sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

TV e a Fantástica Fábrica de Lixo Mental


Sou do tempo em que ter um televisor, se possível bem grande, era sinal de estatus e confirmação de que se "pertencia" a uma classe social "X" ou "Y". 



Sou de uma época em que as pessoas mediam seu padrão de felicidade pelos bens que poderiam conquistar e manter e desde sempre, inclusive agora neste exato momento em que você está lendo esse texto talvez anos depois de eu ter escrito, tenho uma profunda esperança de que as coisas deixem de ser assim em nosso planeta um dia, mas principalmente no país onde nasci, chamado "Brasil", lugar do mundo onde a televisão tem um papel singular, diabólico e destrutivo na formação dos indivíduos e principalmente da formação psíquica dos cidadãos.

Como já disse aqui em outras postagens e nessa repito, ao contrário do que gostaria as grandes empresas corporativistas anunciantes e as famílias que controlam o planeta Terra, A televisão não é apenas um "eletrodoméstico" que tem a finalidade de "divertir", "informar" e "entretener" as famílias de "cordeiros mansos felizes" e "eleitores" das classes baixas, médias e altas, do ocidente.

Na verdade se você começa a pesquisar a história da televisão, encontrará informação supreendente sobre o desenvolvimento desse aparelho e práticas ocultistas. Há quem afirme que a TV nasceu justamente das tentativas de alguns engenheiros eletrônicos, que tentavam buscar comunicação com seres de outras frequências e realidades ou vulgarmente falando, graças a tentativas de comunicar-se com "fantasmas". 

Entre teorias e curiosidades, existe sempre a experiência pessoal e a intuição de cada indivíduo para diferenciar a Verdade da “Mentira”, a Especulação da Pura Imaginação, a "História", da "Estória" e essas me fazem hoje crer que a televisão, nada mais é do que a materialização do "espelho negro" tão cultuado pelos magistas satânicos dos séculos XIII até os dias de hoje.

Faz quase uma década e alguns pares de anos que deixei de ter televisão em minha casa e mais ainda de seguir a programação da mesma assim como desconectar-me da negatividade e mentiras de toda grande imprensa, seja de via escrita ou áudio-imagética. 



Faz algo em torno de 15 dias que fui viajar para descansar e disfrutar uma Lua de Mel e como deve ser, fizemos isso em um bom hotel, que incluia a televisão como parte do pacote turístico de "vantagens". 

Tudo isso aconteceu em Portugal e Confesso que foi um prazer, depois de tantos anos, descansar á toa em uma cama e acompanhar a programação televisiva, mais ainda porque, depois de tanto tempo vivendo fora do Brasil, a programação era no meu idioma e boa parte dela com os principais programas da TV do Brasil, o que me permitiu (mais uma vez) constatar que boa parte do atual “sucesso” da Rede Record de TV se deve a total clonagem em minímos detalhes de toda a estética visual y comunicativa de seu principal concorrente, a Rede Globo. 

Como dizia o poeta, "Alegria de Pobre dura pouco" e a minha alegria em espreguiçar-me diante da TV sem nada pra fazer depois, durou bem pouco, a medida em que os apresentadores iam me pondo a par do "conteúdo" da programação. 

O programa era o "Domingo Espetacular", clone-concorrente do falido: "Fantástico".
A Polêmica Geral durante todos os blocos do programa se resumia em querer “condenar” e criar um "jurí popular" com o ex jogador de futebol Ronaldo, por ter feito "sinais" ao jogador Edmundo que davam a entender que ambos queriam ou iriam "beber cerveja" e "fumar maconha". 


Entre uma chamada e outra que era anunciada a cada novo bloco, outra polêmica era prometida aos telespectadores como umas das "grandes notícias" da Noite.  

A intimidade conturbada e os problemas psicológicos do "Zina", aquele sujeito que ficou famoso e do dia pra noite se transformou em "apresentador de TV" depois de aparecer repetindo o bordão: "Ronaldo" para depois ser manchete e notícia graças aos seus problemas de saúde mental e escândalos psicológicos, envolvimento com drogas, que são garantia de "vendas" e de muita "audiência".








É curioso que você só se dá conta do poder que uma coisa tem, provavelmente e quase sempre depois de não estar mais sujeito ao poder dela. Enquanto acompanhava a programação, dentro de mim havia um sentimento de perplexidade a respeito do "por que (?)", aquelas coisas sem importância real pra ninguém, eram os temas principais daquele programa. 

Depois de tantos anos pesquisando sobre os Illuminatis, as conspirações e todo o material em geral que posto aqui no blog, dentro de mim e ao meu redor o processo de manipulação é mais que claro e de tão claro, muitas vezes me faz esquecer que para uma boa parte das pessoas desse planeta e principalmente para os jovens no Brasil, esse processo de manipulação é uma "hipótese" que para a maioria é uma "dúvida" e que para quase todos é algo "impossível" ou simplesmente: “impensável”, "inexistente".

Num país onde as pessoas confundem Ditadura Midiática com "Liberdade de Imprensa", ou concebem um mero "diploma" como um sinônimo de "Conhecimento" e "aptidão", tudo é possível. 

Depois de mais de 8 anos trabalhando com produções, levando-se em consideração o fato de alguns Amigos e familiares, entre os quais se incluem meus irmãos, serem profisionais atuantes no ramo de Audiovisual em grandes corporações de comunicação. Levando-se em consideração os talentos mediúnicos que tive a oportunidade de desenvolver desde a infância, assim como a profunda ausência de meu pai em minha educação, dando espaço de sobra para que o aparelho televisor, ligado praticamente o dia todo durante décadas na sala de estar de minha casa, modelasse minha (in)consciência a respeito do que é "realidade", creio que sou uma das pessoas mais aptas para compartir impressões, conexões e informações a respeito da Verdade por detrás desse eletrodoméstico chamado "televisor".

Não é de hoje que digo e repito que, a Verdadeira missão dos aparelhos televisores nas esquinas das salas das casas das famílias do planeta Terra é algo muito maior e mais sério que a mera necessidade de "entretenimento" que as pessoas alegam ter, para se tornarem proprietários de um desses eletrodomésticos. 

Ainda me lembro como se fosse ontem, que mais ou menos uns 15 anos atrás, perguntas mais que simples a respeito das prioridades editoriais dos grandes meios de comunicação, começaram a rondar meus pensamentos. 

Afinal, por que quando um "avião cai" ou uma guerra é declarada e assim centenas de pessoas morrem ou "sofrem", a "notícia" ou a "informação" é mais importante que qualquer outra coisa, principalmente se essas outras coisas, forem positivas? Por que afinal NOTICIAR REPETIDAMENTE um problema ou um "erro" se tornou mais importante do que resolver esse erro corrigindo-o ou eliminando a causa?

Entre essas e outras arrisco compreender e compartir com meus leitores as respostas que até minha mente e consciência chegam a respeito do "por que" as coisas são como são e qual o verdadeiro papel da televisão em tudo isso.

Da mesma maneira que um jardim para sobreviver e cumprir sua missão, necessita de água, luz, calor e mais que tudo um bom jardineiro que provenha todas essas fontes de recursos nos horários necessários, um ser humano para usar sua inteligência e cumprir a razão de sua existência que é ser FELIZ, necessita preencher suas células com vibrações e energias que devem formar as bases de seus projetos de vida, para que esses possam co-habitar diferentes tipos de ambientes, tanto a nível tridimensional quanto energético e enfim materializar-se. 

Nossa realidade é formada por moléculas que vibram e se atraem e um desses “polos de atração” é a nossa mente, responsável por criar e manter desde um nível individual até um nível coletivo, os nossos sistemas de crenças e os códigos que nos conectam com a Realidade que compartimos em comum.
Partindo desse ponto de vista molecular e energético, podemos concluir que, O trabalho da televisão (assim como das religiões e sistemas educativos, culturais e políticos) é principalmente e também, modelar esse sistema mental que temos formados por "crenças", “plantar sementes” em nossos campos psíquicos, que quando “germinam”, constroem nossa "Realidade", identificada com as informações que nosso inconsciente recebeu de forma subliminar durante o “consumo” daquela programação publicitária ou dramatúrgica. 



Uma vez que a programação e o conteúdo informativo do aparelho televisor é captada por nossa mente como "Verdade" ou "Verosimilhança” e passamos a “confiar” naquela fonte de informação, damos permissão para que as nossas células comecem a vibrar em harmonía com aquela “programação”, idéias, crenças, desejos e símbolos nelas representados. Passamos a ser alimentados assim como a ser o alimento daquele tipo de realidade.

Não é por acaso nem sem motivo que grande parte dos desenhos animados infantis mais consumidos pelas crianças que assistem TV no mundo, estão recheados de símbolos subliminares sexuais que são implantados nos campos mentais inconscientes na infancia para no futuro, quando esas crianças forem jovens e potenciais clientes-consumidores, essas informações guardadas pelo inconsciente, possam ser acessadas como referencia e modelo de “éxito” e “prosperidade” e possa assim criar com “sucesso” uma geração de seres humanos que se conformem em ser “dóceis consumidores” “felizes da vida” por “conhecer” e “deglutir” a “cultura Pop”.





Mais do que “políticos ladrões” e o eterno carnaval patético do carioca que assiste TV e crê que “Basta ser do Rio” para que o mundo todo “morra de inveja de você”, o nosso problema é o lixo psíquico aos quais nos submetemos, os “níveis de profunda mentira” que nos permitimos como “aceitáveis”, "inevitáveis" ou “Normais”. 







E o fato é que, quanto mais uma pessoa assiste TV, quanto mais ela se acostuma a deixar aquele aparelho ligado, para acabar com o “silêncio da casa” e prinicipalmente dentro dela, mais manipulável ela se torna, mais sujeita ela está a diversos tipos de mentiras, mais o cérebro, chacras e corpos energéticos dessa pessoa vai se acostumando a registrar aquelas informações como parte de sua própria realidade. 

Afetando assim o sistema cerebral de recompensa da mesma maneira que esse é afetado quando o corpo e a mente estão baixo o proceso de adicção por drogas estimulantes ou depressoras alteradoras como o açúcar, fumo, farináceos, aspartames e outras químicas e fármacos comuns em nossa alimentação, que afetam diretamente o sistema vago simpático fazendo com que determinada atividade seja feita de maneira involuntária e sem questionamento, de forma automática e rotineira.

Não é preciso ser muito inteligente para perceber o profundo interesse que as grandes corporações de comunicação e os grandes impérios publicitários anunciantes desses tipos de veículos de mídia tem em manter as nossas mentes imersas na mais profunda futilidade, dispersa entre a imbecilidade e o escândalo, a gargalhada e a ilusão “democrática”, o caos e a “comédia” que constroem um nazismo religioso financiero consumista sexista, que divide a sociedade em “bons” e “mals”, em “socialistas” e “elitistas” em “gays” e “moralistas” que se orgulham mais de discutir e defender idéias, do que praticar em por em marcha as virtudes que “verbalizam”.

Vale a pena questionar e levar a sério o tempo que perdemos na vida, baseando nossa realidade nos ditâmes do televisor e sua programação. 

Depois de anos praticando meditação a pessoa terá uma idéia mais palpável do quanto aquela simples programação diária, pode alterar a realidade através da empadronização dos formatos dos desejos e das projeções mentais.

Muito mais do que "protestar", ir a rua ou ameaçar "políticos", apertar a tecla "off" do televisor é uma das revoluções mais efetivas e saudáveis para quem busca a autêntica Liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário