quarta-feira, 16 de julho de 2014

Contatos de Segundo Grau


"Country Road", Jim Nichols
Essa categoria abarca observações de Discos Voadores ocorridas à curtas distâncias. Ela é semelhante, mas difere da classificação de Contatos Imediatos adotada pela CBPDV. O conceito de curta distância é reconhecidamente relativo, sendo geralmente assumido em observações ufológicas a necessidade média de uma aproximação igual ou menor a 150 metros.1
Diferente dos Contatos de Primeiro Grau, nos Contatos de Segundo Grau costuma ser possível descrever o objeto como uma superfície e não apenas como um mero ponto. Esses testemunhos mais próximos muitas vezes reconhecem claramente o objeto observado como algum tipo de veículo, mecanismo ou máquina. Frequentemente é possível identificar detalhes na estrutura, como faróis, antenas, trens de pouso, portas ou janelas. Por vezes, também é possível perceber características como a emissão de sons, gases e modificações de temperatura.
Na prática, classificamos como um Contatos de Segundo Grau as observações ufológicas que preenchem pelo menos um dos seguintes requisitos: 1) a distância do objeto para as testemunhas era igual ou inferior a 150 metros; 2) foi possível perceber detalhes bem definidos na estrutura externa do objeto sem grande esforço.
Essa classificação equivale aos Contatos Imediatos de Primeiro Grau (CI-1) da CBPDV, abarcando também os seus Contatos Imediatos de Segundo Grau (CI-2) quando os objetos observados estão próximos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário