segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Como distinguir um sociopata de um psicopata



Muitos psicólogos forenses e criminologistas usam os termos sociopatia e psicopatia indistintamente. Muitos especialistas discordam sobre se há diferenças significativas entre as duas condições. Eu afirmo que há distinções significativas entre eles.
A quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5), divulgado pela Associação Americana de Psiquiatria em 2013, relaciona tanto sociopatia e psicopatia sob o título de Transtornos da Personalidade Anti-Social (TPAS). Esses transtornos compartilham muitos traços comportamentais comuns que levam à confusão entre eles. Características que tanto os sociopatas quanto os psicopatas apresentam incluem:

Desrespeito pelas leis e costumes sociais 
Desrespeito pelos direitos dos outros 
Incapacidade de sentir remorso ou culpa 
Tendência a apresentar um comportamento violento 
Além de suas semelhanças, tanto os sociopatas quanto os psicopatas também têm características comportamentais que os diferenciam.

Os sociopatas tendem a ficar nervosos e facilmente agitados. Eles são voláteis e propensos a explosões emocionais, incluindo acessos de raiva. Eles são susceptíveis de ser ignorantes e viver à margem da sociedade, incapazes de manter um emprego estável ou ficar em um lugar por muito tempo. É difícil, mas não impossível para um sociopata formar ligações com os outros. Muitos sociopatas são capazes de formarem vínculos com um indivíduo ou grupo particular, embora eles não tenham nenhuma consideração com a sociedade em geral, ou com as suas regras. Aos olhos dos outros, o sociopata parecerá muito perturbado. Quaisquer crimes cometidos por um sociopata, incluindo assassinato, tenderão a ser casual e espontâneo, em vez de planejado.
Psicopatas, por outro lado, são incapazes de formar ligações emocionais ou sentir empatia real com outros, embora muitas vezes eles tenham personalidades encantadoras. Psicopatas são muito manipuladores e podem facilmente ganhar a confiança das pessoas. Eles aprendem a imitar emoções, apesar de sua incapacidade de realmente senti-las, e vão parecer normais para pessoas inocentes. Psicopatas são muitas vezes bem-educados e mantêm empregos estáveis. Alguns são tão bons em manipulação e mimetismo que têm famílias e outros relacionamentos de longo prazo, sem que aqueles que o rodeiam suspeitem da sua verdadeira natureza. Quando cometem crimes, os psicopatas planejam cuidadosamente cada detalhe com antecedência e muitas vezes têm planos de contingência em vigor. Ao contrário de suas contrapartes sociopatas, criminosos psicopatas são frios, calmos e meticulosos.
Psicopatia é o mais perigoso de todos os transtornos de personalidade anti-social por causa da maneira que os psicopatas dissociam suas emoções das suas ações, independentemente de quão terríveis sejam. Muitos seriais killers prolíficos e notórios, incluindo o falecido Ted Bundy e John Wayne Gacy, e Dennis Rader (“Bind, Torture, Kill” ou BTK) são psicopatas sem remorso. Assassinos psicopatas visualizam suas vítimas inocentes como objetos desumanos a serem abusados para sua diversão.
Fonte: PsychologyToday traduzido a adaptado por Psiconlinews

Nenhum comentário:

Postar um comentário