sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Psicopatas no trabalho




Abaixo, por indicação do amigo e leitor Walt Marcos, publico matéria da Folha de S. Paulo que aborda os estragos de psicopatas corporativos, ou seja, também no ambiente de trabalho os psicopatas provocam grande destruição na vida profissional de suas vítimas.

Psicopatia é transtorno de personalidade e não tem cura. O que precisamos fazer é conhecer cada vez mais o perfil destes predadores, sua forma de ataque, e nos precavermos de sua ação maléfica.

Mercado aquecido estimula presença de psicopata corporativo

CAMILA MENDONÇA
DE SÃO PAULO

Eles são boas companhias, atenciosos e, muitas vezes, bons profissionais. Difíceis de identificar, os psicopatas corporativos causam prejuízos nas empresas.

Doutor em psicologia pela Universidade de Sydney (Canadá), John Clarke calcula, com base em pesquisas internacionais, que cerca de 1% da população adulta que trabalha é formada por psicopatas corporativos.

Por isso, diz Clarke, lidar com eles é difícil, e poucos sobrevivem. Para ajudar empresas e profissinais a não se tornarem vítimas, o psicólogo escreveu "Trabalhando com Monstros" (ed. Fundamento), guia que mostra o perfil dos psicopatas organizacionais, como atuam e escolhem suas vítimas e como é possível proteger-se.

Em entrevista concedida à Folha, Clarke explica que a psicopatia requer ambiente favorável para desenvolver-se e alerta: "Mercados aquecidos [como no Brasil] são perfeitos".
*
Folha - Psicopatia é doença ou problema comportamental?

O psicopata sofre de um distúrbio patológico que se manifesta no comportamento e em características de personalidade -- que incluem falta de consciência e de sentimentos como remorso ou culpa; charme superficial; mentiras patológicas; manipulação; promiscuidade sexual etc.

Eles têm uma desordem de personalidade que modela a maneira como veem o mundo. Tudo o que fazem é guiado pela necessidade de poder e controle sobre outras pessoas.

No local de trabalho, eles manipulam com o objetivo de dominar e destruir psicologicamente vítimas selecionadas.

Psicopatia é um transtorno desenvolvido ao longo da vida, porque é um transtorno de personalidade. O local de trabalho não faz uma pessoa tornar-se psicopata.

O psicopata organizacional é diferente do psicopata social?

Na mente do psicopata, não há nada mais poderoso do que ter a capacidade de tirar uma vida humana ou torturar uma pessoa até a morte. No caso do psicopata organizacional, é o mesmo. Eles sentem uma incrível sensação de poder e controle quando destroem [a carreira de] sua vítima. A diferença é que, na primeira situação, há destruição física e, na segunda, destruição psicológica.

A psicopatia organizacional tem fases?

Primeiro, o psicopata faz amizade com as pessoas que estão no topo para, depois, começar a perseguir aqueles que estão "protegidos" por aqueles que estão no topo.

Ele estabelece uma reputação de que é bom trabalhador manipulando as pessoas ao seu redor e roubando ideias e trabalhos. Depois disso, identifica a vítima, que é isolada das pessoas com quem trabalha.

Para isso, o psicopata espalha rumores sobre a vítima, deixando-a de lado em ocasiões sociais que organiza. Ela sente-se excluída e, quando fala sobre o assunto com alguém da família, eventualmente, pode não ser ouvida e nem compreendida.

A vítima é isolada de sua rede de apoio e de colegas, que tornam-se mais dependentes do psicopata para aprovação e validação do trabalho.

O psicopata também dará tarefas inatingíveis às vítimas para continuar a criticá-las e para diminuir sua autoestima. Isso também permite que o psicopata tome medidas contra a vítima para evitar o que ela cresça como deveria.

A organização é usada pelo psicopata como arma para manipular, dominar e destruir a vítima psicologicamente.

Este processo continua até que a vítima se desgaste e tenha transtorno de ansiedade ou depressão e deixe a organização.

Por que existem psicopatas no trabalho? Há algo que estimule o surgimento deles?

Porque não encontram um ambiente que lhes permite destruir as pessoas psicologicamente e ser recompensado por isso financeiramente.

O trabalho é oportunidade para mentir e intimidar os outros em troca de benefício financeiro e que satisfaçam necessidades de poder e controle sobre os outros.

O mercado de trabalho aquecido no Brasil favorece a identificação dos psicopatas?

Um ambiente econômico em rápida transformação e crescimento, com alta rotatividade, é perfeito para um psicopata organizacional, porque lhe permite mover-se entre as empresas de forma rápida e fácil quando é identificado.

Também permite que ele escape, quando a empresa detecta que seu desempenho está abaixo do que deveria. Em cenários de mudanças rápidas, o psicopata organizacional é capaz de camuflar-se mais facilmente.

A alta rotatividade de pessoal também permite que o psicopata justifique os motivos das saídas de sua área. Ele culpa a economia ou o mercado de trabalho, e não o seu comportamento. A companhia ideal para um psicopata é uma organização em rápida mudança ou crescimento.

Um psicopata na liderança é diferente de um psicopata que não está nessa posição?

Normalmente, eles são mais inteligentes e, portanto, mais eficazes na manipulação e controle das pessoas.

Como podemos sobreviver a um líder psicopata?

A chave para sobreviver ao psicopata organizacional é o conhecimento de como o psicopata chega ao poder. É preciso ser capaz de reconhecê-lo, para evitar ser isolado e ter a reputação destruída.

Contudo, é difícil para um funcionário que não tem o apoio de sua organização manter o seu emprego e sobreviver, porque o psicopata utiliza a organização como arma para vitimizar as pessoas, e quando a vítima se queixa, o peso da organização é exercido para proteger o psicopata e incentivá-la a sair.

É possível conviver com um colega psicopata e não ser atingido de alguma forma?

A maioria das pessoas que trabalha com psicopatas não sabe disso, porque os psicopatas são muito específicos na escolha dos seus alvos, selecionados com base em sua capacidade de manipulá-los.

Normalmente, as pessoas interagem com o psicopata, porque eles são bons oradores e peritos em fazer as pessoas se sentirem bem.

É possível recuperar um psicopata corporativo?

Não. Os programas de reabilitação para psicopatas criminosos encontrados pelos pesquisadores os fizeram piorar. Normalmente, o psicopata aprende novas habilidades sociais e aprimora as maneiras de interagir com as pessoas.

Eles não acreditam que haja algo de errado, porque veem a vida como uma selva onde os mais fortes sobrevivem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário