terça-feira, 9 de setembro de 2014

Academia de ascensão : Os quatro focos

post-08-04-1

Esta é a fase quatro dos sete estágios de maestria, este é o ponto em que as coisas começam a ficar realmente interessantes, então vamos olhar para trás brevemente sobre o que já revelamos, até agora nós cobrimos:
A Fonte UM da Consciência divergindo e criando através da Geometria Sagrada na FASE UM
As múltiplas manifestações do homem criativo e as energias femininas na FASE DOIS
As 3 principais divisões do nosso Universo conhecido como os três grandes planos na FASE TRES
Estas perspectivas do Universo se revelando se sobrepõem umas às outras em seus conceitos diferentes e tornam-se especialmente claras com o entendimento dos 7  PRINCIPIOS HERMÉTICdelineados antes das fases começarem, quando entendemos que tudo é mente, tudo está ligado, tudo é vibração, tudo é dual, tudo tem ritmo, tudo tem causa e efeito e que tudo tem gênero, nós começamos a ver as peças se conectando.
A fase 1 é um exemplo rudimentar dos princípios de causa e efeito bem como do mentalismo, mostrando-nos como tudo começou com conceitos geométricos sagrados na mente de Deus que semeou todas as outras manifestações que vieram a ser, a fase 2 representando os princípios de gênero e de polaridade em que todas as coisas revelam a essência masculina e feminina que trabalham em conjunto para criar um continuum de consciência equilibrada, a fase 3 apresenta o princípio da correspondência, em que cada grande plano tem várias conexões e relações com os outros, para o Universo trabalhar em uniformidade.
A fase 4 é um exemplo dos princípios de vibração e ritmo e agora você vai saber por que.
Sua alma é eterna, transcendental, o verdadeiro EU que existe além do tempo e espaço, além da Fonte é a única identidade pessoal você pode realmente identificar, uma vez que contém a própria essência e a consciência do seu ser, ela está olhando para fora através do seu recipiente físico agora, observando você ler estas palavras no corpo físico, interpretando uma sensação no corpo emocional ou astral e contemplando-a no corpo mental, está além de tudo o que você percebeu, sentiu e pensou no seu âmago, observando (e simultaneamente criando) tudo o que você experimenta, como ela faz isto ? Como é que a alma veste-se de várias densidades de vibrações a fim de experimentar os diferentes modos de ser ao mesmo tempo ?
post-08-04-2Se você imaginar um quarto escuro, não há nada a ser visto no quarto porque nada pode ser verificado sobre as informações nele, agora imagine uma esfera de luz flutuante nesta sala, a luz refletindo nas paredes em todas as direções tornando o espaço hipoteticamente visível porque a informação dos limites está sendo gravada conforme a luz entra em contato com as paredes e ressoa com a vibração da cor, textura e todos os outros aspectos visíveis das paredes, infelizmente não pode ser experimentada a menos que seja observado por algo que recebe e interpreta a luz, em vez dessa que reflete.
Agora imagine que este orbe de luz é também um olho, o olho ainda não pode ver porque ele recebe a luz para a córnea, mas não pode interpretá-la como informação relevante, agora imagine que este olho orbe de luz flutuando tem uma mente, um espaço em que a informação pode ser recolhida e resolvida com base em algo que se passa no seu interior que decide como essa informação é relevante para a experiência, à única coisa que isso pode ser é uma crença.
A mente deve primeiro ter a crença de que algo existe como uma entidade separada e que é outra coisa fora dela, então quando recebe a luz ela entende “ok, bem desde que eu sou e a outra coisa também é e esta informação não vem de mim então essas coisas que eu estou recebendo devem ser outras coisas”, então ela vai investigando o que essa outra coisa é, determinando que é algo que existe em outro lugar fora dela, de certa maneira formando uma crença relacionada e assim por diante e assim por diante, ela finalmente determina que está em um quarto, depois de construir sobre o que já sabia sobre si mesma.
Para todos os processos mentais que ocorrem ou constroem um sobre o outro deve haver um enquadramento em uma estrutura de crença, deve haver algo para basear a sua experiência da realidade em que haja qualquer noção de realidade, caso contrário você está apenas vendo “coisas” fora de você, portanto, uma alma que deseja ter uma experiência observacional inteligente do Universo deve criar estruturas de crenças que são relevantes para a experiência que deseja ter, nós já sabemos que tudo está em um grau de vibração e como uma alma além do tempo e do espaço há um oceano infinito de diferentes vibrações para você escolher.
Se os pensamentos são ondas eletromagnéticas no cérebro podemos concluir que as crenças são vibrações mentais de autoperpetuação (usando a definição mais ampla, universal da mente) que ressoam com uma frequência particular da realidade para uma experiência relevante acontecer, em essência, as crenças são como as lentes de foco do observador espiritual, na qual cada grau variável de nitidez estreita em um espectro de vibração particular.
post-08-04-3Qualquer coisa fora de uma estrutura de crença simplesmente não pode ser experimentada pelo observador, uma vez que só pode entrar em ressonância com experiências na mesma faixa vibracional, mesmo se a evidência que vem nela afirmar o contrário a mente vai tentar racionalizar o que ocorre ou simplesmente bloqueá-la totalmente como uma alucinação, é por isso que chamamos algumas pessoas de “mente fechada” e por isso que muitos espiritualistas falam sobre libertar ou abrir sua mente, o Universo é infinito e vasto com muitos possíveis espectros vibracionais e quando montamos nossas estruturas de crenças para dar conta das infinitas possibilidades podemos então entrar em ressonância e experimentar uma maior variedade dessas possibilidades.
Este artigo é sobre a identificação das estruturas de crenças que são os focos subjacente primários que permitem nossa alma ter experiências em todos os planos da realidade, através de minha própria contemplação e orientação intuitiva percebi através destas estruturas de crenças primárias chamadas de “os quatro Focos” em conjunto com o trabalho de Frank Kepple (aluno de Robert Monroe) e sua visão sobre “faseando” (termo de Monroe para projeção astral) os quatro focos na realidade mais ampla, vou revelar qual destas estruturas de crenças permite o acesso a vários focos relevantes para a nossa experiência.
(Uma coisa a notar como dito em artigos anteriores, é que cada foco ou plano da realidade existe simultaneamente no aqui e agora, não como planos separados suspensos em locais diferentes, todos eles se sobrepõem e interagem e cada experiência tem a sua contrapartida dimensional superior que pode ser experimentada por sua alma, sabemos disso por meio da Lei de Correspondência: “Assim como é acima é abaixo, assim como é abaixo é acima”).

Foco 1

Este é o nosso atual “foco inicial” como descrito na obra de Frank Kepple conhecido como a realidade física, nós naturalmente experimentamos este foco porque nossa alma decidiu trazer este aspecto que é a atenção consciente a fim de aprender e crescer em muitos aspectos, ela perpetua essa experiência com a seguinte estrutura de crenças:
“Eu sou a matéria, sou física, eu tenho uma identidade que é separada do Tudo O Que É, eu só posso conseguir o que quero se eu agir fisicamente, eu só existo se eu consumir, eu estou aqui em um tempo e um lugar, eu sou finito, eu estou distante da Fonte”.
Cada estrutura de crenças que inicia a experiência física tem essa estrutura básica em algum grau, isso cria automaticamente uma observação através de um recipiente físico/etérico sendo estimulado pelos nervos e impressões diretamente do Grande Plano Físico incluindo o corpo energético (aura e chacras) que nós geralmente desconhecemos.
Dentro deste foco existe um sub plano conhecido como a zona do tempo real(ZTR)(termo cunhado por Robert Bruce, autor de Astral Dynamics), onde muitas pessoas seguem na primeiro projeção astral quando elas estão vendo o mundo físico, ele é uma espécie de reflexo etérico do físico em “tempo real”, uma vez que corresponde ao momento exato que você deixou o seu corpo e progrediu em um período de tempo bastante similar, ele é mais uma projeção de energia do corpo do que uma projeção astral.
post-08-04-5Muitos objetos no ZTR estão sujeitos a flutuações de realidade, como ele é o intermediário entre o físico e o astral e contém aspectos de ambos, às vezes formas de pensamentos ou de nossas próprias crenças perceptivas podem deixar uma marca neste espaço causando distorções e mudanças, alguns objetos podem estar ligeiramente deslocados, com uma cor diferente ou uma forma completamente diferente, pois eles podem ser vistos como ideias por aqueles que os experimentam.
Outros fatores entram em ação nestes fenômenos, vamos descrever eles em pouco tempo, algumas entidades podem existir ou passar por este espaço e muitos vão perceber essas entidades como fantasmas ou aparições no plano físico, podemos receber informações deste plano através de uma forma de clarividência, mas vamos discutir isso em um artigo posterior.
Muitos portais, túneis e estruturas de entrada existem aqui que podem levar a realidades paralelas ou planos superiores/diferentes focos.
O centro de experiência para todo este foco é o ego, agora você vê claramente por que ele funciona da maneira que sabemos, ele dificulta qualquer tentativa de ir além deste sistema de crenças porque é o nosso foco inicial, portanto, tem uma perpetuação muito arraigada de vibração.
O ego é uma representação holográfica da estrutura de crença do foco 1, ele foi criado para este fim, para nos manter focados nesta realidade, mas a medida que estamos evoluindo como seres as nossas estruturas de crenças estão mudando para acomodar uma ampla gama de novas experiências, nossa alma não quer mais manter a maioria da nossa atenção no plano físico, nós aprendemos uma grande quantidade de lições aqui e agora estamos prontos para mais espectros vibracionais de experiência, você que está lendo isto agora é um sinal de que sua alma está pronta para se expandir além do foco 1.

Foco 2

post-08-04-6Este é o foco em que passamos a maior parte do nosso tempo quando sonhamos sonhos lúcidos, pensamos e onde muitas pessoas acreditam que estão se projetando no astral, esta é a paisagem mental onde todos os pensamentos, sentimentos, imaginação e experiências passadas existem como objetos reais, pessoas e experiências que podemos interagir, cada experiência e sonho que já tivemos é acessível neste ambiente.
A estrutura de crença primária deste foco é:
“Eu sou a mente, eu sou meus pensamentos, meus sonhos, minhas experiências, eu sou a imaginação, eu estou aqui e agora, eu sou a atenção e a intenção, se eu pensar eu me torno, meu pensamento é ação”.
Mesmo se você conscientemente não tentar reforçar esta estrutura de crença não é muito difícil de entrar nela pois já estamos operando um pouco neste nível quando nós sonhamos e pensamos, basta ficar em uma posição confortável fechar os olhos e começar a desligar os pensamentos da sua experiência física deixe-os passar por sua mente sem apego inspirando e expirando, quando as coisas ficarem tranquilas apenas comece a observar, não tente fazer qualquer coisa acontecer, apenas observe e observe o que está ocorrendo em sua mente, você vai começar a ver as imagens e cenas aparecerem quase como telas na escuridão “em quadros”, em uma das cenas mergulhe e siga com o fluxo dessa experiência, esteja em sua mente.
Este é o nosso plano astral pessoal existente dentro do Grande Plano Mental e normalmente só experimentado pela alma a que ele pertence, esta é a bolha astral que eu estava me referindo a alguns artigos atrás, o foco 2 existe dentro do chamado astral, mas normalmente é fechado para qualquer outra forma de consciência por meio da exploração normal (a não ser que alguém está subconscientemente convidado ou tenta se comunicar telepaticamente através deste meio).
A física aqui é simples, o pensamento é igual a ação, você pensa ou tem a intenção ou chama a atenção para alguma coisa e ela se torna a sua realidade, se você acredita que não há gravidade não haverá gravidade, se você acha que está no reino astral sendo atacado por demônios você vai experimentar isso também, é tudo dentro dos limites de sua mente, mas de nenhuma maneira é ilusório ou menos real do que o mundo físico, na verdade todas as manifestações da física vêm diretamente deste foco.
A principal diferença entre este foco e os outros é que todas as pessoas e seres que você vê nesta experiência são aspectos de sua consciência pessoal, eles são figuras de sonhos e formas de pensamentos que estão provando e representando os seus pensamentos, crenças, sentimentos e associações, comunicar-se e aprender com eles é um excelente método de auto exploração uma vez que existem muitos aspectos de nossa mente que são totalmente inexplorados e realmente podem beneficiar o nosso crescimento espiritual.
post-08-04-7“Conhece a ti mesmo e conhecerás o Universo e Deus”.-Pitágoras
Eu chamei isto de “santuário interior” em um artigo anterior, porque na meditação você pode criar um espaço aqui para aprender sobre si mesmo, se conectando com seu EU superior, praticando suas habilidades de criação em dimensões mais elevadas, é como se fosse o seu próprio templo pessoal, você também pode criar portais para dimensões superiores, formas de pensamentos que podem existir independentemente de você e se conectar com outro foco do reino 2.
Na borda deste foco normalmente encontrada através de uma profunda exploração e a intenção de ir além de sua mente está algo conhecido como o vazio/vácuo, é uma área de escuridão tridimensional completa onde você parece flutuar dentro dela, muitos ficam presos aqui criando acidentalmente suas noções preconcebidas sobre o que este lugar é, em essência, é a fronteira entre o foco 2 e o foco 3 e funciona como uma espécie de barreira para aqueles que não estão prontos para passar.
Muitos ensinamentos ocultos tem se referido a este espaço como a habitação do Guardião do Umbral, que pode aparecer como um ser, uma voz, ou como nada, o que quer que isso realmente seja seu único propósito é para enfrentarmos os nossos medos e irmos além deles, se você chegar a esta área do vazio simplesmente não pense ou diga qualquer coisa, fique em silêncio e calmo, isso fará com que não nada apareça diante de você.
Se algo acontecer não reaja como se fosse algo assustador, não importa qual forma que assuma, só não alimente-o com sua energia emocional, desvie sua atenção enquanto se dirige para um plano superior, isso nunca vai atacá-lo se você não imaginar que ele faça isto, ele só reflete o que está dentro de você.
Uma coisa a lembrar é que você é realmente uma alma em uma vibração mais elevada do que este plano, esta experiência não tem poder sobre você e você pode optar por ir além pela vontade pura e intenção, assim que estiver pronto, pode projetar-se a frente para o abismo ou criar um portal astral que irá lhe fazer surgir no foco 3.

Foco 3

Este é o ambiente mental coletivo em que todos os seres vivem invariavelmente ou passam após a transcendência física ou desencarnação, a paisagem atual é criada pelas crenças coletivas de seus habitantes, todos tocando alguma parte na criação e manifestação da matéria astral, este é o lugar de onde todas as mentes saíram como referido na seção do Grande Plano Mental no nosso último artigo, alguns seres como os elementais habitam naturalmente este espaço como seu foco de casa e quando morremos vamos mudar nosso foco de casa para este espaço também.
post-08-04-8O objetivo deste espaço é queimar todos os nossos desejos, atividades criativas e experiências de crenças limitantes antes de nos decidirmos a reencarnar no foco 1 ou eventualmente nos reintegrarmos com a alma do nosso EU, milhões, talvez bilhões de diferentes localidades existem neste vasto foco com muitos seres viajando através delas ou residindo dentro delas, todas elas correspondem às vibrações muito específicas que implicam algum tipo de tema como filosofia, crença religiosa ou experiência arquetípica jogando coletivamente, todos os conceitos de céu, inferno, vida após a morte podem ser experimentados aqui na primeira chegada e será experimentado durante o tempo que a forma individual de consciência mantiver a crença neles.
A estrutura de crença que ressoa com esta experiência consciente é:
“Eu sou o que eu acredito, eu escolho a minha realidade, eu não sou limitado por um estado particular, eu sou livre para me mover através do tempo e do espaço, eu existo para explorar a mim mesmo, existirei até que eu descubra quem eu realmente sou, todos os outros são um reflexo de mim”.
Uma vez que um ser tem exaustivamente explorado suas crenças ao lado de outras de persuasão semelhante e começa a ter dúvidas sobre a sua experiência, a sua faixa de frequência vai mudar e ele será capaz de explorar outras possibilidades no foco 3, há tanto para explorar que qualquer um poderia gastar vidas vagando por diferentes concepções de realidades, qualquer coisa que você pode imaginar (e mais) existe aqui.
Os aspectos vibracionais inferiores foram referidos no Grande Plano Mental sobre indivíduos ainda focados principalmente em realidades físicas e desejos primitivos, eles vão passar o seu tempo explorando esses desejos através de seus cenários de criação inconsciente por tanto tempo quanto eles precisarem, antes de se tornarem cansados deles ou perceberem que pode haver algo mais, com o aumento do espectro de frequência o pensamento mais livre e experiências criativas tornam-se disponíveis, os quais serão preenchidos por muitos indivíduos, formas de pensamentos, elementais e todos os tipos de estruturas e objetos relacionados.
Essas localidades diferentes são quase como próprios países, com diferentes culturas, valores, associações e conceitos fundamentais que são predominantes nas mentes de todos os que os habitam, alguns desses seres são tão arraigados em suas crenças que eles nem sequer percebem que não estão na realidade física, mas isso é bom, pois lhes permite explorar ainda mais essas manifestações que eles criaram.
Na ocasião, você pode ver as pessoas semelhantes aos recordes quebrados que ficaram presas em loops mentais e emocionais o que pode ser bastante desagradável de se ver.
Muitos tentam convencê-lo de suas crenças e isso pode ser uma tarefa árdua, dependendo do indivíduo e da força de sua crença, este campo particular de orientação é chamado de trabalho de recuperação e muitos seres espirituais assim como muitos seres de vibração mais elevada no plano mental ajudam a progressão destas almas interrompendo seus padrões de pensamento por tempo suficiente para eles terem um vislumbre das infinitas possibilidades que eles podem experimentar.
post-08-04-9Uma das grandes coisas sobre o foco 3 é que você pode criar suas próprias estruturas permanentes para os outros visitarem ou para que você estabeleça uma espécie de casa astral para si mesmo, é exigido um pouco mais de esforço para criar mentalmente aqui, mas ainda assim pode ser feito e muitos estão fazendo isso inconscientemente, então por que não tentar ? A grande característica disto é que quando você morrer fisicamente, normalmente você vai acabar nesta localidade específica, por isso é mais ou menos como criar um posto de controle para si mesmo, salvando o seu progresso, assim você não tem que começar no mundo 3 nível 1 novamente :).
O plano mental ou monásico brevemente referido no nosso último artigo, mais uma vez torna-se a fronteira entre o foco 3 e o foco 4, quando um ser está completamente satisfeito ou chega à conclusão de que existe uma experiência ainda maior para a sua alma ele vai passar por uma fase de transição ao tomar conhecimento de sua verdadeira natureza.
Nesta gama de frequências que são retiradas da noção de estar em um corpo ou ter uma mente particular e se tornando mais expandida em nossa percepção de toda a realidade começamos a ter uma visão mais ampla, revendo as lições cármicas que aprendemos ao longo de nossa experiência da personalidade e começamos a entender o conhecimento abstrato, bem como as verdades absolutas, nós encerramos todas as nossas crenças limitadas sobre nós mesmos e entramos em um estado mais iluminado de ser.
Este é o modelo a nível de realidade onde conceitos e ideias tomam forma e são experimentados como objetos “sólidos” para vermos objetivamente, este é o lugar onde as crenças e teias de luz são criadas e onde elas vibram para organizar as frequências vibracionais inferiores com as experiências que ressoam com elas, finalmente, se levarmos nossas atenções e intenções para entendermos como esses modelos são criados enquanto simultaneamente liberamos qualquer apego ao que temos vivido até agora, encontramos a nossa noção de seres individuais se desintegrando completamente, nos tornamos a consciência sem limites de movimento e de expressão, a energia subjetiva completa.

Foco 4

Este é o plano causal, o plano da alma, aqui está presente o seu EU superior ligado à experiência de todos os seus outros aspectos de personalidade, o sistema de crenças aqui não é mais uma estrutura ilusória mas uma verdade absoluta, é uma crença criada pela consciência da Fonte para se tornar Fractal em várias almas para mais criação da realidade individual, sua estrutura é a seguinte:
“Eu sou a consciência, sou a a essência da vida, eu sou a personalidade, eu sou uma expressão única de tudo o que é, eu estou conectado a tudo o que é, eu crio a minha realidade para experiências de todos os aspectos de mim mesmo, sou sem limites, atemporal, eterno”.
post-08-04-10Este plano é o lugar onde nos conectamos como almas com todas as outras almas, o que eu tenho chamado de matrix de luz, é como uma rede infinita de mentes que estão todas criando realidades simultaneamente, todos interagindo uns com os outros de várias maneiras e em várias frequências com a finalidade de auto reflexão e exploração e por pura diversão, tive breves lampejos de estar neste estado, mas de acordo com Frank Kepple, comunicar-se com outras almas é basicamente uma fusão com elas compartilhando imagens, sentimentos e várias impressões de pensamentos, isso faz sentido pois a vibração deste plano é o de uma unidade transcendente.
Eu me senti muito presente com todas as coisas que eu estava experimentando, como se eu pudesse avançar e estar com o que eu queria sem esforço, eu estava tão tomado em volta com tudo e estava tentando observar o que estava aqui, eu não queria me individualizar com qualquer coisa, agora que o meu Eu estava completamente no foco 4 isto não era mais um problema pois tudo isso pode ser feito simultaneamente, mas quando você passa para este nível é difícil traduzir e levar toda essa informação simultânea de volta ao foco 1 sem ela ficar embaçada e confusa.
Deixe-me descrever para vocês o que eu tenho experimentado disso até agora, ela é completa e quero dizer completa brancura, onde quer que você olhe há um grande branco infinito, do que eu posso intuitivamente concluir que a verdadeira causa da brancura é um tecido de múltiplas almas aninhadas juntas para tão longe quanto eu podia ver, parece haver estes vários polígonos brancos flutuando e girando em torno de mais perto do que eu percebia ser o “chão”, apesar de que não era um terreno mas antes uma espécie de limite para entrar nas vibrações mais baixas, Cheguei à conclusão de que estes polígonos são realmente conceitos mentais do foco 3 visíveis no foco 4.
Existe esse cone como vórtice que desce para este limite e mais uma vez eu estou dizendo que tudo isso é inteiramente composto de almas também, agora que penso nisso parecia que eu estava dentro de um campo toroidal ! Parecia ter um silêncio tranquilo sobre isso, mas eu sabia e sentia que tudo estava vibrando em uma frequência alta, eu acho que ela era tão harmoniosa que parecia como se não houvesse som ou talvez eu não fosse capaz no momento de perceber essas vibrações, talvez eu só não estava me concentrando nos sons e assim não poderia experimentá-los com o máximo de clareza, tudo parecia tão suave indescritivelmente de pelúcia e luz, eu me senti tão em paz simplesmente não havia necessidade de alargar o meu pensamento para além, apenas permanecer lá.
Essas foram todas as coisas que eu pude concluir de minhas breves experiências sobre este foco, isso não significa que todo mundo vai experimentar essa cena exata, talvez onde eu estava aninhado em relação a todos os outros me fez ver esse arranjo particular, de qualquer maneira, você vai experimentar essa vasta brancura quando você reentrar neste plano, espero que isso te inspire a começar a sua jornada de faseamento(projeção astral entre fases).
Além do foco 4 estão os aspectos superiores do Grande Plano Espiritual, que neste momento não são relevantes para o nosso crescimento espiritual até que estejamos completamente integrados dentro do foco 4, o qual instrução adicional será completamente fornecida.

Sobreposição de foco

Porque cada foco existe inerentemente no mesmo espaço e tempo, como todos os outros (aqui e agora), é perfeitamente possível representações de diferentes focos aparecerem em planos paralelos, de forma a dar a aparência de aparições, experiências paranormais e assim por diante, Isto é experimentado quando certas ressonâncias vibracionais ocorrem entre diferentes focos.
post-08-04-11Podemos, portanto experimentar objetos ou seres do foco 2 e foco 3 no foco 1, do foco 2 e foco 1 no foco 3 e finalmente do foco 1 e foco 3 no F2, o foco 4 obviamente é projetado de modo que você possa experimentar todos os outros porque eles estão todos contidos dentro e são criados a partir desse foco em primeiro lugar, o que eu quero dizer é que podemos experimentar diferentes planos de realidade não importa onde estamos localizados dentro deles, nós apenas temos que mudar as nossas estruturas de crenças e posteriormente desenvolvermos os nossos sentidos para que possamos entrar em ressonância com essas experiências, eu estou trabalhando na criação de métodos para fazer isso de forma eficiente, bem como alguns métodos para o faseamento e estarei incluindo eles na fase 6. :)
Espero que tenham gostado destas informações tanto quanto eu ! Da próxima vez iremos discutir “Os 5 Elementos Arquetípicos”, bem como seus relacionamentos sobrepostos com nós mesmos e os vários planos de realidade, mais uma vez por favor enviar e-mail para (ryan.boyd@live.ca) ou Facebook como Mystic Urban se você tiver quaisquer perguntas sobre tudo, estou disposto a ajudar meus companheiros de alma.
Namaste !
Para ler mais sobre o modelo de fases de quatro focos clique aqui.
@Ryan Boyd

Nenhum comentário:

Postar um comentário