sábado, 13 de abril de 2013

civilizações desaparecidas

"Para muitas civilizações desaparecidas (entre as quais a céltica) a espiral dupla, desenhada, esculpida ou gravada na pedra, era exatamente o símbolo da criação. Seja como for, não é perturbador o fato de que os representantes de cultura, que desconheciam tanto o telescópio quanto os aparelhos fotográficos tenham repetido ao infinito a representação do processo da criação de forma só concebível depois dos descobrimentos mais recentes?" (G. Lingé)

Admitindo-se que a conhecessem (pois se nos inclinarmos para a hipótese contrária não conseguiremos explicar por que se adota a espiral, em várias partes do globo, para simbolizar o espaço, o Universo e, com isto, a Criação), de onde, de quem lhes vem essa noção? De civilizações anteriores, que chegaram pelo menos ao nosso nível, riscadas para sempre, com as suas conquistas, da face do planeta? Ou diretamente de visitantes vindos do espaço que procuraram, com este e outros sinais, esclarecer as ideias dos terrestres em matéria de astronomia?

Peter Kolosimo, em "Astronaves na Pré-História"



Nenhum comentário:

Postar um comentário