segunda-feira, 1 de abril de 2013

INTUIÇÃO

  Conceito de intuição




A intuição é a faculdade de compreender as coisas no momento, sem necessidade de realizar raciocínios complexos. O termo também é usado para fazer referência ao resultado de intuir: “Muito honestamente, não fazia a menor ideia que irias estar aqui, foi pura intuição”, “Nunca soube qual era a fórmula química, limitei-me a misturar os ingredientes por intuição”.
Na linguagem coloquial, a palavra intuição é usada como sinónimo de pressentimento (ter a sensação de que algo vai acontecer ou adivinhar algo antes de acontecer): “É melhor irmos embora daqui, a minha intuição diz-me que há algo suspeito com estas pessoas”, “Filha, lembra-te de que, por mais conselhos que te possam dar, tens sempre de dar ouvidos à tua intuição”.
Em termos filosóficos e epistemológicos, a intuição está relacionada com o conhecimento imediato, directo e evidente. Não requer, por conseguinte, qualquer tipo de dedução.
Para a psicologia, a intuição é um conhecimento ao qual se tem acesso por uma via não racional; não se consegue explicar e, em certas ocasiões, nem sequer se consegue verbalizar: “Por que razão optei por esta porta? Por nenhuma razão em concreto, foi mesmo intuição”, “A intuição levou-me abandonar o carro no preciso minuto antes de ele explodir”.
Em suma, a intuição está relacionada com as reacções repentinas ou mais com sensações do que propriamente com pensamentos elaborados e abstractos.
Nas disciplinas esotéricas ou paranormais, a intuição pode ser considerada como uma manifestação de capacidades extra-sensoriais, como a telepatia. De acordo com estas crenças, é possível desenvolver a capacidade de intuição através da meditação e de outras práticas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário