quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Seria o Santo Sudário a primeira fotografia da História?





Historiador sul-africano defende teoria de que o tecido que supostamente envolveu o corpo de Cristo foi criado por "fotógrafo" da Idade Média
Por Maria Luciana Rincon em 16/10/2013

Fonte da imagem: Wikipédia 


Como você sabe, o Santo Sudário — também conhecido como Sudário de Turim — é uma relíquia histórica que há séculos fascina tanto a religiosos como céticos. A sua origem ainda causa muita polêmica, e trata-se de um enorme lenço de linho com aproximadamente 4,5 metros de comprimento e 1,1 de largura que traz em sua superfície a imagem de um homem de 1,83 metros de altura, cuja identidade é supostamente atribuída a Jesus Cristo.
As primeiras referências sobre o Sudário aparecem na própria bíblia, e a peça já era tida como o tecido que envolveu o corpo de Cristo desde o século 14. No entanto, a famosa imagem que todos conhecemos foi descoberta pelo fotógrafo italiano Secondo Pia apenas em 1898, quando ele encontrou a nítida figura de um homem no negativo de uma fotografia que ele havia tomado da relíquia.

Estudos e controvérsias

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia
De lá para cá, o Sudário sobreviveu à passagem do tempo, inúmeras viagens, incêndios, restaurações, análises científicas e um sem fim de estudos, e inclusive foi submetido à famosa datação por radiocarbono, que traçou a sua origem ao período entre 1260 e 1390. Esse resultado ainda é muito discutido, e é claro que a peça continua sendo alvo de muitas controvérsias e teorias, já que ninguém conseguiu provar com absoluta certeza que se trata do tecido que envolveu o corpo de Jesus.
Uma dessas teorias é a de Nicholas Allen, um historiador que acredita que a peça seja a primeira fotografia da História, feita 500 anos antes de essa arte ter sido formalmente inventada. Segundo o Allen, existem inúmeros documentos que remontam da antiguidade e que trazem referências sobre alguns princípios da fotografia e, conforme explicou, não faltam evidências de que esses conhecimentos já circulavam durante a Idade Média.
Evidentemente, naquela época não existiam câmeras, filmes ou papéis fotográficos. No entanto, antes mesmo do nascimento de Cristo já se conheciam os princípios da “câmara escura” que, basicamente, consiste em uma simples caixa com uma pequena abertura em um dos lados coberta com uma lente pela qual a luz passa e reflete uma imagem invertida. Esse “equipamento” serviu de base para o surgimento da fotografia e é a mesma ideia por trás das câmeras estenopeicas.

Fotografia medieval

Fonte da imagem: Reprodução/Wikipédia
Segundo Allen, para conseguir produzir uma imagem tão grande como a do Sudário, a pessoa que criou a peça teria transformado um quarto em uma câmara escura, impedindo que a luz passasse por janelas ou portas, deixando apenas uma pequena abertura para a lente. Além disso, o tecido teria sido tratado com substâncias químicas — como o sulfato de prata — que o tornavam sensível à luz, ou seja, o material teria sido transformado em um negativo.
Assim, para produzir a figura, o suposto “fotógrafo” só precisaria posicionar um corpo fora da câmara e projetar a sua imagem sobre o tecido tratado por tempo suficiente para criar a impressão em negativo. Aliás, para provar que esse truque era possível, Allen reproduziu diversas réplicas do Sudário utilizando essa mesma técnica e usando apenas materiais disponíveis na Idade Média.

Mais controvérsias

Fonte da imagem: Reprodução/The Telegraph
A teoria de Allen se tornou bem famosa há alguns anos, e acabou dando origem a novas hipóteses. Com base nos estudos do historiador, inclusive foi sugerido que ninguém menos do que Leonardo da Vinci teria sido o astuto responsável pela criação do Santo Sudário, utilizando um cadáver e uma peça de tecido com aparência envelhecida. Há inclusive quem acredite que o rosto que aparece na relíquia seria um autorretrato do gênio!
Entretanto, apesar de tantas hipóteses, análises e estudos, o mistério sobre a verdadeira — e definitiva — origem do Sudário continua, e o mesmo pode ser dito sobre se esse fascinante tecido realmente seria ou não a primeira fotografia da História. Você pode conferir um breve vídeo (em inglês) no qual Nicholas Allen descreve suas descobertas através deste link.

***
E você, leitor, já conhecia essa teoria sobre a origem do Santo Sudário? Acredita que a hipótese é plausível ou pensa que seria impossível reproduzir esse tipo de técnica fotográfica em plena Idade Média? Além disso, o que você acha sobre a suposta autoria da relíquia? Não deixe de contar para a gente nos comentários.

Nenhum comentário:

Postar um comentário