sábado, 20 de agosto de 2016

A HISTÓRIA NÃO CONTADA DA DISCÍPULA PREFERIDA DE JESUS…


The Last Supper Restored, Leonardo Da Vinic

MARIA MADALENA

Por: Paula De Paula Costa
(* Please use Google translator my International friends for this subject.)
Este ser de Luz, Madalena, fleuma de Arcanjo Mikael, criada com amor e desvelo por este “senhor de mundos”, que é a labareda mais espessa do Criador, é a alma gêmea de Jesus/Sananda, e fez sua evolução em mundos de luz, em outros sistemas planetários como próprio consorte….
Madalena não é da Terra, assim como Jesus, ao contrário dos outros doze apóstolos, que eram terráqueos em plena evolução em amor.
Quando Sananda recebeu a incumbência do Criador de cuidar e fazer evoluir esta embarcação de almas que aqui tinham sido criadas por este, almas ainda em infância espiritual, e por isso se encontravam escravizadas por seres equivocados em amor, que aproveitavam de sua inocência e falta de discernimento, esta alma feminina, se dispôs a ajudar seu consorte no que fosse possível. Trabalho conjunto, cumplicidade de almas afins.
Sananda enviava emissários antes de sua vinda ao planeta, com a intenção de ir começando a plantar as sementinhas de “entendimento” na raça humana. Sócrates é um destes seres especiais totalmente amparado por Sananda. Mas como todos os enviados que pregavam o amor e sementes de entendimento, acabavam mortos, sacrificados, por que os seres que aqui estavam no “comando”, não permitiam que se abrisse luz nas consciências e sabotavam todas as investidas da Luz.
Uma guerra invisível ao olhos humanos sempre se deu. O orbe estava tomado “pelos escuros” e Sananda tinha sido designado por seu Pai/Mãe como comandante do resgate da raça humana.
Quando Ele resolveu que era o momento de sua descida `a carne, e aqui recebeu o nome de Jesus, esta alma feminina que o ama, sua esposa e companheira, resolveu acompanhar seu consorte e aqui recebeu o nome de Maria Madalena, nascendo exatamente no mesmo ano em que Jesus nasceu, em uma cidade vizinha a do Mestre, sua alma gêmea.
Jesus, com sua visão espiritual e com a presciência dos grandes avatares, ja sabia de antemão por tudo que iria passar por conta da escuridão que os homens daqui se movimentavam. Sua companheira simplesmente decidiu que Ele, Sananda, não passaria por tudo aquilo sem que ela estivesse ao seu lado, dando força moral em sua caminhada difícil.
Sim, uma grande história de amor, como tudo que é sagrado.
Maria Madalena teve uma infância comum, apesar de ter sido criada por pais adotivos, por que seus verdadeiros pais foram mortos pela guarda real da época que já estavam sob influência dos escuros atrás de Jesus. Estes já sabiam que o Salvador tinha nascido… desconfiavam desta investida da luz e exercendo, como sempre, influência espiritual sob os homens de poder, intuíram o Rei Herodes(Rei da época) a um ato digno dos grandes assassinos da História deste planeta. Herodes mandou matar todas as crianças de sexo masculino,de até dois anos de idade, em toda a região e seus arredores, em um ato que ficou conhecido como “massacre dos inocentes”.
Os pais verdadeiros de Maria Madalena morreram neste ato absurdo, como muitos outros pais que se recusaram a dar aos guardas, seus bebês para serem mortos na sua frente. Então Madalena, órfã de Pai e único irmão, foi criada por vizinhos que igualmente ficaram órfãos de seus filhos.
Quando já quase na fase adulta, recebeu um “chamado espiritual” e mesmo mergulhada na ilusão da Matrix, algo a lembrou de seus compromissos antes do reencarne e intuitivamente começou a procurar por notícias daquele homem que ela sabia que conhecia e amava. Nesta época Jesus já estava no deserto, sendo preparado…se encontrava inacessível, mas ela acordou e a ansiava por encontrá-lo.O procurava.
Quando soube que o Mestre estava indo em direção a Jerusalém, cidade distante para época de Magdala, onde ela morava, ao lado de Tiberíades, mesmo com a distância e sem meios para isso, ela foi ao encontro de Jesus, que já estava a pregar e já possuía seguidores. Algo a chamou, seu Eu superior falou em sua consciência, Jesus lhe apareceu em sonhos…e ela se decidiu a abandonar sua cidade e ir, mesmo sem ter conhecidos nenhum em Jerusalém.
Quando chegou naquela cidade desconhecida para ela, para não dormir na rua, aceitou a acolhida de cortesãs que ofereceram “de coração” um teto em troca de serviços domésticos e por isso, a confusão dos homens da época, que viam Madalena entrando e saindo desta casa que era “mau vista”, durante algum tempo antes de reencontrar Jesus. E quando reencontrou seu amor…ah, que reencontro! Não mais se separaram, isso já sabemos.
Não, Maria Madalena nunca foi prostituta. (Alguns irmãos já escreveram isso). E muito menos atormentada por espíritos, como a bíblia descreveu. Um ser de luz como ela, não sofria este tipo de influência espiritual. Atraímos o que somos, já sabemos disso. Portanto, não estava ao lado de Jesus por gratidão por Ele te-la livrado de obsediadores e sim, por que ela se “lembrava” e claro, Ele também.
Este desgaste da imagem de Maria Madalena foi o ato mais vil praticado pelos répteis contra Jesus, depois de sua crucificação. Colocar sua amada na situação de prostituta, não só O atingia, mas tinha uma intenção ardilosa por trás, que foi plenamente cumprida: Lançar na consciência do coletivo feminino deste orbe este peso moral. As almas femininas deste planeta o sentiriam.
Depois de terem inventado a história de Eva e Adão e a tal maçã que quem comeu? Eva…culpa de quem? Eva.
Ah, amados… Energias, somos energias conscientes. Se achamos que tal coisa aconteceu e assim acreditamos, aquele fato passa a ser verdadeiro em nossa consciência e nos tornamos consequência daquilo, por que permitimos que assim seja. O que pensamos tem poder, não é isso que vocês todos tem aprendido?
Depois da história fraudulenta e inexistente de Eva, o alvo foi Madalena. Sim, aquela que não se separava de Jesus, causando até ciumeiras nos apóstolos, como todos já sabem, por que Jesus não a largava, ora, mas é claro que não! Era sua companheira dos mundos de luz.
Ah, amados…que estratégia contra o poder da Deusa! Diminuíram o poder feminino, o denegriram, o envergonharam, o calaram por um bom tempo.
Acho incrível não investigarem a predileção de Sananda (Jesus em sua passagem pelo planeta) por Maria Madalena. Era ela sentada ao lado Dele na grande ceia, foi o personagem que Jesus confiou o óleo e fez o pedido pessoal para ser ungido deste, não foi `a sua mãe e nem `aos apóstolos que Ele pediu, foi a ela. Ela que o acompanhou durante todo o calvário, anônima, com seu olhar de dor e fidelidade, esteve ao pé da cruz, e foi a quem Jesus deu a honra de vê-lo ressuscitado após os três dias. Ela foi a primeira a vê-lo e quem levou a notícia a todos.
Res Maria llora en la tumba Jn 20
Sananda só estava repetindo em sua passagem na Terra, seu matrimônio das estrelas. Nada mais.
Um escritor aqui na Terra, Dan Brown ja menciona em sua obra literária um possível casamento de Jesus e Maria Madalena. Obra que virou filme com todas as parafernalhas dignas de Hollywood que se tem direito e todos os apelos mundanos também, mas por mais que o objetivo tenha sido o de sempre, ganhar dinheiro, o escritor Dan com o apoio da industria de cinema estabelecida neste mundo, trouxe uma discussão a tona, que valia a pena começar a ser pensada: O matrimônio de Jesus.
É obvio que o escritor se perde, em detalhes, em símbolos… “a rosa”…esta não está enterrada em um local, não é uma “coisa”. Os milagres da criação não são coisas, e sim espíritos. Os homens precisam parar de tentar entender o que se tem de sólido ao seu redor… e prestar atenção nas ENERGIAS que certos seres trazem.
Este sim, o verdadeiro milagre. A rosa é Madalena.
Em livros apócrifos encontrados, ha menção do matrimônio de Jesus, imediatamente renegada pela Igreja que aí está, por enquanto. E Maria Madalena aparece ali, com bastante importância. Mulher letrada, inteligente, culta, visivelmente em uma situação intelectual diferente das mulheres na época. E aí chegamos a um ponto interessante:
Diante disso tudo, quem era Maria Madalena ANTES de vestir este personagem? Sim, por que se menciono aqui que ela vinha de um mundo de luz, que vivia onde Jesus vive e desceu para acompanhá-lo, quem era ela antes de se vestir com este personagem? O ser cósmico Sananda “se vestiu” de Jesus, por que assim foi chamado na Terra. Maria Madalena foi mais um personagem do ser de luz conhecido como Lady Nada.
Sim, Mestra Nada. Ela não é como afirmam alguns amados canais, Maria, a mãe de Jesus e sim, Maria a companheira de Jesus. A confusão é perfeitamente explicável por que os médiuns que receberam tais informações aqui estavam mergulhados na densidade e como Madalena foi “apagada” da história toda, quando se ouvia um espírito se identificar mentalmente como Maria, antes mesmo que se mencionasse o segundo nome, a mente do médium imediatamente “fazia conexão”, por assim dizer, com o outro ser tão conhecido e tão amado por todos.
Ashtar enquanto me preparava para fazer este texto, me intuiu procurar por um artigo de uma pessoa aqui encarnada que trabalha também com ele e que já havia escrito sobre isso, e tido a coragem de publicar contrariando todos os outros escritos que dizem ser Mãe Maria, a Mestra Nada.
Vou publicar aqui…por que é muito emocionante. Tudo que ele, Ashtar me relembrou em informações, durante este mês em sonhos e telepatia, ele próprio me deu meios de confirmar depois, aqui mesmo na Terra, em vigília, com um outro trabalhador da equipe que recebeu a visita de Madalena em sonhos e publicou sobre isso.
O artigo se chama: “Minha Vivencia do conselho Cármico” e quem escreveu foi Ernesto Shima. Ele descreve encontros astrais de que se lembra, em que esteve nas reuniões astrais que estão ocorrendo neste período da transição. Ja comentei aqui neste perfil algumas vezes sobre estas reuniões. Leiam:
“…Um deles foi com a presença da amada Maria Madalena e foi com ela que tive um encontro pessoal na semana passada e de quem recebi um amoroso abraço, cuja energia me inundou o rosto de lágrimas. Ela estava retribuindo, num gesto de gratidão, a minha intenção de publicar um artigo sobre ela e sobre a atuação que ela teve durante a jornada terrena do nosso querido Mestre Jesus. Quanto a Maria Madalena, ela não era uma prostituta como tem sido divulgado ao longo dos séculos. A Maria Madalena que andava junto com Maria, mãe de Jesus, é na verdade o Complemento Divino do querido Mestre e foi alguém que esteve sempre ao lado dele. A mulher que cometeu o adultério mencionado na Bíblia era outra pessoa e a confusão se estabeleceu justamente pelo fato de que, naquela época, a mulher não podia ter uma posição de destaque, principalmente dentro da religião e então pouco se falou sobre a verdadeira Maria Madalena. Espero um dia poder falar num artigo, sobre essa maravilhosa personagem, que foi quem ancorou a energia feminina enquanto o divino Mestre cumpria a sua jornada terrena. Os dois como Chamas Gêmeas, representaram o Deus Pai-Mãe – Alfa e Ômega- aqui na Terra.
Foi também nos primeiros dias de janeiro deste ano que recebi uma maravilhosa notícia. Haveria um encontro que me causaria uma alegria imensa e cheio de surpresas e estava marcado para acontecer durante os trabalhos junto ao Portal de Burundi. Um ser de grande Luz avisou para uma amiga do Rio, no Brasil, que enviasse a mensagem para mim, dizendo que ele se encontraria comigo e que, neste encontro, estaria acompanhado de um amigo muito especial.
Pois bem, quando cheguei lá no portal percebi logo que o amigo especial dele era o próprio Ashtar. O querido comandante, neste dia, de forma amorosa, virou-se para mim e sorrindo disse: “Vocês dois têm muito sobre o que conversar, por isso pode ir! Eu cuido de tudo aqui!”. E me dispensou dos trabalhos daquele dia para me dedicar a este encontro com Madalena.
Dias atrás, eu estava contemplando a imagem da Mestra Nada que fica pendurada na parede ao lado de Sananda. É uma rotina quando estou questionando algum ponto sobre determinado assunto relacionado à espiritualidade. É uma forma de divagar a minha linha de pensamentos enquanto vou pesquisando meus registros akáshicos. Depois de certo tempo após concluir uma análise, virei-me em direção ao computador para registrar os resultados e ao dar os primeiros passos ouvi mentalmente: “Seu cabeça dura!”…. (risos)
Fiquei paralisado. Apenas uma pessoa me chamava assim numa reencarnação passada: a própria Maria Madalena! Virei-me imediatamente para a imagem da Mestre Nada e ela estava sorrindo para mim.
– Caramba, como nunca percebi isto??!! – quase gritei de tanta emoção.
Ela simplesmente com um lindo sorriso, confirmou a revelação. Ela e a Maria Madalena eram os mesmos seres. E, lembrando-se dos meus encontros com as duas, simplesmente caiu a ficha. Havia semelhança em tudo entre as duas, apenas as vestimentas utilizadas por uma e outra, fazia a diferença.
Nestes últimos sete anos, eu tenho recebido tantas instruções e feito diversos treinamentos com a Mestra Nada justamente porque o raio da atuação da minha personalidade está ligado ao 6º Raio, cujos trabalhos desenvolvidos nestes últimos dois mil anos, sempre foram à serviço do Mestre Jesus, que foi o Chohan deste Raio, antes da Mestre Nada que recebeu Dele o encargo.
Lembrando sempre que o nosso querido Mestre Jesus, hoje já conhecido como Sananda, ocupa o cargo de Instrutor do Mundo no lugar do Buda que assumiu outra função cósmica. E, Sananda é o governador deste nosso Universo Local, onde há milhares de mundos habitados. E, a Mestre Nada é membro do Tribunal do Conselho Cármico.
Paz!
Shiwa ”
—————————————————–
Lindo não? Canal puro. Ele prestou atenção nas energias e não no que dizia sua mente lógica.
O que os mentores dizem ser canal puro? Sem idéias pré-concebidas. Não se inundou de informações, ou se o fez, não as assimilou, exercitando o poder sobre a mente de mantê-la aberta `as novas informações. Quando damos o que já sabemos como certo, o único certo que existe, estamos negando todas as outras possibilidades que aquilo possa ser e vir a se tornar. Nos fechamos. E é o que aconteceu com todos os médiuns que receberam a informação de que seria Mãe Maria e não Maria Madalena a Mestra Nada. Por que ao ouvir em sua mente a menção do nome Maria, imediatamente, com idéias fixadas, que já cultuavam talvez sem se dar conta, fizeram a ligação com o ser de luz errado. E isso amados, é muito normal ocorrer enquanto encarnados. Normalíssimo. O bonito disso tudo é a humildade de reconhecer o erro, e corrigi-lo. Sem teimar ou persistir nele, por simples orgulho. Tai o teste a todos.
Vocês sabem por que Mestra Nada é chamada assim? De todos os feitos desde sua criação por Arcanjo Mikael , seu trabalho com Uriel e sua evolução nas várias etapas desta, acumulou uma enormidade de talentos. Todos eram disponíveis a ela sempre que precisava em várias encarnações. Mas quando indagada por ter curado alguém, ou feito algo grandioso, ou pequenino, mas que fez enorme diferença na vida de muitos, ela sempre teve domínio da necessidade de ser reconhecida. Como se dissesse “Não foi nada…” Nada é energia pura de amor dos mundos de luz, o amor que cura e transcende…é Mestra por trabalhar com energias. Energias não são vistas, reconhecidas e sim sentidas. Mestra Nada. HUMILDADE. Nada nunca fez questão de reconhecimento.
Para mim é fácil verificar esta energia em Madalena…ver Maria Madalena sendo apontada como prostituta nas ruas de Jerusalém e passar “assobiando”, sem fazer questão nenhuma de explicação por orgulho próprio. Sem fazer questão de esclarecer…ora, ela estava com o Rabi dela…e isso é que importava. Um dia isso se esclareceria. A verdade sempre vem a tona.
Eu sempre escrevi aqui em artigos, para vocês acalmarem seu coração diante de um julgamento. E que o que as pessoas pensam de você, é um problema só delas. E isso, neste caso, não poderia ser mais verdadeiro. Foi um problema de um orbe inteiro este mau julgamento sobre a figura de Maria Madalena.
Mas este não foi o único personagem vivido por Mestra Nada cá neste cadinho do Universo. Além do já conhecido por todos, em uma família com várias talentosas irmãs, Nada desceu períodos após a crucificação com outro personagem para ajudar mais uma vez o plano de Sananda de restauração de seu evangelho de amor.
Ela esteve presente em uma época em que a França precisava de um pulso energético por que Jesus planejava trazer um amado amigo de Betelgeuse, estrela de seres benevolentes da constelação de Órion, para exercer um importante papel e ele nasceria na França… Sim, estou falando de Hippolyte Léon Denizard Rivail – o Alan Kardec, que teve igualmente outras encarnações na Terra, inclusive nos tempos de Jesus como o centurião Cornélius, mas que desta vez, viria a nascer na França, tempos depois, para trazer a terceira revelação, que seria como ele próprio denominou de Espiritismo. A doutrina que dava início ao entendimento dos homens sobre a verdadeira vida: a espiritual. Presente de Jesus `a humanidade.
Entendam amados, a doutrina dos espíritos não é o fim, e sim, o inicio do entendimento, dado por Jesus aos homens que aqui estavam cegos na matéria, sobre as leis universais e sobre o ser espiritual que todos somos. Sendo o início, este teria que ser complementado mais tarde. Por isso não devemos nos apegar a doutrinas e sim aos ensinos que estas nos passam…. elas devem ser sempre passageiras em nossas vidas, por que devemos galgar novos conhecimentos sempre! Ha sempre o que aprender.
Mestra Nada aparece então mais uma vez na história da Terra, como uma irmã Jesuíta anônima, na França, abrindo energeticamente o caminho para o amigo que iria encarnar ali. Foi muito difícil para Kardec trazer este novo conceito, esta nova visão a tona, com a França e o momento que vivia aquela região. Mestra Nada esteve ali em silencio, trabalhando energeticamente para que Kardec, que lutou contra tudo, inclusive contra o próprio ceticismo que adquiriu no mergulho, tivesse sucesso.
Ela mais uma vez se deixou ser somente um instrumento divino encarnado, para que a espiritualidade superior atuasse com sucesso, mesmo com as trevas no comando do orbe.
Sananda e Mestra Nada são almas gêmeas. Trabalham em conjunto por eras para que este planeta, esta embarcação de almas, evolua em amor… agora que a Terra saiu do período chamado “quarentena” Eles se revelariam como seres cósmicos que são. Como Eles, outros seres de luz se ocupam da evolução de outras constelações, outros planetas…a casa do Pai tem muitas moradas.
Mestra Nada, amada de Sananda sempre teve o apoio de Mãe Maria, que é tão adorada aqui na Terra. No início deste ano publiquei uma mensagem aqui em meu perfil, onde Mãe Maria prepara os corações quando diz assim:
“ Amados, tereis grandes revelações este ano, abram sua mente e seus corações e confiem que estão sendo guiado pela luz”.
Achei tão lindo isso! Postei. Mas nunca iria imaginar que na verdade, Mãe Maria estavas a falar principalmente de uma revelação sobre sua amada amiga e irmã que fora outrora tão erroneamente julgada e tão esquecida, sua companheira de trabalho na luz, Mestra Nada, a Maria Madalena.
Mãe Maria deu a luz ao ser de Luz, Jesus aqui na Terra, e recebeu esta honra por méritos próprios.
Mas Maria Madalena já é sua amada, O acompanha desde sempre, é sua consorte, é Mestra por méritos.
Sempre digo que o livre arbítrio no crer é assegurado pelas as inteligências angélicas a serviço de Deus Pai/ Mãe. As informações estão chegando e temos sempre a liberdade de acreditarmos nelas ou não.
Ah, amados, esta história de amor só deixa Jesus mais lindo ainda! Cercado de mulheres lindas e que traduzem o mais belo da energia feminina que é a pureza, a meiguice, o aconchego, o companheirismo e o AMOR… enfim, o mais belo de uma mulher.
A Mestra responsável por ancorar a energia feminina no orbe Terra, já tão sabotada desde ha muito, num contínuo e calculado processo de desgaste, sempre foi Madalena/Nada. E acreditem, Ela o fará. Ela já está presente.
Que a volta de Jesus nos traga o amor em sua pureza, a brandura em sua essência e a paz dos mundos de luz no âmago das almas.
Que seja revelado o sagrado feminino por sobre a Terra!

Nenhum comentário:

Postar um comentário