sábado, 25 de agosto de 2012

Novas Versões Bíblicas Protestantes Podem Ter a Inclusão dos Sete Livros da Septuaginta





Evangeliario[5]
Parece que algumas barreiras estão sendo derrubada no mundo religioso, nos dando uma possível visão de um futuro mais promissor, quando nos retratamos de respeito mútuo entre os cultos.
Segundo informações que peguei  de um site católico, e que parece ser real, a SBB Sociedade Bíblica do Brasil, que publica as bíblias protestantes no Brasil, parece que reconheceu o erro da não valorização dos sete livros que os católicos possuem a mais, e que Lutero retirou, deixando a bíblia protestante com sete livros a menos e segundo o site a SBB já até começou a pública-las.
Os protestantes sempre alegaram que o canon católico não seria válido, simplesmente porque possuía em seu canon sete livros apócrifos, considerado assim por eles, pois na teoria não são, mais sim deuterocanônicos considerados de segunda instância, pois é pertencente ao povo judeus, mais escrito em terras estrangeiras, pós exílio.
Foi banido do Canon judaico pelo concílio de Jâmia na palestina, por grupos de judeus ultraconservadores que queriam impedir que os novos livros do novo testamento se misturassem a eles, ou seja: pelos judeus que negaram e perseguiram o cristianismo.
Martim LuteroLutero que é considerado o pai do movimento protestante, não os considerou os como inspirados, e baseado em várias de suas tese, e estabeleceu a doutrina protestante, que se apoiava neste canon definido.
Apesar de muitas acusações dos protestantes para com o Canon católico, especulando informações um pouco distorcidas sobre a história, e quanto a inspiração destes, simplesmente para defender seus dogmas internos, vemos o bom senso talvez esteja se fazendo vigente em alguns teólogos sérios e a algumas instituições.
E assim declarou a SBB,e seu site:
Septuaginta (ou Tradução dos Setenta)
Esta foi a primeira tradução. Realizada por 70 sábios, ela contém sete livros que não fazem parte da coleção hebraica, pois não estavam incluídos quando o cânon (ou lista oficial) do Antigo Testamento foi estabelecido por exegetas israelitas no final do Século I d.C.
A igreja primitiva geralmente incluía tais livros em sua Bíblia.
Eles são chamados apócrifos ou deuterocanônicos e encontram-se presentes nas Bíblias de algumas igrejas.
Esta tradução do Antigo Testamento foi utilizada em sinagogas de todas as regiões
do Mediterrâneo e representou um instrumento fundamental nos esforços empreendidos
pelos primeiros discípulos de Jesus na propagação dos ensinamentos de Deus.” http://www.sbb.org.br/interna.asp?areaID=45
- Infelizmente alguns sites e estudiosos protestantes tradicionais ainda expõem suas visões pessoais quanto á estes livros, mais a história não mente, e só esperemos que dia a dia, a chagas da indiferença seja curada dos meio religioso cristão.
Pois em meio a tantas maldades praticadas hoje pelo mundo, para a emancipação da paz, a coerência com o respeito mútuo entre os partidos, já será um grande alavanca para um futuro mais ético e justo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário