domingo, 7 de setembro de 2014

Físico diz ter criado uma teoria que aponta a existência de Deus

Físico diz ter criado uma teoria que aponta a existência de Deus

Scientific American Magazine

 Ciência começa a crer na existência de Deus; cientista mais conceituado da atualidade garante ter encontrado prova da atuação de uma força ?que rege tudo?

O físico teórico Michio Kaku, diz ter criado uma teoria que pode apontar a existência de Deus. Comentário criou alvoroço no meio científico, pois Michio Kaku é considerado um dos cientistas mais importantes da atualidade, criador da Teoria das Cordas, é extremamente respeitado.

Para chegar às suas conclusões, o físico fez uso de um "semi-raio primitivo de táquions" (Táquions são partículas teóricas, capazes de "desgrudar" do Universo a matéria ou vácuo que entrar em contato com ela, assim, deixando qualquer coisa livre das influências do universo à sua volta), tecnologia criada recentemente em 2005. Embora a tecnologia para chegar às verdadeiras partículas de táquions ainda esteja muito longe de ser alcançada, o semi-raio tem algumas poucas propriedades dessas partículas teóricas, que são capazes de criar o efeito dos verdadeiros táquions, em escala subatômica.

Para Michio a existência de "Deus" se deve ao fato de nós vivermos em uma "Matrix".

"Cheguei à conclusão que estamos em um mundo feito por regras criadas por uma inteligência, não muito diferente do seu jogo preferido de computador, claro, impensavelmente mais complexa. Analisando o comportamento da matéria em escala subatômica, a parte afetada pelo semi-raio primitivo de táquions, um minúsculo ponto do espaço, pela primeira vez na história, totalmente livre de qualquer influência do universo, matéria, força ou lei, percebi de maneira inédita o caos absoluto. Acredite, tudo que nós chamávamos de casualidade até hoje, não fará mais sentido. Para mim está claro que estamos em um plano regido por regras criadas, e não moldadas pelo acaso universal", comentou o cientista.



Michio Kaku ( (São José, California, 24 de janeiro de 1947) é um físico teórico estadunidense. É professor e co-criador da teoria de campos de corda, um ramo da teoria das cordas.

Kaku formou-se como bacharel  na Universidade de Harvard em 1968, quando ele foi primeiro em sua turma de física. Em 1972, ele dirigiu-se ao Berkeley Radiation Laboratory na Universidade de Berkeley para receber o PhD. Em 1973, tornou-se membro da Universidade de Princeton. E atualmente ele é professor da City University of New York. Autor de vários artigos técnicos envolvendo a teoria das cordas, asupergravidadesupersimetria e hádrons; seus estudos atualmente se concentram na Teoria de tudo.

Ele é autor de vários livros de divulgação científica, e também fez várias participações em programas de televisão explicando os conceitos  da física moderna. Atualmente apresenta dois programas no Discovery Channel: A Física do Impossível, Como Funciona o Universo e O Mundo do Futuro.



O ego, a Sabedoria e o Princípio da Incerteza.


Por: Eliane P Serra Xavier

O Princípio da Incerteza foi formulado em 1919 pelo físico alemão Werner Heisenberg e estabelece que não é possível ter simultaneamente a certeza da posição e davelocidade de uma partícula. Quanto maior for a precisão com que se conhece uma destas grandezas, menor será a precisão com que se pode conhecer a outra. Ou seja, levando para o extremo, se nos focamos em medir, ou observar, se mantermos nossa atenção unicamente na posição, perderemos totalmente qualquer informação sobre a velocidade (fluidez).


É este o princípio que está na base da mecânica quântica.
Werner Heisenberg

Podemos trazer este conceito da incerteza em relação a posição (fixidez) e a velocidade (fluxo) para o contexto humano. A fixidez seria representada na nossa mente pelo pensamento fixo, pelo ego e a velocidade pelo fluxo, pela energia, pelo nosso Self Quântico, que é definido pelo físico Amit Goswami como a nossa conexão com o Divino.

Assim, a fixidez do ego é contrária a fluidez do Self Quântico, pelo princípio da incerteza.

Vemos na física quântica que tudo o que experienciamos são processos de relações, mas mesmo assim temos uma resistência muito grande em aceitar olhar as situações que vivemos de outro ângulo, de outra perspectiva. Por trás desta resistência (fixidez) existe o pensamento, mesmo que inconsciente, de que “ por que preciso eu mudar o meu jeito de olhar? Pra mim eu sei muito bem o que eu preciso e o que eu quero do mundo. O mundo é que tem que me dar o que eu quero, da forma que eu quero, e não eu é que tenho que adaptar a a minha visão positivamente ao que o mundo me oferece.” Assim funciona nossa estrutura egóica, mesmo que não tenhamos muita consciência disto.

Quando Jesus disse:  “Haveis de ter aflições no mundo, mas tendes bom ânimo, eu venci o mundo.” Ele não venceu o mundo no sentido convencional, fazendo valer o que Ele queria, tentando “torcer” o mundo para que o mundo se adaptasse ao que Ele achava verdadeiro e justo para sua vida. Ele venceu sim quando Ele se resignou, sem nenhum sentimento negativo, a toda a injustiça pela qual passou. Sua vitória incomensurável foi passar por todo o tormento de sua crucificação sem o menor ódio nem rancor nos olhos. Muito pelo contrário, ele entendia o mundo das pessoas que o estavam maltratando, ele conseguia “enxergar pelos seus olhos” e ver que dentro da paisagem em que aquelas pessoas ignorantes estavam, o seu crucificamento era natural. E tendo esta clareza Ele ainda dizia, “Pai, perdoai-vos, eles não sabem o que fazem”. E com esta límpida e completa compreensão de tudo ele manteve sua mente completamente livre de paisagens inferiores, dos reinos dos infernos, para os quais ele teria ido caso as emoções perturbadoras da raiva, do ódio, da autopiedade tivessem brotado em sua mente. Sem sombra de dúvida esta foi a maior, mais completa e incomensurável vitória! Ele ressuscitou em glória e foi para o reino da LUZ.


Este grande Mestre de Puro Amor e Sabedoria já veio, e seu exemplo foi bem claro, mas agora que tenhamos os “olhos de ver”, como Ele mesmo disse em seus ensinamentos. E consigamos realmente entender o Seu ensinamento, e principalmente o Seu exemplo.

Hoje até a ciência, sendo interpretada de modo sensível e sutil, nos mostra o caminho da Sabedoria. Que todos possam ter acesso ao conhecimento e a Libertação que ele nos traz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário