domingo, 19 de agosto de 2012

QUEM É JESUS ?




Assim estava escrito: "... A lei foi dada por Moisés, a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo" (1). Ele era chamado de o Messias, o Salvador, o Filho de Deus. Sua mensagem marcou o curso da civilização Ocidental, ainda que o Mestre Nazareno, acima das colinas do mundo, sereno e inalterável através dos séculos, não tenha sido considerado por alguns como a Imagem, a Pessoa do Cristo interno.
Foi conhecido na Galiléia como o filho de José. "Disse-lhe Natanael: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré ?" Disse-lhe Felipe: "Vem e vê". Eles olhavam para o Filho de Deus. (2)
Muitos se maravilhavam com seus milagres mas poucos seguiram seus magníficos exemplos. Mesmo nos dias de hoje sua promessa é infalível: "Aquele que crê em mim, também fará as obras que eu faço, e as fará maiores que estas, porque eu vou para meu Pai." (3).
Vem e vê. Jesus Cristo é a "imagem expressa" da Pessoa de Deus (4), o arquétipo da identidade de Deus no homem. Conhecido pelos discípulos como "O Verbo," Logos, "Deus ação,"- ele é o infinito amor/ sabedoria/poder do Espírito "feito carne". (5) João, o Evangelista explicou que "tudo foi feito por ele, e sem ele não existiria nada" (6). O amado discípulo aprendeu de seu Mestre que Deus, o Pai, através da Imagem do Filho criou a Identidade Crística como a Luz de cada filho e filha, e então ele registrou essa verdade no primeiro capítulo de seu evangelho sabendo que apenas aqueles que são da Luz e nascidos do Espírito poderiam entender este profundo mistério da sua co-herança com Cristo. (7) João Batista, enviado por Deus para anunciar a sua vinda, também proclamou seu testemunho, sendo nossa própria voz, "... E todos nós recebemos também da sua plenitude, graça por graça". (8)
Jesus de Nazaré é a personificação daquela Palavra que pôs a lei de Deus no íntimo do seu povo e escreveu-a em seus corações.(9)  Jesus, o filho do homem, identificado com a perfeição do Cristo universal, o Filho de Deus, porque nele habita corporalmente toda a plenitude da Divindade (1). Vemos nele a individualização da chama de Deus ­ a perfeição de Deus manifestada como homem. Este é o mistério da Encarnação. Este mesmo mistério Deus nos revelaria se e quando confessássemos que o Cristo Nele é o Cristo que também está em nós. Realmente, ele é o Caminho do potencial Crístico que vive como a Luz embrionária dentro de cada criança de Deus. "Ali estava a Luz verdadeira, que ilumina todo homem que vem ao mundo"(11).
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna."(1)2. Jesus gloriosamente demonstrou a plenitude do único Filho ­ o Cristo que vem na Pessoa do Eu Real de cada filho e filha de Deus. O único Filho é a Segunda Pessoa da Trindade, aquela porção da Divindade com a qual o Todo-Poderoso dotou cada um dos seus servos filhos e filhas. A sublime demonstração de Jesus desta verdade é a porta aberta para recebermos a salvação através do seu nome. E então, amados, vocês também foram enviados ao mundo para se tornarem o Cristo.
O reino que ele proclamou era e é a consciência do Cristo ­ a consciência do Ser como Cristo ­ individualizado em você e em mim. Ser testemunhas na verdade deste Cristo interno, este Ser Real, é a finalidade do nascimento de Jesus e a mesma causa por que você ­ uma alma nascida com a mesma Imagem Crística, o mesmo Espírito vivente ­ veio ao mundo. E "... a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome." (13).

Jesus é o Grande Exemplo que provou que existe uma ciência, uma geometria, uma matemática baseada no amor, por meio da qual nos levantamos, fitamos e conquistamos as imposições do ego humano e as limitações da mente consciente.
"De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve em Jesus Cristo"(14).
Troque a água da consciência humana no vinho do Espírito (15). Expulse os cambistas do templo da igreja e do estado (16). "Sede vós pois perfeitos" (17).
Como? Comunhão total, Jesus disse. Oração contínua. "A vida divina é abundante, e a oração torna possível a sua realização" Jesus declara, enfatizando que "a natureza do Pai está no Filho. Este também em todos, agora e sempre". Jesus fala diretamente àqueles que questionam a prática da oração, que é contínua. Ele explica que "quando elevamos nossas mãos na busca da fé e consentimos que o firme propósito da prece contínua atue, estamos abrindo a porta para a perfeita compreensão que transcende todo senso mortal de limitação."
Jesus Cristo demonstrou a vida abundante e a ascensão como uma realização ­ uma aceleração da consciência. É o cumprimento da lei natural da transcendência; tal e qual o Criador através da sua criação está sempre transcendendo a si mesmo, cada filho de Deus deve transcender também os limites da sua auto-expressão. Como Paulo disse: "Pois convém que isto, que é corruptível, se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista de imortalidade" (18).

A ascensão é salvação ­ auto-elevação por obras, pela graça. É um caminho não somente de Jesus Cristo, mas de sua própria Mãe Maria, João, o Amado, Gautama e Maitreya, Moisés, Maomé, Zoroastro, Confúcio, e muitos dos profetas de Israel.
Alguns destes mestres ascensionados são reconhecidos pelo historiador Toynbee como "os grandes benfeitores da humanidade"(19). Muitos outros incontáveis permanecem incógnitos, desconhecidos, embora imortalmente livres. O caminho da sua ascensão é a reunião da sua alma com a Presença individualizada de Deus, o EU SOU O QUE EU SOU. Alguns chamam esta flamejante Presença do EU SOU de o núcleo do átomo do ser, outros simplesmente de "a Amada". Seu retorno a essa Realidade, essa Essência, é a meta da sua vida. É a missão de cada filho e filha de Deus. É para isso que a chama de Deus é individualizada, fazendo-a sua para sempre. "Aquele que me serve deve seguir-me", Jesus disse, "e onde eu estiver" no céu da consciência Crística universal , "ali estará também o meu servo" (20).

Os verdadeiros ensinamentos de Jesus Cristo ­ os princípios nas parábolas, freqüentemente mal traduzidos, mal interpretados, ou intencionalmente alterados ­ são agora trazidos às nossas lembranças pelo Espírito Santo (21), nas pessoas dos mestres ascensos. Ao se tornar um com Jesus Cristo na sua consciência Crística universal, ao receber o batismo pelo fogo, ao nascer de novo para a vida eterna através dele, vão hoje antes do povo do Senhor, numa grande nuvem de
testemunhas, até o seu Fogo Sagrado ­ o mesmo ontem, hoje e sempre (22).
Nesta era, assim como em eras passadas, eles eram descritos como "anjos" ou "homens de Deus" através de quem a palavra do Senhor veio; os mestres ascensionados falam ao profeta, ou mensageiro, transmitindo a palavra da verdade que é o Consolador Prometido.
Dezenas de milhares de pessoas crentes em Deus atualmente reconhecem os ensinamentos dos mestres ascensos como o elo perdido na psicologia da alma, sim, na sua compreensão da mensagem prática da vida e exemplo do Salvador Jesus Cristo: Que eles façam também a vontade de meu Pai, façam as obras que eu faço ­ curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios: de graça recebestes, de graça daí (23). E eles sabem que isto é possível somente sob o Cristo, ­ o mesmo Cristo de Jesus a quem eles aceitaram como seu Salvador pessoal. Através de sua testemunha Mark L. Prophet, o mestre ascenso Saint Germain escreveu em seus “Studies in Alchemy” do ministério de Jesus Cristo como ele divulgaria este conhecimento aos seus discípulos hoje: "Há dois mil anos, quando Cristo caminhou sobre as águas do mar da Galiléia, sua demonstração constituiu uma manifestação da lei natural da levitação, atuando dentro de uma estrutura energética de coesão, adesão e magnetismo - princípios que tornam possível o vôo orbital. Os átomos de luz que compõem o corpo do Cristo absorveram, segundo a sua vontade, uma quantidade adicional de raios cósmicos e substância espiritual, cuja semelhança com a luz física tornou leve o corpo de Cristo, possibilitando-lhe, assim, andar sobre o mar como se anda sobre a terra. "Seu corpo consistia tão somente num raio de luz brilhando sobre as águas. O mais fascinante de tudo foi sua capacidade de transferir sua autoridade sobre a energia para Pedro, através do poder da própria visão que Pedro teve de Cristo, numa manifestação radiosa e iluminada. "Contudo, desviando temporariamente seus olhos do Cristo, Pedro mergulhou em uma vibração e vórtice humanos de medo, que imediatamente tornaram seu corpo denso, fazendo-o afundar parcialmente nas águas furiosas. A mão consoladora do Cristo, estendida por puro amor, refez o elo alquímico; e o fluxo de energia espiritual, através de sua mão, uma vez mais elevou Pedro, colocando-o em segurança (24).

Contudo, como Jesus diz : "Eu vim para que tenhais luz, e em abundância" Ele explicou que "a luz da oração, a luz da comunhão com o nosso Pai, brota através de todas as coisas" que "a luz é o seu obediente servo". Sua forma de total comunhão e prece contínua é a forma como Deus vive no homem ­ não numa esquina remota do universo, mas em seu coração.
"...Vocês são capazes de sintonizar com a Consciência de Deus que está em cada célula do seu corpo" Jesus afirma, reforçando a determinação de Jó num "novo conceito vivente, ­ aquele de que em carne o homem pode ver sua carne como o caminho para a eternidade". Esta é a verdadeira Cristandade, "a arte perdida da comunhão com Deus" como Jesus ensinou ­ assim como ele a vive agora, como vocês, também, podem vivê-la.

Num ditado dado a Mark em 1965, Jesus clamou aos seus seguidores a mais preciosa experiência de sua juventude: "Eu tinha dezessete anos quando passava por um certo campo. Não havia lua e as estrelas brilhavam em todo o seu esplendor. Estava sozinho com Deus e em volta de mim a relva misturava-se com miríades de flores semelhantes a margaridas, cujas faces voltadas para o alto pareciam ter esperança no meu olhar e eu, contemplando-as, as vi como as faces dos homens. E na alegria do meu coração e espírito - sentindo o orvalho na grama sob meus pés e sentindo o perfume das flores ­ eu comunguei com Deus e enviei o meu amor para as flores sob meus pés." "Subitamente elas foram transformadas e eu as vi não mais como flores mas como as faces dos homens. E eu os vi como estavam brilhando com esperança e eles tornaram-se majestosos pequeninos, mas majestosos. Eu meditei neles e falei ao meu Pai, ao meu Deus e ao seu Deus, e disse: Posso elevá-los ? Posso dar a eles a esperança de uma maior magnitude?"
E o Pai veio a mim e disse: "Venha e vê". E subitamente eu fui transportado para além daquele campo e o cosmos estava diante de mim. E meus pés estavam sobre uma rocha no espaço e vi estrelas ao meu redor que brilhavam- mundos de esperança e mundos sem, ­ e senti como se eu fosse um pastor planetário e cada face das flores que estiveram abaixo de mim no campo, eram realmente um novo planeta com multidões de pessoas pedindo esperança e, através de mim, vinha uma liberação da energia de Deus. "Eu fui transformado. Eu estava eletrificado. Minha alma regozijava-se e como o Davi do passado, cantei um hino a Deus e disse na quietude da minha juventude, "Ó Deus, como és magnífico. As numerosas, luminosas esferas dos céus são as suas ovelhas e as flores do céu - imortais, brilhantes, cheias de esperança, acreditando na sua graça e amor. Como pode alguém, então não acreditar nesta grandiosidade?" E eu meditei no Abraão
do passado - eu, que fui uma semente de Davi, meditei em Abraão e na sua fé. E eu, clamei de novo então, em meus pensamentos o que Deus disse a ele: "Tornarei a tua semente incontável como a areia do mar. Eu sou o Senhor teu Deus, que fez os céus e a terra e tornarei a tua semente como as incontáveis estrelas, sem fim". E meu coração estava alegre e regozijei-me. "Encontrei-me depois desta experiência vagando nos campos. E, por um momento, estava pasmo com esta experiência, e cambaleei como alguém que tinha bebido. E então, fui envolvido
nos braços da amada Santa Ametista, no seu amor e no do Senhor Zadkiel..."(25).

A fim de que você possa individualizar a pessoa de Deus dentro de si através do princípio da Sua chama, Jesus Cristo traz até você a familiaridade de seu próprio Santo Cristo Pessoal e a compreensão da lei de sua integridade da alma com o Espírito que ele demonstrou como "Eu e o meu Pai somos um" (26). Sua consciência de Deus é a porta aberta para a luz dos mundos interiores manifestar o reino de Deus que está dentro de você ( 27). Não só apenas o Verbo se "fez carne" (28), personalizado "na forma de homem" (29), ele é também a luz impessoal do Verbo manifestado (30). Por esta razão a individualização da chama de Deus primeiro em Jesus Cristo e depois em você é a porta aberta para sua compreensão pessoal da Pessoa de Deus habitando "corporalmente" (31) em você como o seu Eu Real.

Através dessa porta aberta da individualização do Cristo que "homem nenhum pode fechar" (32) vem a luz/energia/consciência necessária para a redenção da sua alma. Quando você reza, "Jesus Cristo, desce ao meu templo ! ", então, ele vem.
"Olhai, eu venho rapidamente" (33). E com ele vêm os imortais, os "habitantes do céu" (34), que retiveram suas individualidades através de sua reunião com a Presença EU SOU ­ Arcanjo Zadkiel e Santa Ametista, Arcanjo Gabriel que apareceu a Maria e Maomé, anjos do Natal, anjos da sagrada Eucaristia, anjos da Ressurreição, e até mesmo os poderosos Elohim, "os sete Espíritos" de Deus que O adoraram diante do seu trono (35).



Olhai, eles vivem. João, o Revelador viu-os e eles deram um relato a viva voz: "Depois dessas coisas, olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestidos brancos e com palmas nas suas mãos....Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro ( 36).

Através da porta aberta do Senhor Cristo eles vêm - primeiro ouvimos os poucos que "andarão comigo de branco" (37), depois manteremos ao redor do trono do Cordeiro "milhões de milhões, e milhares de milhares" (38), depois os 144.000 "que foram redimidos na terra" (39) e finalmente os exércitos do céu que seguem "A Palavra de Deus" sobre seus cavalos brancos, "vestidos de linho fino, branco e puro" (40). Eles vêm. Eles são a Grande Fraternidade Branca !

Estes são seus fieis servos, "que tem o testemunho de Jesus" (41). Esses são os que venceram o dragão "pelo sangue do Cordeiro, e pela palavra do seu testemunho e não amaram suas vidas para a morte" (42). Esta é a infinita comunhão dos santos, ­ é o corpo de Deus único no céu e na terra. Aqueles que ascenderam aos céus através da intercessão de Jesus Cristo são os mestres "ascensos". Aqueles seguindo seus passos no caminho da ascensão são seus discípulos, ou "chelas".

Jesus Cristo deu-nos a sua promessa infalível nas suas revelações através de  João: "Olhai, eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e, com ele cearei, e ele comigo. Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono² (43).





Amados, seja você católico, judeu, muçulmano, budista, hindu, ateu ou agnóstico, esta é a promessa pessoal de Jesus para você ! Esta é a promessa da sua ressurreição e da sua ascensão. E qual é a sua promessa para ele? É vencer alegremente o ser irreal, o anti-eu, recolocando dia após dia o amor e a plenitude do Ser Real, o Santo Cristo Pessoal, como a única realidade do seu ser. O caminho da transcendência é o presente de Deus para você. É o presente da vida em si. E a meta da vida é a sua ascensão- a reunião da sua alma com Deus. As iniciações na senda da ascensão ­ com todos os testes e tentações encontradas pelos filhos e filhas de Deus - tornaram-se acessíveis hoje através de Jesus, Kuthumi, Saint Germain, El Morya, e muitos filhos-servos que ascenderam antes de nós.

Em Prayer and Meditation e muitos outros livros e fitas cassetes publicadas pela The Summit Lighthouse, disponibilizam-se para você os verdadeiros ensinamentos de Cristo através de nós como seus mensageiros ordenados. O Mestre dá através dos seus discípulos nesta era a mesma promessa que ele sempre deu: "Eu venho. EU SOU contigo sempre, aquele que transforma os
mundos em baixo como no alto. Eu venho. Eu bato. Você abre. Eu entro. E EU SOU para sempre dentro de você a energia transformadora do Abençoado Um. EU SOU Jesus, o Cristo, vivo dentro de vós para toda a eternidade" (44).

Este é o mesmo Jesus Cristo que você conheceu para sempre. Ora, vem, Senhor Jesus ( 45).

Como representante do Filho para a era de Peixes, Jesus é o Exemplo, a porta de entrada para o caminho da cristicidade. Ele veio para demonstrar como realizar a união com o Eu Superior, de forma que também pudéssemos saber como se tornar um com o Cristo e tornar real nossa própria cristicidade depois do seu exemplo.

No evangelho de João, Jesus promete na Santa Ceia: "Em verdade vos digo, que aquele que crer em mim (o Cristo), fará também as obras que eu faço; e obras maiores que as que eu faço, porque eu vou para o meu Pai". Aqui fica evidente que Jesus pretende que cada um de nós faça as mesmas coisas que ele fez e siga seu próprio caminho de Cristicidade pessoal. Embora este não seja o quadro de Jesus que os cristãos ortodoxos escolheram para pintar, existe plena evidência
de aceite. O Evangelho de Mateus lembra que Jesus nos incitava a esforçar-nos pela perfeição. "Sejam perfeitos", disse Jesus, "assim como seu Pai que está no Céu é perfeito". Paulo ensinou os Gálatas, "Eu sinto as dores do parto até que Cristo seja formado em você... Eu vivo, não eu, mas o Cristo que vive em mim".
Como Paulo escreveu aos Coríntios, "Temos a mente de Cristo", e aos Filipenses, "Deixe esta mente ser em você o que era também em Jesus Cristo".

Enquanto existem outros Filhos de Deus no Céu, todos podemos requerer um relacionamento pessoal com Jesus Cristo, porque ele foi e é o arquétipo do Cristo, ou avatar, por um período de 2.150 anos conhecido como a era de Peixes. Aproximadamente a cada 2.150 anos a Terra passa por uma era, correspondendo a um dos doze signos do zodíaco. A duração de uma era é determinada por um fenômeno chamado precessão dos equinócios, que é o resultado da lenta rotação inversa da terra em torno do seu eixo polar. Essa rotação inversa movimenta o ponto do equinócio da primavera para trás através dos doze signos do zodíaco. Uma nova era começa quando o ponto do equinócio da primavera se move de um signo do zodíaco para outro.

Durante cada era, uma civilização, um continente ou um planeta inteiro está destinado a assimilar um certo atributo de Deus. Em aproximadamente 2000 AC, ou 4.000 anos atrás, entramos na era de Áries. Esta foi a era dos patriarcas e dos profetas. A era de Áries trouxe a qualidade de Deus como Pai, como Legislador. Cerca de 2.150 anos atrás entramos na era de Peixes. Esta era trouxe a qualidade de Deus como Filho e foi marcada pela vinda de Jesus Cristo como o representante do Filho.
Atualmente estamos entrando numa nova era. É a era de Aquário. Será marcada pela qualidade universal do Espírito Santo e da Mãe Divina. Assim como assimilamos as iniciações do Espírito Santo e os ensinamentos da Mãe Divina, estamos preparando nossa mente, nossa alma e nosso coração para ser a morada do Espírito Santo e da Mãe Divina, já que tivemos a oportunidade de encarnar as leis do Pai e do Filho nas duas eras precedentes.

Dentre todos os Filhos do Céu, Deus escolheu Jesus para encarnar na Terra e ser o avatar da era de Peixes. Nesta missão, Jesus carregou o peso dos pecados, ou carma negativo do mundo pelos 2.150 anos passados, de antes e depois do seu nascimento. Ele nos protegeu das conseqüências de nossas más ações. Todavia, somos ainda responsáveis pela reparação daqueles pecados, daquele carma.
Tomando sobre ele o peso de nossos pecados, Jesus carregou os pecados do mundo para que pudéssemos vir para uma era espiritualmente e carregar nossos próprios fardos. Com efeito, ele "perdoou" nossos pecados durante a era de Peixes. Mas este perdão não cancelou o débito: somente postergou o nosso pagamento. Tivemos 2.150 anos para pagá-lo. Agora é dívida vencida.

Os povos do planeta Terra estão fazendo a transição da era de Peixes para a era de Aquário, e Jesus está devolvendo para cada um de nós, a responsabilidade de carregar os nossos fardos com honra e dignidade. Então Paulo ensinou que ultimamente "cada homem carregará sua própria cruz". Ele advertiu: "Não se iludam, Deus não engana: aquilo que o homem semear, ele
também colherá". Paulo também ensinou que devemos trabalhar pela nossa própria salvação temendo a Deus com humildade.

A fonte borbulhante que Jesus se referiu é a fonte do Cristo Universal. Jesus promete que, quando bebermos e assimilarmos essas águas de vida eterna com amor e gratidão, "Vós vos tornareis como eu, como o Cristo. Eu mesmo, a encarnação do Cristo, me tornarei como vós".


Os caminhos místicos das religiões do mundo prestam testemunho da verdade universal de que aquele que beber da fonte Única se tornará um com aquela Fonte: "Vós podeis tornar-se um com Brahman", "Vós podeis tornar-se um com o Tao", "Vós podeis tornar-se um Buddha", "Vós podeis apegar-vos a Ein Sof e ao sefirot" ou "Vós podeis tornar-se o Filho de Deus".
No antigo épico hindu, o Mahabharata, o sábio Sanat Kumara ensina que Brahman, o Absoluto, "está desperto em cada criatura. Aqueles que o conhecem sabem que o Pai Universal (é quem) habita no coração de cada criação!... A pessoa conhecedora de Brahman... é igual a Brahman". Chuhsi, filósofo chinês diz, "Se quiser conhecer a realidade do Tao, precisamos buscá-lo dentro de nossa própria natureza. Cada um tem dentro de si o princípio correto; que chamamos de Tao, o Caminho".
Um texto budista instrui, "A semente da budicidade existe em cada ser vivente. Portanto, tudo o que vive é dotado com a Essência de Buddha". O professor budista Saicho diz: "Quando o venero, ó Buddha, é um Buddha venerando outro Buddha. E és tu que o fazes verdade em mim, ó Buddha".
Acreditamos que os textos do Novo Testamento e dos Gnósticos Cristãos retratam Jesus como o irmão mais velho que ensina aquilo que todos os maiores professores de misticismo das religiões do mundo ensinam: que você pode alcançar o seu próprio interior e transformar a sua relação com Deus e tornar-se o Filho de Deus, um com o Cristo.

Legendas

1. João 1:17
2. João 1:46-49
3. João 14:12
4. Heb 1:3
5. João 1:14
6. João 1:3
7. Rom. 8:17
8. João 1:16
9. Jer 31:33
10. Col. 2:9
11. João 1:9
12. João 3:16
13. João 1:12
14. Fil. 2:5
15. João 2:7-11
16. Mat. 21:12
17. Mat. 5:48
18. 1 Cor. 15:53
19. Grandes Religiões do Mundo (Washington, D.C.: National Geografic
Society, 1971.) primeira orelha.
20. João 12:26
21. João 14:26
22. Heb 13:8
23. Mat. 10:8
24. Saint Germain, Studies in Alchemy, pp.1-2; A Alquimia de Saint Germain
(Record, 3ed., 1996, p.33).
25. Ditado de Jesus Cristo, 18 de abril 1965.
26. João 10:30
27. Luc 17:21
28. João 1:14
29. Fil 2:8
30. João 1:5
31. Col 2:9
32. Apoc 3:8
33. Apoc 3:11, 22:7, 12
34. Apoc 19:1
35. Apoc. 1:4
36. Apoc 7:9, 14
37. Apoc. 3:4
38. Apoc. 5:11
39. Apoc. 14:3
40. Apoc. 19:14
41. Apoc. 19:10
42. Apoc. 12:11
43. Apoc. 3:21
44. Jesus Cristo, Pérolas de Sabedoria, 24 de julho de 1977. P. 142
45. Apoc. 22:20
http://www.summitlighthouse.com.br/JESUS.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário