sábado, 29 de setembro de 2012

A MUDANÇA CONSCIENTE


Na sociedade moderna cristã ocidental, podemos observar que em muitos setores referentes à espiritualidade, muitas pessoas vêm incluindo em suas vidas, práticas e ensinamentos de religiões orientais.
Hoje é bastante comum falar em "MEDITAÇÃO", "YOGA", "MANTRAS", "REENCARNAÇÃO" (não a reencarnação do Espiritismo Kardecista, mas do Budismo e Hinduísmo), "ENERGIA NEGATIVA E ENERGIA POSITIVA", O "EU SUPERIOR" e também outros costumes como "ASTROLOGIA", "QUEIMA DE INCENSOS", "ACUPUNTURA", "VEGETARIANISMO", e etc...
Estes costumes oriundos das religiões orientais vêm se infiltrando na sociedade cristã ocidental aos poucos, mas estão mudando até mesmo a concepção sobre "DEUS", pois as religiões orientais não colocam "DEUS" ou os "DEUSES", em um patamar medieval representado por um homem idoso de barba branca e sentado em um trono de ouro como um grande monarca, mas sim identificando a divindade como a fonte de onde emana a vida de todas as formas de vida existentes.
O pensamento que identifica DEUS com tudo o que existe é chamado "PANTEÍSMO".

Muitos personagens famosos da política internacional, vêm investindo nessa nova forma de pensar sobre DEUS e muitas organizações mundiais estão batalhando para tentar provar que DEUS está presente em todos os seres vivos, pois a alma seria no caso uma emanação divina que preenche as diferentes espécies viventes do mundo e do universo.
Nas práticas orientais há uma maior facilidade de se empregar esta forma de pensamento, uma vez que existe uma maior harmonia entre estas práticas e o amor à natureza, sendo que o homem é visto como mais um ser integrante de toda essa massa espiritual divina que podemos chamar mãe natureza.

O homem, após a revolução industrial, deixou de viver como parte de um ciclo natural e por causa da mentalidade cristã protestante que está presente nas grandes potências capitalistas do mundo, onde o que importa mesmo é o lucro e a obtenção de conforto material, tem existido uma agressão devastadora à fonte de tudo que gera a vida.
O homem, na interminável sede de acumular riquezas e de consumir o máximo para satisfazer os desejos mais inúteis que o dinheiro pode comprar, não parou para pensar que tudo é extraído da natureza que, cada vez mais vem sendo entupida por montanhas de lixo e de detritos ocasionados por uma falta de planejamento que vise a preservação dos ambientes ecológicos e também pela queima de combustíveis fósseis que agridem a atmosfera da Terra.





Como tudo no Universo está conectado por uma fonte primária que é a consciência superior de DEUS, talvez o retorno a um modo de vida mais consciente esteja sendo a mola propulsora para práticas de vida mais saudáveis e harmoniosas que nos são apresentadas pelas religiões orientais, onde o desenvolvimento do espírito sempre é visto como a verdadeira fonte de felicidade e de superioridade, sendo que o desenvolvimento material não passa de efêmera ilusão.
A mudança que pode ser vista em pequenas práticas espirituais, talvez façam parte de um possível presságio do que poderá acontecer com a humanidade se os homens gananciosos continuarem a degradar a natureza.
Todos os grandes mestres do mundo que alcançaram a iluminação por meio da visão da verdade preconizaram que o poder real não está em ter algo mas sim em ser algo. A supremacia maior não é de quem possui muito e de quem acumula riquezas, mas sim de quem abdica de tudo e segue o caminho espiritual consciente e natural do ciclo da vida.


O que a maioria das práticas orientais sugerem, é que devemos conhecer a nós mesmos para que possamos controlar o maior campo de batalha existente que é a nossa mente e os nossos pensamentos. Não existe nenhum diabo, capeta ou outro ser mitológico que veio pra matar, roubar ou destruir, mas sim a ganância e a indiferença do individualismo, do ódio, do preconceito, do desrespeito, da luxúria e da ilusão material do próprio homem que possui o livre arbítrio.
Quando conhecermos as nossas fraquezas que nada mais são do que o conhecimento errado do que somos e de nosso papel na natureza, passaremos a tratar a nossa familia, o nosso bairro, a nossa cidade, o nosso país e também o nosso planeta de forma melhor e dentro dos planos da mente superior que é "DEUS".

Nenhum comentário:

Postar um comentário