terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Programação Reencarnatória




A reencarnação é a oportunidade de crescimento espiritual, de vencer vícios, defeitos e tendências negativas, de aperfeiçoar nossa capacidade de auxiliar com amor, de reforçar antigas qualidades e adquirir novas virtudes.
Todo o espírito que recebe a graça de renascer, reencarna dentro de um plano de trabalho,  efetuado com base na sua memória de ações realizadas no passado, conhecido como programação reencarnatória. Espíritos mais lúcidos participam da elaboração de sua própria reencarnação, juntamente com seu mentor espiritual. Espíritos menos esclarecidos, no entanto, têm seu arranjo reencarnatório feito por espíritos mais adiantados. E espíritos em estado de perturbação, com perda temporária da capacidade de eleger o caminho do reajuste, têm seu planejamento realizado automaticamente por espíritos superiores, sem prévia concordância e até sem seu conhecimento.
Através do processo reencarnatório, é possível ao espírito reencarnante, conhecer de antemão, a genética do futuro corpo físico; em que família nascerá; qual será o meio sócio-econômico-cultural dominante; sua tendência profissional; sua programação afetiva e prováveis cônjuges e filhos.
Fica também estabelecido, que algumas doenças ou dificuldades específicas, podem ocorrer no decorrer da encarnação, como aprendizado, como despertamento para a vida espiritual ou como cura do espírito.
Mas, evidentemente, nem toda doença corresponde a um processo estabelecido no planejamento reencarnatório. Uma pessoa que bebe muito e provoca uma moléstia em seu fígado, ou que fuma muito e desencadeia uma enfermidade em seus pulmões, e por isso desencarna, fez mau uso de seu livre arbítrio o que o levou ao infortúnio.
Desse modo, podemos entender que ninguém nasce predestinado a ser dependente químico ou assassino, mas, quando colocado à prova, pode ceder à sua má inclinação ou resistir: é uma questão de opção.
O passado espiritual do reencarnante tem influência vital em seu planejamento. Assim, alguns relacionamentos de sua vida são ligações com desafetos e esse reencontro se dá para que se desfaçam os laços de ódio e inimizade. Também as provas a que está submetido decorrem de compromissos pregressos e são conhecidas como dívidas e/ou resgates.
Mas, uma vez já encarnado, o espírito pode, através de seu livre arbítrio, modificar toda a sua programação, podendo ele adquirir novos compromissos, ampliando suas dívidas, ou diminuir  débitos, através de merecimento por ter realizado com êxito os objetivos preestabelecidos.
No livro "Quem Perdoa Liberta", do autor espiritual José Mário, psicografado por Wanderley Oliveira, Dona Maria Modesto Cravo, nos dá um exemplo ao revelar que no Departamento de Planejamento do Hospital Esperança, onde se desenrola a trama do livro, 70% das pessoas cumprem apenas 20% do que planejaram em sua programação reencarnatória; 23% conseguem atingir apenas 50% do que precisam; 5% não cumprem nada, quer dizer, se desviam completamente do que planejaram para sua reencarnação e apenas 2% completam totalmente a sua programação, ou seja, aproveitam bem todos os minutos de sua vida.
Esses últimos são chamados de completistas por André Luiz no livro "Missionários da Luz", psicografado por Chico Xavier.
Evidente que a maioria de nós não chegará à condição de completista, pelo menos nessa encarnação. Mas, conhecedores que somos de que existe uma programação, podemos, a partir de agora, procurar refletir antes das decisões, procurando nada fazer sob impulso ou forte emoção. E, na hora das aflições, possamos lembrar que fomos nós que rogamos aos nossos benfeitores a oportunidade de crescimento e redenção pessoal através da dor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário