. Eles são extraterrestres; 2. Eles são ‘intra’ terrestres que vivem dentro da Terra; 3. Eles manipulam a humanidade de uma outra dimensão pela ‘possesão’ dos corpos humanos. Eu penso que todas elas são verdadeiras.

Extraterrestres?
Pesquisadores do fenômeno reptiliano concluem que pelo menos alguns se originam na constelação estrelar de Draco. O sistema Draco inclui a estrela Thurban, antigamente chamada de Estrela do Norte, pela qual as pirâmides egípcias estão orientadas [14]. De acordo com a pesquisa do autor Graham Hancock, o antigo complexo de templos em Angkor Wat no Camboja é uma réplica da constelação de Draco como ela era em 10.500 AC [15]. Esta é a época quando a Terra e seu povo, humanos e extraterrestres, estariam se recuperando do cataclismo de 11.000 AC e reconstruindo suas civilizações. O autor e pesquisador, Robert Bauval, diz que as pirâmides em Gizé alinham-se com as estrelas do ‘cinturão’ de Orion da mesma forma como elas estiveram em 10.500 AC, quando Orion estava no ponto mais baixo do seu ciclo ( os seres de Orion são outra raça extraterrestre que opera neste planeta, eu entendo). E Hancock e outros pesquisadores sugerem que a Esfinge em forma de leão em Gizé, que acredita-se ser muito mais velha que a data original, estaria com a face voltada diretamente para a constelação de Leo (do leão) nesta mesma época, 10.500 AC. A pesquisa continua sob o oceano do Japão em uma estrutura fantástica que pode ser de 10.500 AC pelo menos. Existem muitos que têm questionado essas descobertas, especialmente a sincronização das pirâmides de Gizé com Orion, mas pelo menos eles acionaram uma área importante de investigação, mesmo se eles não se mostrarem precisos em cada detalhe. Afinal, encontrar a verdade, especialmente quando tão afastado no tempo, não é fácil. Certamente é assombroso como as estruturas antigas e os templos, de sociedades aparentemente desconectadas em todo o mundo, se alinham umas com as outras com fantástica precisão astronômica, matemática e geométrica. No entanto, estas sociedades não eras desconectadas. Como nós veremos, elas tiveram as mesmas origens. Os templos em Angkor Wat estão cobertos de imagens reptilianas, uma característica de todas as culturas antigas, incluindo a egípcia, a centro-americana e a indiana. O professor Phillip Calahan, em seu estudo das torres redondas sobreviventes e misteriosas da Irlanda disse que elas estão posicionadas com sincronicidade notável com as constelações de estrelas do céu setentional na época do solstício de inverno. E as torres se alinham mais perfeitamente com a constelação do... dragão. A cabeça e os olhos da formação do dragão, como projetada no solo da Irlanda, estão, segundo Calahan, localizados em ambos os lados de Lough Neagh, exatamente no centro da Irlanda do Norte. O lado leste de Lough Neagh está perto da capital, Belfast [16]. Portanto, a cabeça da constelação do dragão está posicionada no solo da Irlanda do Norte e este pequeno país tem sido a cena de muita convulsão social, assassinato e sofrimento. Mais para o fim deste livro, aqueles que são novos para esses conceitos irão apreciar o poder do simbolismo para atrair energia para um local, de forma negativa e positiva. John Rhodes [17], um dos maiores pesquisadores da presença reptiliana, diz que eles podem ser invasores espaciais que se movem de planeta para planeta, infiltrando secretamente a sociedade hospedeira e eventualmente conquistando-a. Os militares reptilianos, diz-se, leva a cabo abduções de formas vivas enquanto seus cientistas estudam a biologia e introduzem o código genético reptiliano nas espécies que eles desejam manipular. Isto envolve um programa de cruzamentos genéticos e isso é precisamente o que os textos sumérios descrevem com relação aos anunnaki. Rhodes acrescenta que:
De suas bases subterrâneas, os militares ETs reptilianos...(estabeleceram).. uma rede de infiltrados cruzados humano-reptilianos dentro de vários níveis do complexo militar-industrial da cultura da superfície, órgãos governamentais, grupos de UFO/paranormais, ordens (de padres) fraternas e religiosas, etc. Estes seres cruzados, alguns ignorantes de suas instruções de “controle mental” genético reptiliano, agem nos seus papeis subversivos de “agentes reptilianos”, preparando o campo para uma invasão ET liderada por reptilianos. [18]”

Eu apenas cruzei com o trabalho de John Rhodes nos últimos dias antes deste livro estar completo e nessa ocasião, como você vai ver no texto detalhado, eu tinha chegado exatamente à mesma conclusão. Rhodes diz que após os reptilianos invadirem o planeta vindos do espaço e de suas bases subterrâneas, a população da superfície irá se render rapidamente, devido às armas superiores. Então os reptilianos retiram do planeta seus suprimentos como água, minerais e informação de DNA. A infiltração da sociedade humana via sociedades secretas é um método chave do controle reptiliano, como irei detalhar. O escritor e pesquisador americano, William Bramley, concluiu em seu livro, Deuses do Éden [Gods Of Éden], que os anunnaki criaram uma sociedade secreta chamada a Irmandade da Cobra e esta tem sido usada para manipular a humanidade no caminho descrito nos capítulos que se seguem [19]. Esta Irmandade da Cobra é o núcleo central da rede de sociedades secretas globais de hoje em dia que é controlada pelos reptilianos.
 

Intra-terrestres ?

Em suas expressões físicas, os anunnaki são uma das muitas raças do interior da Terra que vivem em enormes catacumbas, cavernas e túneis abaixo da superfície. Uma lenda dos índios Hopi diz que um complexo de túneis muito antigo existe sob Los Angeles e isto, eles dizem, foi ocupado por uma raça de ‘lagartos’ a uns 5.000 anos atrás. Em 1933, G. Warren Shufelt, um engenheiro de minas de LA, afirmou ter encontrado ela [20]. Hoje, diz-se, alguns rituais malévolos da franco-massonaria são executados neste complexo de túneis. Tem existido um acobertamento massivo pelas autoridades sobre a existência dessas raças subterrâneas e onde elas vivem. Em 1909 uma cidade subterrânea que foi construída com a precisão da Grande Pirâmide foi encontrada por G. E. Kincaid próximo do Grand Canyon no Arizona. Era suficientemente grande para acomodar 50.000 pessoas e os copos mumificados encontrados no local eram de origem oriental ou possivelmente egípcia, de acordo com o líder da expedição Prof. S. A. Jordan [21]. Números artefatos foram encontrados, incluindo implementos de cobre tão duros como aço. O Smithsonian Institution em Washington DC se certificou que esses achados permaneçam desconhecidos para o público (esta é a sua função!) e ninguém iria saber dessa descoberta se não fosse por dois artigos em um jornal local, o Arizona Gazette, em abril de 1909. O autor e pesquisador, John Rhodes, afirma ter localizado este local e ele liga ele com o Sipapuni, o mundo subterrâneo de onde os índios Hopi afirmam ser sua origem. De acordo com suas lendas, os Hopi antigamente viviam dentro da Terra e eram alimentados e vestidos pelo ‘povo da formiga’, possivelmente os extraterrestres conhecidos como os Cinzentos [Greys]. Os Hopi referem aos seus ancestrais como seus ‘irmãos cobras’ e o mais sagrados de seus rituais subterrâneos é a dança da cobra. Como ficarei enfatizando, nem todos os reptilianos são de intenção malévola e eu não tenho desejo de demonizar a vertente dos répteis. Nós estamos falando aqui apenas de um grupo deles. Os Hopi dizem que um dia, sob as ordens da deusa deles, a Mulher Aranha, eles ascenderam à superfície da Terra e emergiram da caverna deles, que eles chamavam de Sipapuni. Uma vez fora, os Hopi dizem, um pássaro zombador chegou para confundir a linguagem deles e fazer as tribos diferentes falarem línguas diferentes. Isto é uma tal repetição da história bíblica da Torre de Babel, que uma conexão é óbvia. Até hoje os Hopi não recriam as imagens de seus ancestrais tipo cobra por medo de morrer. O traçado do mundo subterrâneo descoberto no Arizona foi descrito por G.E. Kincaid como uma “...câmara gigantesca de onde radiam muitas passagens como os raios de uma roda de bicicleta”. Isto é também como a moderna base reptiliana subterrânea de Dulce, no Novo México, é descrita, e círculos concêntricos de pessoas, compartimentalizando diferentes níveis de conhecimento, é a estrutura através da qual a Irmandade global manipula o mundo. O Arizona, Novo México e a área chamada Four Corners [Quatro Cantos] onde os estados do Arizona, Utah, Colorado e Novo México se encontram, são algumas das mais importantes regiões da Terra para as bases subterrâneas reptilianas. Mas mundos e cidades subterrâneas, antigas e modernas, abundam em todo o planeta. Existem relatos de testemunhas visuais de humanóides gigantes avistados nas catacumbas de Hal Saflini em Malta, durante os anos 1930, que foram fechadas após um grupo de crianças de uma escola e o guia delas desaparecerem em seu interior. Mais de 30 complexos vastos de túneis antigos e de cidades subterrâneas foram encontradas próximo de Derinkuya, na Turquia. A lista é longa. A criatura misteriosa conhecida como Bigfoot [Pé Grande], uma grande criatura peluda similar a um gorila, é supostamente de dentro da Terra. Existe uma crença bem espalhada entre os pesquisadores de UFO que existem bases subterrâneas reptilianas onde eles trabalham com sua elite de cruzamentos répteis-humanos e eu tenho conversado com ex-empregados da CIA que confirmam isso. Uma raça reptiliana certamente vive dentro deste planeta em uma forma física e a única pergunta é se eles são nativos da Terra ou se eles são originários de outro lugar. Novamente, é provavelmente ambos, uma mistura dos dois.

De outra dimensão ?

Minha própria pesquisa sugere que é de outra dimensão, a parte mais baixa da quarta dimensão, que o controle e a manipulação reptiliana é primariamente orquestrada. Sem compreender a natureza multidimensional da vida e do Universo, é impossível acompanhar a manipulação da Terra por uma força não-humana. Como os cientistas de mente aberta estão agora confirmando, a Criação consiste de um número infinito de freqüências ou dimensões de vida compartilhando o mesmo espaço da mesma forma como fazem as freqüências de rádio e televisão. No momento você está sintonizado no mundo das três dimensões ou da terceira dimensão e portanto isso é o que você percebe como sua realidade. Você está sintonizado nesta estação, em outras palavras. Porém, assim como rádio e televisão, todas as outras estações estão transmitindo ao mesmo tempo e se você mover o dial do seu rádio ou mudar o canal de televisão, você pode se conectar com elas. Quando você faz isso, a estação ou o canal em que você estava sintonizado anteriormente não desaparece, ele continua a transmitir, mas você já não pode ouvi-lo ou vê-lo mais porque você não está mais na sua freqüência. É o mesmo que ocorre com a consciência humana. Algumas pessoas (todos, se a verdade for dita) conseguem sintonizar suas consciências em outras freqüências e se conectar com informação e consciência que operam nessa freqüência. Nós chamamos isso de poder psíquico, mas isso é apenas a habilidade de mover o seu ‘dial’ para uma outra ‘estação’. É de uma dessas outras estações ou dimensões que a Raça da Serpente, os anunnaki, estão controlando este mundo pela ‘possessão’ de certas linhagens genéticas. Mas com a continuação de minha pesquisa, está claro que os controladores reptilianos da quarta dimensão estão, eles mesmos, sendo controlados por entidades da quinta dimensão. Onde isso vai acabar? Quem pode saber. Sim, sim, sim, eu sei que isso soa inacreditável, mas a verdade geralmente soa desta forma. Você pode colocar este livro de lado agora, se isto é muito para você, mas você precisa ler todo ele para ver que existe uma enorme evidência de que isto é verdade. A ‘estação’ de onde os reptilianos operam está localizada no nível inferior da quarta dimensão, aquela mais perto deste mundo físico. Outras pessoas conhecem isso como a dimensão astral inferior, a casa lendária dos demônios e de entidades malevolentes que vem desde a antiguidade. É daqui que os satanistas de hoje convocam suas entidades demoníacas em seus rituais de magia negra. Eles estão na realidade convocando os reptilianos da quarta dimensão inferior. É sugerido por alguns pesquisadores, com boa razão, que os reptilianos não-físicos conseguiram extravasar para esta dimensão através de buracos e portais no tecido de espaço-tempo causado pelas explosões e testes nucleares que começaram nos desertos do Novo México no começo dos anos 1940. Mas eu penso que tais buracos começaram a ser criados muito tempo atrás, antes dos cataclismas, quando o mundo estava inclusive em um estágio mais avançado tecnologicamente do que nos dias de hoje.
O controle reptiliano do Planeta Terra envolve todos os três temas acima. Eu penso que a cepa genética reptiliana opera em todo o Universo e eles não são todos malévolos, longe disso. Assim como a humanidade, eles possuem todo um espectro de atitudes que vão do amor ao ódio, da liberdade ao controle. Estou aqui identificando um grupo particular deles, não toda a espécie – eu não posso enfatizar isso suficientemente. Este grupo controlador veio aqui da constelação de Draco [dragão] e outros locais, e esta é a origem de termos como draconiano, uma palavra que resume suas atitudes e sua agenda. Eles adoram consumir sangue humano e eles são os demônios sugadores-de-sangue das lendas. As histórias de vampiros são simbólicas disto e qual é o nome do vampiro mais famoso? Conde Drácula! O ‘Conde’ simboliza a linhagem cruzada aristocrática humana-reptiliana que os reptilianos possuem da quarta dimensão inferior e ‘Drácula’ é uma óbvia referência novamente a Draco. As reportagens recentes do chupacabra chupador de sangue em Porto Rico, México, Flórida e no nordeste do Pacífico se encaixa na descrição reptiliana. Eles têm sido vistos sugando o sangue de animais domésticos como cabras e daí seu nome significar chupa-cabra. Os reptilianos operam um movimento de garras sobre a raça humana. A expressão física deles vive sob o solo e interagem, nas bases subterrâneas, com os humanos e com cientistas cruzados de humano-reptilianos e com líderes militares. Eles também emergem para se envolverem em algumas abduções humanas. Mas o controle principal vem de possessão direta. O programa de cruzamento (via sexo e tubos de ensaios) está descrito nos tabletes sumérios e no Velho Testamento (os Filhos de Deus que cruzaram com as filhas dos homens). Estas linhagens híbridas humano-répteis carregam o código genético reptiliano e portanto pode ser muito mais facilmente possuídas pelos reptilianos da quarta dimensão inferior. Como veremos, estas linhagens tornaram-se as famílias reais e a aristocracia européia e britânica e, graças ao ‘Grande’ império britânico, elas foram exportadas por todo o mundo para governarem as Américas, África, Ásia, Austrália, Nova Zelândia e outros locais. Estas linhas genéticas são manipuladas para posições de poder na política, militar, mídia, bancos e negócios e portanto estas posições são mantidas por reptilianos da quarta dimensão inferior que se escondem por trás da forma humana ou por fantoches mentais dessas mesmas criaturas. Eles operam através de todas as raças, mas predominantemente através da raça branca.
Como é bem reconhecido, existe uma área do cérebro humano hoje em dia conhecido como o cérebro reptiliano. Dentro do cérebro está o segmento original ao qual todas as outras partes são adições. E, de acordo com o neuroanatomista Paul MacLean, esta área antiga do cérebro é acionada por outro segmento pré-histórico que alguns neuroanatomistas chamam de complexo-R [22]. R é uma abreviação de reptiliano, porque nós compartilhamos isso com os répteis. MacLean diz que este complexo-R desempenha um papel importante no “comportamento agressivo, territorialidade, ritualismo e estabelecimento de hierarquias sociais” [23]. Este é precisamente os padrões de comportamento dos reptilianos e de seus híbridos humano-reptilianos, como exposto neste livro. O astrônomo Carl Sagan sabia muito mais do que ele expunha ao público e na verdade ele usou muito de sua carreira guiando pessoas para longe da verdade. Mas seu conhecimento da situação verdadeira ocasionalmente vinham à tona, como quando ele disse que: “...não é bom ignorar a componente reptiliana da natureza humana, particularmente nosso comportamento ritualístico e hierárquico. Pelo contrário, o modelo pode nos auxiliar a entender o que os seres humanos realmente são” [24]. Ele acrescenta em seu livro, Os Dragões do Éden [The Dragons Of Éden], que até o lado negativo do comportamento humano é expresso em termos reptilianos, com em um assassino de sangue-frio. Sagan (cujo nome no reverso indica os deuses reptilianos das Índias Orientais, os Nagas) claramente estava a par da realidade, mas escolheu não revelar abertamente o que ele sabia. Quando o feto humano está se formando em um bebê, ele passa através de vários estágios que se conectam com os pontos evolucionários principais no desenvolvimento da presente forma física. Estes incluem conexões com mamíferos não-primatas, répteis e peixe. Existe um ponto no qual o embrião desenvolve guelras, por exemplo. O embrião humano é muito parecido com o dos pássaros, ovelhas e porcos até o oitavo mês, quando então ele vai na sua própria direção evolucinária. Ocasionalmente, as instruções genéticas falham na recordação de seu último roteiro e alguns bebês nascem com rabos. Estes são chamados de apêncides caudais e se formam na região lombar inferior. A maioria deles são removidos pelos médicos, mas em alguns países mais pobres onde este suporte médico não está disponível, existem pessoas que vivem a vida inteira com rabos [25]. Feromônio é uma substância segregada e liberada por animais para que eles sejam detectados por membros da mesma espécie. Os feromônios da mulher humana e das iguanas formam um casamento químico [26].
Veja novamente aqueles números apresentados no começo do primeiro capítulo detalhando o número de planetas e estrelas que existem na fração da Criação que nós conhecemos. O número de formas de vida nesta galáxia apenas é além da imaginação e isto apenas no nível tridimensional da existência. Se julgarmos a possibilidade, como fazemos, apenas por aquilo que nós vemos em um pequeno planeta em um pequeno sistema solar, nossa faixa de percepção, imaginação e visão irá ser tão microscópica que uma compreensão do que está realmente acontecendo a este mundo irá ser impossível. Para este nível de pensamento a idéia de que uma raça reptiliana está controlando o planeta, de uma outra dimensão, será tão absurda, tornando-se incompreensível. Essa é a forma que a vasta maioria irá, inicialmente, receber a informação deste livro, mas a avaliação da ‘conexão reptiliana’ está crescendo entre os pesquisadores que estão interessados na verdade e não apenas preocupados em defender um sistema de crença ou procurando a aprovação pública.
Em um notável período de 15 dias que eu viajei pelos Estados Unidos em 1998, eu encontrei mais de uma dúzia de indivíduos separados que me contaram terem visto humanos se transformarem em répteis e vice-versa na frente de seus olhos.Dois apresentadores de televisão tinham tido esta experiência enquanto entrevistavam um homem que era a favor da centralização global do poder, conhecido como a Nova Ordem Mundial. Após a entrevista ao vivo, o apresentador masculino disse à sua colega que ele tinha experimentado uma visão surpreendente durante a entrevista. Ele tinha visto o rosto do homem se transformar em uma criatura semelhante a lagarto e, em seguida, voltar à forma humana. A sua parceira apresentadora feminina estava estupefata porque ela tinha visto as mãos do entrevistado transformarem-se nas de um réptil. O apresentador também me contou de uma experiência que um seu amigo policial teve enquanto fazia uma visita rotineira em um quarteirão de escritórios na cidade de Aurora, próximo a Denver, no Colorado. O policial tinha comentado com uma executiva de uma das companhias do andar térreo sobre a natureza extrema de segurança no edifício. Ela disse a ele que ele deveria dar uma olhada nos andares superiores, se ele quisesse saber quanto extensa ela realmente era. Ela também apontou para um elevador que apenas ia para certos andares no topo do edifício e, enquanto eles conversavam, ela falou a ele sobre algo que ela tinha visto algumas semanas atrás. O elevador abriu e uma figura muito estranha emergiu. Ele era branco ao ponto de ser albino, mas ele tinha uma face com formato semelhante a de um lagarto e as pupilas de seus olhos eram ranhuras verticais como num réptil. Esta figura tipo lagarto tinha saído do elevador e caminhado para um carro de aparência oficial que o esperava lá fora. O policial ficou tão intrigado que ele o seu tempo para checar as companhias no topo daquele edifício servidas pelo misterioso elevador. Ele descobriu que elas eram todas fachadas para a Agência Central de Inteligência, a CIA.
Existe também as experiências de Cathy O’Brien, a escrava controlada mentalmente pelo governo dos Estados Unidos por mais de 25 anos, que ela detalha em seu assombroso livro, Formação em Transe da América [Trance Formation of América], escrito em parceria com Mark Phillips [27]. Ela foi abusada sexualmente quando criança e quando adulta por uma série de pessoas famosas citadas em seu livro. Entre eles estavam os presidentes norte-americanos Gerald Ford, Bill Clinton e, mais espantoso, George Bush, um dos maiores participantes da Irmandade, como os meus livros e de outros têm exposto. Foi Bush, um pedófilo e assassino serial, que abusou regularmente e estuprou a filha de Cathy, Kelly O’Brien, ainda criança antes que o desmascaramento corajoso da mãe desses eventos assombrosos forçaram as autoridades a remover Kelly do programa de controle mental conhecido como Projeto Monarca. Cathy escreve em Trance Formation Of América de como George Bush estava sentado em frente dela no seu escritório em Washington-DC quando ele abriu um livro em uma página que mostrava “extraterrestres similares a lagartos vindos de um lugar muito distante do espaço profundo” [28]. Bush então afirmou ser ele mesmo um ‘extraterrestre’ e pareceu, ante seus olhos, se transformar ‘como um camaleão’ em um réptil. Cathy acreditou que algum tipo de holograma tinha sido ativado para conseguir aquilo e devido ao seu conhecimento naquela ocasião, eu posso ver porque ela racionalizou seu experiência desta forma. Qualquer pessoa faria isso, pois a verdade é fantástica demais para compreender, até que você veja o crescimento das evidências. Não existe dúvida de que programadores mentais baseados em ETs são parte desses projetos de controle mental e que a cena de UFO extraterrestres tem sido manipulada massivamente, inclusive através dos filmes de Hollywood projetados para moldar o pensamento público. Cathy diz em seu livro que George Lucas, o produtor de Star Wars [Guerra nas Estrelas], é um agente da NASA e da Agência de Segurança Nacional [NSA], o órgão ‘origem’ da CIA [29]. Mas, dadas as evidências apresentadas por tantas outras pessoas, eu não acredito que aquilo que Bush disse e que Cathy viu seja apenas resultado de um programa de controle mental. Eu penso que ele estava revelando o Grande Segredo, de que uma raça reptiliana de outra dimensão tem estado controlando nosso planeta por milhares de anos. Eu conheço outras pessoas que viram Bush mudar para a forma de um reptiliano.

O presidente do México nos anos 1980, Miguel De La Madrid, também usou a Cathy em seu estado de mente controlada. Ela disse que ele contou a ela a Lenda do Iguana e explicou que extraterrestres semelhantes a lagartos desceram até os Maias, no México. As pirâmides maias, a tecnologia avançada astronômica e o sacrifício de virgens, foram todos inspirados pelos extraterrestres tipo-lagartos, ele contou para ela [30]. Ele acrescentou que estes reptilianos cruzaram-se com os maias para produzir uma forma de vida que eles pudessem habitar. De La Madrid disse a Cathy que essas espécies répteis-humanas conseguiam flutuar entre a aparência humana e a de um iguana através de habilidades semelhantes ao camaleão – “um veículo perfeito para se transformar em líderes mundiais”, ele disse. De La Madrid afirmou ter ancestrais maias-lagartos em seu sangue que o permitia transformar-se de volta a um iguana voluntariamente. Ele então transformou-se na sua frente, assim como Bush tinha feito, e aparentou ter olhos e língua de lagarto [31]. Cathy compreensivamente acreditou que isso era uma outra projeção holográfica, mas será que era realmente? Ou estava De La Madrid dizendo algo bem próximo da verdade? Este tema de ser como um camaleão é meramente outro termo para ‘mudança-de-forma’ [shape-shifting], um tema que você irá encontrar em todo o mundo antigo e, entre as pessoas de mente aberta, também no mundo moderno. Mudança de forma é a habilidade de usar sua mente para projetar uma outra imagem física para as pessoas verem. Tudo é energia vibrando em velocidades diferentes, e portanto se você usar sua mente para re-vibrar essa energia em uma ressonância diferente, você pode se manifestar em qualquer forma que você escolher. Muitas testemunhas têm descrito como os chamados ‘Homens de Preto’ se materializam e desmaterializam quando eles ameaçam as pessoas que estão espalhando informação sobre extraterrestres e UFOs. Eles podem fazer isso porque eles são seres interdimensionais que podem se apresentar em qualquer forma. Este é o principal motivo pela obsessão sobre cruzamentos genéticos apenas entre membros das famílias da Elite. Eles estão procurando preservar a estrutura genética que permite a eles se moverem entre dimensões e trocarem de forma entre a aparência humana e reptiliana. Quando a estrutura genética fica muito afastada de sua origem reptiliana, eles não podem mudar de forma desta maneira. O laboratório de controle mental do Centro de Vôo Espacial Goddard da NASA, próximo de Washington-DC, Cathy disse que ela foi levada através de outros temas alienígenas por Bill e Bob Bennett, duas conhecidas figuras da política dos Estados Unidos e fundamentalmente ligados com as redes da Irmandade. Após darem a ela drogas que alteram a mente, isto é o que ela diz que ela experimentou:

“Na escuridão ao meu redor eu podia ouvir Bill Bennett dizer: ‘Este é meu irmão, Bob. Ele e eu trabalhamos como uma unidade. Nós somos alienígenas nesta dimensão – dois seres de outro plano.’

“As luzes de alta tecnologia girantes ao meu redor me convenceram de que eu estava mudando de dimensão com eles. Uma luz de laser projetou-se na parede negra na minha frente, que pareceu explodir em uma visão panorâmica de uma festa de cocktail na Casa Branca – como se eu tivesse mudado de dimensões e estivesse entre eles. Não reconhecendo ninguém, eu perguntei: ‘Quem são essas pessoas?’

“Eles não são pessoas e isto não é uma nave espacial’, disse Bennett. Enquanto ele falava, a cena holográfica modificou-se ligeiramente até que as pessoas parecessem como alienígenas com formato de lagartos. ‘Bem-vinda ao segundo nível do subsolo. Esta é uma mera reflexão especular do primeiro nível, uma dimensão alienígena. Nós somos de um plano trans-dimensional que se espalha e abrange todas as dimensões...’

levei você através de minha dimensão, como um meio de estabelecer vínculos mais fortes com a sua mente do que o plano da Terra permite,’ Bill Bennett estava dizendo. ‘Sendo alienígena, eu simplesmente faço dos meus pensamentos seus pensamentos, projetando-os em sua mente. Meus pensamentos são seus pensamentos.’ [32]

Novamente, isto pode ser simplesmente um dispositivo de programação, mas dadas as outras evidências que eu estou apresentando, não é mais plausível que, sob os efeitos das drogas e de outras técnicas, a mente de Cathy tinha mudado para a dimensão na qual os reptilianos operam? Os reptilianos vêem da parte inferior da quarta dimensão e meramente usam corpos físicos como seus veículos para manipular esta dimensão. Faz sentido, portanto, que se você puder sintonizar sua mente na dimensão verdadeira deles, você irá vê-los como eles realmente são. As descrições de Cathy espelham aquelas de alguns ‘abduzidos’ que têm relembrado como seus abdutores extraterrestres inicialmente pareciam bem humanos, mas em seguida mudavam para se parecer como lagartos humanóides. Será que essas pessoas foram realmente abduzidas por alienígenas em naves espaciais, ou elas foram submetidas a técnicas de controle mental como aquelas experimentadas por Cathy O’Brien, que as conectam com a quarta dimensão inferior? Hunter S. Thompson em seu livro, Medo e Abominação em Las Vegas [Fear and Loathing In Las Vegas] [33], descreve ter visto répteis enquanto em uma condição drogada e uma pessoa que eu encontrei nos Estados Unidos (naqueles 15 dias que eu mencionei anteriormente) me disse uma história similar. Ele ‘viajou’ com grandes quantidades de LSD nos anos 1960s e em seus estados seriamente alterados de mente, ele via algumas pessoas como humanos e outras como lagartos humanóides e como outros répteis. Por um tempo ele acreditou que ele estava apenas tendo alucinações, mas como um ‘viajante’ regular de altas doses, ele começou a compreender que o que ele estava vendo, usualmente no terceiro dia de uma ‘viagem’ de cinco dias, não era uma alucinação, mas o levantamento dos véus vibratórios que permitiam a ele ver além do físico, até as forças que controlam a pessoa. Nesses momentos uma dada pessoa sempre tinha a aparência de lagarto e outras sempre pareciam humanas. Elas nunca mudavam de uma para outra forma. Ele também começou a observar que aqueles em volta dele que pareciam-se com lagartos em seu estado alterado, sempre pareciam reagir da mesma forma com relação a filmes, televisão, programas, etc. “Nós costumávamos gargalhar e dizer ‘aqui vem os lagartos’,” ele me disse. Ele acreditava que existia, para usar sua própria frase, um ‘campo morfológico’ que se transmitia ao DNA das pessoas-lagarto e alinhava a estrutura celular do mapa genético reptiliano. Quanto mais os genes reptilianos uma pessoa carregar, mais fácil fica esta comunicação, ou melhor controle, de acontecer. E aqueles com a estrutura celular mais alinhada com o mapa genético reptiliano são as famílias da Elite que controlam o mundo até os dias atuais. Não é sem razão que a Diana, princesa de Gales, costumava chamar os Windsors de ‘lagartos’ e de ‘répteis’ e dizia com toda seriedade: “Eles não são humanos”. Isto me foi dito por uma confidente íntima de Diana, por 9 anos, quem eu cito longamente mais tarde neste livro.

No fim daqueles 15 dias de encontros de pessoas que me diziam a mesma história de ver humanos se transformar em répteis, eu estava sentado na sala dos palestrantes da Exposição Whole Life [Vida Integral], em Minneapolis, onde eu me apresentava, e eu estava conversando sobre essas experiências quando uma psíquica bem dotada disse que ela sabia do que eu estava falando, porque ela podia ver os répteis dentro e em volta dos corpos dos principais políticos mundiais, e da elite do comércio, dos bancos e dos militares. Isto era possível porque, como alguém que tem acesso à sua visão psíquica, ela podia ver além do físico e dentro da parte inferior da quarta dimensão, onde estes reptilianos residem. O que Miguel De La Madrid disse para Cathy O’Brien? A linhagem réptil-humana podia flutuar entre as aparências humana e de iguana através de habilidades tipo camaleão – “um veículo perfeito para os transformar em líderes mundiais”. Esta senhora psíquica disse que a maioria das pessoas em posições de poder pareciam ser répteis, mas existiam outras que eram ainda humanas e estas pessoas, ela disse, eram “sobrepujadas e controladas” por um réptil, apesar de elas não serem realmente répteis. Nós chamaríamos este ser de possuído. Isto é uma distinção importante. Existem os de ‘sangue-completo’ que são reptilianos que usam uma forma que parece humana para esconder suas verdadeiras naturezas, e os ‘híbridos’, a linhagem cruzada de répteis-humanos, que são possuídos pelos reptilianos da quarta dimensão. Um terceiro tipo são os reptilianos que se manifestam diretamente nesta dimensão, mas não conseguem manter esse estado indefinidamente. Alguns dos ‘Homens de Preto’ são exemplos disto. Muitas das pessoas possuídas não têm qualquer idéia que isto está acontecendo, mas seus pensamentos são os pensamentos dos reptilianos e eles agem de forma a avançar a Agenda sem saber sobre o pano de fundo do como e por que de eles estarem sendo usados. As principais famílias da Irmandade, como os Rothschilds e os Windsors, são de sangue-completo, reptilianos que vestem os corpos físicos humanos como se veste um blusão, com o conhecimento completo de quem eles são e da Agenda que eles estão procurando implementar. Outro comentário que a mulher psíquica fez foi que em seu estado alterado de consciência, Hillary Clinton se apresentava como um réptil, enquanto seu marido, Bill Clinton, o presidente dos EUA, era apenas possuído e controlado por um. Isto é interessante porque minha própria pesquisa, e a de outros, revelou que Hillary Clinton está muito mais alto na hierarquia do que Bill, que, apesar de ser da linhagem híbrida, é um peão no jogo, para ser usado e descartado se necessário. Não é sempre que as pessoas mais poderosas são colocadas no que parece ser os empregos mais poderosos. Freqüentemente eles não são. Os mais poderosos são os puxadores-de-fios daqueles que aparentam ter o poder.
Existe uma outra diferença chave entre os puro-sangue e os híbridos. Tudo é criado pelo som. Quando você pensa ou sente, você emite uma onda de energia que modifica a energia presente em sua volta e a ressoa no mesmo nível vibracional. Esta onda é, na realidade, um som, emitido além da faixa de audição humana. A forma não pode existir sem o som. Como você pode ver em uma série fantástica de vídeos, chamada de Cymatics [34], é o som que dá forma à matéria. Nos vídeos, areia e outras partículas são colocadas sobre uma placa metálica e essa é vibrada por diferentes sons que re-arranjam a areia em padrões fantásticos, muitas vezes geométricos. Com cada mudança do som, os padrões mudam simultaneamente. Quando se volta para o som original, os padrões originais também retornam imediatamente. É como as ondas que formam os círculos concêntricos das órbitas planetárias em torno do Sol, que eu mencionei no último capítulo. O sistema solar também é uma criação do som. Tudo é. No começo era a palavra [verbo]
e a palavra era... o som. Nos vídeos Cymatics você vê as partículas formarem mini planetas, sistemas solares e galáxias, apenas pelo uso de vibrações sonoras. O som é também uma forma maravilhosa de cura porque quando nós ressonamos o corpo e seus órgãos em suas vibrações naturais eles podem ser curados. Doença é des-harmonia [dis-ease], a desarmonia do estado vibracional natural do corpo e, como nossos pensamentos e emoções são na realidade ondas sonoras, nossos pensamentos e emoções desequilibrados rompem a harmonia vibracional e portanto leva à doença. Isto é como o estresse emocional causa a doença. É tão simples. De qualquer forma, outro exemplo incrível de tudo isso nos vídeos Cymatics é ver figuras quase humanas se formar com as partículas, quando certos sons são emitidos. Nossos corpos são também o resultado de energias ressonantes de som que gera forma e se nossas mentes forem suficientemente poderosas para mudar a faixa de som do corpo, ela o move para outra forma ou o desaparece completamente desta dimensão. Isto é o que é chamado de mudança-de-forma [shape-shifting]. Não é um milagre, é ciência, as leis naturais da criação. Os reptilianos puro-sangue da parte inferior da quarta dimensão podem portanto fazer suas formas físicas ‘humanas’ desaparecer e fazer surgir o nível reptiliano da existência deles. Eles mudam de forma. Para nós nesta dimensão eles aparentam ser humanos, mas é apenas um sobretudo vibracional.
Após o primeiro rascunho deste capítulo estar concluído, eu encontrei outra mulher, desta vez na Inglaterra, que estava casada com um homem envolvido com rituais satânicos e com as redes da Irmandade. Ele era o mantenedor chefe de uma área de terra chamada Burnham Beeches próxima da fronteira entre Buckinghamshire-Berkshire, a algumas milhas de Slough, a oeste de Londres. Este é um local antigo mencionado no Livro Domesday ao tempo de William, o Conquistador, no século XI e ele tem a reputação de satanismo. A senhora que falou comigo disse que ela estava levando seu cachorro para um passeio pelo terreno ao entardecer, no começo dos anos 1970s, quando ela viu uma figura com uma longa vestimenta vermelha. Quando ele levantou sua cabeça, ela viu que sua face era a de um lagarto. Ela obviamente pensou que ele estava maluca, mas isso não foi uma ilusão, ela disse. O ‘lagarto’ era totalmente real e totalmente físico, não uma aparição. Ela é muito psíquica e ela posteriormente começou a ver pessoas ou se transformar em lagartos ante seus olhos ou ser sobrepujados por eles, da mesma forma que a descrita pela psíquica americana. Se você olhar na seção de figuras você verá uma impressão de artista do que ela vê com sua visão psíquica e o que muitos outros têm descrito como exatamente as mesmas experiências. Em 20 de julho de 1988, numerosas pessoas em Bishopsville, Carolina do Sul, disseram que elas ficaram aterrorizadas por um “homem-lagarto de sete pés de altura que não tinha cabelo, sobrancelha ou lábios, tinha três dedos em cada mão e olhos grandes e inclinados, que brilhavam com cor vermelha”. Existiram cinco avistamentos deste “homem-lagarto” e a estória foi relatada no Los Angeles Times e no Herald Examiner [35].
Quando você vai com o fluxo da vida e escuta a sua intuição, te é mostrado o que você precisa conhecer pela incrível sincronicidade que diariamente te circunda e te guia através das cortinas de fumaça e dos conjuntos de espelhos. Num dia de fevereiro de 1998, em Johannesburg na África do Sul, eu passei quase cinco horas conversando com um xamã zulu, chamado Credo Mutwa. A palavra Zulu significa Povo das Estrelas, porque eles acreditam que eles são uma raça da realeza que se originou fora deste planeta. Nós conversamos sobre a manipulação global e sua crença de que uma raça extraterrestre está por trás da Irmandade global de monarcas, políticos, banqueiros e donos da mídia. Mais tarde eu voltei para a casa onde eu estava hospedado e escrevi os pontos principais que ele mencionou, em meu computador laptop, antes de descer para o salão à noite. Quando eu sentei, um filme estava começando, chamado The Arrival [36], e tratava de uma raça extraterrestre tipo-réptil que tinha conquistado o planeta operando através de corpos humanos e aparentando serem humanos. Alguém estava tentando me dizer algo! E este algo é a verdade. Um outro filme menos conhecido que eu vi próximo desta ocasião era chamado de They Live [37] e, novamente, o tema era de uma raça extraterrestre que conquistava o mundo trabalhando através de corpos físicos humanos. Alien Resurrection [38] foi um outro que usava o tema reptiliano com a implicação de que os alienígenas estavam ocupando os corpos dos humanos. Mas o mais perto que um filme chegou da verdade é a série de televisão americana dos anos 1980, chamada V [39]. Ela conta sobre uma raça reptiliana extraterrestre que conquista o mundo usando uma forma humana. O filme mostra os répteis cobertos com uma pele que lembra o látex, que não é como a coisa funciona na realidade, mas a temática da série está certa e dá um sabor antecipado das coisas que vêm por ai; a não ser que nós acordemos logo. Eu recomendo fortemente que você pense sobre assistir os vídeos de V, para ter uma sensação visual sobre os temas que eu estou expondo neste livro.

Um dos pesquisadores principais deste fenômeno tem sido o americano Alex Christopher, autor dos livros Pandora’s Box, Volumes I e II, que revela, em parte, a presença reptiliana neste planeta. Alex tem visto reptilianos e o que ela chama de Cinzentos de Olhos Grandes. Uma noite em Panama City, na Flórida, ela diz que ela foi chamada, às 2:30 da madrugada pelos seus frenéticos vizinhos, uma mulher e seu companheiro, um piloto de linha aérea comercial. Quando ela correu para a casa deles, ela encontrou a mulher desmaiando, deslocando-se para baixo na parede com seus olhos girando. Alex disse que ela sentiu uma energia incrível no quarto, que parecia estar tentando penetrar na sua cabeça. Certamente existia radiação, ela disse, e no dia seguinte todas as plantas do quarto estavam mortas. Ela agarrou o casal e os levou para fora onde eles conversaram um pouco. Eles disseram que eles estavam fazendo sexo quando o incidente começou e isto é muito significativo, porque os reptilianos se alimentam das emoções humanas e da energia sexual, o que é uma razão porque o sexo é tão fundamental nos rituais satânicos feitos para os ‘demônios’ – este grupo reptiliano. O casal disse que eles viram um flash de luz e, então, eles foram arrancados para fora da cama. O homem ainda tinha uma impressão de uma palma na sua lateral feita por dedos que deveriam ser de dez polegadas de comprimento com garras que queimaram sua pele. No dia seguinte aquele local estava tão dolorido que ele não conseguia tocá-lo, e Alex Christopher tem um vídeo gravado disto. Quando o casal tinha se acalmado e Alex foi embora para sua cama em sua casa, ela ficou face-a-face com um reptiliano:

“Eu acordei e exitia esta “coisa” em pé na minha cama. Ele tinha olhos amarelos com pupilas tipo cobra e orelhas pontudas, e um sorriso que dava volta na sua cabeça. Ele tinha uma vestimenta prateada e isto me apavorou. Eu coloquei as cobertas sobre minha cabeça e comecei a gritar...quero dizer, aqui estava esta coisa com sorriso de gato e esses olhos reluzentes...isso era demais para mim. Eu vi este tipo de ser em mais de uma ocasião... Ele tinha um nariz adunco e tinha uma aparência bem humana, tirando os seus olhos e aquele tipo de pele acizentada...

...Mais tarde em 1991, eu estava trabalhando em um edifício em uma grande cidade, e eu tinha tirado um descanço às 6 da tarde e a próxima coisa que eu lembrei foi quando era 10:30 da noite, e eu pensei que eu tinha tido apenas um pequeno intervalo de descanço. Eu comecei a lembrar que eu fui levada a bordo de uma nave espacial, através dos quatro andares do edifício e através do teto. Lá na nave é onde eu encontrei alemães e americanos trabalhando juntos, e também alienígenas cinzentos, e então nós fomos levados para algum outro tipo de local e lá eu vi novamente reptilianos... aqueles que eu chamo de “Godzillas Bebês” que possuem dentes pequenos e olhos inclinados amarelos...As coisas que ficaram gravadas na minha mente foram os seres que parecem-se com répteis, ou “velcoci-rapters”. Eles são os seres mais cruéis que você possa imaginar e eles inclusive tem um cheiro horrível.” [41]

A bordo da ‘nave’ ela lembra de ter visto os alemães e os americanos usando uma insígnia no formato de um triângulo azul com um dragão de olhos vermelhos e um círculo em volta disso. Um contato posterior disse a ela que ela viu o mesmo símbolo em Fort Walden, nos Estados Unidos. Um símbolo de uma serpente com asas podia ser visto na manga de um soldado israelense, quando ele confortava a filha do Primeiro Ministro assassinado, Yitzhak Rabin, no funeral de seu pai em 1995. (Veja a revista Newsweek, de 20 de novembro de 1995). Uma das especialidades de Alex Christopher é o novo Aeroporto de Denver que tem a reputação de ser um acobertamento para uma profunda base subterrânea para reptilianos-humanos. Certamente é um local estranho. A primeira vez que eu conversei sobre estes assuntos de conspiração nos Estados Unidos foi em Denver, em agosto de 1996, e eu tinha pousado no Aeroporto de Denver sem nenhuma idéia de sua fama. Mesmo assim, assim que o avião pousou eu senti uma energia muito estranha, muito esquisito e desagradável. O aeroporto foi construído com um custo enorme em um terreno aberto a uma distância grande de Denver e ele está cheio de símbolos maçônicos. Existem também gárgulas, as figuras de répteis com asas que você encontra nos lares oficiais da aristocracia reptiliana na Bretanha e nas igrejas e grandes catedrais da Europa que foram construídas pela rede da Irmandade. Existem também gárgulas em um edifício da Dealey Plaza onde o presidente Kennedy foi assassinado e, agora, eles aparecem novamente em um moderno aeroporto construído em uma alegada base subterrânea reptiliana. Gárgulas são símbolos dos reptilianos e isso é o motivo porque você encontra eles no aeroporto de Denver. A pedra dedicatória no aeroporto apresenta o clássico símbolo do compasso dos maçons e ele fica na parte do terminal chamado O Grande Saguão [The Great Hall], outro termo maçônico. Em uma parede existe um mural grotesco cheio de simbolismo maléfico, que inclui três ataúdes com mulheres mortas neles: uma menina judia, uma americana nativa e uma mulher negra. Uma outra garota está segurando um tablete maia que fala da destruição da civilização. Um enorme personagem, descrito como um ‘Darth Vader verde’ por Alex Christopher, está em pé sobre uma cidade destruída com uma espada em sua mão e mulheres estão caminhando em uma estrada carregando bebês mortos. Todas as crianças do mundo são apresentadas pegando armas de todos os países e entregando-as para a figura de um rapaz alemão com um punho de ferro e uma bigorna em sua mão. A cidade de Denver está aparentemente agendada para ser o quartel-general do setor oeste dos Estados Unidos sob o estado fascista global conhecido como Nova Ordem Mundial que está planejada para além do ano 2000. A cidade de Atlanta é dito que será o centro do setor leste e eu me lembro de ter pensado, há alguns anos atrás, como o projeto dos aeroportos de Denver e Atlanta eram tão similares – agora eu sei porque.

O estado do Colorado é um dos centros principais para a Nova Ordem Mundial e a rainha da Inglaterra, usando outro nome, tem comprado terras por lá. Como você verá posteriormente, a família real britânica está massivamente envolvida nesta estória e assim como o assassinato de Diana, a princesa de Gales. Um dos principais contatos de Christopher era uma pessoa chamada Phil Schneider, o filho de um comandante de barco-U alemão na Segunda Guerra Mundial, que estava comissionado para construir um certo número de bases subterrâneas profundas nos Estados Unidos. Eu vi algumas de suas palestras em vídeo quando ele começou a falar publicamente sobre a rede subterrânea de bases, cidades e túneis em todo os Estados Unidos. Posteriormente ele morreu em circunstâncias muito suspeitas que foram ajustadas para parecerem um ‘suicídio’. Schneider disse que o aeroporto de Denver estava conectado com uma base subterrânea profunda que possuía pelo menos oito níveis em profundidade. Ela incluía uma cidade subterrânea de 4,5 milhas quadradas e uma vasta base, ele disse. Outros contatos que estiveram no subsolo do aeroporto de Denver afirmam que existem grandes números de escravos humanos, muitos deles crianças, trabalhando lá sob o controle de reptilianos. Duas das bases que Phil Schneider afirma ter ajudado a construir são a infame Área 51 em Nevada e a Dulce no Novo México, que está conectada por uma rede de túneis com o Laboratório Nacional de Los Alamos. Eu estive em Los Alamos e as vibrações lá são simplesmente horríveis. Após falar sobre o envolvimento reptiliano nos afazeres humanos, no show de rádio Sightings nos Estados Unidos, me foi enviado um documento por um soldado do exército alocado na superfície, na cidade de Dulce. Ele percebeu que existia algo ‘muito estranho’ no local, mas ele não conseguia explicar o porquê. Ele lembrou:

“Eu estava trabalhando em uma tarefa de rotina quando um outro alistado jovem, um mecânico, veio com um tarefa pequena, mas rápida, que ele queria que fosse soldada imediatamente. Ele tinha o impresso e começou a me mostrar exatamente o que ele queria. Nós estávamos ambos curvados sobre a bancada em frente ao soldador quando eu dei uma olhada diretamente em seu rosto. Ele pareceu ficar rapidamente coberto com um filme semi-transparente ou nuvem. Suas feições desbotaram e em seu lugar apareceu uma ‘coisa’ com olhos saltados, sem cabelo e escamas no lugar da pele.”

Ele mais tarde viu a mesma coisa acontecer a um guarda no portão de entrada de Dulce. Outra testemunha disse ter visto mais camaleões-reptilianos trabalhando no Hospital Militar Madigan, próximo do Forte Lewis, ao sul de Seattle no Estado de Washington. Novamente, eu fiz palestra naquela região e achei tudo muito extranho, como ter um centro ‘Nova Era’ perto do Forte Lewis. Jason Bishop III conduziu estudos detalhados sobre a operação em Dulce e concluiu sobre o envolvimento de um cartel que eu exponho no livro...And The Truth Shall Set You Free [...E a Verdade o Libertará], que inclui organizações tais como a Rand Corporation, General Electric, AT&T, Hughes Aircraft, Northrop Corporation, Sandia Corporation, Stanford Research Institute, Walsh Construction, the Bechtel Corporation, the Colorado School of Mines e outras. Bechtel é uma ligação importante na rede da Irmandade reptiliana. Existem pelo menos sete níveis subterrâneos em Dulce, provavelmente mais, e Bishop compilou registros de trabalhadores de lá que descreveram o que eles viram. Suas narrativas espelha as descrições dos anunnaki nos textos sumérios, quando eles cruzaram espécies para produzir muitos tipos hediondos de híbridos. Isto é o que trabalhadores disseram sobre Dulce:

“O nível número seis é privadamente chamado de “Saguão do Pesadelo”, ele abriga os laboratórios genéticos. Relatórios de trabalhadores que viram experimentos bizarros, são assim: ‘Eu vi humanos multipernas que pareciam meio humano, meio polvo. Também humanos-reptilianos e criaturas peludas que possuem mãos como humanos e que choram como bebês, que simula palavras humanas...também uma enorme mistura de humanos-lagartos em jaulas.’ Existem peixes, focas, pássaros e camundongos que mal podem ser considerados dessas espécies. Existem várias jaulas (e tonéis) de humanóides com asas, criaturas grotescas assemelhadas a morcego...mas com 3,5 a 7,0 pés de altura. Seres semelhantes a gárgulas e Draco-reptóides.

“O nível número sete é pior, alas após alas de milhares de humanos e misturas humanas em armazenamento no frio. Aqui, também, existem tonéis de armazenamento de embriões de humanóides em vários estágios de desenvolvimento. (Um dos trabalhadores disse:) ‘...Eu freqëntemente encontrava humanos em jaulas, geralmente atordoados ou drogados, mas algumas vezes eles choravam e pediam por ajuda. Nos era dito que eles eram loucos sem qualquer esperança de recuperação, e estavam envolvidos em testes de drogas de alto risco para curar a insanidade. Nos era dito para nunca tentar conversar com eles. No começo nós acreditamos nessa estória. Finalmente, em 1978, um pequeno grupo de trabalhadores descobriu a verdade.” [42]

Esta descoberta aparentemente levou às ‘Guerras de Dulce’, uma batalha entre humanos e os extraterrestres em 1979, quando muitos cientistas e pessoal militar foram mortos. Phil Schneider afirmava ter tomado parte em uma troca de tiros com os alienígenas em Dulce na qual ele foi atingido por uma arma a laser que abriu o seu peito. Ele realmente tinha uma cicatriz enorme em seu peito, que ele revelava publicamente. A base foi fechada por um certo tempo como resultado deste conflito, mas foi reaberta posteriormente. Uma outra base subterrânea reptiliana está sob o Canyon Boynton, em Sedona no Arizona. Acredita-se que o centro desta base está no, chamado apropriadamente, Canyon Secreto. Bases semelhantes e cidades subterrâneas existem em todo o mundo e elas são interconectadas por túneis com metrôs incrivelmente rápidos. Esses túneis são construídos muito rapidamente por tecnologia como a do Subterrene, uma máquina com alimentação nuclear que funde a rocha e a amolda na forma das paredes do túnel. Ela foi desenvolvida em Los Alamos. É significativo que os testes nucleares subterrâneos foram feitos em Nevada e no Novo México, o local de muitas instalações subterrâneas profundas que tem sido vinculadas com os reptilianos. Será que esses ‘testes’ foram feitos lá para abrir vastas cavernas subterrâneas? Um outro tema que eu tenho tido através de muitos contatos é que os reptilianos podem se alimentar de energia nuclear.
 

Como eles se parecem?

Resumindo toda a pesquisa que eu li, as pessoas com quem me encontrei, e os relatos daqueles que afirmam ter tido experiência com esses humanóides-repteis ou reptilianos, o que se segue parece ser verdadeiro. Existem muitas subraças e raças híbridas de reptilianos. A elite deles é conhecida pelos pesquisadores de UFO como o Draco [de Dragão]. Esses são os ‘grandes garotões’ em todos os sentidos, já que eles possuem geralmente entre sete e doze pés de altura. Eles possuem asas que são abas de pele suportadas por costelas longas [43]. As asas podem ser dobradas contra o corpo e elas são a origem do termo “serpentes com asas”. Eles também são a origem do termo ‘anjos caídos’ e os gárgulas com asas são simbolismos destes Draco. A capa usada pelo Conde Drácula é um símbolo dessas asas e o personagem de Drácula nas estórias de Bram Stoker é dito ser um anjo caído. O Draco com asas são também conhecidos como a Raça dos Dragões e alguns dos deuses da antiguidade são descritos e mostrados como homens-pássaro. Isto poderia ser uma das origens da Fênix e da águia no simbolismo da Irmandade, assim como os significados mais esotéricos. O Satã bíblico é mostrado como um reptiliano, também.
Alguns da hierarquia reptiliana dos Dracos são aparentemente brancos ou branco albino e, não, das cores usuais de verde ou marrom, e isto se liga com a descrição do estranho lagarto humanóide ‘albino’ no edifício em Aurora, perto de Denver. Os Dracos são a ‘realeza’ dos reptilianos e a casta mais elevada são a dos brancos albinos, que aparentemente possuem chifres cônicos no meio do caminho entre a sobrancelha e o topo da cabeça. Isso me chamou a atenção imediatamente porque os ‘deuses’ antigos e a realeza eram mostrados usando uma touca com chifres, simbólico desses reptilianos ‘reais’, estou certo. Outras espécies, como a classe dos soldados e cientistas, são conhecidos como Reptóides. Eles não possuem asas, mas todos eles possuem sangue frio [44]. Suas escamas são muito maiores em suas costas e eles possuem três dedos com um polegar no lado oposto. Eles possuem três dedos nos pés com um quarto voltado para o lado do tornozelo e suas garras são curtas e grossas. Eles possuem olhos grandes e semelhantes a gatos que brilham na cor vermelha e têm uma boca que parece mais como uma ranhura. Alguns possuem olhos que são descritos como negros e outros são brancos com pupilas verticais com cor de flama. Novamente, isto é o que a senhora descreveu no caso de Aurora. Os reptilianos possuem de cinco a doze pés de altura e eles são os ‘gigantes’ descritos tão profusamente nos registros e lendas antigas. Alguns possuem caudas, outros não. Um dos outros planetas que eles influenciam por longo tempo é reconhecido ser Marte e será que os híbridos répteis entre os marcianos brancos estiveram lá antes de virem para cá? Zecharia Sitchin também especula qqque os anunnaki foram a Marte antes de virem para a Terra. Isto certamente se encaixa na situação e pode bem ser que os marcianos brancos no cenário de Brian Desborough e os anunnaki podem estar ligados geneticamente por longo tempo. Uma alta sacerdotiza da hierarquia da Irmandade que rompeu suas amarras, pelo menos na ocasião que eu falei com ela, diz que os anunnki reptilianos invadiram Marte há muito tempo e a raça branca dos marcianos acabaram deixando aquele planeta e vieram para a Terra. Os anunnaki de Marte os seguiram, ela disse, apesar que eu não tenho dúvida de que alguns estão ainda lá em bases subterrâneas. Sempre que uma das sondas de Marte da NASA está na iminência de mostrar ao público algo que ele não deve ver, a ligação misteriosamente é interrompida ou a sonda desaparece completamente. O que não tem dúvida é que a raça branca, qualquer que seja sua origem, tem sido o principal veículo do programa de hibridização dos anunnaki para a tomada do planeta Terra. Pesquisadores acreditam que os reptilianos são os controladores dos chamados Cinzas [greys], a figura clássica dos extraterrestres dos tempos modernos com seus grandes olhos negros. Os cinzentos estão presentes na maioria dos registros de abduções. Jason Bishop III, nos seus escritos sobre este assunto, diz que a hierarquia de controle é: Draco (reptilianos com asas); Draco (sem-asas); cinzentos; humanos. Parece também existir uma ‘aliança’ reptiliana com alguns outros grupos extraterrestres.

Tem sido sugerido que o sacrifício humano para os ‘deuses’ no mundo antigo, particularmente de crianças, foi em benefício dos reptilianos que exigiam esses rituais (uma característica do cérebro reptiliano é o ritual). Eu estou seguro de que isto é verdade e isso será extremamente relevante no final deste livro. No momento da morte via sacrifício, uma forma de adrenalina circula através do corpo e se acumula na base do cérebro e isto é, aparentemente, mais potente nas crianças [45]. Isso é o que os reptilianos e os seus híbridos desejam, é dito, e eles certamente se alimentam de carne e de sangue humanos. Esses sacrifícios na antiguidade eram para os deuses, literalmente, os reptilianos anunnaki, e eles continuam hoje em dia. Um traço comum de todas as pesquisas sobre os reptilianos é que eles não possuem emoção e não possuem sentimento e, no nível da quarta dimensão, eles se alimentam da energia das emoções humanas de baixa vibração, como medo, culpa e agressão. Quando nós emitimos tais emoções, essa energia não pode ser vista neste mundo porque ela ressoa com a freqüências baixas da quarta dimensão e aí ela é absorvida pelos reptilianos. Quanto mais dessas emoções possa ser estimulada, mais energia os reptilianos terão para aproveitar. É por isso que nós temos encorajamento para fazer guerras, genocídio humano, a matança em massa de animais, perversões sexuais que criam energia negativa altamente carregada, e sacrifício e rituais de magia negra, que ocorrem em uma escala que irá assombrar aqueles que não estudaram o assunto.
 

Filhos dos deuses

O programa de cruzamento reptiliano parece ter produzido um híbrido humano-anunnaki (Adão?) por volta de 200.000 a 300.000 anos atrás. Tenho certeza que outras raças extraterrestres também cruzaram com a humanidade para produzir a gloriosa variedade de pessoas na Terra, mas eu estou focando aqui sobre o grupo reptiliano por causa do desejo deles de controlar e manipular as atividades humanas. Claramente, quanto mais para trás você for, mais tenebrosa a estória se torna, mas existe suficiente evidências de suporte e via referências cruzadas para apresentar os temas do que aconteceu. Quanto mais eu olho isto, mais fica claro para mim que o que os reptilianos fizeram em Marte eles também fizeram aqui. Eles se infiltraram na população local através de cruzamentos genéticos e acabaram tomando o planeta. Parece que já existia a raça réptil-ariana entre os marcianos quando eles vieram para a Terra. Um dos principais locais para os anunnaki e os marcianos ou arianos, particularmente durante e após o cataclisma de Vênus por volta de 4.800 a.C., foram as montanhas da Turquia, Irã e Curdistão, e foi a partir daqui que eles e seus híbridos re-emergiram quando as águas retrocederam. Foram eles que criaram as civilizações ‘instantaneamente’ avançadas nas terras baixas da Suméria, Egito, Babilônia e no Vale Indiano. Um centro particular para os reptilianos anunnaki parece ter sido as Montanhas do Cáucaso e esta é uma área que irá aparecer repetidas vezes nesta estória. Eu sinto que existiu um grande programa de cruzamento genético nesta região, provavelmente no subsolo, que produziu um número muito grande de cruzamentos híbridos réptil-humanos. Uma área de pesquisa que é altamente relevante para esta região é o número de pessoas com Rh negativo ou sangue rhesus negativo.Freqüentemente, bebês rhesus negativos tornam-se azuis imediatamente após o nascimento. Esta é a origem do termo ‘sangue azul’ para as linhagens reais e para outros termos como ‘verdadeiramente azul’. Especula-se que a linhagem ‘azul’ pode ser de descendentes marcianos e de onde as linhas marcianas vieram antes de lá. Muito mais pessoas brancas são Rh negativas que os negros ou asiáticos.

Os genes do Draco ‘real’ branco-albino parecem ter sido usados para criar as linhagens híbridas ‘reais’ réptil-humanas que têm sido usadas para governar o mundo desde os tempos antigos. Esses eram aqueles conhecidos pelos antigos como os semi-deuses, aos quais foi dada a tarefa de intermediários, controlando a população e fazendo o mundo funcionar conforme a Agenda de seus mestres répteis. O que é claro é que enquanto os anunnaki cruzavam com muitas raças da Terra, a raça branca tem sido o veículo principal deles para tomar o planeta e o Draco ‘real’ no topo da hierarquia deles são bancos albinos. Algo significativo, quando você olha os registros antigos, muitas das suas criações híbridas tinham cabelos loiros e olhos azuis. Uma mudança importante parece ter ocorrido logo após as convulsões provocadas por Vênus, porque a cultura Ubaid (5.000 a.C.), onde agora é o Iraque, venerava deuses que eram representados como humanóides-lagartos, enquanto os sumérios (4.000-5.000 a.C.), que viveram na mesma área, representam seus deuses como bem humanos. Esta mudança, e o programa de cruzamento na região do Cáucaso, estão fundamentalmente conectadas, tenho certeza. A elite híbrida anunnaki-humana era descrita pelos sumérios e existem muitos outros registros do cruzamento entre extraterrestres e humanos, ou dos ‘deuses’ e ‘povos do céu’ cruzando geneticamente com a humanidade. Isto é notado da forma mais famosa no Gênesis, onde está dito:

“Quando os homens começaram a aumentar em número sobre a terra e as filhas nasceram deles, os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram belas, e eles casavam com qualquer uma que eles escolhessem...Os Nefilim estavam sobre a terra naqueles dias – e também depois – quando os filhos de Deus foram até as filhas dos homens e tiveram filhos delas. Eles eram os heróis da antiguidade, os homens de renome.” Gênese 6:1-4

De acordo com as traduções de Zecharia Sitchin, a palavra Nefilim relaciona-se com “Aqueles que Desceram”, enquanto outros dizem que significa “os que caíram” ou “aqueles que caíram”. A palavra ‘renome’ nessa passagem do Gênesis é uma tradução da palavra suméria ‘shem’. Isto tem sido traduzido na bíblia como algo relacionado a ‘nome’, como em construir um nome para si mesmo como um homem de renome. Sitchin diz que o significado verdadeiro de ‘shem’ é ‘veículo do céu’. Ele diz que ela vem da raiz, shu-um, que significa ‘aquilo que é um MU’, e um MU era um artefato voador, ele diz. Portanto, ‘homens de renome’ torna-se ‘homens ou povo dos veículos do céu’. Eram esses que cruzaram com as mulheres humanas. Esta passagem do Gênesis, eu sugeriria, fala do cruzamento entre os extraterrestres ou intraterrestres com os humanos para produzir os híbridos réptil-humanos. O termo ‘filhos de Deus’ na realidade vem do hebreu, bene-ha-elohim, que na realidade se traduz por ‘filhos dos deuses’. Os primeiros nascimentos desses encontros genéticos foram os gigantes das lendas e existem muitos registros de que tais híbridos terem nascidos. Existem numerosos registros em todo o mundo antigo, em todos os continentes, de uma raça de gigantes e o Golias bíblico pode bem ter sido um símbolo dessas pessoas. Os americanos nativos possuem muitos contos do Povo das Estrelas que desceram dos céus para cruzar com as mulheres humanas e Alex Christopher diz que um denominador comum na abdução de humanos pelos reptilianos nos Estados Unidos parece se relacionar com a linha genética da pessoa, particularmente aquelas que regridem aos americanos nativos ou os índios antigos. Os índios Hopi, você deve lembrar, falam que eles se originaram de dentro da Terra. O texto etíope, o Kebra Nagast (Nagas eram os ‘deuses serpentes’ da Índia que mudavam de forma), tem milhares de anos, e ele refere-se ao tamanho enorme dos bebês produzidos pelas uniões sexuais ou genéticas dos humanos com os ‘deuses’. Ele diz como: “...as filhas de Cain com as quais os anjos (extraterrestres) conceberam...não conseguiam fazer nascer suas crianças, e elas morriam.” Ele descreve como alguns desses bebês gigantes nasceram via parto cesariano: ...tendo aberto as barrigas de suas mães, eles saiam pelos seus umbigos.” [46] No texto hebreu antigo, o Livro de Noé, e em seu derivativo, o Livro de Enoque, um nascimento estranho é descrito de uma criança não-humana, que vem a ser o Noé famoso do Dilúvio. Referências a isto também aparece nos Manuscritos do Mar Morto, os registros da comunidade essênia na Palestina há 2.000 anos atrás, que incluiu muito material do Livro de Enoque. O filho estranho que os textos descrevem é o filho de Lameque. Ele é descrito como sendo diferente de um ser humano e mais parecido com ‘as crianças dos anjos do céu’. O filho de Lameque, Noé, é descrito como tendo pele branca e cabelo loiro com olhos que fazia toda a casa ‘brilhar como o Sol’. Seres com cabelos loiros e olhos azuis, com olhos tipo laser é uma descrição para pessoas misteriosas ou ‘deuses’ que atravessam milhares de anos até os dias atuais e aparecem em muitas culturas em todo o mundo. Lameque pergunta à sua esposa sobre o pai da criança:

“Veja, eu pensava então dentro de meu coração que a concepção era (devido) aos Vigilantes e ao Os Sagrados...e aos Nefilim... e meu coração ficou perturbado no meu interior por causa desta criança.” [47]

No Shahnemeh ou Livro dos Reis, a história lendária do Irã completada em 1010 d.C. pelo poeta árabe Firdowsi, ele descreve o nascimento de um bebê chamado Zal, o filho de um rei chamado Sam. Novamente, o rei fica horrorizado pela aparência não-terrena do seu filho que tem um corpo muito grande ‘tão limpo como a prata’, cabelo tão branco como de um homem velho e ‘como neve’, e uma face semelhante com o Sol. Sam chama seu filho uma criança do demônio, uma criança dos devas – os Vigilantes. Como os patriarcas do Velho Testamento, os iranianos pareciam ter uma aversão a crianças que nasciam com feições extremamente brancas. E quem é dito ser extremamente branco, um branco albino? A hierarquia real dos Draco. O texto do Shahnemeh diz o seguinte de Zal:

“Nenhum ser humano desta terra

Poderia dar à luz tal monstro,
Ele precisa ser da raça do Demônio,
Apesar ainda da forma humana e da face,
Se não for um Demônio, ele ao menos,

Aparenta ser uma besta na cor.” [48]

Zal mais tarde casa com uma princesa extrangeira chamada Rudabeh, a filha de Mehrab, o rei de Karbul, e um descendente do rei serpente Zahhak, que diziam ter governado o Irã por mil anos. Esta era uma das linhagens reptilianas e concordando com isso, Rudabeh é descrito como tão alto quanto uma árvore teça, branco como marfim etc, as características familiares dos nascimentos dos vigilantes-humanos. Estas descrições abundam nas linhagens reais do Irã e do Oriente Próximo, assim como suas comparações com árvores por causa de suas grandes estaturas. Parece, de seus textos, que você precisava ter as características físicas dos nefilim-vigilantes para se qualificar para ser rei. Isto, sem dúvida, é a origem do ‘direito divino dos reis’, o direito de governar em virtude de sua linhagem familiar, um sistema que continuou quando essas linhagens se expandiram dentro da Europa. Até o título britânico de Sir, conferido pela rainha para seus súditos selecionados,vem de uma antiga deusa-cobra (reptiliana) chamada Sir, que se relaciona com a deusa anunnaki Ninlil ou Ninkharsag, nos tabletes sumérios. O marido dela, Enlil, era chamado de A Serpente Esplêndida dos olhos brilhantes. Seu irmão, Enki, era também conhecido como uma serpente e seu emblema era duas serpentes entrelaçadas, o símbolo de seu ‘centro de culto’ em Eridu, e da profissão médica moderna. O símbolo é conhecido como o caduceu (veja Figura 5).

Figura 5: O caduceu antigo, símbolo da profissão médica moderna e simbólico de muitas coisas, incluindo, muito possivelmente, as espirais duplas do DNA ou talvez a representação de uma particular freqüência ou comprimento de onda.

Esta informação vem dos tabletes sumérios, como traduzida por Zecharia Sitchin e descrita em seus livros. Portanto, eu achei espantoso que Sitchin me disse pessoalmente que não existia evidência de uma raça serpente e me aconselhou para parar minha pesquisa nesses assuntos. A idéia de que não existe evidência é simplesmente cômica, e portanto por que Sitchin diz isso para mim? Ele foi inflexível de que eu deveria finalizar esta linha de pesquisa. Eu não tenho absolutamente dúvida de que os anunnaki e os vigilantes são a mesma raça reptiliana – as ‘serpentes dos olhos brilhantes’ identificados por Christian e Bárbara O’Brien no seu trabalho, Genius of the Few [“Gênios de Poucos”].[49]

Autor e pesquisador, Andrew Collins diz que ele tem um figurino de cobre canaanita mostrando um de seus deuses em torno de 2.000 a.C [50]. Ele tem um pescoço de serpente e uma cabeça na forma da cobertura de uma cobra que se enrola para formar uma touca como uma cobra [51]. Durante os milhares de anos desde que estas linhagens híbridas reais de répteis-humanos foram criadas, elas tornaram-se mais integradas na população em geral e menos óbvias fisicamente, mas a estrutura genética básica permanece e a Irmandade mantém registros genéticos bem detalhados de quem as tem e de quem não as tem. Christian e Bárbara O’Brien dizem, no Genius Of The Few, que se os anunnaki cruzaram geneticamente com a humanidade há centenas de milhares de anos atrás e novamente o fizeram cerca de 30.000 anos atrás, o resultado do segundo cruzamento seria uma estrutura genética com 75% anunnaki com 25% humana. Eu penso que existiu um outro programa de miscigenação bem mais recente, após o dilúvio de Vênus cerca de 7.000 anos atrás. Estas últimas linhagens seriam mais ainda anunnaki que as versões anteriores, obviamente.Esses são os híbridos reptilianos que governam o mundo hoje e é essa profusão de genes reptilianos que permitem a essas pessoas mudarem de forma para répteis e de volta pra uma forma aparentemente humana. Essas linhagens também possuem a habilidade de produzir um olhar hipnótico extremamente poderoso, exatamente como uma cobra que hipnotiza sua presa, e isto é a origem da expressão “dar um mau olhado em alguém”. Tudo isso é a razão verdadeira para a obsessão com o sangue e a endogenia das famílias “sangue azul” e de seus descendentes. Esta é a razão, de desde os primeiros tempos da história conhecida, para que os herdeiros sangue azul se casem com suas meia-irmãs e primas, exatamente como os anunnaki faziam, de acordo com os tabletes sumérios. O gene mais importente nessa sucessão é passado pela linha feminina, e portanto a escolha da parceira sexual feminina tem sido vital para eles.
É altamente significativo que a linhagem dos ‘reis serpentes’ tenha se originado no Irã, porque é desta região do Irã, Curdistão, Armênia, Turquia e das Montanhas do Cáucaso, que estas linhagens réptil-humanas emergiram para tomar o mundo. Uma pessoa de dentro da Irmandade, um russo, disse que existia um enorme vórtice, um portal interdimensional, nas Montanhas do Cáucaso onde os extraterrestres entraram nesta dimensão. Isto poderia explicar muitas coisas. O nome Irã [Iran] vem de algo anterior Airy-ana ou Air-an, que significa Terra dos Aryas ou Arianos [52]. Até hoje existem duas raças distintas no Curdistão, os de pele oliva de estatura média e olhos escuros, e os muito mais altos, pessoas de pele branca, geralmente de olhos azuis. Você irá notar que esses traços eram considerados a ‘Raça Mestre’ pelos nazistas e isto aconteceu porque os nazistas sabiam da história e da conexão com os reptilianos. Andrew Collins, em seu livro From The Ashes Of Angels [“Das Cinzas dos Anjos”], apresenta uma evidência forte de que o bíblico Jardim do Éden estava localizado na região alta do Irã-Curdistão e, obviamente, o tema da serpente está no coração da estória do Éden. Na vizinha Media, os reis eram conhecidos pelos iranianos como Mâr que significa cobra em persa [53]. Talvez Mars [Marte] = cobra? Eles eram chamados de ‘dinastia do dragão de Media’ ou os ‘descendentes do dragão’ [54]. Eu não tenho dúvida de que o Draco reptiliano cruzou com os humanos para produzir híbridos dentro da raça branca e, inclusive, existem muitas pessoas em todo o mundo que afirmam ter cruzado geneticamente com os reptilianos. Em 2.200 a.C. a Corte Real do Dragão foi fundada no Egito pelos sacerdotes de Mendes e isso ainda continua hoje, 4.000 anos depois, como a Corte Real e Imperial da Soberania do Dragão, agora sediada na Grã-Bretanha. Alguns chamam isso a Irmandade da Cobra. Os primeiros reis da Suméria, Egito e, mais tarde, de Israel, eram ungidos durante sua coroação com a ‘gordura do dragão’ que era a gordura do crocodilo sagrado. O crocodilo era conhecido no Egito como um “messé” e deste termo vem o termo hebreu “Messias” que significa O Ungido. Os reis da sucessão eram também conhecidos como ‘Dragões’ e todo este simbolismo se relaciona com o conhecimento de que essas famílias reais eram a linhagem do cruzamento réptil-humano. Quando muitos reinos se juntavam em uma batalha, eles apontavam um rei dos reis e ele era conhecido como o Grande Dragão ou...Draco. O famoso título céltico, Pendragon, é uma versão disto. A palavra kingship [realeza] se originou da palavra kin [parente por sangue] e kin-ship virou kingship. Apenas para enfatizar aqui o ponto sobre a linhagem dos répteis, o nome que os egípcios davam ao messé ou crocodilo sagrado deles era... Draco. Isto também tornou-se um símbolo dos Terapeutas Egípcios e seu ramo em Israel foi chamado de Essênios, e era representado por uma serpente marinha ou Bistea Neptunis pelos merovíngeos ‘reais’ e seus descendentes na França. Todos da mesma tribo, todos eles. Se você olhar a seção de figuras, você irá ver uma gravura egípcia antiga de um ‘deus’ na parede do templo em Saqquara – é uma figura reptiliana não-humana com algo parecido com asas.
Seres com cabelos loiros e olhos azuis, com olhos parecidos com lasers, continuam ainda serem relatados. Uma amiga americana me contou sobre uma experiência que o seu pai teve no início dos anos 1970. Eles viviam na Turquia naquele tempo, onde ele trabalhava em um posto de escuta da Inteligência Militar Americana. Ele voltou para casa

numa noite em um estado terrível. Quando perguntado o que estava errado, ele apenas resmungou: “O mundo não é como nós pensamos que ele é”. Apesar de ele raramente beber, ele pediu um whisky, e em seguida outro. Quando ele relaxou ele contou para sua filha sobre uma comunicação que ele tinha feito aquele dia com o piloto de um avião que estava estacionado em uma base turca. O piloto reportou que ele estava voando próximo do Pólo Norte quando repentinamente seus motores pararam e todos os sistemas elétricos desligaram. O avião então desceu suavemente na vertical em direção ao solo e, para sua surpresa, o topo de uma montanha abriu e o avião foi estacionado dentro dela. O que ele viu foi uma cena diretamente de James Bond. Ele saiu para fora do avião imaginando o que afinal estava acontecendo e ele encontrou pessoas altas, com cabelos loiros, com pele da cor de ‘pérola’ e olhos de um ‘azul-púrpura’ que pareciam, de certa forma, carregados eletricamente: como olhos de laser. Todos eles vestiam longas túnicas brancas e, talvez significativamente, isso é como o ‘deus’ da América Central e do Sul, conhecido como Quetzalcoatl é descrito. Eles também usavam uma medalhão com uma Cruz Maltesa em uma corrente. A memória do piloto ficou confusa sobre o que aconteceu após esse primeiro encontro com os ‘olhos azuis’, mas ele lembrou ter entrado em um quarto e visto um grupo desses seres sentados em torno de uma mesa de conferência. No final, ele foi levado de volta para seu avião e quando ele subiu para fora da montanha, suas turbinas e a eletrônica voltaram a funcionar. Agora, após ouvir as descrições desses seres por um piloto norte-americano moderno, veja como o Livro de Enoque descreve os Vigilantes:

“E apareceram para mim dois homens muito altos, como eu nunca tinha visto na terra. E suas faces brilhavam como o sol, e seus olhos eram como lâmpadas acesas... Suas mãos eram mais brilhantes que a neve.” [55]

Isto também poderia nos conectar com as descrições antigas de ‘deuses’ como ‘aqueles que brilham’. Certamente existe muito mais de nossa história que nos está sendo contado e muito mais coisas acontecendo neste planeta hoje que a maioria das pessoas sequer pode começar a acreditar. Muitas raças extraterrestres, não apenas os reptilianos, operam no e em torno da Terra nesta ou em dimensões mais elevadas. Seres de Orion e das Plêiades estão entre muitas outras raças, relatadas por abduzidos e pesquisadores, que estão interagindo com humanos.Do que eu ouvi de insiders [pessoas de dentro] da Irmandade que viram alguns desses extraterrestres, os seres de Orion (uma raça bela mas cruel, de acordos com meus contatos) possuem algum tipo de aliança com os reptilianos. Tenho convicção de que os anjos bíblicos eram os Vigilantes, os reptilianos, com asas ou não. O próprio termo ‘filhos dos deuses’ é traduzido no Septuagint, a versão grega do Velho Testamento, como angelos – anjos. Pela minha pesquisa, parece que existem diferentes facções reptilianas: existem aqueles que possuem uma atitude mais positiva com a humanidade e aqueles que desejam dominar e controlar. Ambos tornaram-se conhecidos como Vigilantes [Watchers, os observadores] ou anjos, os últimos como anjos caídos. Poderia bem ser que as lendas de São Miguel lançando o dragão sobre a terra para a batalha final e de São Jorge derrotando o dragão, podem relacionar-se com o longo conflito entre os marcianos brancos genuínos e os anunnaki reptilianos. São Miguel e São Jorge são heróis antigos fenícios da mesma região do mundo onde os anunnaki instalaram seu programa de cruzamento genético e, por um longo tempo, operavam abertamente como reptilianos. No último livro da Bíblia, o Livro da Revelação, nós vemos uma conexão clara que é feita entre o ser conhecido como Satã e a serpente ou réptil:

“E o grande dragão foi lançado para baixo, a velha serpente, ele que é chamado de Diabo e Satã, o enganador do mundo inteiro, ele foi lançado para baixo em direção à Terra e seus anjos foram também lançados para baixo com ele.” [56]

“...E ele pegou o dragão, a velha serpente, que é o Diabo e Satã, e imobilizou-o por mil anos, e o lançou no abismo, e o trancou, e colocou um selo sobre ele, para que ele não enganasse mais as nações.” [57]

Nos fragmentos dos Pergaminhos do Mar Morto, traduzidos pelo especialista de hebreu Robert Eisenman, existe uma descrição de um vigilante chamado Belial (Bel?), que é descrito como o Príncipe das Trevas e o Rei do Mal. É dito que ele é aterrorizante em sua aparência – como uma serpente com um semblante semelhante a uma víbora. Um dos principais grupos angélicos no folclore hebreu é o Serafim ou ‘serpentes ígneas’ e os Vigilantes estão muito ligados à descrição de serpentes. Nos ensinamentos persas eles também falam de um ser que eles descrevem como ‘a serpente antiga que tem dois pés’, da mesma forma como o Livro de Enoque menciona serpentes que andam. Quando você considera que é dito que os líderes reais Draco podem ter até 12 pés de altura [ 3,60 metros] e pele branca, na realidade um branco albino, ‘mais branco que a neve’, isso novamente se relaciona com a pele muito branca dos bebês híbridos gigantes dos vigilantes-humanos descritos no Livro de Enoque e em outros lugares. E, eu devo enfatizar, o nascimento da criança humano-vigilante no Livro de Enoque chamada de Noé. Noé é, de fato, um híbrido réptil-humano e muitas pessoas têm procurado dizer que são descendentes de Noé – portanto descendentes dos reptilianos Vigilantes e Anunnaki. No mito hebreu, os Nefilim são descritos como awwim [sic] que significa devastadores ou serpentes. Nos Pergaminhos do Mar Morto, Noé é descrito como se parecendo com “as crianças dos anjos (caídos) do céu” cujas “concepções foram (devidas) aos Vigilantes...e aos Nefilim”. No folclore judeu, a Eva é vista como a mãe ancestral dos Nefilim e está associada com as palavras hebréias que significam vida e cobra. A Eva foi, obviamente, tentada pela serpente de acordo com o mito do Velho Testamento e de acordo com outras fontes. No Capítulo 69 do Livro de Enoque nós encontramos que entre os Vigilantes que revelaram os segredos para os humanos estava Gadreel, o anjo caído que tem sido identificado com o tentador de Eva. O Livro de Enoque foi banido pela Igreja Romana que procurou negar a crença cristã inicial na existência de anjos de carne e osso e de anjos caídos ocupando corpos físicos e que se cruzavam com humanos. Isto era feito para evitar que as massas entendessem a situação verdadeira. Mas os maçons, que controlam a Igreja Católica Romana hoje em dia, junto com outras Irmandades derivadas, têm sempre visto Enoque como um de seus lendários fundadores. O próprio nome Enoque significa ‘iniciado’.

O tema dos anjos caídos darem segredos proibidos à humanidade pode ser encontrado no Livro de Enoque e em outros trabalhos. Entre esses contadores de segredos está Azazel, que ensinou a arte de fabricação de metais, e Shemyaza, que ensinou as artes mágicas. Esses contos produziram mais tarde muitos heróis baseados neste tema, o mais famoso dos quais é o deu grego, Prometeu, que é dito que roubou o fogo (conhecimento) dos deuses e o deu para os humanos (humanos selecionados). Uma estátua de ouro de Prometeu está no Centro Rockefeller em Nova Iorque. Os Rockefellers são puro-sangues reptilianos e, portanto, estão completamente cientes do significado verdadeiro e do pano de fundo da lenda de Prometeu. Acidentalmente, o Vigilante chamado Azazel é a origem da cabeça de bode no ritual satânico e da expressão ‘bode expiatório’. De acordo com o Livro de Levíticos, os israelitas deveriam sacrificar dois bodes machos no Yom Kippur, o Dia da Expiação. Um era oferecido a Deus e o outro para Azazel. O sacerdote colocava ambas as mãos sobre a cabeça do bode de Azazel e confessava os pecados das pessoas. O bode era então levado para um local desabitado e lançado de um penhasco, simbolizando o anjo caído Azazel, que era visto como estando ligado e acorrentado no local desabitado – o ‘abismo’ na linguagem do Livro da Revelação – que eu entendo como o aprisionamento na quarta dimensão inferior. Disto surge o tema antigo do bode expiatório que se manifestou em uma forma como a estória simbólica de ‘Jesus’. A cabeça de bode de Azazel, um anjo reptiliano caído, está simbolizado no pentagrama invertido do satanismo.
Nós podemos debater sobre detalhes e nós deveríamos porque existe uma vasta quantidade de informação ainda para ser descoberta. Eu mesmo tenho uma lista interminável de questões. Mas existem alguns temas que estão emergindo: raças extraterrestres têm visitado a Terra com intenções variadas durante, provavelmente, milhões de anos e os cruzamentos genéticos com eles criaram as várias linhas raciais existentes. No passado distante existiram civilizações tecnologicamente altamente avançadas que se basearam neste conhecimento extraterrestre – a Idade de Ouro, como os antigos a chamavam. Cerca de 450.000 anos atrás os anunnaki chegaram, uma raça reptiliana comandada por um Draco branco-albino com asas, e eles procuraram tomar o planeta. É provável que eles tinham nesta ocasião também se estabelecido e ocupado o planeta Marte. Durante longo tempo os anunnaki viveram abertamente como reptilianos, mas por alguma razão, talvez por hostilidade de outras raças extraterrestres e da humanidade, eles literalmente passaram a atuar secretamente. Eles partiram para o seqüestro do planeta, aparentando serem humanos. Isto incluiu o programa de hibridização que criou linhagens de híbridos humano-reptilianos através das quais eles poderiam operar a partir do inferior da quarta dimensão. Os reptilianos da quarta dimensão vestem seus corpos humanos como um casaco genético e quando um corpo morre, o mesmo reptiliano ‘muda de casa’ para um outro corpo e continua com sua Agenda em uma outra geração. Você pode pensar nisso como vestir e se desfazer de trajes espaciais. Essas criaturas são aquelas que os psíquicos vêem como reptilianos dentro de corpos psíquicos humanos. Parece que eles precisam ocupar uma cepa genética com alto domínio reptiliano para conseguir fazer isto, e portanto certas linhagens sempre acabam em posições de poder. Outros híbridos humano-reptilianos menos puros são aqueles corpos que são possuídos por uma consciência reptiliana a partir da quarta dimensão e essas são as pessoas que os psíquicos vêem como essencialmente humanos, mas ‘eclipsados’ por um reptiliano. O cruzamento para infundir a genética reptiliana nessas linhagens faz esta possessão muito mais fácil que naqueles com menos genes reptilianos. Esta é a razão porque a Irmandade mantém registros tão detalhados das linhas genéticas. Eles então sabem quais pessoas podem ser possuídas mais facilmente que outras. Os reptilianos procuram, no entanto, influenciar a todos pelo estímulo dos padrões de comportamento da região réptil do nosso cérebro – pensamento hierárquico, agressão, conflito, divisão, falta de compaixão e uma necessidade de ritual. Por ritual eu não apenas quero dizer se vestir em uma cerimônia satânica. Existem muitos exemplos da obsessão humana com rituais, que inclui fazer as mesmas coisas nos mesmos momentos, dia após dia, semana após semana. Os reptilianos tem usado a raça branca como a principal rota deles para o controle global, mas eles se cruzaram com todas as raças, incluindo os chineses, japoneses, árabes e aqueles conhecidos como judeus. Tudo isso permite aos reptilianos controlarem pessoas e organizações aparentemente sem ligações. Ela é a versão extraterrestre de membros da mesma sociedade secreta que trabalham em muitos locais de influência, enquanto o resto da população não tem nenhuma idéia que eles estão ligados entre si. Você pode ver uma série de seres humanos aparentemente diferentes em posições de poder diferentes que chegam à mesma conclusão e concordam com a mesma política. Isso pode parecer ser uma política nascida da democracia e do debate aberto. Mas o que acontece se a mesma força está controlando todos eles? Isso iria então ser ditadura, mas a menos que você soubesse da verdadeira situação, como você iria descobrir isso? Isso é o que está acontecendo com os reptilianos que trabalham através de corpos humanos e da rede de sociedades secretas que essas linhagens criaram e se infiltraram.
O Livro de Enoch diz que aqueles que nasceram do sangue dos Nefilim (os híbridos répteis-humanos) estão, devido ao seu espírito ancestral, destinados a “afligir, oprimir, destruir, atacar, gerar batalhas e trabalhar para a destruição na terra” [58]. Em outras palavras, aqueles corpos podem ser possuídos por seu ‘espírito ancestral’ – os reptilianos da quarta dimensão inferior. Nos Estados Unidos existe uma organização chamada Filhos de Jared, chamada assim devido ao pai de Enoque. Eles prometem uma ‘guerra implacável’ contra os descendentes dos Vigilantes que “como os notórios faraós, reis e ditadores, tem através da história dominado a raça humana”. Na publicação deles, o Advogado de Jared [Jaredite Advocate], eles condenam os Vigilantes como “semelhantes a super gangsters, uma máfia celestial que governa o mundo” [59]. Muitas pessoas me perguntam como a Elite da Irmandade de hoje em dia pode causar tantas mortes, destruição e sofrimento sem mostrar nenhuma emoção. Pelo menos algumas das cepas genéticas répteis parecem não sentir emoções como os humanos e eles parecem ser muito mais cruéis, também. Eu apenas mencionei George Bush, Henry Kissinger, David Rockefeller e outros, e isso não é nenhuma surpresa, já que eles são exemplos da raça de répteis que trabalham na esfera humana.
O que eu apresentei neste capítulo irá espantar até a maioria daqueles que têm acompanhado o meu trabalho e dado suporte a ele através dos anos, e eu entendo isso. Mas eu aprendido com experiências enormes, e às vezes extremas, a seguir o fluxo da vida e ir para onde o fluxo me leva. Quando sinto o ritmo da vida, eu danço. Quando eu ouço ele falar para mim, eu escuto. Eu vou onde a música me leva, independente de quão incrível isso possa ser ou quais conseqüências isso possa ter para minha vida. Para aqueles que ainda não tentaram isso, você irá ficar espantado sobre que aventura a vida repentinamente passa a ser, que conhecimento você pode acessar, obter e entender, quando você vai com o fluxo e cessa de travar guerra com ela, por medo de ser diferente. Para a maioria das pessoas muitas vezes a cabeça fica no caminho porque elas temem sair fora do convencional. Elas ficam com medo sobre o as outras pessoas vão pensar e dizer a respeito delas. Mas como você pode expor o impensável a não ser quando você pensa o impensável? Estamos dizendo que nós sabemos tudo? Não existe mais nada para saber? Claro que existe. Nós conhecemos apenas uma fração do todo. E o que tem sido a força que nos trouxe ao nosso estado presente de conhecimento? Aqueles que ousaram pensar e comunicar o impensável. Sem tais pessoas a raça humana não pode evoluir; ela apenas corre em círculos, vivendo dentro de uma prisão perpétua da mente. Que disseram eles? Que os humanos iriam voar? Ridículo! Que nós podemos viajar acima da velocidade do som? Loucura! Que nós podemos criar bebês em um tubo de ensaio e clonar as espécies animal e humana? Hilário! No entanto, tudo isso e mais tem sido feito por aqueles que têm pensado o impensável enquanto as massas zombavam. Faça uma tentativa antes que você esqueça como fazer isso. Pense além das limitações daquilo que lhe é dito ser a realidade.

Se recusar a fazer isso é a derradeira cela da prisão, é a derradeira estagnação mental e emocional – o derradeiro controle. De fato, este é o modo como nós temos sido controlados desde que toda essa enganação começou.

FONTES

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
1 Dr Arthur David Horn, Humanity’s Extraterrestrial Origins, ET Influences On Humankind’s
Biological And Cultural Evolution (A and L Horn, PD Box 1632, Mount Shasta, California,
96067, 1994).
2 Jason Bishop Ill, Matrix ii, compiled by Valdamar Valerian (Arcturus Book Service, USA, 1990),
p 96.
3 Rev John Bathhurst Deane, The Worship Of The Serpent (J. G. and F. Rivington, London,
1833).
4 Bible Myths, p 11.
5 Ibid, p 15.
6 Ibid, p 12.
7 Francis Hitching, The Wodd Atlas Of Mysteries (Pan Books, London, 1981), p 10, section
entitled, Death of the Dinosaurs.
8 Ibid.
9 Ibid.
10 John Rhodes, the Reptoid website, http: //www.reptoids.com
11 Dale Russell, Exponential Evolution: Implications For Intelligent Extraterrestrial Life (Advanced
Space Research, 1983).
12 The Wodd Atlas Of Mysteries, p 159.
13 Ibid.
14 Herbert S. Zim and Robert H. Baker, Stars, A Golden Guide (Golden Press, New York, 1985), p58.
15 Graham Hancock, Quest For The Lost Civilisation (Channel Four Television, 1998).
16 Professor Phillip Calahan, Ancient Mysteries And Modern Visions (Acres, Kansas City, USA,
1984).
17 See the John Rhodes website, http: //www.reptoids.com
18 John Rhodes, writing on his website.
19 William Bramley, Gods Of Eden (Avon Books, New York).
20 Nexus magazine, April-May 1994, pp 52-54.
21 “Explorations In Grand Canyon”, Arizona Gazette, April 5th 1909.
22 John Rhodes, The Human-Reptilian Connection, privately published and distributed paper in
1993.
23 Ibid.
24 Ibid.
25 Ibid.
26 Ibid.
27 Cathy O’Brien and Mark Phillips, Trance Formation Of America (Reality Marketing Inc, Las
Vegas, Nevada, USA, 1995).
28 Ibid, pp 165, 166.
29 Ibid, p 165.
30 Ibid, pp 209-210.
31 Ibid.
32 Ibid, p 174.
33 Hunter S. Thompson, Fear And Loathing In Las Vegas (Vintage Books, New York, 1998, first
published in 1971).
34 Cymatics, The Healing Nature Of Sound, video available from MACROmedia, P0 Box 279,
Epping, NH 03042, USA.
35 Los Angeles Times and Herald Examiner, 21 July 1988.
36 The Arrival, Steelworks Films, 1988.
37 They Live, Alive Films, 1988.
38 Alien Resurrection, 20th Century Fox, 1997.
39 V: The Final Battle, Warner Brothers Television, 1984, and Warner Brothers Home Video, 1995.
40 Alex Christopher, Pandora’s Box Volumes I and 2, available from Pandora’s Box, 2663
Valleydale Road, Suite 126, Birmingham, Alabama 35224.
41 Alex Christopher speaking on KSEO Radio, USA, on April 26th 1996, transcript by Leading
Edge Research Group.
42 Jason Bishop Ill, quoted in Leading Edge.
43 Jason Bishop Ill, Matrix ii, compiled by Valdamar Valerian (Arcturus Book Service, USA, 1990),
p 96.
44 Ibid.
45 Matrix ii, p lOOc-lOOd.
46 Andrew Collins, From The Ashes of Angels, The Forbidden Legacy Of A Fallen Race (Signet
Books, London, 1997), p 35.
47 A Genesis Apocryphon, the translation of part of the Dead Sea Scrolls by Naham Avigad and
Yigael Yadin, published in 1956 by the Hebrew University in Jerusalem.
48 Firdowsi, The Shah Nameh Of The Persian Poet Firdausi, translated by James Atkinson
(Frederick Warne, London, 1886).
49 Christian O’Brien, with Joy O’Brien, The Genius Of The Few - The Story Of Those Who
Founded The Garden of Eden (Turnstone Press, Wellingborough, England, 1985).
50 From The Ashes Of Angels, pp 268, 269.
51 Ibid.
52 L. A. Waddell, The Phoenician Origin Of Britons, Scots And Anglo Saxons (The Christian Book
Club of America, Hawthorne, California, first published 1924), p 65.
53 From The Ashes Of Angels, p 191.
54 Ibid.
55 Second Book of Enoch, 1:4-5.
56 Revelation, 12:9.
57 Ibid, 20:2-3.
58 Geza Vermes, The Dead Sea Scrolls In English (Penguin Books, Harmondsworth, 1990).
59 Ibid, p 7.

Nenhum comentário:

Postar um comentário