sábado, 25 de agosto de 2012

Esfinge: A Capsula do Tempo Atlante


“Os Segredos mais íntimos revela-se no silêncio.”(Ptahetep, 5° Dinastia Egípcia)


No vale de Gize, repousa um grande monumento, guardado as portas do ontem, da sabedoria a muito deixada para trás, talvez um dos verdadeiros elos perdidos entre aquela que foi um dia, a cidade do ouro se assim que possamos dizer, a lendária e saudosa a muito tempo perdida “Atlântida”.

Dominando com a sua altivez impressionante o planalto de Gize, próximo as três pirâmides, acha-se situada a misteriosa ESFINGE de pedra.

Segundo dados ocultista e esotéricos, ele seria uma típica cápsula do tempo, construída pela civilização Atlante, para a posteridade, algo semelhante a um museu guardando amostras de maquinas, e tecnologia, informações e registros preciosos sobre a cultura Atlântida.


Segundo algumas teorias de arqueólogos ortodoxos ele teria sido criada durante o reinado do faraó Quefren e ele próprio que teria a erigido, pois a face da esfinge, se assemelha a fisionomia do faraó que foi deixada em muitas estátuas.

Felismente a ciência de hoje e a arqueologia moderna estão descobrindo fatos agora que fogem a estes conceitos a muito dogmatizado, que a provam que a construção esfinge se perde na noite dos tempos.
Parece que sua antiguidade é tanta que os próprios egípcio desconheciam a sua existência, a qual somente foi revelada durante o reinado de TUTMÉSES 4°, Faráo da 18° Dinastia, cerca de 1700 a.c., que a desenterrou das quentes areias do deserto.


Segundo algumas inscrições dizem que Tutmés teve uma estranho sonho na qual esfinge le prometera que o tornaria Rei se ele a livra-se da areia que a cobria, suas escavações foram então coroadas de êxito, e ainda hoje se pode ver aos pés da Esfinge uma estela comemorativa de autoria na qual é relatada essa aventura.
A ciência hoje tem fortíssimas suspeitas acerca da existência de um vasto complexo subterrâneo situado abaixo da esfinge, as suspeitas é que pode haver uma entrada – talvez propositalmente obstruída pela estela de Tutmés- situada entre as patas do monumento, mediante a qual atingiria uma câmara de recepção escorada por intermédio de grossas a um templo subterrâneo de formato circular, o qual proporcionaria por vês acesso aos interiores das três pirâmides situadas na redondezas.
Essas suspeitas reforçam –se na medida em que por detrás da esfinge existem poços existem poços de iluminação e ventilação, os chamados Túmulos de Campbel, que se dirigem misteriosamente para as profundezas do solo.

Torna-se curioso o fato de que se tenha escavado em quase toda redondeza, exceto nesta área.
Hoje uma uma tentativa de pesquisa nesse sentido esbarraria certamente em sérios entraves para com o Governo Egípcio.

Ficção ou não, as evidências históricas e provas indicam provam substânciais principalmente aos futuros eleitos da Nova Era.

A Grande Ordem Rosa Cruz perpetua-se na terra desde épocas imemoriais uma poderosa e sábia fraternidade, tão antiga quanto as noites do tempos !

Mantenedores zelosos da Sagrada Chama, senhores absolutos dos mais legítimos e expressívos conhecimentos esotéricos, originários dos tempos esquecidos e perpetuados do antigo Egito, somente deles pode-se esperar a mais autêntica de todas as Sabedorias.

Segundo um grande mestre daquela Fraternidade Raymond Bernard, Diz ele:
1-A atração atualmente existente no mundo com relação ao perdido Continente não é casual: É propositalmente provocada!
2- A Atlântida é o continente submerso de que todos os habitantes pereceram após o cataclismo. Os sobreviventes tiveram descendentes: eles existem atualmente e sabem que são Atlantes!
Cada vez almas que viveram na Atlântida reencarnam-se atualmente na terra. Habitaram corpos atlantes e estão retomando o seu lugar para que se instale lentamente uma situação, e quando finalmente o objetívo estiver em vista uma grande maioria das populações será por assim dizer “Atlante”.


De acordo com alguns registro da Ardem Rosa Cruz, que vão de mapas e esquemas antigos, existem sim um templo, subcâmaras e passagens situadas no subsolo da Esfinge .
E recentemente um garotos incomum que nasceu na Rússia conhecido como bóriska, de carater espiritual conhecido pelos espíritas com “crianças índigos”, possui uma grade capacidade em acionar sua memória arkaicas, onde relata que viveu em Lemúria, outro continente anterior á Atlântida e inclusive até comenta de fatos extraordinários do continente Atlante e suas encarnações em outros planetas como por exemplo em Marte.
Segundo bóriska existe um conhecimento oculto dentro da grande Esfinge, o dispositivos de abertura estaria atrás de sua orelha, e quando este conhecimento for revelado ao mundo, a vida no planeta mudará .
Este talvez seja uma assunto que interesse muito e aguçará tanto aos exotérico, espíritas e ocultistas modernos, principalmente para aqueles que adoram a cultura egípcia, e sabendo que a terra passará para um novo estágio de evolução, onde a ciência, a fraternidade e o amor serão o símbolos de uma nova civilização, é jus se desconfiar das descobertas e das grandes revelações relatívas a cultura dos egípcios.
Lembremos também das palavras do Cristo: "Quem tem ouvidos ouça, o que o espírito diz as igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe." (Apocalípse 2: 17)

Nenhum comentário:

Postar um comentário