quarta-feira, 3 de outubro de 2012

SOB O OLHAR DE DEUS



" Neste primeiro ano do Terceiro Milênio, sob o olhar do Deus de todos os homens e de toda a vida, nós, do Conselho Supremo da Fraternidade Rosacruz, julgamos que era chegada a hora de acender a Quarta Chama R+C, a fim de revelar nossa posição quanto à situação atual da Humanidade e trazer à luz as ameaças que pesam sobre ela, mas também as esperanças que nela depositamos.
Assim Seja! "

Pela quarta vez na História do mundo, os elevados Mestres da Fraternidade Rosacruz, a mais antiga e autêntica Ordem Iniciática de toda a Terra (em linha direta do Antigo Egito e fundada pelo faraó Akhenaton da XVIII Dinastia), lançam ao mundo um manifesto de alerta - dessa vez uma longa, severa e além de tudo gravíssima advertência a qual, nesses tempos de enormes e desumanos progressos materialistas e tecnológicos, alertam a humanidade não só quanto aos desatinos que vem praticando, como também com relação à violência e à barbárie em que se acha imersa e que, em última análise, podem levar à sua total extinção, bem como fatalmente à destruição do mundo em que vivemos, em escala planetária.
Muitos outros abrangentes temas são abordados. Porém, abaixo, reproduzimos alguns dos seus trechos mais expressivos:

"... A Humanidade atual está ao mesmo tempo perturbada e desamparada. Os imensos progressos que ela realizou no plano material não lhe trouxeram verdadeiramente felicidade e não lhe permitem antever o futuro com serenidade: guerras, fome, epidemias, catástrofes ecológicas, crises sociais, atentados contra as liberdades fundamentais, são outros tantos flagelos que contradizem a esperança que o Ser Humano depositara em seu futuro. Por isso dirigimos esta mensagem a quem queira de bom grado ouvir. Ela segue a linha daquela que os Rosacruzes do Século XVII exprimiram através dos três primeiros Manifestos, mas, para compreendê-la, é preciso ler o grande livro da História com realismo e dirigir um olhar lúcido para a Humanidade, este edifício feito de homens e mulheres em via de evolução."
"....No tocante à economia, consideramos que ela está completamente à deriva. Todo mundo pode constatar que ela condiciona cada vez mais a atividade humana e é cada vez mais normativa.... Em nosssos dias, todas as nações são tributárias de uma economia mundial que se pode qualificar como totalitária. Esse totalitarismo econômico não corresponde às mais elementares necessidades de centenas de milhões de pessoas, ao passo que as massas monetárias nunca foram tão colossais no plano mundial. Isso significa que as riquezas produzidas pelos homens só beneficiam uma minoria deles, o que deploramos. De fato, constatamos que a defasagem não cessa de se ampliar entre os países mais ricos e os países mais pobres. Pode-se observar o mesmo fenômeno em cada país, entre os mais desprovidos e os mais favorecidos.... Evidentemente, a economia só cumprirá o seu papel quando for colocada a serviço de todos os seres humanos.... Nisso estamos convictos de que o Ser Humano não está destinado a ser pobre e menos ainda miserável, mas, ao contrário, a dispor de tudo o que possa contribuir para o seu bem-estar, a fim de que possa elevar a sua alma, com toda a quietude, a planos superiores de consciência. A rigor, a economia deveria ser empregada de tal maneira que não houvesse mais pobres e que toda pessoa vivesse em boas condições materiais, pois isso é a base da dignidade humana. A pobreza não é uma fatalidade; nem é tampouco o efeito de um Decreto divino. De maneira geral, resulta do egoísmo dos homens....."
" .... Tornamo-nos escravos da Ciência, tanto mais que não a submetemos à nossa vontade. Simples falhas tecnológicas podem hoje colocar em perigo as mais avançadas sociedades, o que prova que o Ser Humano criou um desequilíbrio entre o qualitativo e o quantitativo, mas também entre ele próprio e aquilo que criou. Os objetivos materialistas que ele persegue hoje em dia, através da pesquisa científica, acabaram extraviando o seu espírito. Paralelamente, eles o afastaram de sua alma e do que nele há de mais divino. Essa excessiva racionalização da Ciência é um perigo real que ameça a Humanidade a médio e talvez mesmo a curto prazo. Com efeito, toda sociedade em que a matéria domina a consciência desenvolve o que há de menos nobre na natureza humana. Em virtude disso ela se condena a desaparecer prematuramente e em circunstâncias o mais das vezes trágicas...."
"... Quanto à tecnologia, constatamos que ela também está em plena mutação.... Suas aplicações são múltiplas e ela passou a integrar procedimentos tanto mecânicos quanto elétricos, eletrônicos, de informática, etc. Infelizmente, toda medalha tem seu verso e as máquinas se tornaram um perigo para o próprio Ser Humano.... O problema colocado atualmente pela tecnologia provém do fato de que ela evoluiu muito mais rápido do que a consciência humana. Consideramos também que é urgente que ela rompa com o modernismo atual e se torne agente do humanismo...."
".... A generalização da violência nos parece também muito preocupante. É verdade que ela sempre existiu, mas está se manifestando cada vez mais nos comportamentos individuais. O que é mais grave é que ela se manifesta cada vez mais cedo. Neste começo do Século XXI, uma criança mata uma outra, aparentemente sem nenhum sentimento. A essa violência efetiva acrescenta-se uma violência fictícia que invadiu as telas do cinema e da televisão. A primeira inspira a segunda e esta alimenta aquela, criando um círculo vicioso que tem múltiplas causas (miséria social, ruptura da família, desejo de vingança, necessidade de dominação, sentimento de injustiça, etc.) Evidentemente, essa cultura da violência é perniciosa e não pode ser construtiva, tanto mais que, pela primeira vez na História conhecida, a Humanidade tem os meios de se autodestruir em escala planetária. "
".... A propósito da relação do Ser Humano com a Natureza, consideramos que elas nunca foram tão ruins num plano de conjunto. Todo mundo pode constatar que a atividade humana tem efeitos cada vez mais nocivos e degradantes sobre o ambiente.... Obsevamos, no entanto, que as fontes naturais estão sendo superexploradas e estão se esgotando gradativamente.... Por outro lado, certas fontes de energia (centrais nucleares) apresentam riscos consideráveis muito difíceis de dominar. Notamos também, que, a despeito de recentes tentativas de acordo, certos perigos, como a emissão de gás com efeito-estufa, a desertificação, o desmatamento, a poluição dos oceanos, etc., não são objeto de medidas adequadas, por falta de uma vontade suficiente.... Seja o que for que se diga, consideramos que as anormalidades climáticas atuais, com seus cortejo de tempestades, inundações, etc., são uma conseqüência das agressões que os homens infligem há muito tempo ao nosso planeta. Evidentemente, um outro problema importante não deixará de se impor de modo mais ou menos crucial no futuro: o problema da água...."
"... O comportamento do Ser Humano para com os animais também faz parte de suas relações com a Natureza. Ele tem o dever de amá-los e respeitá-los. Todos partcipam da cadeia da vida tal como se manifesta na Terra e todos são agentes da Alma Divina e participam do Plano Divino. Vamos ao ponto de considerar que os mais evoluídos dentre eles são seres humanos em devir. Por todas essas razões, consideramos indignas as condições em que muitos deles são criados e abatidos.... Compartilhamos também essas proposições atribuídas a Pitágoras: " Enquanto os homens continuarem a destruir sem piedade os seres vivos dos reinos inferiores, não conhecerão nem a santidade nem a paz. Enquanto eles massacrarem os animais, haverão de se matar entre si. Com efeito, quem semeia morticínio e dor não pode colher alegria e amor".
".... As relações do Ser Humano com o Universo colocam ainda a questão de saber se a vida existe em outros lugares além da Terra. Estamos convencidos disso. Dado que o Universo contém cerca de cem bilhões de galáxias e cada galáxia cerca de cem bilhões de estrelas, existem provavelmente milhões de sistemas solares comparáveis ao nosso. Por conseguinte, pensar que só o nosso planeta é habitado nos parece muito redutor e constitui uma forma de egocentrismo. Dentre as formas de vida que povoam outros mundos, algumas são provavelmente mais evoluídas do que as que existem na Terra; outras menos. Mas todas fazem parte do mesmo Plano Divino e participam da Evolução Cósmica. Quanto a saber se extraterrestres podem contatar a nossa Humanidade, consideramos que sim, mas não fazemos disso objeto de nenhuma expectativa. Temos outras prioridades. Isso posto, o dia em que se fizer essa contato, pois ele há de ocorrer, constituirá um evento sem precedente. Com efeito, a História do ser Humano se fundirá à da Vida Universal..."
"..... A situação do mundo atual não é desesperada, mas é preocupante. O que mais nos preocupa, não é tanto o estado da Humanidade quanto o do nosso planeta. Pensamos, com efeito, que o tempo para a evolução espiritual da Humanidade não está contado, pois, como sua alma é imortal, ele tem de certo modo a eternidade para realizar essa evolução. Ao contrário, a Terra está realmente ameaçada a médio prazo, pelo menos como habitat para espécie humana. O tempo então está contado para ela e consideramos que a sua preservação é o verdadeiro jogo do Século XXI. É a ela que a política, a economia, a ciência, a tecnologia e, em geral, todos os campos e atividade humana deveriam se dedicar. Será tão difícil compreender que a Humanidade só poderá encontrar felicidade vivendo em harmonia com as leis naturais e, por extensão, com as Leis Divinas? Por outro lado, será tão absurdo admitir que ela tenha os meios de se sublimar em seu próprio interesse? Seja como for, se os seres humanos persistirem no atual materialismo, as profecias mais sombrias se realizarão e ninguém será poupado..."
" ... Apelamos à boa vontade de todos e de cada um, para que essa Utopia se torne um dia realidade, para o maior bem da humanidade. Talvez este dia nunca chegue, mas, se todos os seres humanos se esforçarem para acreditar nisso e agir em conformidade com isso, o mundo poderá ser melhor:

UTOPIA ROSACRUZ
Deus de todos os seres humanos, Deus de toda vida,
Na humanidade com que sonhamos:
Os políticos são profundamente humanistas e trabalham a serviço do bem comum.
Os economistas gerem as finanças dos estados com discernimento e no interesse de todos.
Os sábios são espiritualistas e buscam sua inspiração no Livro da Natureza.
Os artistas são inspirados e expressam em suas obras a beleza e a pureza do Plano Divino.
Os médicos são motivados pelo amor ao próximo e cuidam tanto das almas quanto dos corpos.
Não há mais miséria nem pobreza, pois cada qual tem aquilo de que precisa para viver feliz.
O trabalho não é mais vivenciado como uma coerção, mas como uma fonte do desabrochar e de bem-estar.
A Natureza é considerada como o mais belo dos Templos e os animais como nossos irmãos em via de evolução.
Há um Governo mundial, formado por dirigentes de todas as nações, trabalhando no interesse de toda a Humanidade.
A espiritualidade é um ideal e um modo de vida que têm sua fonte numa Religião Universal, baseada mais no conhecimento das Leis Divinas do que na crença em Deus.
As relações humanas são fundadas no amor, na amizade e na fraternidade, de modo que o mundo inteiro vive em paz e harmonia.
Assim Seja!



PRONUNCIAMENTO INTERNACIONAL PUBLICADO PELA SUPREMA GRANDE LOJA DA
ORDEM ROSACRUZ, AMORC - TRADUZIDO E EDITADO NA ÍNTEGRA PELA GRANDE LOJA DE LÍNGUA PORTUGUESA
CAIXA POSTAL 4450 - CURITIBA - PARANÁ - BRASIL - CEP 82501-970



Esta foto AP, de 1973, mostrando crianças vietnamitas queimadas e mutiladas pelo napalm, talvez seja o retrato mais cruel e realista de uma guerra. Os tempos são, de fato, cada vez mais graves e sacrílegos. Ansiamos por um mundo sem fome; sem guerras; sem o ódio que destrói; sem a opressão que escraviza. Pode ser uma utopia mas, como bem advertiram os Sábios Mestres, também não será de todo impossível se assim o desejarmos. Caso contrário, se continuarmos nos perigosos caminhos que ora trilhamos uma Lei inexorável forçosamente se cumprirá - e que Deus, O Altíssimo, agora mais do que nunca, possa ter piedade de nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário