terça-feira, 13 de novembro de 2012

Comentário a respeito da tal “unção apostólica” (Mais um troll gospel)




O que é unção?

Nos tempos da Antiga Aliança, reis, profetas, sacerdotes e coisas (colunas, objetos, etc.) eram ungidos (Gn 31.13; Êx 30.26-30; 40.15; 1 Sm 10.1; 1 Rs 19.16; Sl 133). A unção simbolizava consagração de pessoas ou coisas ao Deus. Mas, no Novo Testamento, Jesus afirmou, após ter lido um trecho de Isaías (61.1-2), que a profecia quanto à unção do Espírito sobre a sua vida tinha se cumprido (Lc 4.18-21). Deus o ungira, no plano espiritual, e isso em si já era o bastante para o cumprimento de sua missão na Terra (At 10.38).

Por conseguinte, vejamos uma variante deste termo: UNGIDO O adjetivo “Ungido” aparece em nossas Bíblias uma única vez (At 4.26). No grego esse adjetivo é “christós”, ou seja, Cristo. Sim! Cristo significa Ungido! E a palavra “Cristo” aparece na Bíblia 532 vezes! Todas se referindo ao Salvador.

Somente uma única vez a palavra unção é usada para se referir a “crentes”: II Coríntios 1:21

21 - Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus,

Esta pequena definição serviu de guia para entrar no assunto propriamente dito: “A unção apostólica” O que dizer disto? É bíblico? E as outras unções? Afinal hoje há tantas (emo)unções que poxa! Até nos perdemos em meio a tanta apostasia.

Na realidade o que acontece hoje nas igrejas é uma necessidade de ser diferente, especial, ser mais que pastor, mais que o outro; mais e melhor sempre. Ser um crente de “primeira grandeza” um “ungido”! Fazer separação entre ungidos e não ungidos.   O estranho é que Cristo (o Ungido), veio nos ensinar a ser humildes, servos uns dos outros e não o que temos visto hoje.

Olhando o significado da palavra apóstolo vemos que se trata de ser um mensageiro, um enviado especial que fala em nome daquele que o enviou. Então poderia eu dizer que todos nós temos a mesma unção? Ou melhor, A ÚNICA UNÇÃO?  Claro! Vejamos outra vez os versos de II Coríntios 1

21 - Mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu, é Deus,
22 - O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações.

E ainda o texto de 1 João: 2

20 - E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo.
27 - E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis.

Não há, portanto uma diferença de unção e muito menos várias unções. O que na realidade há é a unção do Santo, a única verdadeira e definitiva unção que o crente deve possuir (e esta não distingue pastores nem os demais, pois são para todos sem distinção), a unção do Espírito Santo. As demais não passam de invenção dos troladores gospel!

Cito ainda as palavras do apóstolo Pedro:  “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”. (1Pe 2.9)

Nenhum comentário:

Postar um comentário