segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Estudo sobre Maldições








O que é uma maldição

Segundo o Dicionário da Bíblia de Almeida a maldição é um chamamento 
de mal, sofrimento ou desgraça sobre alguém ou alguma coisa que 
 passa 
a ser maldito . Trata-se portanto de uma ação do maligno sobre uma 
 vida, situação ou local; cuja legalidade da ação pode ser através da 
família 
(tb. chamada hereditária), por meio de palavras proferidas ou ainda 
por meio de auto-declarações.

Origem das Maldições na História Humana
Texto Gn 2.17: “mas da árvore do conhecimento do bem e do mal 
não 
comerás; porque, no dia em que dela comeres, certamente
 morrerás.”

No alicerce das maldições está a Desobediência. É o primeiro

 relato 
bíblico sobre a possibilidade de ocorrer uma maldição quando o
 Senhor
 diz uma palavra clara e vinculou a morte com a desobediência. 
Com a 
quebra do princípio estabelecido por Deus a maldição veio e foi
 transmitida a todos os homens e a terra. Interessante que,
 “até mesmo
 Jesus Cristo, que veio em carne como filho do homem, sofreu 
as 
conseqüências destas maldições”.

De onde procedem as Maldições


1. Do desobediência aos estatutos do próprio Deus: Por exemplo 
em Dt 27.15-26 encontramos 12 maldições que viriam sobre aqueles
 que quebravam a lei; várias atitudes do homem podiam levá-lo a
 ser portador de maldições, desde fazer estatuetas e imagens até
 prejudicar um estranho ou ter comportamento sexual incestuoso. 
Em Gn 12.3 há uma promessa que Ele abençoaria os que abençoassem,
 a Abraão e seus descendentes, portanto o anti-semitismo trás maldição
 sobre os que o praticam. Mesmo procedendo da parte do Senhor 
devemos lembrar que elas só ocorreram se o homem com o seu
 livre-arbítrio optar por desobedecer a Ele, este conceito esta bem 
claro em Dt 11.26-29 “ Eis que hoje eu ponho diante de vós a bênção
 e a maldição; A bênção, quando cumprirdes os mandamentos do 
SENHOR vosso Deus, que hoje vos mando; Porém a maldição, se não
 cumprirdes os mandamentos do SENHOR vosso Deus, e vos desviardes do caminho que hoje vos ordeno, para seguirdes outros deuses que não conhecestes. E será que, quando o SENHOR teu Deus te introduzir na terra, a que vais para possuí-la, então pronunciarás a bênção sobre o monte Gerizim, e a maldição sobre o monte Ebal.

2. Pessoas que tem autoridade podem amaldiçoar: Pai sobre filhos,

 líder sobre liderados, professor sobre aluno, etc. Foi isto que 
aconteceu quando Jacó, questionado por Labão a respeito do roubo 
de seus deuses, declara: “Com quem achares os teus deuses, esse
 não viva; reconhece diante de nossos irmãos o que é teu do que está 
comigo e toma-o para ti. Pois Jacó não sabia que Raquel os tinha 
furtado.” Como esposo de Raquel ele tinha autoridade sobre ele, 
e mesmo ele desconhecendo o que ela havia feito, a maldição se
 cumpriu. Pouco depois deste fato Raquel morre ao dar a luz a 
Benjamim .

Tipos de Maldições

Hereditárias
De início é necessário entendermos que apesar do termo 

hereditariedade
 esta relacionado à transmissão de caracteres físicos ou psíquicos
 aos descendentes (p.ex.: se os pais são de cor negra os filhos 
obrigatoriamente devem possuir a mesma cor, se o biótipo da
 família 
dos pais é de pessoas altas os filhos deveram ser altos, etc.); 
este termo também expressa o direito de receber a totalidade 
ou a parte daquilo 
que uma pessoa possui e deixa após sua morte. Assim no caso das 
 maldições hereditárias devemos ter em mente que os espíritos que 
atuam sobre uma família, porque conquistaram em algum lugar do 
passado estas legalidades, vão passar de geração em geração até 
que a legalidade seja anulada. Devemos compreender que não se
 trata de um espírito das trevas “transmitido geneticamente”, como 
se fosse a cor dos olhos, mas são espíritos ligados a uma dada área 
de ação que encontra e cria em uma determinada família condições
 ideais para a sua atuação.

Por exemplo: Um avô alcoólatra, levou seu filho a bares e outros 
lugares
 onde ele praticava seu vício, acabando assim por incentivar o filho
 a ter
 o mesmo vício e comportamento, no momento em que este filho 
começa
 a beber, espíritos do mesmo tipo que atuam no avô passam a atuar
 sobre o filho; ao casar o filho gera um neto que cresce no mesmo
 ambiente de vício, o que favorecerá a atuação destes demônios 
também em sua vida.
Sintomas uma pessoa pode estar sob efeito de maldições:
1. Colapso mental e emocional,
2. Doenças freqüentes ou crônicas (especialmente sem um claro

 diagnostico médico),
3. Fracassos constantes, também relacionados a problemas com o 

sexo oposto,
4. Rompimento de casamento, e transtornos familiares;
5. Contínua recessão financeira (em especial quando a renda

 parece ser suficiente), e
6. Propensão a acidentes.
 

EXEMPLOS Maldição de Davi sobre os montes de Gilboa (2 Sm 1.21) 
Davi proferiu contra estes montes uma maldição: Não caia sobre vós 
nem orvalho e nem chuva, a fim de que a terra ficasse estéril. Isto 
ocorre de forma tal que mesmo hoje com toda a tecnologia que
 Israel 
 possui no campo do reflorestamento, não consegue sucesso em 
 reflorestar os montes de Gilboa.
Jesus amaldiçoa a figueira (Mc 11.14,20-21) Jesus não encontrando
 frutos na figueira a amaldiçoou dizendo que dela nunca mais se 
comeriam figos. Na manhã seguinte a figueira outrora viçosa estava
 seca.
Maldições de Terceiros
No início todas as coisas foram formadas pela Palavra. “Disse Deus: 

haja... e houve!” Pela palavra profética geramos no mundo espiritual 
aquilo que desejamos no mundo físico . Este princípio serve tanto para 
as bênçãos que desejamos como também para as maldições que 
lançamos. Assim a partir do momento em que são proferidas as 
 palavras, espíritos das trevas reivindicam o direito de atuar na 
vida desta
 pessoa trazendo sobre ela a referida maldição.
 

Encontramos no livro de Tiago um alerta para como o mau uso da
 palavra (língua) pode trazer prejuízos, também Pv 18.21 nos revela
 o seu poder: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem 
a utiliza come do seu fruto.”
É necessário, como já vimos, que para que esta maldição seja 

estabelecida, àquele que a profere deve possuir alguma autoridade
 sobre a vítima.

Nomes que revelam Maldições

Os judeus eram, e ainda o são, muito criteriosos na escolha do nome
 de seus filhos, de modo geral o nome refletia uma característica
 de quem o possuía, esta era a crença dos hebreus.
Os estudiosos, inclusive de ciências ocultas , afirmam que o nome

 de uma pessoa possui influência sobre a pessoa.
Alguns nomes revelam maldições: Maria das Dores, Mara (amargura),

 Dolores (dor e pesar), Adriana (rainha das trevas), Piedade,
 Aparecida (surgida do nada, sem origem), nome de ídolos, de
 entidades, etc.
Devemos evitar lançar este tipo de maldição sobre os nossos filho.

 Se o fizemos devemos quebrá-la e declará-la sem efeito.
Atributos e frases negativas que são lançadas contra as pessoas

Infelizmente devido ao descontrole sobretudo dos pais muitas

 crianças 
crescem sendo chamadas de: imbecil, canalha, preguiçoso, vadio, 
 burro, jumento, desgraçado, doido, diabinho, sapeca, safado, maluco, 
danado , 
ou então ouvindo: vá para o inferno, o diabo que te carregue, você é 
terrível, pau que nasce torto morre torto, você não tem jeito, você 
é um endiabrado, você é igual a fulano de tal (aquele parente cheio 
de 
 defeitos morais e espirituais). Muitas vezes estas palavras criam na
 pessoa uma condição tal que se tornam impotentes para a vida.
Estas palavras podem também ser lançadas por: professores, chefes

 de trabalho, lideres religiosos, esposos, etc.

Auto-Maldições

Similar a Maldição de Terceiros tem efeito quando a palavra de 
maldição 
é lançada sobre uma pessoa, só que neste caso é a própria pessoa
 que as declaram contra si mesmas.
Passam a vida inteira se auto-denominando: incompetentes, burras, desastradas, infelizes, imprestáveis, fracassadas, que incorporam

 isto a sua maneira de ser.

Alguns exemplos bíblicos de auto-maldições.

Durante o Julgamento de Jesus (Mt 27.24-25). Pilatos após lavar 

suas
 mãos, delega ao povo o julgamento que responde dizendo: “O seu 
sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos”. Nos Basta analisar a 
história dos judeus e veremos que o derramamento de sangue 
acompanha este povo até hoje.
Caso da Benção de Jacó em Lugar de Esaú. (Gn 27). Jacó temeu 

ser amaldiçoado por Isaque quando este percebesse que o tinha 
 abençoado
 no lugar de seu irmão; então Rebeca declara: “Caia sobre mim essa
 maldição, meu filho; atende somente o que eu te digo...” . Esta 
maldição
 recai sobre ela que nunca mais vê seu filho, quando Jacó retorna, ela
 já é morta.

Maldições Sem Causa.

São as maldições lançadas sobre alguém mas que por não 

encontrar 
a brecha de um pecado já existente, não consegue penetrar. 
Assim
 como já mencionamos a causa fundamental para a existência
de uma
 maldição é o pecado, sem ele a maldição não se cumpre.

contato









Nenhum comentário:

Postar um comentário