terça-feira, 28 de agosto de 2012

Quem vai ficar e quem vai partir na Transição Planetária


by Rudy Rafael
O dogma cristão da salvação emana tanta incoerência que até uma criança consegue perceber que há algo errado na idéia de que todos, indistintamente, que aceitarem Jesus como salvador irão para o mesmo lugar espiritual, o céu. Ninguém em sã consciência pode acreditar que todas as pessoas, independentemente do seu nível de evolução, irão para o mesmo plano espiritual. A Providência Divina não é tola para jogar desta forma todas as pessoas no mesmo lugar. Não seria justo, além de que não haveria afinidade vibratória, colocar no mesmo plano, neste sentido, o covarde e o valente, o desleal e o leal, o corrupto e o justo, o mentiroso e o verdadeiro e toda sorte de defeitos e virtudes existentes no homem. O mesmo dogma também peca ao propagar o milagre da alquimia interior por mágica, vendendo que os defeitos das pessoas simplesmente desapareceriam ao atingir o novo plano de existência com um novo corpo, tudo como recompensa por terem aceitado Jesus, o passaporte para o livramento do inferno.
Dentre tantas especulações que envolvem o ano de 2012 não há uma que não converta ao princípio da mudança. Independentemente da religião ou crença espiritual todos que se envolvem com o assunto concordam que haverá algum tipo de transformação e assim como o dogma cristão peca ao vender a idéia, em relação ao novo plano, da coexistência entre os extremos e a transmutação interior por mágica, a propaganda espiritualista da transição planetária também peca ao vendê-la indiscriminadamente para toda a humanidade. Não são os lugares que fazem as pessoas, mas as pessoas que fazem os lugares. Os piores seres humanos que existem indo morar nos melhores lugares da Terra não se tornarão melhores apenas por estarem lá e a Providência Divina sabe disto. Assim, não haveria evolução da Terra e da humanidade se as mesmas pessoas que insistem em não evoluir continuassem habitando este novo mundo e convivendo com as pessoas que querem prosseguir na senda.
As referidas mudanças, neste sentido, não são grosseiras e repentinas. Não é algo que tenha datas certas com marcos definindo antes e depois e o ano de 2012 é apenas um referencial. As mudanças relacionadas a este período vêm acontecendo há alguns anos e principalmente começaram em 2005, quando começou a intensificação da separação entre os extremos, das pessoas voltadas à matéria das voltadas à espiritualidade. Como o ser humano é escravo da mente é escravo também do tempo e do espaço e por isso precisa conceituar e limitar para compreender, já que usa a mente para o conhecimento, não a consciência. A humanidade precisa de uma data certa, pois é a sua forma de compreensão, assim como precisa de formas, pois não compreende princípios. Quem está “sentindo” que as coisas estão mudando apenas em 2012 na verdade não está “sentindo” coisa alguma, pois há anos que tudo começou a mudar e se não percebeu isso antes precisa rever o desenvolvimento das suas faculdades psíquicas e espirituais.
A mudança em relação à transição planetária segue a lei da correspondência fazendo com que as transformações sejam em todos os corpos. O interno e o externo mudam. Quem acha que está mudando mas não teve alteração alguma no corpo físico, de fato não está mudando. Os corpos superiores de algumas pessoas estão mudando e precisarão de corpos inferiores que acompanhem esta mudança. Na prática isto se reflete na diminuição ou eliminação do consumo de álcool e de carne, pois a vibração do novo mundo e do novo homem não terá lugar para o consumo de álcool e de carne. O Eu Interior do homem, mais consciente, bem sabe disto e está preparando os corpos materiais para que passem a se nutrir de outra forma, mais saudável. As pessoas que se preparam para a evolução estão mais atentas ao seu Eu Interior, que vai naturalmente rejeitar o que não lhe faz bem, como o álcool e a carne. O corpo atual do homem está adaptado para consumir carne e para que deixe definitivamente seu consumo vai sofrer mutações.
A evolução da alma manifesta-se com a evolução do corpo físico e é uma via de mão dupla. Assim como o consumo de álcool e de carne vem sendo diminuído progressivamente, para findar-se na completa eliminação, ou sendo eliminado há outros elementos materiais objetivos que refletem a preparação individual para o novo mundo. Quanto ao hábito de fumar, ativa ou passivamente, não há que se perder tempo falando nisto, eis que notório o atraso espiritual das pessoas que são incapazes de perceber o quanto comprometem a própria inspiração da essência cósmica através do Ar. Outro ponto das mudanças no corpo material das pessoas são os problemas relacionados à eletricidade. Quando se fala em “Sol central da galáxia” deve entender-se também a mudança na estrutura da própria física do planeta. A eletricidade está mudando e quem está mudando para o novo mundo está tendo problemas com a eletricidade, pois a eletricidade de seu corpo já é diferente da eletricidade pela qual o homem estruturou seu mundo.
Esta questão pode ser percebida por situações simples que estão tendo cada vez mais recorrência entre as pessoas que estão interna e externamente se preparando para estas mudanças, como passar ao lado de um poste de energia elétrica e a lâmpada ligar se desligada e desligar se acesa, problemas com estabilizadores, fontes, chips de telefones celulares e eletricidade em geral. Nada que seja motivo para aparecer em algum programa de televisão para dar showzinho de mágica, mas algo sutil que as próprias pessoas vão percebendo no dia a dia com certa regularidade e observando que não acontece com as outras pessoas, que não estão se preparando para o novo mundo e cujos corpos ainda estão em consonância com o mundo atual, que logo será o mundo antigo. A transição planetária é mudança que envolve todo o planeta e não haveria mudança se as pessoas não mudassem. Evolução espiritual vem por Vontade e consciência; não por sorte, barganha ou jeitinho. Ninguém vai evoluir entrando de gaiato ou aproveitando barca alguma.
As pessoas que habitam a Terra possuem vários níveis de evolução espiritual. Todavia, dentre tantos níveis, tudo está sendo dividido bruscamente em dois níveis distintos: de um lado as pessoas que estão se preparando e já estão prontas para um novo mundo e do outro as pessoas que não estão se preparando, não estão prontas, não querem se preparar e insistem em não evoluir. A Terra, dotada de uma consciência inteligente e de Vontade própria, deseja evoluir e seguindo a lei da afinidade as pessoas que não quiserem se preparar e se adaptar a este novo mundo não encarnarão mais na Terra e passarão a encarnar em planetas que seguem o seu padrão vibratório, o da matéria densa e da densidade. Muito do nível de evolução de uma pessoa pode-se identificar pelo calor que tem naturalmente em seu peito. Os habitantes do novo mundo, dos seres que continuarão a habitar a nova Terra, já estão sendo gerados e são gerados pelas pessoas que têm o peito quente. As pessoas que têm o peito quente são os canais pelos quais estes espíritos estão vindo à Terra.
No que tange aos dois extremos dos níveis de evolução das pessoas na Terra pode-se colocar em um ponto o materialismo e no outro extremo a espiritualidade. O materialismo não é apenas o desejo de consumo, mas a afinidade com as coisas da matéria e da mente. São as pessoas cujo objetivo de vida e que tudo que fazem é voltado à matéria e ao Eu Exterior. Estes dois pontos estão ficando cada vez mais distantes. As pessoas voltadas à matéria e à mente estão cada vez mais voltadas à matéria e à mente e as pessoas voltadas à espiritualidade e à consciência cada vez mais voltadas à espiritualidade e à consciência. Assim será cada vez mais, mostrando que há duas humanidades na Terra. Duas humanidades dispostas a seguir caminhos diferentes e que naturalmente deverão habitar planetas diferentes, já que apenas uma poderá continuar na Terra, aquela que acompanhar a vibração do próprio planeta, que através do processo de evolução do orbe terrestre será o caminho da consciência, da conexão com o Eu Interior.
O tempo hoje não é de “salvar” alguém. Todas as pessoas que estão voltadas à matéria e à mente já tiveram inúmeras chances de evoluir, mas insistiram na estagnação espiritual e o seu tempo está acabando. São pessoas que hoje dedicam suas vidas ao ter e à matéria e que em suas tantas outras vidas passadas viveram exatamente da mesma forma e para o mesmo fim, por onde estão subjugadas pela lei da recorrência. Vivem hoje da mesma forma que sempre viveram; apenas com roupas diferentes, em países diferentes, falando idiomas diferentes, com religiões diferentes e através de formas diferentes, mas a essência é a mesma: a matéria. Estas pessoas irão colher o que plantaram e passarão a encarnar em lugares condizentes com o seu nível de evolução. O tempo é de ajudar quem quer despertar, não de ser tolo e perder tempo com quem não quer. Cada um colhe o que planta e quem não plantou o desenvolvimento espiritual não vai colher os frutos da evolução espiritual da humanidade e do planeta Terra. É simples.
Aí entra a questão da inviabilidade da transição planetária, a evolução do planeta, para todos. Não seria justo colocar no mesmo bom novo lugar as pessoas que viveram suas vidas para o desenvolvimento do Eu Interior e as pessoas que viveram suas vidas apenas para o Eu Exterior. A Providência Divina é justa e perfeita e não seria justo e perfeito que isto ocorresse, portanto, não ocorrerá. Cada espírito vai habitar o local condizente com o seu padrão vibratório. A Terra não viverá mais para o Ego, a matéria e a mente e assim não terá mais lugar para quem vive para o Ego, a matéria e a mente. As pessoas que não acompanharão a evolução do planeta estão tendo seus últimos dias para “aproveitar” tudo, até que tudo definitivamente mude. O céu e o inferno não são lugares criados por Deus. Deus não cria céu e inferno pra ninguém. Deus dá aos seres o potencial para que criem o seu próprio céu e dá o livre-arbítrio para que criem o próprio inferno. O céu dos terráqueos será a Terra que eles mesmos criarão com a sua Vontade.
O mundo está entregue e largado às pessoas voltadas à matéria e as pessoas voltadas à espiritualidade estão cada vez se retirando mais, vivendo em seus cantos, buscando a convivência, principalmente em pequenas comunidades, com pessoas envolvidas com o mesmo propósito. Antes, até bem pouco tempo atrás, havia interação entre os dois tipos de pessoas, as da matéria e as da espiritualidade. Hoje a interação é cada vez menor e diminuirá até desaparecer. As pessoas voltadas à matéria têm um tipo de vida e as pessoas voltadas à espiritualidade têm outra. Quem busca a espiritualidade não precisa mais ir ao bar, na balada, no show, na rave e na festa pra satisfazer o instinto gregário, pois já existem inúmeros grupos que se reúnem com o intuito da busca espiritual e onde a convivência lhe satisfaz o desejo de comungar com outras pessoas. Quem realmente quiser e for atrás verá que em todo canto há pessoas interessadas em se reunir com propósitos relacionados à espiritualidade, mesmo que sejam poucas.
Em termos de transição planetária muito se fala sobre a humanidade alcançar uma dimensão superior, no caso, a 5ª dimensão, sem que fique claro o que realmente é esta 5ª dimensão. A transição planetária da humanidade para a 5ª dimensão significa que as pessoas vão ter o seu Eu Exterior, a vida física, encarnada, mais em consonância com o seu Eu Interior, a vida espiritual; o que de fato é como toda pessoa deveria viver e é o que representa algum nível de evolução espiritual. As pessoas, por sua inconsciência, vivem duas vidas, uma do Eu Exterior e outra do Eu Interior e alcançando a 5ª dimensão as pessoas vão viver mais de acordo com o que realmente são em sua essência, sem, naturalmente, alcançar a perfeição, já que a elevação para a 5ª dimensão é apenas um passo na senda. O ponto principal da elevação para a 5ª dimensão é isto e não tem coisa alguma a ver com pessoas voando, emanando raios coloridos do terceiro olho, movendo continentes com a mente, transpassando paredes como fantasminhas e se tornando super-heróis.
A evolução para a 5ª dimensão é viver no plano material como se vive no plano espiritual, vivendo aqui como lá. A lição deste tempo é o autoconhecimento, para que cada um saiba quem é, de onde veio, para que veio, para onde vai e assim possa viver encarnado uma vida condizente com o seu Eu verdadeiro. É a lição final, já que o tempo para o conhecimento das coisas básicas da espiritualidade já foi dado. O tempo é de dar adeus às almas queridas que não encarnarão mais na Terra, as que por mais que sejam queridas não trabalharam o seu Eu Interior para seguirem junto com a humanidade e o planeta. As pessoas que hoje vivem na Terra não terão mais inúmeras vidas aqui pra evoluir e quem está morrendo despreparado para a evolução do planeta já não está mais encarnando na Terra. Através do desenvolvimento espiritual é possível saber quem não vai encarnar mais aqui e quando se trata de uma pessoa estimada isto faz com que se passe realmente a aproveitar cada segundo com esta pessoa como se fosse o último.
O novo mundo é para as pessoas que vivem para a evolução e para a conexão. Esta é uma forma de consciência que foi trabalhada por séculos, por várias vidas; as quais representam o tempo que foi dado para que todos evoluíssem e que está acabando. Existem compreensões acerca da espiritualidade que já passaram da hora de ser compreendidas e que não representam a preparação para o novo mundo. Ninguém é espiritualizado por acreditar em Deus, em reencarnação, em vida após a morte, ter compreensão e tolerância, não viver a lei de talião, ficar arrotando que “a religião aliena”, “a mídia bitola” e “a Igreja massifica”, não viver para a matéria e para o Eu Exterior e tantos outros conhecimentos primitivos da espiritualidade. Isso a humanidade teve milênios pra aprender e se quem ainda está neste nível de evolução não está preparado para o algo a mais do novo mundo, que será de abertura para evoluções e conexões do planeta Terra e da humanidade, muito menos está quem não alcançou estes conhecimentos primários.
A evolução é uma lei natural e tudo caminha para que a Terra evolua assim como acontece com os outros planetas. A dualidade é necessária, mas é preciso ajustar o nível do bem e do mal em um planeta para que a vida entre os extremos seja viável. A humanidade está chegando a um ponto em que o pólo negativo está inviabilizando a vida do pólo positivo e isto será acertado com a transição planetária. As pessoas precisam viver para escolher entre o bem e o mal, não para se esconder do mal. As promessas da espiritualidade de dias melhores para a Terra poderão se tornar realidade, mas isto representará a separação dos pólos extremos. Como são as pessoas que fazem o lugar que habitam e não existe mágica para transformar o interior de ninguém, não haveria evolução da humanidade e da Terra se as mesmas pessoas, com os mesmos defeitos e a mesma insistência em não evoluir e em viver em razão da matéria continuassem a habitar o mesmo local e é por isso que nem todos vão acompanhar a Terra e a humanidade na transição planetária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário