quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Líbia: A verdade que eles não querem contar




Para justificar a intervenção americana na Líbia, Kadhafi é mostrado como sendo ditador sanguinário do qual a sua população, mergulhada na pobreza,necessita ser protegida. A realidade é bem diferente.
Após a independência da Líbia em 1951, o Reino Unido colocou no poder o rei Idris, este foi derrubado por Kadhafi em 1969. Nessa altura, a Líbia era um dos países mais pobres do mundo, com uma literacia abaixo dos 10%. Esta é agora de 90%, a mais elevada de África.

Alguns dados retirados do relatório da ONU em 2007:

A líbia tem o maior Indice de Desenvolvimento Humano (IDH) da África ;
O ensino é gratuito até à Universidade;
10% dos alunos universitários estudam na Europa, EUA, etc… e com tudo pago;
Ao casar, o casal recebe até 50.000 US$ para adquirir seus bens;
O sistema de saúde é gratuito, e rivaliza com os europeus. Equipamentos de última geração, etc…;
Existem empréstimos feitos pelo Banco estatal sem juros;
Foi inaugurado em 2007, o maior sistema de irrigação do mundo, que tem vindo a conquistar o deserto (95% da Líbia) destinado à produção de alimentos.

Porque é que os americanos tomam conta da Líbia?

Três motivos principais:
1 – Possuir o seu petróleo, de boa qualidade e com volume superior a 45 bilhões de barris em reservas;
2 – Fazer com que todo mar Mediterrâneo fique sob controle da OTAN. Só falta agora a Síria;
3 – E, provàvelmente, um dos maiores motivos, é que o Banco Central Líbio não é atrelado ao sistema mundial Financeiro.
As suas reservas de toneladas de ouro, dão cobertura ao valor da moeda, o dinar, e permite ficar imune às flutuações do dólar. O sistema financeiro internacional ficou preocupado com Kaddafi, por ter apresentado e quase conseguido, que os países africanos formassem uma moeda única desligada do dólar.

Bombardeamentos…”humanitários”

1 – A OTAN comandada pelos EUA, já bombardearam as principais cidades Líbias com milhares de bombas e mísseis que são capazes de destruir um quarteirão inteiro. Os prédios e infra estrutura de água, esgoto, gás e luz estão sèriamente danificados;
2 – As bombas usadas contem DU (Uranio empobrecido) tempo de vida 3 bilhões de ano (causa cancro e deformações genéticas);
3 – Metade das crianças líbias estão traumatizadas psicológicamente por causa das explosões;
4 – Com o bloqueio marítimo e aéreo da OTAN, principalmente as crianças sofrem com a falta de remédios e alimentos;
5 – A água está imprópria para consumo em grande parte do país. De novo as crianças são as mais atingidas;
6 – Cerca de 150.000 pessoas por dia, deixam o país através das fronteiras com a Tunísia e o Egipto. Muitas vão para o deserto sem abrigo, sem água e sem comida;
7 – Mesmo que o bombardeio terminasse hoje, cerca de 4 milhões de pessoas estariam precisando de ajuda humanitária para sobreviver: sobretudo água e comida. A população da Líbia era de 6,5 milhões de habitantes.
Em suma: O bombardeio “humanitário”, acabou com a nação líbia.
Dados retirados e traduzidos do texto:
http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=24389
 Fonte: Prova Final

Nenhum comentário:

Postar um comentário