terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O combustível do PT é o ódio


by rudyrafael
Após o Partido dos Trabalhadores (PT) tomar a chefia do Poder Executivo do Brasil através da primeira eleição de Lula todo brasileiro passou a ter algo de seu Ego para defender e consequentemente luta contra alguém para defender isto. Existe uma indústria do ódio no Brasil onde as pessoas são adestradas para defender qualquer coisa em seu Ego e que às leva incondicionalmente a ter que lutar contra alguém para exercer esta defesa. No Brasil do PT as pessoas estão em conflito por causa da cor da pele, do sexo, da opção sexual, das ideologias políticas, da religião, do local de nascimento e até mesmo do time que torcem. Por mais que todos estes conflitos sempre existissem e eventualmente resultassem em algo mais gravoso, nunca houve a exploração política destas relações humanas através da propaganda com o espírito do ideal revolucionário comunista como tem feito o PT. O PT está jogando brasileiros contra brasileiros e o Brasil está ludibriado pela propaganda da defesa de algo que não importa, o Ego, e do que não existe, estas lutas de classes criadas com o intuito de fomentar o caos social.
O PT separou os brasileiros e no Brasil do PT não há mais brasileiros tentando formar uma nação. No Brasil do PT há o negro lutando contra o racismo que dizem que o branco tem contra ele, há a mulher lutando contra o machismo que dizem que o homem tem contra ela, há o ateu lutando contra o preconceito que dizem que o cristão tem contra ele, há o nordestino lutando contra o preconceito que dizem que o sulista tem contra ele, há o pobre lutando contra o sistema de opressão que dizem que o rico impõe sobre ele, há o homossexual lutando contra o preconceito que dizem que o cristão tem contra ele e há sempre alguém lutando contra alguém. Os brasileiros se olham e não vêem um irmão brasileiro que faz parte do mesmo país e que está junto na construção de uma nação. O brasileiro olha para o brasileiro e vê nele um inimigo, alguém que necessariamente tem algo contra ele por ele ter certa cor de pele, religião, opção sexual, ideologia política, nível social e uma infinidade de classificações. O brasileiro está odiando o brasileiro como jamais odiou e tudo isto é propaganda do PT que serve ao projeto de poder do partido.
É a luta de classes dos comunistas. A luta entre os supostos opressores e os pretensos oprimidos. Uma luta que é criada e fomentada pela propaganda no Brasil, um país onde já se fala inclusive em “islamofobia”, através do PT. Existe o Brasil verdadeiro, um país de paz onde todos convivem pacificamente e onde os crimes contra a vida não decorrem do ódio em massa de uma classe contra outra. No Brasil os crimes motivados por questões como racismo ou preconceito são exceções, não são regra. O brasileiro não odeia o negro, o homossexual, o judeu, o muçulmano ou a mulher e todo movimento no sentido de criação de lutas de classes, onde os negros precisam se revoltar contra os brancos, os homossexuais precisam se revoltar contra os cristãos, as mulheres precisam se revoltar contra os homens e alguém precisa se revoltar contra alguém é propaganda mentirosa e que serve apenas ao escopo da luta de classes de desestabilizar a ordem existente na sociedade. A bandeira do Brasil chama à ordem e ao progresso, mas o PT trabalha pela desordem e pela involução e a isto serve a luta de classes.
No Brasil, pessoas que jamais foram oprimidas se revoltam contra pessoas que jamais às oprimiram. Mulheres que jamais sofreram por machismo se revoltam contra homens que jamais às menosprezaram por serem mulheres. Negros que jamais sofreram por racismo se revoltam contra brancos que jamais os menosprezaram por serem negros. Homossexuais que jamais sofreram preconceito por serem homossexuais se revoltam contra cristãos que jamais os menosprezaram por serem homossexuais. Ateus que jamais sofreram por serem ateus se revoltam contra cristãos que jamais os menosprezaram por serem ateus. Neste ponto o PT nada mais é que um braço deste mesmo movimento que está em atuação no mundo todo. A mesma coisa que acontece no Brasil acontece no resto do planeta. As pessoas estão sendo movidas a lutar, lutar e lutar. Nascem e crescem com a propaganda de que alguém às oprime e que devem lutar contra esta opressão e assim vivem como desmioladas servindo à causa dos senhores dos partidos de esquerda. A esquerda não existe com a paz, só com conflitos.
O ódio que o PT cria não vem com uma faixa anunciando que é ódio, vem velado. Resta evidente que no mundo não é preciso que algo seja verdadeiro para que seja tido como real. A propaganda cria tudo e ela é ainda mais poderosa quando se antecipa ao problema que pretende criar com o intuito de alienar as pessoas. Se as pessoas não odeiam dançarinos que dançam música clássica vestidos de ninjas montados em ursos polares e cantando o Parabéns Para Você em esperanto, basta que comecem a falar que existe ódio contra os dançarinos que dançam música clássica vestidos de ninjas montados em ursos polares e cantando o Parabéns Para Você em esperanto e que este ódio precisa de uma resposta. Se é verdade que existe este ódio, pouco importa. As pessoas não se importam com a verdade, elas se importam com o que elas acham e o que elas acham é fundamentado no raso, no superficial, nas manchetes da mídia e no propagado pela multidão. Quando se trabalha com o Ego humano mais ainda. As pessoas não querem saber se tudo é uma opinião ou um preconceito, o que elas querem é defender sua animalidade, seu Ego.
O ódio move multidões. As pessoas fazem grandes manifestações pelo ódio que chamam de “sede de justiça”, mas nada fazem por Amor, o que só mostra o quanto o mundo é um lugar de bestas humanas. As pessoas se sentem maiores por odiarem alguém, não por amar, perdoar, compreender ou tolerar. O PT sabe disto, por isto não trabalha o perdão, trabalha a revolta. Com Amor e perdão não existe comunismo. O ódio une mais as pessoas que o Amor e o PT também sabe disto, assim como sabe que pessoas unidas contra um inimigo em comum representam votos em massa. Dizendo às pessoas de um grupo que as pessoas de outro grupo às odeiam por qualquer coisa (cor da pele, opção sexual, classe social, religião etc.), as pessoas deste grupo se unirão e votarão em quem lhes for apresentado como representante da classe, sendo que este representante fará necessariamente parte de um partido político que necessariamente ganhará representatividade e poder através da eleição do candidato. É algo extremamente estúpido, mas funciona. O inimigo é imaginário, o salvador é imaginário, mas o voto e o poder são reais.
O ódio não é um instinto humano, não é algo natural. Duas crianças desconhecidas ao brincar em uma praça pública vão compartilhar o brinquedo, não irão se agredir fisica ou verbalmente. Se as pessoas crescessem sem serem adestradas para a cultura do ódio não haveria o ódio, mas é evidente que isto não interessa ao PT. Em um mundo de paz e harmonia o PT não teria o que fazer. O PT só existe para mudar, mesmo que tenha que mudar o que deu certo na civilização. As pessoas pensam que são “contra o sistema” porque bebem, fumam, usam drogas, transam, frequentam determinados lugares, têm interesses por coisas espirituais que vão de encontro à religião, ouvem certo tipo de música ou se vestem de determinada forma, mas basta que a mídia diga que a população deva ser desarmada porque aconteceu um crime de alta repercussão e que tenha envolvido armas e já saem todas berrando que a população deve ser desarmada. Da mesma forma são alienadas para, odiando, lutar contra o ódio. O ódio é antinatural e precisa ser cultivado para existir e é isto que tem sido feito no Brasil, que já sente amor pelo ódio ao ódio.
A cultura do ódio se aproveita do emburrecimento notório do brasileiro. A mídia deita e rola no Brasil vendendo o peixe como quer. É desta forma que todo e qualquer crime cometido contra uma mulher se torna um crime contra a mulher, contra um homossexual se torna um crime motivado por homofobia, contra um negro se torna um crime motivado por racismo e tudo pode ser aproveitado da forma que melhor servir a certos interesses. Dizer que um crime foi cometido por ciúmes, inveja, raiva, ira, cobiça ou vingança não gera marchas, manifestações e projetos de lei. O brasileiro já foi adestrado para idolatrar o achismo baseado em sua opinião e para ele não importa se o ódio existe, importa como lhe mostram as situações e sua verossimilhança. Se parece verdade, então é verdade e está bom assim. A mais absoluta e completa ignorância do brasileiro sobre o dever de respeitar o livre-arbítrio alheio fomenta a demonização de toda opinião contrária à “verdade universal” revelada pelo sistema petista. O brasileiro chegou a tamanho nível de estupidez que acha bonito e se acha iluminado por querer calar o outro da “opinião do mal”.
É ignorância dizer que uma pessoa é homofóbica por ser contra o homossexualismo ou contra o casamento entre homossexuais, que é racista por preferir uma relação privada com pessoas de determinada cor de pele, que é islamofóbica por ser contra o islamismo e que toda opinião contrária ao Ego do ser que se vitimiza é um preconceito, um racismo ou uma fobia; assim como é burrice das grandes igualar uma opinião ou uma escolha a um ataque físico ou verbal. Ninguém se preocupa com a verdade, mas todos se preocupam com o próprio Ego. A verdade de que uma opinião não é um preconceito, um racismo ou uma fobia não interessa ser divulgada, pois a partir do momento em que as pessoas entendessem que a opinião é um direito de cada um não haveria mais a instrumentalização política do Ego e assim o sistema petista perderia uma de suas locomotivas eleitorais. Desta forma os tentáculos petistas trabalham para emburrecer as pessoas para que a cada manifestação de pensamento ou escolha haja um débil mental para sair gritando que aquilo é um preconceito, um racismo ou uma fobia. Ditaduras são assim, não toleram divergências.
O PT vive de propaganda e a propaganda é a alma do PT. É a propaganda que faz a opinião de uma pessoa sobrepor-se à de milhões de pessoas que pensam de forma contrária e faz estas milhões pensarem que estão erradas por pensarem o que pensam. Comunismo é ditadura e ditadura é isto: a opinião de um se tornar lei para todos. Se o líder do partido comunista que está no poder em um país que vive pelo regime comunista achar que ingerir leite com pepino é crime porque mata e o partido vai ter que gastar com a cremação de corpos, será crime. A elite dominante – esta de que todos gostam de falar mas que ninguém sabe quem é – é a cúpula do partido, o pessoal que dita as regras. A propaganda petista é covarde, pois não dá margem à defesa. O brasileiro está completamente emburrecido e não tem ciência do que lhe está sendo doutrinado. Qualquer criança já sabe berrar “preconceito”, “racismo” e “fobia” e sabe que deve fazer parte de um grupo para lutar contra algo qualquer, mas ninguém sabe a importância em todo o mundo da liberdade de expressão, da individualidade, da paz interior e da fé.
O mundo e o Brasil estão em transformação. Não a transformação natural decorrente da própria lei da vida – a mudança -, mas uma que resiste e vai de encontro à lei da evolução. Existem duas forças atuando na Terra. Uma trabalha pela evolução da humanidade e outra contra. Todo o progresso que o planeta custou tanto para ter está para ser jogado fora e tudo será feito pela escolha dos próprios humanos. A humanidade logo colherá um mundo que representará na matéria o que ela tem semeado no plano mental: uma prisão no nada. O mundo tem seus problemas e é indubitavelmente atrasado, mas tem suas boas coisas e o que deu certo. Em todo o planeta há uma ditadura da opinião, onde só uma forma de pensar é válida e todos que pensam diferente são demonizados por isto e tudo se fulcra na ignorância. Quando alguém não pode manifestar a sua opinião porque ela vai de encontro à verdade universal plantada pelo partido que governa o país e todo mundo tenta lhe calar a boca, pelos mais diversos meios, todos estão vivendo uma ditadura e ninguém à exceção dos chefões do partido será beneficiado com isto.
O combustível do PT é o ódio e o PT subsiste e vive disto, pois se não fosse a propaganda do “trabalhador votando em trabalhador contra a elite do mal” o PT jamais teria tomado a chefia do Poder Executivo do Brasil. O Brasil foi alienado em massa para que acreditasse que existia uma tensão entre ricos e pobres e que os pobres deveriam se unir para votar em “alguém como eles” para “dar uma resposta” “à esta gente”. Ainda hoje existem descerebrados que acreditam que o PT representa os pobres humildes do bem contra os ricos arrogantes do mal que têm prazer em ver o pobre andando de ônibus. Se uma mula candidata ao governo das mulas tentasse convencer as outras mulas a escolhê-la usando uma argumentação assim, nem sequer as mulas acreditariam em tamanha imbecilidade. Resultado da imbecilidade em massa de um país, há o Brasil do PT, um país onde as pessoas estão a todo segundo preparadas para agir em autodefesa antes que alguém faça ou fale algo contra elas. Se você não odeia ninguém e ninguém odeia você, não se preocupe: o PT tem alguém para você odiar e alguém para odiar você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário