domingo, 18 de maio de 2014

Você se acha evoluído? Então veja 4 provas que mostram o contrário



Fonte da imagem: Shutterstock Você se acha evoluído? Então veja 4 provas que mostram o contrário
Nós, seres humanos, criaturas pensantes e senhores de todo o planeta, acreditamos que nos encontramos no ápice do progresso evolutivo, não é mesmo? Contudo, apesar de nos acharmos tão incríveis, contamos com um corpo repleto de pequenas imperfeições. Isso porque a evolução leva o seu tempo, e nem sempre o resultado é impecável. Quer ver quatro exemplos — reunidos pelo pessoal do site POPSCI — de defeitinhos evolutivos?

1 – Sistema imunológico

Pixabay Fonte: Pixabay
Você já reparou na quantidade de alergias e doenças autoimunes que os seres humanos desenvolveram nos últimos tempos? Uma das causas disso pode ser o fato de que as infecções por parasitas deixaram de ser tão comuns como eram no passado. Nossos antepassados conviviam com esses organismos, e a falta deles pode ser uma das razões de o nosso sistema imunológico reagir tão violentamente quando entramos em contato com coisas inofensivas.

2 – Metabolismo

ShutterstockFonte: Shutterstock
Nos primórdios de nossa história evolutiva, os alimentos ricos em calorias eram de extrema importância para a nossa sobrevivência, já que a abundância não era muito grande. Contudo, atualmente vivemos em uma era na qual as coisas são muito diferentes e o que não faltam são comidas pra lá de “gordas” que estão contribuindo para aumentar a epidemia de obesidade que está se espalhando pelo mundo.
O problema é que o nosso metabolismo não conseguiu acompanhar esse enriquecimento calórico do cardápio humano. Aliás, considerando que os humanos levaram 9 mil anos desde que as primeiras civilizações começaram a domesticar o gado — e a consumir derivados de leite — para que 90% dessa população conseguisse finalmente digerir a lactose, parece que ainda teremos que esperar um bom tempo até que o nosso metabolismo se torne ultraeficiente.

3 – Pelve

Reprodução/Wikipédia “O Nascimento de Vênus”, Sandro Botticelli - Fonte: Reprodução/Wikipédia
A pelve feminina é quase estreita demais para permitir o nascimento de bebês com cabecinhas tão grandes como a dos humanos, e é por isso que as complicações durante os partos são tão comuns. Por outro lado, se a pelve fosse mais larga do que ela é, caminhar em postura ereta seria muito complicado.
Contudo, por sorte, a evolução nos equipou com “ferramentas” sociais e culturais para amenizar os problemas relacionados com partos, como o surgimento de parteiras e maternidades repletas de atendentes especializados.

4 – Pés

PixabayFonte: Pixabay
Você alguma vez acabou com o tornozelo torcido depois de cair com um dos pés meio torto? Pois essa lesão supercomum é culpa da evolução! No início da nossa história evolutiva, os pés e tornozelos dos nossos antepassados eram compostos por diversos ossos pequeninos que tornavam esses membros mais flexíveis e os transformavam em verdadeiras ferramentas para escalar árvores.
Contudo, essas pecinhas todas também oferecem inúmeras oportunidades para que torções e rompimentos aconteçam. Isso sem falar na forma como os ossos da canela — ou tíbias — e os tornozelos estão orientados para permitir nossa locomoção, tornando a “aterrissagem” na lateral dos pés pouco segura para nós, humanos desequipados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário