sábado, 8 de novembro de 2014

Paralelo 33.

Para poder comandar a Terra

O Paralelo 33 passa pela Argélia, Tunísia, Líbia, Israel (principalmente os disputados montes de Golan), Síria, Jordânia, Iraque, Irã, Afeganistão, Paquistão, Caxemira, Índia, Aksai Chin, China, Japão, Estados Unidos, Portugal, Marrocos e Argélia. Passa pelo Mediterrâneo, Mar da China Oriental e partes do Oceano Pacífico e Oceano Atlântico. Quem conquistar a maioria dessas regiões será dono do mundo.
A maioria já foi dominado, as recentes dominações incluem Iraque, Irã, Síria e Líbía.

A CONQUISTA DO PARALELO 33

O Paralelo 33 norte, que abrange grande parte das terras emersas, tem sido objeto de guerras de conquista através de toda a História conhecida das civilizações.

O Império Romano não descansou enquanto não conquistou o Egito, a atual Líbia, e toda aquela região do norte da África. Expandiu-se um pouco mais e alcançou a Palestina e Israel. Dominou inteiramente o mar Mediterrâneo e as regiões adjacentes, a ponto de chamar o Mediterrâneo de Mare Nostrum. E ali fincou o bastão do seu império.

Alguns séculos antes, Alexandre tinha feito o mesmo trajeto de conquistas, com a diferença de que foi até a Índia e parou às margens do Ganges, por exigência dos seus soldados, cansados de tantas guerras.

A tomada do Egito por Napoleão foi considerada inexplicável para alguns, porque fugia do teatro da guerra européia, mas muito proveitosa para os sábios que acompanharam aquela expedição guerreira, porque ali, no Paralelo 33, puderam tomar contato com outros povos e adquirir novos conhecimentos. Sempre é bom lembrar que foi Champollion que deu início à decifração dos hieróglifos ao deparar-se com a pedra de Rosetta. Isto, o que sabemos; a ponta do iceberg que foi permitida ser tocada pelos historiadores. Napoleão era maçom e tivera conhecimento de assuntos que a nós profanos, são vedados.

Durante a II Guerra Mundial ficaram famosos os combates na Líbia, principalmente em Tobruk. Calculavam os estrategistas dos dois lados em confronto, que aquele que tomasse o norte da África e demais regiões do Paralelo 33 estaria com a vitória a meio caminho. Nunca é demais lembrar, também, que a I Guerra Mundial começou nos Bálcãs, a região mais estratégica da Europa, bem perto do Paralelo 33. E o atentado que serviu de estopim para aquela primeira guerra européia, segundo muitos, teria sido ordenado pelos Iluminados da Baviera – os Illuminati.


PS:
Percebam a ligação e eles não dão um ponto sem nó.

Desde o início deste século temos visto a invasão de países, como Afeganistão e Iraque, em 2003, sob a desculpa de terrorismo islâmico, pelos Estados Unidos e seus aliados. Não foi um ato repentino ou impensado, mas planejado com todo o cuidado, que teve como motivo aparente a derrubada das torres gêmeas do World Trade Center, em Nova Iorque. Sabe-se, mesmo dentro dos Estados Unidos, o quanto aqueles atos são suspeitos de terem sido feitos por pessoas ligadas ao governo estadunidense e aventou-se a possibilidade de que por trás estariam os Illuminati infiltrados na Maçonaria, que governa o governo dos Estados Unidos. Há vários indícios que apontam para isso, que eu coloquei em três de minhas matérias neste blog.

Os Illuminati, ou Iluminados da Baviera, é uma organização secreta luciferiana, criada por Adam Weishaupt, no mesmo ano da independência dos Estados Unidos, em 1776. Se somarmos 4 mais 7 (julho – dia da independência), encontramos o número 11, um número muito importante para os Illuminati – basta lembrarmos o 11 de setembro de 2001. E se acrescentarmos ao 11 o número do ano (2001) que as torres gêmeas foram derrubadas, que é 3, encontramos o número 5.

O número cinco equivale ao pentagrama no simbolismo ocultista, sendo que o pentagrama pode ser utilizado, em operações mágicas, de duas maneiras. A primeira é com a ponta virada para cima, simbolizando uma estrela e a busca de contato com seres espirituais. A segunda maneira é com a ponta do pentagrama virada para baixo, lembrando um bode, que revela a busca de poderes materiais através das forças telúricas, a magia negra.

____________________________________

Percebam a numerologia bate sempre na data que eles desejam.  



Observe-se que o dia da independência dos Estados Unidos – 4/7/1776 – é igual ao número cinco (5), quando se somam todos os números, reduzindo-os, depois, para um único número da escala numerológica de 1 a 9. Ou seja: 4+7+1+7+7+6 = 32 = 3+2 = 5. O mesmo acontece com o dia em que as torres gêmeas foram implodidas, ou derrubadas, como queiram. Somando-se 11+9 (setembro) + 2001 encontramos 23 ou 2+3 = 5. E o número 5 também significa mudança. Naquele dia do atentado às torres gêmeas, os Illuminati estariam anunciando aos seus confrades que estava começando uma mudança que instituía a Nova Ordem Mundial. Cabe lembrar que a sede da máquina de guerra dos Estados Unidos foi construída na forma de um pentagrama - e por isso é chamada de Pentágono.


Vários pesquisadores tem afirmado que os Illuminati se infiltraram na Maçonaria com o objetivo de utilizá-la como veículo para a concretização dos seus objetivos. Que muitos maçons nada saberiam a respeito, principalmente aqueles iniciados nos primeiros graus da seita. Mas, se é assim, porque os maçons, que sempre controlaram o governo dos Estados Unidos e demais governos europeus, se deixaram induzir facilmente pelos Illuminati? Não seria mais lógico admitir que a própria Maçonaria atual e os Illuminati são uma coisa só, com um único objetivo, que seria o total domínio do mundo e o controle das pessoas?


Saint-Martin, que deu origem à Ordem Martinista, foi maçom, mas pediu para sair da Maçonaria quando soube que os objetivos daquela seita, na época da Revolução Francesa, deixavam de ser espirituais, pregando o ateísmo e o domínio da razão. Também por isso os martinistas foram muito perseguidos durante aquela sangrenta revolução, sendo que mais de quarenta dos seus membros foram guilhotinados, segundo Papus. O mesmo Papus (pseudônimo de Gerard Encausse) considerava a Maçonaria da sua época algo bastante superficial no que tange a aspirações místicas e espirituais. As lojas maçônicas tinham se transformado em lugares onde se conspirava ao velho estilo Illuminati.

OS TEMPLÁRIOS

Na época, a Maçonaria tinha apenas três graus: Aprendiz, Companheiro e Mestre. C.W. Leadbeater, em “O Rito Escocês Antigo e Aceito” (http://www.samauma.biz), conta como o cavaleiro Ramsay proferiu célebre palestra em 1737 na Grande Loja Provincial da Inglaterra em Paris. Naquela ocasião, Ramsay, que era graduado pela Universidade de Oxford e membro da Real Sociedade, teria feito afirmações revolucionárias que originaram o Grau 33. Ainda conforme Leadbeater, no texto referido, “foi um discurso toleravelmente bom, porém sem nada de extraordinário; não obstante, logrou dar o impulso que justamente se necessitava para por em atividade o movimento francês do alto grau, e daí em diante os criadores dos altos graus passaram a considerar Ramsay seu padrão e modelo.”


Entre outras coisas, Ramsay afirmou que a Maçonaria se originava dos cavaleiros Templários, o que foi uma surpresa para burgueses e nobres que se reuniam em lojas maçônicas para conspirar contra Luís XVI e apenas sabiam da Maçonaria que era uma herança das antigas guildas de operários que construíram as catedrais – a Compagnonage. Depois, a Maçonaria Operativa – que usava palavras e sinais de passe entre os irmãos construtores para que o segredo das construções permanecesse dentro daquela classe de trabalhadores – foi influenciada a deixar que ilustres membros da nobreza inglesa a infiltrasse, em troca de proteção. Formou-se a Maçonaria Especulativa, em1717, fortemente influenciada por tradições e lendas judaicas que, mais tarde, passou a chamar-se simplesmente Maçonaria, uma organização secreta altamente elitista, permeada pelos Illuminati, que se arrogava o direito de prescrever o mundo no qual as pessoas deveriam viver.

Por isso, naquela noite em que o cavaleiro Ramsay proferiu uma palestra em que dizia que a Maçonaria provavelmente fosse mais antiga que os maçons, os nobres e burgueses presentes ufanaram-se da sua antiguidade, uma vez que antiguidade costuma relacionar-se com nobreza e posses.

Principalmente a posse de segredos, porque o maior poder do mundo continua a ser a informação privilegiada – como diria Palocci. E uma das informações privilegiadas daqueles cavaleiros que se diziam defensores dos peregrinos da Terra Santa – e ficaram conhecidos como Templários, porque tinham como sede o templo de Jerusalém – teria sido a descoberta, conforme Leadbeater, no texto citado, “numa sepultura, pelos Cruzados Escoceses, da inefável Palavra há muito perdida, em cuja procura tinham de trabalhar com a espada numa mão e a trolha na outra”.


Na verdade, não era mais o Templo de Jerusalém, mas a Mesquita de Omar que foi ocupada pelos Templários. O primeiro Templo, que teria sido construído durante o reinado de Salomão foi destruído completamente pelos babilônios no ano 586 a.C. Aquele era o templo que continha a arca da aliança. O segundo templo foi construído por Zorobabel, com permissão de Ciro, rei da Pérsia (atual Irã), pela elite judia que tinha sido levada cativa por 70 anos – mas já não continha a arca da aliança. O povo judeu que construiu o segundo templo não recuperou o antigo poder e teve de se submeter aos povos da região (hoje chamados de palestinos), à invasão de Alexandre da Macedônia e, posteriormente, ao imperialismo romano.

Foi na época do domínio romano que houve uma completa reforma do segundo templo – que foi apelidado de “terceiro templo” – aumentando-se a altura do templo de sessenta côvados, mas sem que as suas estruturas fossem mexidas ou alteradas. Quando houve a revolta dos judeus contra os romanos, o templo foi totalmente destruído, no ano 70 d.C. No entanto, o imperador mandou que o pedaço de um muro da cidade, próximo ao templo, não fosse destruído, a fim de que se construíssem fortalezas, o que, entretanto, não ocorreu. Este pedaço do muro que ficou intacto, hoje é considerado o mais sagrado dos locais do Judaísmo e chamado de “Muro das Lamentações”.


Mais tarde, com a conquista de Jerusalém pelos muçulmanos foi construída, no mesmo local do primeiro templo, a Cúpula da Rocha ou Domo da Rocha. Segundo antigas tradições, teria sido o lugar de partida da Al Miraaj (viagem aos céus realizada pelo profeta Maomé). A Cúpula da Rocha serviu para os alicerces em que estão apoiadas as fundações localizadas no subsolo da Mesquita de Omar. Segundo as estimativas de historiadores mais minuciosos, sob essas fundações existe uma "rocha sagrada", localizada exatamente sob a cúpula da Mesquita de Omar. Ou seja, no cume de um altiplano denominado Monte Moriah existe uma construção que inscreve um altar usado em sacrifícios. A Mesquita de Omar, que está sobre a Cúpula da Rocha, ainda não pode ser retomada ou destruída pelos judeus porque é parte integrante da paisagem de Jerusalém e patrimônio da humanidade reconhecido pela UNESCO como interesse histórico, turístico e arquitetônico.

OS SANTOS SEGREDOS

Naquele lugar sagrado e misterioso os nove cavaleiros que deram origem à Ordem do Templo teriam feito uma importante descoberta. Muito provavelmente, não uma descoberta por acaso. A mídia oficial devidamente doutrinada costuma passar para o público que as guerras acontecem devido a uma necessidade de conquista ou motivadas pela fé, como foi o caso da expansão muçulmana e das Cruzadas.

Em 1118, depois que Jerusalém já era território cristão, nove cavaleiros apresentaram-se ao rei Balduíno II dizendo que tinham o propósito de fundar uma ordem para proteger os peregrinos. Imediatamente o rei lhes cedeu um lugar nas proximidades da Mesquita de Omar, que tinha sido construída por volta de 692, exatamente no lugar do primeiro templo judeu.


E ali aqueles nove cavaleiros ficaram durante quase dez anos, até que o papa Inocêncio II, em 1128 e por intercessão de Bernardo de Clairvaux, que escreveu a regra da Ordem do Templo, aprovou a Ordem e a colocou diretamente sob a autoridade do Vaticano.

A pergunta que todos se fazem é o que aconteceu naquele período em que os Templários se organizaram como ordem quase secreta? O que eles descobriram? Alguns dizem que foi o Graal; outros, que teria sido a Arca da Aliança. Informa Leadbeater que em uma sepultura teria sido descoberta “a inefável Palavra há muito perdida”. O que dá o que pensar.


Se invertermos o que se conhece da história daquele período e dissermos que, devido a informações confidenciais alguns nobres europeus teriam formado uma ordem secreta, antes das Cruzadas, e passado alguma coisa dessas informações para o Vaticano, incentivando-o a promover as Cruzadas, não para conquistar a Terra Santa por motivos místicos, mas para tomar posse de determinados itens sagrados que lá se encontravam, talvez não estejamos errados.

Porque é muito provável que os nove cavaleiros que foram à corte de Balduíno II requerer um lugar para fundar a Ordem dos Pobres Soldados de Cristo e do Templo de Jerusalém – os Templários – já soubessem exatamente o que fazer quando ali chegaram. E teriam passado aqueles quase dez anos trabalhando como arqueólogos, na busca da corroboração das informações recebidas. E somente quando tiveram aqueles itens em mãos foram reconhecidos pelo Vaticano como uma Ordem especial. E ficaram imensamente poderosos em toda a Europa por mais de duzentos anos.


Uma das acusações que pesou contra os Templários, quando da extinção da ordem, foi justamente a de renegar Cristo. Renegarem a santidade de Jesus e se aliarem a outras ordens secretas do Oriente Próximo – como a dos sufis e a do Velho da Montanha - que lhes teriam passado interessantes segredos mágicos, mas magia negra, magia ligada à conquista dos bens terrenos.

______________________________________________

Magia negra =ocultismo, herança deixada de sua origem pagã dos descendentes dos Anjos nefilins caídos que passou de geração a geração, dos lemurianos  e vendidos também de Atlântida e sumerianos.
___________________________________________

O fato é que eles procuraram e acharam algo dentro ou nas imediações do antigo templo de Jerusalém, e Jesus, assim como a primitiva religião cristã, nada tinha a ver com o Judaísmo ou com o Templo. Apesar de a Bíblia conter os principais livros das duas religiões, Judaísmo e Cristianismo tem concepções opostas. Basta lembrar que o Cristianismo primitivo pregava a igualdade e a busca de bens espirituais e não dos bens terrenos. E os Templários teriam achado alguma coisa, ou uma série de itens, dentro do antigo Templo judaico que lhes trouxe poder material, apesar de estarem unidos ao Vaticano, mas este já tinha judaizado desde Constantino e o I Concílio de Nicéia.


Outro fato interessante é que a Maçonaria é toda ela baseada no Judaísmo, a começar pelos templos maçons, que são réplicas do Templo judaico.
____________________________________________

Judaísmo não, todos sabem que na verdade é uma perversão da Torah criada pela maçonaria que mistura todo paganismo com a Bíblia.
________________________________________


Além disso, os maçons adotam o calendário judaico e não o cristão, e os três primeiros graus tem como base a Lenda de Hiram, que teria sido o construtor do 1º Templo de Jerusalém. Por esses tópicos, não estará errado se afirmar que a Maçonaria é uma extensão do Judaísmo. Um Judaísmo ocidentalizado, com grande força de penetração nos governos europeus, desde que esses começaram a se organizar durante a Idade Média e necessitaram do dinheiro que captavam dos judeus – que estavam dispersos, mas atuantes em toda a Europa - através de vultosos empréstimos.

_________________________________________

O RITO ESCOCÊS

O rito Escocês, com trinta e três graus, embora tenha sido aparentemente criado a partir do discurso de Ramsay, na França, se estabeleceu primeiramente nos Estados Unidos, exatamente em Charleston, por onde passa o Paralelo 33.

__________________________________________

Lá, sempre segundo Leadbeater, “em 1761, apenas três anos após a sua fundação, o Conselho dos Imperadores do Oriente e Ocidente outorgou uma carta patente a um tal Stephen Morin para estabelecer a perfeita e sublime Maçonaria em todas as partes do mundo, constituindo-o Grande Inspetor do Rito de Perfeição.” Mas, “Stephen Morin foi também infeliz na escolha de seus lugares-tenentes, pois em muitos casos eram judeus de reputação não muito boa, e é por meio destas mãos algo sujas que temos de investigar o Rito de Perfeição durante os quarenta anos subseqüentes. O rito atravessou um período de obscurecimento, quando os graus eram vergonhosamente vendidos a quem quer que comprasse os seus títulos, ao passo que o significado interno das cerimônias foi quase esquecido” – lamenta-se Leadebeater.


Continua Leadebeater: “Mas embora se houvesse perdido o esplêndido conhecimento oculto dos Imperadores e os ritos fossem despidos da maioria de seu poder, as sementes da sucessão foram ainda assim transmitidas, mesmo de judeu a judeu - Moisés Cohen, Isaac Long, Moisés Hayes, Isaac da Costa de Charleston e outros - até que para o Rito foi guiada uma classe superior de egos, iniciando-se então uma nova era. Este Rito foi estabelecido em Charleston em 1783 por Isaac da Costa, que foi nomeado Deputado-Inspetor em 1783 por Moisés Hayes. Ver-se-á que as autoridades do Rito se atribuem definitivamente uma sucessão.”

Durante aquele período do estabelecimento do Rito Escocês a partir dos Estados Unidos, talvez para dar maior ênfase ao rito, alegou-se que Frederico II, em seu leito de morte, teria ratificado as leis que ainda regulam o Rito Escocês e que ele teria constituído pessoalmente o grau 33, delegando seus poderes, como Soberano da Maçonaria, a nove maçons em cada país. Mas outros afirmam que tudo isso não passa de invenção. Sempre segundo o texto citado de Leadebeater, “a verdade é que Frederico não tomou nenhuma parte ativa no Rito de Perfeição; jamais ratificou a Constituição nem criou o 33º”. Mas, acrescenta o mesmo autor, “Em 1785, um ano antes da morte do rei, encontramos uma carta endereçada a Frederico por um tal Salomão Bush (judeu, com certeza), Deputado Grande Inspetor da América do Norte, pedindo-lhe o reconhecimento de uma Loja que ele havia consagrado”.

Salomão Bush.

O fato é que o Rito Escocês teve grande acolhida nos Estados Unidos. Tendo como ponto principal a idéia da vingança de Jacques De Molay, que justificava a lenda da morte de Hiram e sua vingança posterior, deu motivo a que os maçons norte-americanos acreditassem que eram herdeiros de grandes verdades e que os Estados Unidos estariam destinados a conquistar o mundo. Tudo segundo a agenda Illuminati.



Como qualquer organização política, mas com cunho ocultista, os maçons estadunidenses passaram a ter uma “ideologia” esotérica que justificava as suas ações imperialistas. Consideram-se herdeiros de verdades ancestrais, verdades essas que teriam pertencido aos cavaleiros Templários que em sua época foi a organização mais poderosa do Ocidente.

Entre essas verdades está a descoberta do Paralelo 33 norte, que a partir de Charleston, onde foi criado o Rito Escocês com trinta e três graus, passa por lugares extremamente estratégicos. E um país que deseja conquistar o mundo deve dominar esses lugares.


O Paralelo 33 passa pela Argélia, Tunísia, Líbia, Israel (principalmente os disputados montes de Golan), Síria, Jordânia, Iraque, Irã, Afeganistão, Paquistão, Caxemira, Índia, Aksai Chin, China, Japão, Estados Unidos, Portugal, Marrocos e Argélia. Passa pelo Mediterrâneo, Mar da China Oriental e partes do Oceano Pacífico e Oceano Atlântico. Quem conquistar a maioria dessas regiões será dono do mundo.

Depois que destruíram a União Soviética, que era o principal entrave à sua expansão – durante a “guerra fria”, que poderia ser considerada como a legítima Terceira Guerra Mundial – a partir dos anos 1990 os Estados Unidos reiniciaram os seus planos de conquista. Quando entrou o século 21, os objetivos estavam claramente delineados – a conquista deveria ter como base a posse dos países do Paralelo 33, a espinha dorsal estratégica da humanidade.


Primeiro foi o Afeganistão, depois o Iraque e o Paquistão, que não está oficialmente ocupado, mas tem diversas bases militares norte-americanas. Pensaram em atacar o Irã, mas perceberam que, primeiro, deveriam ter os países do norte da África nas mãos. Para isso usaram a alienação das massas, muita infiltração dos seus serviços secretos e a tecnologia da Internet, como Facebook e Twitter. Os fatos históricos, assim como a vida, não ocorrem por geração espontânea.

Tunísia e Egito foram conquistados facilmente, locais onde os governos foram trocados para que o principal entrave do norte da África – a Líbia – pudesse ser infiltrado em uma penetração em forma de cunha – através do Leste e do Oeste do país - por mercenários fortemente armados, que apelidaram de “rebeldes”. Como isso não foi o suficiente, as forças da OTAN encarregaram-se do resto.

Agora é a vez da Síria. A estratégia é a mesma que foi utilizada na Tunísia e no Egito, e tentada na Líbia. Insuflar o povo através da Internet. Na hora certa, a OTAN entrará em cena. Com a destruição próxima do governo da Síria, Israel poderá expandir-se. Depois virá a Jordânia e o Irã, assim como a Argélia. O caminho estará aberto para uma grande pressão sobre a Índia, talvez forçando uma troca de governo pró-Ocidente. A partir da Índia, o Tibete estará a um passo e a China cercada terá de ceder às pressões econômicas ou aceitar a guerra.

Esta a visão linear de uma estratégia bem organizada para a conquista do Paralelo 33 e do mundo. Mas a História não é linear.

_________________________________________

Fonte: http://fausto-diogenes.blogspot.com/2011/09/conquista-do-paralelo-33.html


E ai esta a estratégia deles.
mas nada adianta,nada e NUNCA,terão o controle por completo.
 pois YHWH, O CRIADOR jamais permitirá, eles só controlam ou acham que comandam a Terra por causa do pecado, a brecha do pecado. Por isso ''Vá e não peques mais
''

Diversas culturas em muitos momentos diferentes. Conhecida na numerologia, o Mestre dos mestres, 33 é o mais influente de todos os números, indicando devoção abnegada ao progresso espiritual da humanidade. Os outros dois números mestres, 11 (visão) e 22 (visão com ação) formam a base de uma pirâmide de duas dimensões, e somados 33 igual (orientação para o mundo), o ápice da pirâmide.[1] No verso do Selo Maçonaria inspirou Grande dos Estados Unidos é a pirâmide com o olho que tudo vê da Razão divina em seu ápice. De acordo com a Maçonaria ritual, XXXIII é considerado sagrado, porque na maioria dos casos, não há maior grau ou o nível a que pode aspirar um maçom.

Em um contexto bíblico, notamos que o rei Davi reinou em Jerusalém por 33 anos, Jacó teve 33 filhos e filhas, e Jesus Cristo foi crucificado com a idade de 33. Dois triângulos interpenetrantes cujos ápices ponto em direções opostas formam o hexagrama da Estrela de David (3 + 3 = 6). Por outro lado, 3 X 3 = 9, ou o Ennead, os nove deuses primordiais da mitologia egípcia.

O décimo terceiro tarde / início do século XIV poeta italiano Dante terminou Canto XXXIII do Purgatório, ou a segunda seção de sua Divina Comédia: "... perfeita, pura, e pronta para as estrelas." [2] Canto XXXIII do Paraíso, ou terceira seção, conclui-se com as linhas sobre o poeta ser transformado ", como em uma roda cujo movimento nada frascos -. / pelo amor que move o Sol e as outras estrelas" [3] É mais do que uma coincidência que a 33 canto de cada seção conclui com linhas paralelas sobre o celestial, que pode ser o código em vez de uma tradição perdida antigos.


Este número ainda permeia o reino biológico estudado pela ciência: 33 é o número de voltas em uma seqüência completa de DNA. [4] A conotação mais sinistro aparece no elemento 33 da tabela periódica. O arsênico é um frágil, substância de aço cinza que está ativamente venenosas. O arsen raiz grega significa "homem forte" ou "viril", o que sugere a alcançar este número de ativos potentes e potencialmente mortal em todo o globo. De fato, quando consideramos a latitude norte de 33 graus, algumas sincronicidades intrigante, ou "coincidências significativas", são encontrados. [5] [5]

You Say I Say Phoenix e Fenícia

A primeira parada em nossa excursão ao longo do paralelo 33 é a metrópole de Phoenix, Arizona, localizado na latitude 33 graus 30 minutos. Reluzente como uma miragem de aço e vidro cercado por pau-ferro, verde palo, e cactus saguaro, esta cidade moderna americana encontra-se em uma nuvem marrom de escape auto, no extremo norte do deserto de Sonora. Suas árvores de palma importados e onipresente piscinas shimmer quando visto do alto do ar, como jóia de turquesa e prata no peito bronzeado um jet-setter é Em essência, Phoenix é permeado com a aura da política externa e do bizarro. Poucos turistas ocasionais perceber, entretanto, que este já foi o centro da cultura Hohokam antiga.

O maior site de Hohokam conhecido como Snaketown foi localizado cerca de cinco quilômetros ao norte da linha exata graus 33, enquanto as ruínas do observatório astronômico chamado de Casa Grande resto ainda cerca de cinco quilômetros ao sul da linha.


O Hohokam habitavam o Vale do Sol talvez BC já em 300 (sobre o tempo de Alexandre o Grande e as dinastias ptolomaico no Egito) e construiu um dos sistemas de irrigação do mundo mais amplo. . Estes antigos índios norte-americanos criaram um total estimado de 500 quilômetros de canais para irrigar mais de 25.000 hectares na Bacia de Phoenix - tudo construído com meros paus de cavar, pedra implementos, e tecidos carregando cestos. Na verdade, nenhum carrinhos de mão ou animais de tração já foram usados. Os canais principais líderes dos rios Salgado e Gila medido até 75 metros de diâmetro no topo e 50 metros de largura na parte inferior.
[6] Como arqueólogo Southwestern HM Wormington observa: "O escopo do projeto canal sugere comparações com a construção das pirâmides do Egito ou enormes grandes templos dos maias." [7] É evidente que esta tecnologia monumental foi o fator chave que permitiu os povos que habitam no deserto para habitar sua região extremamente duras para bem mais de mil anos.

Skipping outro lado do Atlântico sobre o mesmo paralelo, encontramos uma série de sites interessantes no Velho Mundo. Por exemplo, a uma latitude de 33 graus 19 minutos foi localizado o porto principal fenícia de Tiro (agora chamado Sur), quase 50 quilômetros ao sul de Beirute. Remonta tão cedo quanto 5000 aC, Tiro era famosa por um corante vermelho-púrpura obtidos os caracóis do género Murex. [[8] A cor é um dos significados da palavra "Phoenix", que os antigos egípcios, por vezes, associada com a garça roxo.

Voltar na América do Norte "lugar da garça" refere-se a Aztlan, a palavra Nahuatl para a terra mítica que os astecas habitaram depois de sair de Chicomostoc, os Sete Caves localizada nas entranhas da terra. [9] folclore Chicano identifica Aztlan como a parte do México tomado por os EUA após a Guerra Mexicano-Americana de 1846 - em parte, o Território do Arizona, onde a resolução de Phoenix surgiu.


O autor maçônico Albert Pike afirma que Tiro era a sede do Mistérios de Osíris depois de terem sido importados do Egito. [10] Pike afirma que as duas colunas maciças situado na entrada do Templo de Tyrian Malkarth foram consagrados aos ventos e ao fogo. Este par é pensado para ser o protótipo de Jaquim e Boaz, os dois pilares encontrados na parede oriental de cada templo maçônico no mundo.À direita, ou para o sul, é Jaquim, que significa "Ele deve estabelecer" e significa uma força vivificante ativa,. À esquerda, ou para o norte, é Boaz, que significa "Nele está a força" e conota a estabilidade passiva e permanência.

[11] maçons Christopher Knight e Robert Lomas sugerem que o primeiro representa o nascer do sol do solstício de inverno, enquanto o último nascer do sol do solstício de verão. [12] Embora isso seja possível, propomos que representa o Jaquim stargate sul entre Sagitário e Escorpião, enquanto Boaz significa o stargate norte entre Gêmeos e Touro. [13] A nossa suposição é baseada no fato de que no Rito de York da Maçonaria um globo celeste simbolizando ex-cravo (ou seja, um espírito deixar seu corpo presente) é encontrado em cima de Jaquim, enquanto uma encarnação globo terrestre está posicionado no topo representando Boaz. [14] [14]

Durante o século X aC, o rei Hiram de Tiro, forneceu o rei Salomão com artesãos, metalúrgicos, madeira de cedro, design arquitetônico e, presumivelmente, o simbolismo esotérico destas duas colunas para a construção de seu templo em Jerusalém. (1 Reis 7: 13-22) [15] Além de ser assediada por diversas vezes por Nabucodonosor, Alexandre o Grande, os romanos e outros, o comércio de capital da cidade-estado de Tiro foi conquistada no século XII dC pelos cruzados , que construiu uma igreja Cavaleiros Templários lá.


Alguns especulam que a orientação dos dois pilares imita obeliscos colocados antes das torres dos templos egípcios, especialmente os do templo de Heliópolis de Tutmés (Tutmósis) III, que reinou no século XV aC como o faraó expansionista militar da dinastia XVIII. Ele também é pensado para ser fundador da Ordem da Rosa Cruz, ou os Rosacruzes. [16] O arqueólogo Sir Flinders Petrie encontrou mesmo registros no deserto líbio que descrevem uma reunião maçônica guilda secreta realizada por volta de 2000 aC "A guilda se reuniram para discutir o horário de trabalho, salários e regras para o trabalho diário. Ele reuniu-se em uma capela e um alívio para as viúvas, os órfãos, e os trabalhadores em perigo.

Os deveres organizacionais descritos nos papiros são muito semelhantes aos de 'Warden' e 'Master' em um ramo recente da Irmandade que evoluiu a partir dos guilds:. Maçonaria "[17] Parece que todos os caminhos levam para ... Egypt. Egito.

Também de interesse perto do paralelo 33 é Byblos, um pouco mais ao norte de Tiro, a uma latitude de 34 graus 08 minutos. O nome desta cidade-estado é derivado do grego ta b BLIA, que significa "livro", ou "bíblia". Na verdade, a invenção de uma escrita alfabética fenícia fonética ocorreu aqui e, eventualmente, se espalhou para o mundo grego.

[18] Um pouco mais a leste em quase a mesma latitude é Baalbeck, um antigo templo megalítico construído com alguns dos maiores blocos de pedra já cortadas no mundo. Extraído e transportado a partir de uma pedreira de muitos quilômetros de distância, estes megálitos incluir um bloco de medição 80 pés de comprimento e pesando 1.100 toneladas. [19] Nesta seção vimos como Phoenix e Fenícia estão ligados por latitude. Vamos continuar para o leste para encontrar outros significativos sítios arqueológicos ao longo do mesmo paralelo.


A Passage To China

Um pouco mais de 500 quilômetros a leste destas cidades fenícias a 33 graus 20 minutos é moderna Bagdad no Iraque, com a Babilônia localizado a cerca de 55 milhas ao sul. Esta antiga capital da Mesopotâmia, nas margens do rio Eufrates, era uma vez a maior cidade do mundo, abrangendo mais de 2.500 acres. A construção de Babilônia começou durante o século aC vigésimo terceiro e incluíram o Templo de Marduk (conhecido como Esagila), bem como a legendária Torre de Babel (identificado como Etemenanki). A estrutura último foi um zigurate de sete níveis crescentes de uma altura de 300 pés, com uma base em cada lado medindo a distância mesmo.

Esta medida, aliás, é igual ao comprimento do monte plataforma Hohokam em Pueblo Grande, em Phoenix, Arizona. No lado oriental da Babilônia era uma muralha exterior da construção de parede tripla que prorroga por 11 milhas. Uma rede de canais de irrigação reminiscência da Hohokam também serviu a cidade. Além disso, os Jardins Suspensos terraços eram uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo. [20]

Esta "cidade e uma torre" (Gênesis 11:4) era conhecido como Ba-bel, o site do lendário confusão linguística. "A interpretação bíblica do nome é fantasiosa. A Bíblia conecta Babel com o verbo hebraico Balal, "confundir", ao passo que ele realmente vem de Bab-ili, que em "Porta de Deus" significa Babilônia. "[21] Esta correlação terrestre para outro tipo de stargate é, talvez, uma referência Caminho para a Procissão conduzindo a Porta de Ishtar, sendo que ambos foram adornadas com figuras de vidro azul esmaltado de leões, touros e dragões.

Pike afirma que o templo continha uma representação em prata de duas serpentes de grande porte. "Os gregos chamavam Bel Beliar e Hesychius interpreta essa palavra para significar dragão ou serpente grande.


Podemos aprender com o livro de Bel e do Dragão, que na Babilônia foi mantida uma serpente, ótimo ao vivo, que as pessoas adoraram. "[22] Isto lembra-nos o lugar das cobras, ou o site de Hohokam Snaketown, bem como da cerimônia de Dança bienal Cobra Hopi ainda realizada com cascavéis vivem no deserto do Arizona alta.

Em tempos mais recentes Babylon desempenhou um papel importante nos rituais da Maçonaria e continua a fazê-lo. Por exemplo, Knight e Lomas descobriram que a cerimônia para o Arco Real de Salomão Grau (13 graus), implica o candidato e os outros dois jogando os papéis dos três Mestres Maçons de Babilônia: Sadraque, Meseque e Abednego. De acordo com a narrativa contada no ritual, essas crianças do cativeiro babilônico desejo de ajudar na reconstrução do Templo de Salomão.

Assim, a importância simbólica da Babilônia, que o co-autores acreditam remonta a pelo menos tempos Cavaleiros Templários e, provavelmente, antes, é novamente enfatizado dentro de cada loja maçônica até os dias atuais. [23]

Viajando ao longo do paralelo 33 do Oriente Médio ao Extremo Oriente, encontramos a fantástica Pirâmide Branca localizado a cerca de 60 milhas a sudoeste de X'ian (Sian ou Hsian) na Qin Ling Shan Montanhas da província chinesa de Shensi. Esta cidade ficou famosa pela descoberta nas proximidades dos Guerreiros Terra Cota. Descansando em quase na mesma latitude em graus Phoenix de 33 ½, este enorme pirâmide pisou construída de barro é estimada em 1.000 pés de altura e 1.500 pés na base! A política atual do país, até agora, impedido qualquer estudo detalhado da estrutura, mas é pensado para ser 4,500-5,000 anos de idade - a idade aproximada das pirâmides de Gizé.


A Pirâmide Branca foi construída depois de supostamente os imperadores de idade, conhecido como "os filhos do céu", desceu para a Terra em seu "ardente dragões metálicos" e começou a governar a China. . Seu interior é rumores de ser um modelo deste império com um telhado de jóias representando as constelações e rios de fluxo de mercúrio. A região também contém até cem mais pirâmides. [24]

Highway 33 Revisited

De volta no continente norte-americano, se caminhamos um pouco mais de 1.500 quilômetros a leste de Phoenix junto latitude 33 norte, encontramos o site Moundville deitado exatamente sobre a linha. Esta cidade construída pela cultura Mississippian ao longo do Rio Negro Guerreiro no centro de Alabama de 1000 através de 1450 AD tinha uma população de mais de mil - segundo em tamanho e complexidade para Cahokia antigos em Illinois. Os 26 túmulos plataforma de barro dispostas em um padrão circular são semelhantes em estrutura aos do Vale do Arizona do Sol, com templos e residências para o sacerdócio elite também construído em cima. Um dos maiores montes é uma pirâmide ramped que sobe a uma altura de 58 pés.Além disso, a cidade foi protegida em três lados por paliçadas de madeira, bem como as aldeias Hohokam ao longo do Sal e Rivers Gila. [25] Será que a cultura anterior Hohokam do sudoeste americano de alguma forma influenciar o desenvolvimento posterior dessa cultura Builder Mound no sudeste norte-americano? As muitas semelhanças entre os dois parecem apontar nessa direção.


Algumas cidades Mound Builders outros foram resolvidos muito perto do paralelo 33. Cerca de 10 quilômetros a sudoeste da cidade de Lake Providence (32 graus 49 minutos), no rio Mississippi, no nordeste da planície de inundação Louisiana é Pobreza do site Point State Historic. Construído em 1800 aC (muito mais cedo do que até mesmo os assentamentos Hohokam), uma C-shaped ou talvez um parcial de terraplanagem octagon em forma de três quartos de uma milha através era formado por seis sulcos concêntricos que são 140-200 metros de distância e 4-6 metros de altura. A oeste desta terraplenagem, Mound pássaro sobe 72 pés de altura e se estende 6-800 metros em sua base.

Assemelhando-se uma espécie de ave voando em direção ao pôr do sol, este monte foi construída com 300 mil metros cúbicos de barro, ou o equivalente a 10 milhões de £ 50-cestas. Para realmente perceber a forma do pássaro, é preciso ter pelo menos mil metros ou mais no ar. Ponto de pobreza foi quase totalmente abandonada por volta de 1350 aC, indicando ao longo de cinco séculos de desenvolvimento cultural, embora de construção menor na terraplanagem continuou até 700 dC [26]

Ainda mais perto do número mágico 33, embora não tão impressionante ou como velhos são os Mounds Winterville, localizado a seis quilômetros ao norte da cidade de Greenville no centro-oeste do Mississippi (33 graus 25 minutos)

. Inhabited between 1000 and 1450 AD, the site includes 23 flat-topped mounds, with the main Temple Mound rising 55 feet. Habitada entre 1000 e 1450 AD, o site inclui 23 montes de topo achatado, com o Monte do Templo principal subindo 55 pés. [27]

Cerca de quatro quilômetros ao sul de Cartersville, no noroeste da Geórgia (34 graus 11 minutos) é Etowah Parque Indígena do Estado Mound. "Os colonos brancos entendeu o Creek e Cherokee mais tarde a chamar este site" Hightower, "possivelmente para Itawa ou Italwa (cidade?).


O Etowah nome também pode ser uma corruptela da palavra. "[28] É interessante notar que a palavra para o Hopi deidade do sol é Tawa. Etowah was first inhabited in 950 AD and contains three major mounds. Etowah foi habitada primeiramente em 950 dC, e contém três grandes montes. Um deles é um monte de cerimonial 63 pés de altura e outro é um túmulo no qual foram encontrados inúmeros artefatos, incluindo ornamentos de cobre orelha, efígies de pedra e conchas do mar, juntamente com obsidian e dentes urso grizzly das Montanhas Rochosas. [29] [

Mais perto da casa do Hohokam no lado ocidental do rio Colorado estão localizados um número de geoglifos (também chamado de "intaglios"). Essas figuras formadas no deserto de remoção de pedras escuras para revelar um isqueiro undersurface são, por vezes centenas de metros de comprimento. Um grupo (o complexo Blythe) está posicionada a cerca de 16 quilômetros ao norte de Blythe, Califórnia (33 graus 40 minutos), enquanto outro grupo (o complexo de Ripley) está localizado a cerca de 12 quilômetros ao sul de Blythe. Além de figuras humanas e animais, cobras, espirais, estrelas, círculos e outras figuras geométricas, uma Knights Templar-like cruz de Malta quase 10 metros de diâmetro foi encontrado ao lado de uma figura humanóide no complexo de Ripley. [30] Um geoglyph antropóides na área tem sido associada com a divindade Masau'u Hopi Fogo Clan. 31] Assim, vemos que muitas tribos diferentes estavam aparentemente envolvidos nesses rituais datam de entre 1.100 e 3.000 anos atrás. [32] Uma vez que estas formas terra, como as linhas de Nazca no Peru Mound ou páslinhas de Nazca no Peru Mound ou pássaro no Ponto Pobreza, são melhor apreciados a partir do ar, eles foram provavelmente pretende ser uma homenagem aos deuses do céu.



Os geoglifos, juntamente com outros marcos, círculos de pedra e caminhos de dança habilitada poderá ser ritualmente associado com a enorme rede de caminhos interligados encontrado no deserto de baixa sobre os quais os antigos faziam peregrinações. Uma peregrinação tal chamado keruk é realizado até hoje pelas tribos falando Yuman (a saber, a Yuma, Mohave, Cocopa e Maricopa) em uma caminhada de quatro dias à Avikwa'ame, a montanha sagrada para o norte, a fim de celebrar a cosmogonia. [33] "O percurso decorreu de Pilot Knob, ou Avikwal [Yuma perto, Arizona], a casa espiritual onde habitam os mortos no extremo sul do rio, para Avikwa'ame, ou Montanha Espírito, onde a Terra foi criada, no norte.

Esta peregrinação foi destinado para honrar a criação, e ritualmente refazer o caminho da Mastamho [o criador divindade, cujo nome ecoa o Hopi deus Masau'u mencionado acima] em suas aventuras míticas. "[34] Aqui encontramos uma norte-sul dicotomia semelhante ao encontrado ao longo do Nilo, com o "Monte da Criação" (ie, Heliopolis), localizada ao norte. No topo Avikwa'ame, lendas dizem, era um nome grande casa Aha-avulypo, ou literalmente "Round House Trevas."

[35] A estrada norte-sul em si foi nomeado Kwatcan, a "primeira trilha para a pátria." A palavra Hopi para "track" é kuku'at, mas a palavra "avô" é o kwa'at homophone próximo. [36] Talvez o sufixo pode-é uma variante do "ka", parte do kachina palavra. [37] Ou "espíritos da pista" ou "espíritos dos avós" pode ser o significado pretendido. Midway nesta estrada espírito entre a montanha sagrada do Norte ea foz do rio Colorado são os geoglifos referido no grau 33 de latitude.

Também nesta linha é a Three Rivers local Petroglyphs, localizada na base oeste das Montanhas Sacramento 18 milhas a oeste de Ruidoso, New Mexico (33 graus 19 minutos).


Um dos maiores sites de arte rupestre no Sudoeste, este parque contém mais de 20.000 glifos espalhadas mais de 50 acres. Esculpida no topo de uma crista pela cultura Mogollon entre 900 e 1400 dC (contemporâneo com o período Hohokam tarde) [38], esses valores incluem antropomorfos, zoomorfos, máscaras kachina, símbolos da estrela, e vários desenhos abstratos ou geométricos, incluindo uma cruz de Malta dentro um círculo rodeado por um anel de dezessete pontos.

[39] "Distinctive em Three Rivers é o motivo círculo dot; um investigador que se deu ao trabalho de contar achei que fosse o elemento mais comum neste site. Interessadamente o suficiente, a sua presença em outros lugares é insignificante, e seu conteúdo simbólico não foi determinada, mas que ocorre em vários contextos na Mesoamérica. Possivelmente refere-se a Quetzalcoatl. "[40] Esta divindade, é claro, é conhecida como a Serpente Emplumada.

Três Rios do site também é única porque é um dos poucos lugares no Sudoeste que foram usados ​​principalmente para a arte rupestre, em vez de ele ser apenas um complemento para a aldeia. 41] No entanto, outro site deitado exatamente no paralelo 33 foi também usada expressamente para este fim. Perto Gila Bend, Arizona cerca de 62 quilômetros a oeste de Snaketown (mencionados acima) é pintado Rochas [sic] State Park, que tem milhares de pinturas rupestres de projetos similares - não "pintado", mas bicou no pedregulhos. [42]

Um local fascinante também na vizinhança geral de Phoenix é chamado de Observatório Circlestone (33 graus e 28 minutos). No alto das montanhas Superstition cerca de 54 quilômetros a leste da metrópole encontra-se uma "Roda de Cura" elíptica construídos de um muro de pedra três pés de espessura, com uma circunferência de 427 metros.


Em seu site extensa e bem detalhada, Nova Zelândia pesquisador Martin Doutre afirma que esta estrutura incorpora vários códigos de navegação, incluindo phi, ou a Razão Áurea (1,618 ...). "Matemáticos antigos astrônomos construíram sites como Circlestone como repositórios de códigos e lugares onde inicia poderia ser ensinada antiga princípios". Doutre sugere ainda que Circlestone foi usada pelos colonizadores a partir do Mediterrâneo Oriental ou da Europa, que podem ter operado uma mina de ouro - talvez Mina do famoso Perdida Dutchman em si! [43] Apesar de os índios americanos podem, alternativamente, ter construído este site para um observatório astronômico semelhante ao da Casa Malpais perto Springerville, Arizona (34 graus 10 minutos), a teoria Doutre é no entanto uma uma intrigante.

Quatro outros sítios arqueológicos ao longo latitude 33 N breve garante menciona. Gila Cliff Habitações National Monument (33 graus 22 minutos) está localizado em uma região acidentada e isolados cerca de 60 quilômetros a oeste de Truth or Consequences, no Novo México. Reminiscência dos sete cavernas Aztecan mencionado acima, cinco cavernas nas montanhas do sudoeste da Mogollon Novo México contêm cerca de 40 salas de alvenaria e adobe construído por volta de 1280 dC, embora as casas semi-subterrâneas pit foram encontrados nas proximidades que remonta a cerca de 100 dC [44].

Em saguaro país cactus cerca de 56 quilômetros a nordeste de Phoenix é um outro local no círculo mistério global chamado Tonto National Monument (33 graus 44 minutos), que também contém habitações precipício dentro de cavernas rasas. Construída de quartzito unshaped e argamassa de barro, estas ruínas habitado em meados do século décimo quarto continha 70 quartos dentro de três cavernas. [45]


Cerca de 40 milhas a leste da pequena cidade de San Carlos, Arizona (33 graus 24 minutos) é ponto de Pines Ruin. Ocupada entre 1200 e 1500 AD, este enorme de alvenaria pueblo contidos 800 quartos, uma praça central, um muro circundante, e uma grande kiva. [46] O site também é um dos poucos no Sudoeste que mostra evidências de três culturas diferentes que vivem juntos: o Hohokam, o Mogollon, e os Anasazi - o último grupo chamado migrando do país Hopi ao norte. [47] A população é estimada para ter sido entre 2.000 e 3.000. [48] ​​Aliás, cinco ou mais quilômetros ao sul é um nascentes de água quente chamado Tubs Arsénio, número 33 na tabela periódica.

E, finalmente, Besh-ba-gowah Parque Arqueológico localizado one-and-a-half milhas ao sul de baixa Globe, Arizona (33 graus 25 minutos) foi um granito calçada pueblo de quartos de 250, mais habitada entre 1225 e 1450 AD Os artefatos encontrados incluem sinos de cobre e penas de arara da Mesoamérica, bem como conchas do Golfo do México e da costa da Califórnia. 49] Besh-ba-gowah é uma frase Apache que significa "lugar do metal", referindo-se à prata abundante e depósitos de cobre na área. Na verdade, a cidade de Globe foi assim chamado por causa da descoberta de 1875 de uma massa em forma de globo de nove centímetros de diâmetro, feito de 99% de prata pura e avaliado em US $ 12.000. Curiosamente, os relatórios também afirmou que os continentes da Terra estavam gravadas em sua superfície. O paradeiro deste artefato são actualmente desconhecidas. [50]


Uma Breve História do 33

Entrando no período histórico, encontramos pairando perto do paralelo 33 uma série de sincronicidades provocativo. Por exemplo, o primeiro Supremo Conselho do Rito Escocês Antigo e Aceito da Maçonaria, Jurisdição Sul dos Estados Unidos, foi criada em 1801 em Charleston, South Carolina. . Esta cidade portuária encantador antebellum e centro da cultura do sul é localizado a menos de 15 quilômetros ao sul do paralelo 33. Chamado a Loja Salomão N º 1, o ponto de encontro maçônico era conhecida como a Loja-Mãe do mundo. [51]

Pouco antes do fim da Segunda Guerra Mundial Franklin D. Roosevelt morreu repentinamente de uma hemorragia cerebral em Warm Springs, Geórgia, que é menos de 10 quilômetros ao sul de 33 graus de latitude. (This town, incidentally, is located about 35 miles northeast of Phenix City, Alabama.) (Esta cidade, aliás, está localizado cerca de 35 quilômetros a nordeste de Phenix City, Alabama.) É digno de nota (sem trocadilhos) que em meados dos anos 30 FDR, um maçom do Grau 32 e 32 de Presidente os EUA, iniciou a impressão de no verso do Grande Selo (o olho piramidal mencionado no início deste ensaio) sobre o curso legal.

Roosevelt foi sucedido em abril de 1945 por grau 33 Mason Harry S. Truman. (O "S." supostamente representava Salomão.) Em 16 de julho do mesmo ano, o primeiro dispositivo atômico - o Gadget, como era chamado - foi detonada em Trinity Site, Novo México: 33 graus 41 minutos de latitude Norte . Exploradores espanhóis originalmente chamado nesta área La Jornada del Muerto, ou "The Journey of the Dead", mas agora o local é marcado por um obelisco de pedra pequena erguido 20 anos ou mais depois da explosão.




[52] (Foi este monumento Maçonaria inspirou?) [53] Poucas semanas depois da explosão em Trinity Site do presidente 33 dos Estados Unidos ordenou a aniquilação de duas cidades japonesas com bombas nucleares lançadas a partir de bombardeiros B-29. O paralelo 33 é executado exatamente entre Hiroshima e Nagasaki.

Dois anos após o fim da guerra, o moderno "disco voador" idade começou a sério quando algo caiu perto de Roswell, Novo México - 33 graus 26 minutos de latitude Norte.
Trazendo-nos até os dias atuais, as luzes chamada Phoenix foram testemunhados por centenas ou talvez milhares de pessoas. Na noite de 13 março, 1997 um OVNI triangular imensa, talvez um quilômetro de largura sobrevoou a sudoeste americano.
Primeira visão sobre Henderson, Nevada, 06:55 (horário padrão do Pacífico) viajando sudeste, este ofício virtualmente silencioso (por falta de um termo melhor) tinha um número de luzes espaçadas uniformemente em sua ponta. Foi visto próximo 22 minutos depois sobre a vila de Paulden, Arizona (cerca de 25 quilômetros ao norte da cidade de Prescott). Foi observado 10 milhas para o sul em Chino Valley, onde, aparentemente, com listras mais de casa do presente autor, que deixou de ver o evento por uma questão de minutos. Apenas um minuto após o avistamento Paulden, foi relatado mais de Prescott Valley, que é de 23 quilômetros ao sul-sudeste da antiga.

BPor 8:23 (Mountain Standard Time) o objeto atingiu a área metropolitana de Phoenix, cerca de 75 quilômetros de distância, onde pairou durante cerca de quatro ou cinco minutos sobre a proximidade da Indian School Rd. Em seguida, o UFO entrou no espaço Sky Harbor Airport de ar, onde os controladores aéreos na torre ea tripulação de pelo menos um avião comercial visto que, apesar de radar não conseguiu detectá-lo. A nave continuou sudeste acima Interstate 10 e foi avistado na área de Tucson sobre 08:45.


. [54] Esta série de aparições que ocorreram dentro de um trecho de 400 milhas levou apenas 50 minutos. A velocidade média da embarcação foi 480 mph

Em aproximadamente 09:50 um arco de âmbar "orbs" medindo um quilômetro e meio apareceu sobre as montanhas Estrella cerca de 20 quilômetros a sudoeste de Phoenix. "Exploradores espanhóis chamado a gama Estrella (" estrela "), após o padrão de canyons profundamente entalhada irradiando a partir do cume." [55] Esta exibição de luzes filmados por dezenas de pessoas na área de Phoenix foi possivelmente relacionados com as aparições anteriores. Na época deste último avistamento UFO a constelação de Orion teria sido visto pairando sobre o horizonte do sudoeste, se não fosse pela poluição luminosa urbana.

De fato, no 9:49 pm quando a fase final do evento estava começando, Alnilam, a estrela do meio do Cinturão, foi de 33 graus acima do horizonte em um azimute de 242 graus. Se uma linha é desenhada a partir do Capitólio à gama de Estrella Monumento Hill (o ponto inicial para o levantamento da propriedade em Arizona), o azimute também é 242 graus. Na latitude de Phoenix esse é o ponto exato do pôr do sol do solstício de inverno também. Assim, esses orbs apareceu em uma posição arqueo-astronomia significativa no céu e também na região onde precisa Orion passou a ser naquele momento em particular. Acima à direita de Orion entre as constelações e Auriga Gémeos é o stargate norte mencionado anteriormente, localizado a uma declinação (latitude celestial) de 33 graus.

Um aspecto curioso da história Luzes de Phoenix é que, diferente de algumas pequenas write-ups em jornais locais, eles não foram relatadas em qualquer mídia nacional até 18 de junho, mais de três meses depois, quando EUA Today publicou um artigo de primeira página escolhida por outros meios de comunicação.


[56] Em qualquer caso, um dos mais intrigantes avistamentos de OVNIs em décadas foi focado sobre o paralelo 33 - um número fundamental maçônica.

Talvez os antigos descobriram uma espécie de linha ley de dragão de energia correspondente a esta latitude, e os templos construídos e cidades sagradas, a fim de utilizar esta chi terrestre. Ou talvez o significado numerológico e maçônico de 33 ditou que os monumentos a esse número sagrado ser erigido como um sinal para as futuras gerações. Seja qual for a razão, o paralelo 33 é um caminho de poder em todo o globo, um circuito que liga o tempo eo espaço, a fim de revitalizar o dínamo de um mistério que só agora estão começando a perceber.

Fonte: http://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&langpair=en|pt&u=http://www.redicecreations.com/specialreports/2006/10oct/33.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário