quarta-feira, 22 de outubro de 2014

perseguição contra cristão

Perseguição contra cristãos gera crescimento na igreja

 

Perseguição extrema aos cristãos tem sido um grande catalisador para que a igreja cresça mais
A perseguição em países como a Coreia do Norte tem ajudado no crescimento da Igreja, permitindo-lhe utilizar ferramentas que a Igreja do Ocidente já esqueceu, de acordo com o pastor Eric Folley, que planeja usar essas ferramentas para ajudar a igreja livre.
Folley, pastor da Igreja Evangélica de Colorado Springs, acredita que os ditadores agressivos – tais como Kim Jong Il, da Coreia do Norte, perseguidor de cristãos – podem ajudar a igreja a repensar sobre o que tem feito ultimamente.
Enquanto ministrava na Coreia do Norte, Folley notou que a perseguição extrema aos cristãos tem sido um grande catalisador para que a igreja cresça mais.
“Na Coreia do Norte, não é apenas ilegal possuir uma Bíblia ou ir à igreja, mas também inclinar a cabeça, fechar os olhos e adorar. Então, como resultado dessa perseguição, a igreja tem crescido. Ao longo da história, igrejas tiveram que fazer discipulado com restrições, o que fez com que elas investissem para que os cristãos crescessem em plenitude para o Reino de Deus”, disse Folley.
De acordo com Folley, as diferenças entre a Igreja perseguida e as Igrejas ocidentais são atribuídas ao fato de que o Ocidente não entende a diferença entre a liberdade de religião e a liberdade em Cristo, levando-os a confiar muito mais em ferramentas materiais do que nas espirituais.
Folley acredita que as ferramentas usadas na Igreja da Coreia do Norte e na Igreja do Novo Testamento são baseadas na liberdade em Cristo. Ele acrescenta que, se não houver evangelismo no Ocidente, há pouca chance de acontecer um verdadeiro crescimento e discipulado.
Folley diz que parece que a perseguição purifica a Igreja. Segundo ele, a igreja do mundo livre pode aprender muito com nações como a Coreia do Norte, de modo a permitir uma mudança para melhor no cristianismo ocidental.
Fonte: Portas Abertas / Jornal Gospel News

Nenhum comentário:

Postar um comentário