sexta-feira, 12 de setembro de 2014

A DIFÍCIL ESCOLHA-renunciar

A difícil escolha: Renunciar
Caros Amigos,
Nesta minha jornada de fé, sempre ouvi que precisamos curar nossas feridas e buscar a causa dos nossos problemas. E buscar a causa dos nossos problemas pode significar uma caminhada árdua e longa, rumo ao nosso passado. Entendi, que nestes anos todos de oração seja em retiros ou aprofundamentos na de busca a Deus, precisamos saber verdadeiramente quem somos para adquirir uma espiritualidade elevada. E adquirir uma espiritualidade elevada, não quer dizer que seja algo “do outro mundo”, muito pelo contrário, mas que saibamos compreender a nossa humanidade e o que fazer com ela, principalmente, para que possamos nos sentir plenos e em harmonia com Deus.
Percebo ainda, que ao longo desta caminhada, fui curada de muitas feridas… Mas descobri também, que a dificuldade maior não está em identificar e tocar nos traumas do passado, mas em renunciar aos vícios e manias que nasceram destes momentos traumáticos. A gente reza, encontra a ferida lá no passado, se perdoa, perdoa aos outros, mas as vezes, acabamos encontrando um outro adversário: a nossa mania de agir como se fôssemos ainda aquela pessoa ferida.
É preciso renunciar e urgente!
O problema do nosso passado vai estar lá, e muitas vezes tentará reacender a nossa memória.
As pessoas que nos machucaram podem estar vivas e continuarão nos odiando, nos invejando e desejando o nosso mal. Contudo, o que é preciso mudar de verdade é o direcionamento que devemos dar a nossa vida e a nossa conduta, independentemente destes adversários que estão a nossa espreita.
Não permitam que as dificuldades extraiam o que existe de pior em vocês!
Renunciem ao que há de pior em vocês!

Pequena prece de renúncia:

Senhor Jesus Cristo, pelo Teu Sangue preciosíssimo, por todo o Teu sacrifício feito na Cruz, por Tuas feridas e pelo Teu Santo nome, renuncio a tudo o que está dentro de mim e que não pertence a Ti.
Renuncio ao Diabo e a todas suas tentações, armadilhas, mentiras e corrupções.
Renuncio aos ressentimentos, ao ódio, aos sentimentos de vingança e agressividade.
Renuncio as palavras de maldição, a alienação e a todo tipo de escravidão e vício.
Renuncio a tristeza, a todo tipo complexo e depressão.
Renuncio a todo mal que me desejam e ao mal que desejo ao meu próximo.
Que a Cruz Sagrada seja a minha luz e não seja o Dragão o meu guia!
Bebe tu mesmo o teu veneno, Satanás! Pois é mal o que tu me oferece.


Nenhum comentário:

Postar um comentário