domingo, 20 de abril de 2014

Homem-Animal / Homem-Máquina



Nestes últimos dias, é cada vez mais notável a existência de homens-máquina, homens-animal ou até mesmo fusões de ambos entre nós. E não me refiro (não diretamente, não nesta postagem) a experimentos científicos envolvendo estes três tipos de criatura, com quaisquer objetivos.
O homem-animal é aquele que é movido inteiramente (ou em boa parte do tempo) por seus instintos, em especial os reprodutivos. Este tipo de homem pode gostar de músicas que falem, explicitamente, sobre sexo, embora nem todos os homens-animal gostem.
Os homens-animal por muitas vezes usam sentimentos como o amor para justificar a satisfação de seus impulsos, e dificilmente olham, conversam ou se referem a uma mulher bonita com outra intenção que não o sexo. De fato, você nunca vê este tipo de homem usando o adjetivo bonita para se referir a uma mulher, a menos que esteja tentando agradá-la.
Já os homens-máquina são fascinados por todo tipo de avanço científico na área da informática, robótica e afins. Até aí muitos homens comuns também se interessam por este tipo de coisa, mas é aí que começam as diferenças. E falo por experiência própria...
Homens-máquina, em seu fascínio pelos avanços tecnológicos, muitas vezes sem perceber começam a esquecer-se de que são humanos. Lembro-me de, há alguns meses, estar em uma fase da minha vida na qual as pessoas, seus anseios e frustrações, e as coisas estúpidas que muitas delas faziam tentando lidar com estes sentimentos me aborreciam profundamente, pois eu estava me esquecendo de tentar compreendê-las. Pior do que isso, eu estava perdendo essa capacidade.
Em meu processo de transformação em homem-máquina, houve uma madrugada na qual postei em meu twitter (e consequentemente meu facebook e status do MSN, uma vez que estão todos interligados) que me entendia melhor com os computadores do que com as pessoas, me orgulhando disso. Cheguei ao absurdo de dizer em minhas redes sociais como seria maravilhoso se eu não tivesse um corpo físico e suas necessidades, mas somente meu cérebro conectado 24 horas por dia a um supercomputador, tendo minhas necessidades supridas somente pela internet.
Hoje dou graças a Deus por não ser assim, pois Ele criou o homem para ser homem, não animal ou máquina. Todos os homens nascem homens, mas muitos deles acabam, devido a uma série de fatores, transformando-se em homens-animal, homens-máquina ou híbridos de ambos. A boa notícia é que Ele sabe como reverter qualquer estágio de transformação de um ser humano em máquina ou animal, bastando o ser humano em questão se dar conta disso e permitir que Ele trabalhe.
Minha oração de cada dia é que eu esteja cada vez mais distante de ser um homem-animal ou um homem-máquina, e cada vez mais próximo de ser um homem-homem, criado à imagem e semelhança de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário