quarta-feira, 16 de julho de 2014

Astrobiologia ou Ufologia? Um Conflito Entre Ciência e Pseudociência



Existe um “problema” quando abordamos assuntos relacionados à vida extraterrestre na astrobiologia e na ufologia. O problema é que em ambos os casos é impossível não especular.
“Mas Qual é o Problema de Ambos os Métodos Buscarem Algo Dito Popularmente em Comum?”
O problema é que somente a astrobiologia trata de assuntos relacionados à vida extraterrestre de maneira científica. Apesar de a própria ufologia alegar que estamos sendo visitados por seres extraterrestres sem apresentar evidências, essa não é função da ufologia, não é o dever dela saber se tal premissa é verdadeira ou falsa.
“O que é Astrobiologia?”
Representação Artística do Satélite Europa
A astrobiologia, em suma, é o estudo da vida e sua evolução no universo. Ela é uma área multidisciplinar que atua em diferentes campos da ciência. Quem faz astronomia, ciências biológicas, ciências moleculares, física ou geologia, por exemplo, pode atuar no campo da astrobiologia. A astrobiologia estuda exoplanetas (planetas extrassolares), busca sinais de vida inteligente tecnologicamente avançada fora da Terra (Instituto SETI) e busca entender como a vida pôde se originar, se desenvolver nos ambientes mais extremos (muito quente e muito frio).
“A Astrobiologia é Ciência?”
Não há registros publicamente conhecidos e amplamente propagados de que observaram algum ser extraterrestre ao longo da história, o que pode soar como um problema em estabelecer uma ciência da astrobiologia. Porém, nos últimos 20 anos, os cientistas encontraram indícios de que a vida pode ser bastante comum no universo, e muitos estão esperançosos de que em breve encontrarão provas de vida fora da Terra. Algumas dicas vêm da vida terrestre. Biólogos descobriram muitas espécies de extremófilos – microorganismos que se desenvolvem em ambientes extremos, como lagos alcalinos e fissuras da rocha no subsolo. A vida por ter se originado no fundo do oceano em torno de fontes hidrotermais, podem ser características comuns de outros planetas e luas. E os traços químicos do metabolismo aparecem em rochas logo após os ferozes borbardeios por meteoritos na Terra, o que implica que a vida pode ser capaz de começar rapidamente e facilmente.
Meteoritos de Marte ocasionalmente atingiram a Terra. Bactérias ou seus esporos provavelmente podem sobreviver à viagem no espaço, apesar do frio e da radiação intensa, o que significa que a vida primitiva pode um dia ter sido trazida de outros planetas do sistema solar – uma hipótese chamada panspermia.
“Como é Feita a Busca Pela Inteligência Extraterrestre?”
A equação de Drake prevê quantas civilizações na galáxia estão atualmente tentando se comunicar conosco. Todavia, alguns fatores na equação são meras conjecturas, e recentemente ela sofreu um upgrade com os dados do Kepler. Os otimistas enfrentam o paradoxo de Fermi: se civilizações são comuns, então por que nós não os vemos? Os cientistas passaram mais de 40 anos na busca por inteligência extraterrestre (SETI), usando telescópios de rádio para ouvir as transmissões das estrelas. Outros astrônomos do SETI estão usando telescópios ópticos para procurar “sinais” de laser. Alguns especialistas acham que devemos procurar estruturas espaciais gigantes.
Sem sorte até agora, mas provavelmente vamos encontrar alguns sinais estranhos antes de sintonizarmos na “TV alienígena”.
“O que é Ufologia?”
Ufologia - Abdução Alienígena
A ufologia é o estudo de objetos voadores não identificados (OVNIs). Ela não trabalha com a premissa de que os OVNIs sejam naves extraterrestres, apesar de alguns ufólogos afirmarem o contrário, gerando assim uma contradição referente ao seu significado.
Mas o problema é que qualquer pessoa pode se rotular ufólogo, não existe um critério de seleção, não existe curso ou faculdade de ufologia, até porque ela não tem base de estudo científico. A ufologia sempre esteve cercada de contradições. Um dos casos que vale ser citado como exemplo é o caso Varginha, que ocorreu em 1996, no qual 3 jovens alegaram ter visto uma criatura agachada no meio do mato. Um dos principais pesquisadores do caso Varginha foi o ufólogo Ubirajara Rodrigues que na época do caso, segundo à mídia, ousou fazer alegações extraordinárias sem apresentar evidências de que o exército tinha levado dois seres extraterrestres para análise em uma universidade de Campinas, e que mais tarde, em uma reportagem na revista UFO, ele ousou desmentir o caso.
Mas há alguns problemas com as alegações citadas acima:
01 – O Ubirajara Rodrigues nunca afirmou que as supostas criaturas eram extraterrestres.
02 – O que ele disse foi que existem indícios de que o exército levou duas criaturas. Mas que criaturas? Animais desconhecidos pela ciência? Seres extraterrestres? Mendigos? Seres humanos geneticamente modificados? Animais geneticamente modificados? Simplesmente não sabemos.
03 – A revista UFO fez o desserviço de manipular a entrevista do Ubirajara Rodrigues, passando uma mensagem que ele estava desmentindo o caso – o que é mentira – o Ubirajara é um dos poucos ufólogos que tiveram a honestidade de admitir que não haviam provas de que algo extraordinário ocorreu naquele ano. Por mais que muitos ufólogos famosos digam o contrário.
Vale lembrar que não houve uma investigação científica adequada no caso Varginha.
“A Ufologia é Ciência?”
A ufologia não é ciência, pois ela não é falseável (não coloca suas hipóteses à prova). Não há evidências, ela não tem base científica para sustentá-la. A ufologia é totalmente baseada em relatos e documentos (registros) e evidências anedóticas (observações que não podem ser provadas, testemunhos). Lembrando, relatos e documentos não são evidências científicas.
Você pode utilizar alguns métodos e técnicas de análise em imagens (mas não o método científico em si) para tentar identificar o OVNI.
A maioria dos OVNIs que já identifiquei, eram pipas, satélites, balões meteorológicos, balões de ar quente, bexigas de gás, sacos plásticos, fenômenos naturais, planetas, estrelas, insetos e sujeiras na lente da câmera e até mesmo efeitos de reflexão da lente da câmera em relação ao flash e ao ambiente.
Talvez existam extraterrestres nos visitando, não descarto tal hipótese. Porém, ainda não há evidências científicas.
O problema em estabelecer uma análise crítica na ufologia é que muitas pessoas desconhecem a própria natureza (fenômenos naturais). Por exemplo, não sabem o que é halo solar, halo lunar, nuvens lenticulares e sun dogs. E convenhamos, a maioria das pessoas nem sempre gosta de ouvir respostas simples, dando preferência a ouvir algo que condiz com suas crenças (viés de confirmação).
“Como Você Explica os Relatos e Documentos Que Estão Sendo Liberados Pelo Governo Sobre o Fenômeno UFO?”
Eu particularmente li a maioria dos documentos que foram liberados pelo governo brasileiro, e nunca vi nada relativamente absurdo, como, por exemplo, alegações de que naves ou corpos de alienígenas foram capturados pelo exército. Essas desinformações referentes aos conceitos ufológicos surgem dos próprios ufólogos que se passam por entendedores da ciência e tecnologia, quando na verdade não entendem nem a própria ufologia. Lembrando que ufólogos não são cientistas (mas isso não quer dizer que um cientista não possa se dedicar à ufologia).
“E o Efeito da Navalha de Occam na Ufologia?”
A Navalha de Occam simplesmente destrói todas as hipóteses extraordinárias na ufologia, porque ela busca explicações óbvias para determinadas hipóteses:
“O princípio afirma que a explicação para qualquer fenômeno deve assumir apenas as premissas estritamente necessárias à explicação do mesmo e eliminar todas as que não causariam qualquer diferença aparente nas predições da hipótese ou teoria. O princípio recomenda assim que se escolha a teoria explicativa que implique o menor número de premissas assumidas e o menor número de entidades.”
Resumindo em apenas uma citação:
“Se em tudo o mais forem idênticas as várias explicações de um fenômeno, a mais simples é a melhor.” – William de Ockham
“Que Conclusão Podemos Tirar da Astrobiologia e da Ufologia?”
Enquanto a astrobiologia afirma ainda não possuir evidências da presença de vida fora da Terra, a ufologia afirma (sem provas) que essas evidências existem e estão na mão do exército, da NASA e do governo. Enquanto à astrobiologia possui uma ferramenta científica de maior confiabilidade em relação à busca da vida extraterrestre, a ufologia não possui tal ferramenta e simplesmente se limita à imagens, vídeos e relatos de supostas testemunhas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário