segunda-feira, 1 de abril de 2013

A NOSSA FORÇA INTERIOR (ESPIRITUAL)




reconheço que sou uma partícula da Inteligência Universal ou Força Criadora, encarnada como ser humano ou criatura para aperfeiçoamento e evolução.
desenvolverei o controle das minhas emoções de modo que possa dirigir sempre essa força criadora para o meu próprio bem e o do meu semelhante.
eliminarei todas as atitudes negativas e imperfeições que tenham resultado da minha reação errada às experiências e vivências do passado.
dominarei os meus temores e os meus sentimentos negativos, pois sei que eles terão uma influência destruidora sobre a minha força criadora, se permitir que dominem a minha mente.
procurarei pensar com acerto e orientarei os meus pensamentos somente para os acontecimentos felizes, de modo que esta força criadora fluirá sempre a serviço do bem.
jamais fixarei os meus pensamentos e sentimentos nas recordações dos meus fracassos e das tragédias do passado, a não ser para delas tirar lições valiosas para aplicar em meu próprio proveito.
apoiarei os ideais e as coisas a que realmente aspiro na vida com os mais fortes sentimentos de desejo, reforçados por uma vontade indomável e realizadora.
jamais usarei a minha força interior astuciosamente, com propósitos egoísticos ou malignos, pois sei que o seu uso indevido pode fazer com que esta mesma força me destrua.
sei muito bem que nada acontece por acaso, tudo decorre da ação do pensamento, segundo a lei da atração e repulsão; e para cada evento, bom ou mau, existe uma causa que o originou; essa é a lei de causa e efeito, que tudo regula na Terra e no Universo.
sei que tudo que me tem acontecido, em todas as ocasiões, é o efeito de causas que eu mesmo criei com o meu próprio pensamento, através do bom ou mau uso do meu livre-arbítrio.
eu influencio este poder criador pela maneira como sinto as coisas, pela natureza e intensidade dos meus desejos e dos meus temores.
quanto mais fortes os meus desejos e temores, mais eu estimulo o funcionamento dessa força, seja contra ou a favor de mim mesmo.
sei muito bem que o meu poder criador não me protegerá de pensar erradamente, ele responde apenas aos meus desejos e temores e ajuda a trazer para mim o que eu desejo ou temo, seja bom ou mau para mim.
sei muito bem que o poder criador tem algo de eletromagnético. Ele é magnetizado pelos meus próprios pensamentos e sentimentos e atrai qualquer situação, circunstâncias, recurso ou pessoa de que eu precisar, de acordo com os meus desejos e temores.
se os meus desejos são bons, os resultados serão bons. Se eu temer não ser bem-sucedido ou que me aconteça alguma coisa má, eu tornar-me-ei suscetível a experiências infelizes na época própria.
colocarei a minha experiência e a minha força criadora em sintonia com a Força Criadora Universal, de modo a aprender como não fazer as coisas que não devem ser feitas e a evitar o mal.
mudarei a minha atitude mental e não aceitarei a punição que a vida me causar, afastando perturbações emocionais que exercem influência sobre o meu poder criador.
jamais colocarei a culpa dos meus erros em outras pessoas; analisarei a causa e assumirei a responsabilidade dos meus atos, isto é, serei honesto comigo mesmo.
sei que, às vezes, é preciso receber uma sacudidela bem forte para mudar o meu modo de pensar, mas ficarei atento aos sinais reveladores destas situações.
para aliviar a pressão dos meus erros, confessarei a mim mesmo, através de auto-análise, toda a parcela de culpa que me couber, destravando sentimentos negativos que me atormentam e me tolhem, livrando-me, assim, das experiências desagradáveis.
embora não me lembre de alguma experiência negativa do passado, sei que o meu subconsciente nunca a esquece. E o melhor é eu me livrar logo de lembranças de ódio, ressentimento, raiva etc.
abandonarei todo o sentimento de ódio e ressentimento, abrindo as portas da minha mente sempre à procura de um bom entendimento com o meu semelhante, procurando com ele chegar a uma atitude de boa compreensão. Evitarei, assim, que os conflitos assumam grandes proporções.
jamais me permitirei ficar de moral baixa, deprimido, para evitar transmitir mau humor para o próximo, pessoas queridas, amigos e companheiros, pois isso os mergulharia em tristeza.
certificar-me-ei de que os meus sentimentos sejam sentimentos certos, para trazerem resultados certos.
para recuperar-me de uma experiência amarga, eu terei apenas de descobrir o que a causou; se esta causa teve origem na minha mente, providenciarei a sua eliminação pelo pensamento e pela ação. Removida a causa, sei que cessará o efeito.
sei muito bem que não se pode pensar sem sentir. A maneira pela qual eu me sinto a respeito do que quer que eu pense é o que determina o que eu faço.
sei que sentimentos de amargura não valem o trabalho que dão, isto é, não vale a pena tê-los.

Ler mais: http://carusosamel.webnode.com.br/news/a%20nossa%20for%C3%A7a%20interior%20(espiritual)/

Nenhum comentário:

Postar um comentário