sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

George Orwell - 1984 - O Filme

De uns anos para cá, cada vez mais escutamos falar sobre um tal "Estado Orwelliano", que é no que estão tentando transformar EUA e Europa (para depois fazer o mesmo com o resto do mundo) através das "Novas leis" e "recortes" nas políticas sociais que suportam os cidadãos.




Essas "novas políticas" são essas que tentam implementar através de "crises" que são forjadas por elites financeiras e "governos" que tem a intenção de criar novas diretirzes e leis que possam aumentar o controle sobre as pessoas, diminuir os serviços e obrigações prestadas pelo estado e cercear as Liberdades das pesssoas, direcionando assim a sociedade para uma nova realidade.








Essa nova realidade seria então Uma "Nova Ordem Mundial", que inclui o implante de microchip em pessoas humanas e a total submissão dessas a um governo único e a um estado financeiro mundial formado por um único banco e uma única moeda (o que não seria de todo ruim, se grandes mentiras não fossem vendida pelas imprensas, universidades e demais meios doutrinadores como "verdades"). Uma realidade feita de "isoladas fronteiras", com uma monocultura consumista em um planeta transformado em "super-estado", com uma "super polícia mundial", com países sem nenhuma soberania, sem classe média, mas apenas 2 classes sociais que seriam: Uma elite de banqueiros e industriais soberanos dominantes e uma massa de escravos financeiros, trabalhadores de distintas categorías que se dividiriam na população limitados a obedecer as ordens e "Leis" que partem dessa elite. Uma realidade que em minha opinião, seria talvez um pouco pior do que a que temos hoje, mas existem pessoas que acreditam que "Não".



Tudo isso já estava escrito, não nas "estrelas" (como diría Tetê Espíndola) mas na velha conhecida dos leitores desse blog: "Agenda Esotérica Transhumanista" das Elites Mundiais.




Escritores como Júlio Verne, Aldous Huxley, e o hoje aqui abordado George Orwell, entre muitos outros, mais do que "profetas", eram pessoas privilegiadas, que de alguma maneira, tiveram acesso a essa agenda esotérica e sabiam quais eram os planos da elite governante para o futuro do planeta terra.

Por isso suas obras estão recheadas de histórias que a priori eram consideradas "fantásticas" mas depois se transformaram em realidades, que chegam a assombrar os leitores que atravessaram as gerações e puderam ver aquelas obras de ficção se materializarem no mundo de hoje.

As mais famosas dessas obras são: "Admirável Mundo Novo" (Brave New World) de Aldous Huxley e 1984 de George Orwell.


O que tinham em comum esses dois famosos e geniais escritores?

Não se sabe com certeza, mas tudo aponta e indica para que, provavelmente eram membros ou simplesmente tiveram acesso a agenda, de uma Sociedade secreta chamada: Thule; que posteriormente deu origem ao que entrou para história oficial como o Partido Nacional Socialista Alemão, que logo depois veio a ser o que todos nós conhecemos como "Nazismo". E desde o início patrocinou, orientou e fez acontecer a ascensão do jovem frustrado arquiteto e artista, Adolf Hitler.


Ao contrário do que a maioria pensa, aprende nas escolas e fatalmente "acredita", os Nazistas "não perderam a segunda guerra", pelo menos não da maneira como nos contam.





Hitler não foi comprovadamente morto e até hoje evidências de seu corpo não foram encontradas. Existem alguns livros e pesquisas que afirmam sobre uma fuga espetacular do "Füher", passando por Barcelona na espanha (país que se manteve neutro nas grandes guerras mundiais) e indo de Submarino a Argentina, onde teria morrido de velhice.

A 2ª guerra mundial foi uma jogada de mestre dessas elites.

As pessoas pensam que a guerra acabou graças a união entre os EUA e a Inglaterra para liberar a França dos Nazistas, mas não é bem assim.

Para que os Aliados Pudessem "vencer" a Guerra, tiveram de se unir a Stalin, presidente russo e chefe do comunismo, que foi a versão nazi do governo Soviético. Foram os Russo que invadiram Berlim e terminaram com a guerra fazendo os Alemães se renderem. Foi com Stalin e os comunistas que, uma década antes disso, Hitler aprendeu a fazer campos de concentração (que no comunismo stalinista eram chamados "campos de trabalho") para internar e escravizar as "raças inferiores" ou simplesmente aqueles que não estavam de acordo com suas crenças, idéias e com o "regime político".



Em verdade, a "queda" de Hitler e do nazismo jamais existiu, assim como a união de Stalin com os Aliados, até a criação do império americano e a eleição de um negro chamado "Obama", nada mais são do que diferentes etapas da mesma agenda.








Curiosamente esses eventos que assombraram o mundo com os campos de trabalho de Stalin ou os campos de concentração de Hitler, hoje se repetem sem que as imprensas divulguem e é exatamente o que está acontecendo nos Estados Unidos da América com o que chamam os "campos de Concentração "FEMA" que são os lugares para onde o governo americano enviará as pessoas que resistirem o implante de microchips, assim como a vacinação forçada ou a aceitação ideológica. No link abaixo há uma reportagem de um blog falando sobre esses novos campos de concentração.

Depois do fim da 2ª guerra, essas elites deram início ao que ficou conhecido como "Guerra Fria": Uma demente corrida espacial-armamentista que dividiu o mundo de maneira extrema e radical entre o bloco socialista comunista (nazista) soviético e o capitalismo neo liberal maquiado de livre mercado anglo americano que é a linguagem de existência que domina o mundo a nível "mercado" e o padrão de crenças da maioria das pessoas a respeito do que é "evolução" e "civilidade".



Com a queda do muro de Berlim  e o fim da União Soviética, as sociedades secretas que governam o mundo fusionaram essas duas linguagens políticas que materializaram essa realidade baseada num conceito de existência falso, limitado a "imagem, "Vaidade", "produção", "Obediência" e "Consumo" que estamos formando hoje e que George Orwell de maneira original, melancólica e exagerada, retratou em seu  Livro 1984, escrito em meados dos anos 40 e que na década de 1980, no ano de 1984 virou um belo e clássico filme, que temos o prazer de postar hoje aqui no blog Médico Animósico, completo e legendado em português, para que todos possam desfrutar. Basta clicar na tela logo abaixo:



O filme foi realizado em Londres, na Inglaterra da década de 80, no mesmo cenário e ambiente em que Orwell idealizou a história quando fez o Livro.



"Quem Controla o Passado, 
Controla o Futuro.
E Quem Controla o 
Presente, Controla o Passado"






O filme nos mostra um mundo dividido em 3 porções continentais e se passa na porção chamada Oceania, que tem Londres como sua capital e que está em constante guerra com a Eurásia.


Nessa sociedade Existe somente um partido político (Ingsoc que é a sigla "Socialismo Inglês" no Idioma fictício do Livro/filme) que governa com mão de ferro um estado totalitário que conta com a total submissão e cumplicidade da quase que a totalidade dos trabalhadores e cidadãos.


Aqueles que não concordam com as diretrizes do partido, são considerados como "traidores", são torturados, readequados e depois sumariamente eliminados (algo como o que passou no nazismo/comunismo e pouco a pouco está sendo reimplantado hoje em Europa e EUA através das reações policiais aos protestos pacíficos que tem acontecido nas ruas do mundo todo e manutenção de bases de tortura como Guantánamo). 

Essa sociedade "Orwelliana" além de estar permanentemente em guerra com continentes distantes, (COMO ACONTECE HOJE COM INGLATERRA, ESTADOS UNIDOS E OS PAÍSES QUE OS APÓIAM NAS CAMPANHAS BÉLICAS DE INVASÃO, ROUBO DE PETRÓLEO E DOMÍNIO CULTURAL DO ORIENTE MÉDIO) e é totalmente monitorada pelo chamado "Grande Irmão", em inglês "Big Brother".

Esse é um rosto que está em todos os lugares, em aparelhos e grandes telas que observam as pessoas tanto nas ruas como em seus trabalhos e em casa. Esses televisores, transmitem informações sobre a situação da agricultura, do tempo, dos conspiradores e "terroristas" que tentam derrubar o partido e "sempre se arrependem" e fazem "confissões" de culpa para o povo pedindo o perdão e afirmando a total adoração e gratidão ao seu "Líder".

"Ingsoc" é um partido que para governar sustenta o Ministério da Verdade, responsável por fazer com que sua versão e opinião da história sempre prevaleça, nem que para isso seja necessário borrar a verdade e reescrevê-la.


Nessas telas que estão em todos os lugares, uma voz fria e sem emoção, informa o mundo sobre a situação das guerras, que no filme são veículadas por vias midiáticas e aparelhos televisores que são obrigados a serem mantidos 24 horas ligados.





Algo muito semelhante com o que acontece hoje quando se trata da "guerra contra o terrorismo" e das ações militares estadounidenses em países como Síria, Líbia, Irã e etc, camapanhas militares essas, patrocinadas e permitidas por um presidente que se elegeu com o discurso da Paz e com a promessa de terminar essas guerras.

Pouco mais de 10 anos depois, esse senhor, o "primeiro presidente Negro" da história ( que se elegeu com o ridículo bordão "Yes we Can" - we can what, motherfucker?!?!), hoje é o homem que gerencia mais guerras na história de nosso planeta e para a grande admiração e perplexidade de todos, em menos de um ano depois de sua eleição, recebeu um sínico, irônico e desastroso "Prêmio Nobel da Paz". O que apenas comprova que organizações como o Nobel são apenas uma operação de falsa bandeira para maquiar grandes manipuladores e assassinos, com mentirosos galardões acadêmicos midiáticos.

Os famosos reality shows que temos hoje nas emissoras de televisão de todo o mundo não tem esse nome (Big Brother) por acaso. Quando esses programas começaram a rede CBS pagou um bom dinheiro, com valor jamais revelado, aos dententores dos direitos autorais de George Orwell. Trata-se de uma alusão ao livro e história do autor e é graças a essa história e esse livro que hoje em dia, as Elites tem dificuldade em implantar "sistemas de segurança" e maiores controle sobre a sociedade, que esbarrem ou agridam os direitos as Liberdades Individuais e talvez graças a isso a realidade que temos hoje, apesar de os valores serem idênticos, não seja tão catastróficas e com pessoas tão "passivas", como na obra de George Orwell.

 Provavelmente por isso, programas de televisão que encarceram pessoas como animais em um circo, sejam tão populares, maciçamente divulgados, contando com cobertura jornalística, publicidade em revistas e estatus de "celebridades", talvez por isso esses programas sejam empurrados goela abaixo das pessoas, pois essas elites jamais desistirão de implantar suas agendas. Se elas não conseguirem com sangue, estejam seguros, farão através de diferentes formas subliminares, como fazem.

Essa idéia de trancar pessoas numa casa e monitorar essas 24 horas ao dia como "animais em jaulas", enquanto um público de fora "torce" "contra" ou "a favor" dos que estão dentro, como acontece nesses reality shows, em verdade é antiga e trata-se apenas de um microcosmo perfeito e proporcional em "nível residencial" do que nossos governantes e elites financeiras pretendem fazer com as cidades e comunidades do mundo e por isso esses programas são criados, para introduzir e acostumar as pessoas com idéias que, se fossem apresentadas de uma vez, causariam grande pânico e choque moral.

O mesmo vale para o fato de que, hoje em dia, se desenvolvem diversas campanhas para implantar microchip nas pessoas com a desculpa de que isso seria importante para a segurança e saúde delas. Nos EUA já foi aprovada uma Lei que entra em vigor a partir de 2013 e que obriga todas as pessoas a terem um microchip debaixo de suas peles. Aqueles que se recusarem serão processados e condenados a viver nos campos de concentração FEMA caso as pessoas do povo não se organizem e resistam cumprir essa "Lei".


Esses implantes de microchip dentro do corpo e debaixo da pele, já estão popularizados em animais domésticos. Esse processo chama-se "Enfoque Escalonado" e tem sempre a missão de fazer com que, idéias que a princípio pareçam "grandes barbaridades" ou "impensáveis", sejam introduzidas e impostas pouco a pouco, com o tempo, etapa por etapa.

Talvez do ponto de vista estético e político, Orwell tenha exagerado um pouco (bem pouco) ao prever o mundo do final do século XX com uma "polícia do pensamento", um "ministério da Verdade" um controle total e absoluto com a total submissão e cumplicidade dos cidadãos e sem a revolta desses ante o direito de serem mais humanos do que máquinas, mais Livres do que "empregados".

Mas a nível essencial ele estava mais do que harmonizado com o desejo que hoje nossos governantes e as Elites não podem mais esconder de nós, ainda que maquiem de "ideologias" e "convenções politíco-sociais" ou "soluções" para a "crise".

Ainda que tenhamos superficialmente e aparentemente, diferentes partidos políticos, como no Brasil temos hoje os "trabalhadores" e "Sociais-democratas" e nos Estados Unidos os "Democratas" e "Republicanos" e na Europa os da "Direita" e da "Esquerda", nosso sistema serve somente ao capital e como os cidadãos de Oceania e Ingsoc, não ousam questionar ou discordar dele. São totalmente cúmplices e submissos, seja em seus trabalhos em nome da sobrevivência através de "salários", seja em suas mortes em nome da perpetuação de um Sistema.  O que comprova que toda essa "realidade" que respeitamos como "democracia", "capitalismo", "emprego" são um imenso teatro, dirigido pelos maiores ladrões, assassinos, estafadores e mentirosos que o planeta terra já viu.



Mais do que tudo, vale para nosso século, nossos dias e para nossas regras o refrão repetido frenéticamente pelas vozes que saiam das telas dos "Big Brothers" que eram os Olhos da "Polícia do Pensamento" no Filme e livro de Orwell.

Guerra é Paz
Ignorância é Força
Liberdade é Escravidão

É essa a Verdade que praticamos e a vida que construímos, ainda hoje no século XXI.

Espero que as pessoas despertem como parecem estar despertando e trabalhem para mudar.
Espero que vocês assistam o Filme.


Que Deus abençoe a todos.
Que Deus Abençoe George Orwell.

Namastê

Ruy Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário