domingo, 24 de março de 2013

Você não existe para o PT




by rudyel
O socialismo e o comunismo são a morte do indivíduo. Para o socialismo e o comunismo não existem indivíduos, existem grupos - que são classes - e acima de todos estes grupos está o Estado controlado pelo partido. Assim todo o país se move em favor do Estado, não do indivíduo. Quanto maior o Estado, menor o indivíduo e quanto maior o indivíduo, menor o Estado. O socialismo e o comunismo eliminam a individualidade para que possa haver o controle irrestrito da população. É mais fácil controlar um grupo de um milhão de indivíduos do que um milhão de indivíduos com suas respectivas individualidades. Para controlar um grupo basta um controle, mas para controlar um milhão de indivíduos é necessário um milhão de intervenções, pois cada indivíduo necessita de algo em específico. Todo grupo automaticamente anula a individualidade dos membros em nome do próprio grupo e é assim que as pessoas deixam de existir como indivíduos e passam a ser massas. Para mover as pessoas basta mover o grupo.

O Partido dos Trabalhadores (PT) está eliminando a individualidade do brasileiro com a sua política socialista. No Brasil do PT não existem pessoas, existem grupos e os únicos indivíduos que possuem a permissão de ter a sua individualidade intacta e trabalhada são os líderes do partido. Para Lula o brasileiro é o “pobre”, o “operário” e o “trabalhador”, mas para o “pobre”, o “operário”, o “trabalhador” e para o Brasil, Lula é Lula. Para o Brasil, Lula não é um grupo, Lula é Lula como indivíduo. O Instituto Lula leva o nome de Lula, do indivíduo Lula. Para o PT o brasileiro sempre será um amontoado de grupos, de massas, uma coisa, ao mesmo tempo em que o alto clero do PT sempre será constituído de indivíduos. O PT é um mal para o Brasil, é um câncer que está corroendo todas as estruturas que a humanidade levou milênios para erguer e é óbvio que precisa ser destruído, mas de forma alguma se pode dizer que a elite petista é estúpida. Estúpido é quem não faz parte da elite petista e trabalha e vota a favor do PT.

Desde criança jamais levei em consideração conselhos de tios e tias, pois já na infância percebia que eles tinham verdades que dependiam do caso. Eles tinham uma verdade para os seus filhos e outra para os filhos dos outros e quando uma pessoa tem uma verdade para os seus filhos e outra para os filhos dos outros ela vive três mentiras: uma para os seus filhos, uma para os filhos dos outros e uma para si. Como para mim não importa coisa alguma além da verdade eu não poderia seguir uma mentira. Com os petistas da elite do PT é a mesma coisa: eles têm uma verdade para si e outra para o povão. A verdade que eles têm para si é aquela que sabem que lhes dará poder e a que têm para o povo é a que destruirá o próprio povo. A família tradicional – homem, mulher e filhos – é poder e não é por acaso que os homens mais poderosos do mundo têm família tradicional e uns até mesmo fomentam a destruição da família tradicional para os outros. Dizem para as filhas dos outros transarem à vontade enquanto fazem as próprias casarem até mesmo virgens.

O espiritualismo brasileiro também se achincalhou pela idiossincrasia propagada pelo PT. A espiritualidade, cujo único dogma deveria ser a busca incondicional da Verdade, no Brasil se converteu em mera cruzada pusilânime contra a individualidade. O Grande Satã do espiritualismo agora é o Ego, o Eu. A individualidade foi demonizada e tudo é feito para eliminar do indivíduo o seu Eu, tornando-o (o indivíduo) alguma coisa qualquer. Existem técnicas de apometria que trabalham no sentido de apagar o passado de uma pessoa para que seus efeitos não resplandeçam no presente, o que resultaria na eliminação da história de cada um. O espiritualismo brasileiro vive uma egofobia, fazendo de si apenas mais uma religião castigada pela culpa. Enquanto o cristão nasceria com o pecado original, o espiritualista nasceria com o Ego, uma herança maldita a ser eliminada. Para os egofóbicos o problema do universo é o Ego, logo, a individualidade deve ser eliminada. A espiritualidade brasileira está cheia de esquizofrênicos caçadores de Eus.

O PT está implantando progressivamente o socialismo no Brasil e o povo brasileiro já vive o socialismo. O brasileiro já vive como gado e perdeu totalmente a sua individualidade, não restando em si qualquer distinção entre o público e o privado. No socialismo tudo, absolutamente tudo, é a mesma coisa. O brasileiro não tem mais o espaço do seu Eu consigo. O brasileiro acha bonito expor sua vida íntima a pessoas que mal conhece, se sente o máximo por ser abordado por desconhecidos em qualquer ocasião, fala do que há de mais íntimo e sagrado em seus relacionamentos privados com pessoas que mal conhece, acha que pode tratar de forma igual o amigo de décadas e a pessoa que conheceu há 5 minutos, acha que pode tratar seus familiares como quem trata um desconhecido que usa a camiseta do mesmo interesse cultural, acha que expor sua intimidade para qualquer um e de qualquer forma é sinônimo de extroversão, desprendimento e sociabilidade e não se preocupa por não ter algo sagrado para o privado e profano para o público.

Para o PT tudo é de todos, inclusive aquilo que há de mais íntimo e sagrado para alguém. Através do PT o brasileiro começou a preferir falar de sua vida privada para terceiros a expor o problema às pessoas relacionadas. Os pactos íntimos entre as pessoas foram quebrados e tudo agora é exposto de alguma forma. O PT não quer apenas a propriedade privada, os meios de produção e a força trabalhadora dos brasileiros, o PT quer também a alma, o espírito, a intimidade, o sagrado, o profano, os anjos e os demônios de cada um. O PT fez com que o brasileiro passasse a expor os seus problemas familiares para terceiros e as pessoas passassem a se interessar insanamente pelos problemas familiares dos outros. Para o PT a família é um mal a ser erradicado da sociedade e a família começa a ser aniquilada quando as pessoas passam a equivaler seus próprios familiares com pessoas que mal conhecem. A destruição da família vem também pela anulação de seu sentido e o brasileiro já se idiotizou a ponto de ver seus pais como amigos, não mais como pais.

A elite petista fica cada vez mais rica e poderosa e os petistas excluídos da elite do petismo e os brasileiros cada vez mais burros. Em todo regime socialista e comunista é assim: o povo é uma grande massa que apenas ecoa o amém ao partido governante. Para que isto ocorra é preciso que haja um trabalho progressivo através da cultura e da política. As pessoas não perdem a sua individualidade de uma hora para a outra e é preciso propaganda também para que todos pensem que perder a individualidade é algo bom. Tanto na religião quanto na filosofia e no misticismo já há o dogma de que o Eu deve ser destruído. As pessoas estão com medo de simplesmente dizerem “Eu”, pois lhes disseram que simplesmente dizer “Eu” representa egoísmo, involução espiritual, soberba e arrogância. Este medo de dizer “Eu” é apenas mais uma esquizofrenia propagada pelo socialismo petista já enraizada na cultura do Brasil, inclusive na espiritualidade. O petismo já maculou a espiritualidade no Brasil e esta não é mais garantia de sabedoria alguma.

Através da política do PT o brasileiro está tratando sua vida privada como lixo. Tudo aquilo que há de mais íntimo, reservado e sagrado em cada um está sendo jogado às traças. Problemas familiares que deveriam ser resolvidos na intimidade do lar são expostos ao público quebrando o sagrado laço familiar e consequentemente a própria família. Quando uma pessoa tem um problema pessoal com outra ela não mais o resolve diretamente com esta pessoa, ela expõe aos outros. É um sistema mentiroso que vende a idéia da conexão pela exposição irrestrita quando na verdade só traz separação. As pessoas pensam que estão se aproximando das outras ao abrirem sua vida pessoal a qualquer um, quando na verdade estão se afastando das pessoas que realmente importam; têm milhares de pessoas em sua vida, mas não tem uma relação verdadeira com uma sequer. Trocaram os castelos das relações privadas pelas favelas das relações públicas e cada vez mais o nível moral, ético e intelectual do brasileiro vai sendo rebaixado a nível bestial.

No Brasil nada mais tem valor se não passar pelo crivo da aprovação pública. Tudo que as pessoas fazem precisa ser exposto para que receba um “selo de aprovação”. As pessoas não se preocupam em ser felizes, se preocupam em mostrar que estão felizes e não se preocupam em amar, se preocupam em mostrar que estão sendo amadas. O brasileiro expõe ao público todo o seu lado espiritual, emocional, intelectual e físico; perdeu o instinto de proteger o que ama, não a proteção vinculada ao ciúme e à desconexão, mas a proteção clássica de não jogar pérolas aos porcos. Toda a política do PT é direcionada aos grupos, às classes. O ideal revolucionário da luta de classes elimina o Eu do indivíduo para que este também se insira em uma classe tendo como objetivo final a criação de uma só classe - a operária – que será controlada pela elite do partido dominante. A massificação total da população de um país é lenta e progressiva. Para que ao final haja apenas um grupo é necessário criar subgrupos durante o processo.

Com o escopo de criar um grupo de 200 milhões de pessoas primeiramente criam-se 20 grupos com 10 milhões. Ato contínuo, estes subgrupos vão se incorporando até que ao final reste apenas um grupo, onde todas as pessoas são absolutamente iguais, onde todos pensam e sentem da mesma forma e onde todos serão guiados pela elite do partido dominante. A princípio este tipo de controle é associado à religião, mas bem se sabe que não existe maior massificação do que a do socialismo e do comunismo. O brasileiro tem orgulho de dizer que faz parte de um grupo, enquanto não sabe coisa alguma sobre o seu verdadeiro Eu. A sociedade, que é formada por indivíduos, vai piorando cada vez mais, haja vista que os indivíduos são cada vez piores em sua individualidade. Olhe-se no espelho. Para o PT você é isto. Mas você não é isto e o interesse do PT é que você ache que é isto. O que você realmente é não interessa para o PT. Para o PT você é apenas mais um integrante de algum grupo, de alguma massa. Você não existe para o PT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário