sábado, 25 de agosto de 2012

OS Ovnis Modernos e as Naves do Senhor



A Bíblia hebraica, além de ser um livro místico, possui seu fator histórico, no decorrer de 4000 mil anos, além dos fatos religiosos em si encontramos adentro deles supostas referência de inteligência não somente divinas mais também extraterrenas, para aqueles que conseguem ou procuram entender suas linguagens figurativas.

O interessante é ver como seus contos se enquadra com diversos mitos, tradições, e até com as descrições religiosas de outros povos, apesar de muitos afirmarem que não .

O que vamos analisar aqui são os possíveis indícios, na forma simbólica do que conhecemos hoje como óvnis, que interagiram de forma direta dentro desta cultura, sobre diversas formas orais tais como: A GLORIA DO SENHOR, A FACE DO SENHOR, ANJOS DO SENHOR, A VISÃO DO SENHO e outras mais, que passam até despercebidas.

As Provas :


Há diversas passagens bíblicas referentes aos discos voadores, seres dívínos e a interferência direta desses seres nestas sociedade. É claro que os profetas relataram essas naves na forma limitada de suas linguagens, para designar essas naves que foram tidas como a própria presença de Deus sobre terra.

Em (Gênesis 6:1,21) se diz: E aconteceu que, como os homens começaram a muliplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas”.

Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de tidas as que escolheram”.

- Aqui temos uma afirmação positiva de uma mistura de raças, onde se usa os termo “filhas do homem e filhos de Deus”, de origem provindo não da terra, significado que podemos entender não somente á relação de almas decaidas, mais também na possível migração ou exílio extraterreno aqui na terra.

A Glória do Senhor

Móisés após retirar seu povo do Egito parece que teve como apoio de naves que ele chamou de "Glória do Senhor"

E o SENHOR ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para os guiar pelo caminho, e de noite numa coluna de fogo para os iluminar, para que caminhassem de dia e de noite”. (Exo 13:21).

- E todo o monte Simnai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de um forno, e todo o monte tremia grandemente.

E Moisés ordenou a que ninguém ultrapassa-se aos limites do monte, para que muitos deles não morressem.

E Moisés ficou alí 40 dias e 40 noites recebendo instruções e os próprios 10 mandamentos para instruir o povo !

Aqui a descrição é clara sobre A Glória do Senhor, que estava oculto sobre uma núvem, termo também descrito em atos dos apóstolos, pois no momento da ascessão de Jesus aos céus, o apóstolo PAULO diz:”…foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos.
(Atos 1:9).

A Visão de Ezequiel

O engenheiro da NASA Josef F. Blumrich publicou em seu livro As Naves espaciais de Ezequiel esta imagem, que seria parecida com a visão de Ezequiel.


(Ezequiel 1.4,19)

“ Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo que emitia de contínuo labaredas, e um resplendor ao redor dela; e do meio do fogo saía uma coisa como o brilho de âmbar.

E as suas pernas eram retas; e as plantas dos seus pés como a planta do pé dum bezerro; e luziam como o brilho de bronze polido. Uniam-se as suas asas uma à outra; eles não se viravam quando andavam; cada qual andava para adiante de si;

O aspecto das rodas, e a obra delas, era como o brilho de crisólita; e as quatro tinham uma mesma semelhança; e era o seu aspecto, e a sua obra, como se estivera uma roda no meio de outra roda.

Estas rodas eram altas e formidáveis; e as quatro tinham as suas cambotas cheias de olhos ao redor.


E quando andavam os seres viventes, andavam as rodas ao lado deles; e quando os seres viventes se elevavam da terra, elevavam-se também as rodas.”


- Não há como notar a semelhança destes relatos com as de outras imagens modernas descrito por muitas testemunhas oculares que descreveram sobre o mesmo ponto de vista, RODAS, cheia de olhos; que nos lembra os faróis e luzes usado também por qualquer veículo terrestre, Más segundo EZEQUIEL era a GLÓRIA do SENHOR.

A Face do Senhor

Jonas se pôs a caminho para Tarsis, fugindo da "Face do Senhor", Desceu para Jopi onde encontrou um navio para Tarsis, pagou a passagem e embarcou somente para fugir da face do senhor! num certo momento se fez uma tremenda tempestade, os tripulantes com medo que o navio naufraga-se, pois a face do senhor pois a tripulação em perigo para capturar Jonas, e a tripulação acabou jogando Jonas no Mar.

Devorado pelo peixe ficou três dias e três noites dentro do grande peixe, depois disto já numa praia, o peixe o vomitá-ra.



Foto OSNI (Objeto Submergível não identificado)

É claro que seguindo ao pé da letra como muitos acreditão, ser uma "Baleia" o peixe, seria impossível alguem viver três dias e três noites dentro de um destes animais !

Os Anjos do Senhor

II Reis 19 35 Sucedeu, pois, que naquela mesma noite saiu o anjo do Senhor, e feriu no arraial dos assírios a cento e oitenta e cinco mil deles: e, levantando-se os assírios pela manhã cedo, eis que aqueles eram todos cadáveres”.

- Sabendo que arraial é vilarejo ou uma cidade pequena, e neste contexto podemos entender com cento e oitenta e cinco mil deles ao mesmo tempo mortos só podemos imaginar uma deflagração espontânea por algum tipo de raios ou até foguetes, com também é descrito pelos hindús, como a arma de BRHAMA, que possuía poder semelhante.

Em II Reis 1: 9 ao 13, Elias ameaçado ora e desce fogo do céu e consome mais de 100 soldados.

Em O Apocalipse, João descreve um anjo que tinha olhos como labaredas e o resto como o sol, e os pés como coluna de fogo.

O DEUS hebreu em muitas passagens designado como o dia do senhor, utilizava nações soberanas para sobrepujar outras, como forma de castigo ás nações vencidas, foi assim com Jerusalém, Egito e Assírita, utilizando com instrumento de castigo os babilônicos, persas, grécia e também com os romanos.

Mais dá para notar que em casos mais complexos, parece que utilizou nações extraterrenas, para cumprir seus designios, e não deixamos de sitar aqui não somente a destruição de Sodoma e Gomorra, e outras nações destruidas com os mesmo meios sitados em tantos outros manuscritos de outros povos, e sempre visto como ira divína.

Um comentário: