domingo, 19 de outubro de 2014

DROGA

Droga !!! Diga Não!!!!






      No livro Driblando a Dor, somos alertados do mal do século que é a droga. Talvez não tenhamos dado a devida importância a esse câncer na sociedade. Hoje estamos em situação de desespero e temos famílias completamente destruídas. Neste livro citado, o Espírito Enoque fala a Luiz Sérgio: "- A droga está aí, matando, aleijando e roubando a paz nos lares. Se as autoridades não abrirem carga pesada sobre ela, logo seremos os campeões de drogas em todo mundo. Precisamos combatê-la com disciplina e amor. A droga se encontra nas faculdades, nos hospitais, nos núcleos de trabalho, na polícia, nos quarteis, nos colégios, nas cadeias, enfim, ela é terrível e está em toda parte. A luta tem de partir de cima e o governo precisa das mães; elas, as verdadeiras mulheres, precisam unir-se para combater a assassina de seus filhos. As mães que já perderam seus filhos devem solidarizar-se num grito de justiça. Hoje, os traficantes buscam meninos desde tenra idade para iniciá-los ao vício. Ninguém está a salvo, ninguém pode dizer que desconhece, ela ronda cada lar, é impiedosa, cruel e bárbara. Hoje seu lar pode está resguardado, mas eu pergunto até quando? Ninguém sabe, a droga chega de mansinho e não escolhe ricos, remediados ou pobres"...
      Tudo começa com a curiosidade de experimentar, fazer parte do grupo. O jovem acha que tem o domínio, que poderá livrar-se dela a hora que desejar e assim vai caindo em suas garras. Sempre tem um "amigo" que possuí algum bagulho para ofertar, as vezes em um grupo na faculdade, ou até fazendo um trabalho em casa de amigos, na balada, até mesmo na praia. A verdade é que nós, os pais, ficamos tranquilos achando que demos todas as informações necessárias, que os criamos bem, com princípios e etc. Mas esquecemos que eles são indivíduos e que são seres que já viveram outras vidas, que reencarnam com todos os seus defeitos e qualidades. Nós não temos o controle, temos que estar sempre atentas, sempre de olho. Criá-los dentro de princípios morais fortes e dar amor, carinho, proteção, mas também regras, disciplina e principalmente respeito. Amar é também dizer " Não". Seja firme, coerente, converse, explique, esteja ao lado. Observe com quem seu filho conversa, se relaciona. Observe suas atitudes, seus estado físico quando chega de uma balada, de uma saída simples. Veja se ele se tranca no quarto, com quem fala na internet. Enfim, esteja atenta.
      Assim como uma doença quando descoberta no início oferece mais condições de cura, a droga também quando descoberta no início, lhe oferece condições melhores de enfrentá-la e salvar seu filho dessa maldição. Se você não sabe como agir, peça ajuda a um profissional, em igreja, a um amigo experiente. Não se cale, não finja que nada está acontecendo, não minta para você. Quanto mais rápida a reação, mas chances você terá.
      O livro também aborda o que acontece com o perispírito do jovem quando se vicia. Sei que muitos pais ficarão chocados ao ler quanto sofrimento é causado ao espírito de quem morre por overdose. Mas saber o que acontece, ajuda a ter coragem para enfrentar essa situação.

Não tenha medo, enfrente, lute pelo seu filho.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário