Sempre que falamos sobre judaísmo, surge uma pergunta que parece simples, mas pode confundir muita gente: Qual é a diferença entre “hebreu”, “israelita” e “judeu”?
Como a aula de hoje na disciplina “O Sagrado e sua expressão artística através das civilizações“, que atualmente leciono na UFRN, será sobre judaísmo, resolvi abordar este tema neste nosso bate-papo. Certamente, terei oportunidade na resposta de não apenas falar sobre os termos em si, mas também sobre a origem histórica de um povo tão ímpar na história da humanidade.
Sem mais delongas, vamos estudar a origem e significado dos nomes “hebreu”, “israelita” e “judeu”, para, a partir deste estudo, possamos entender um pouco da história deste mesmo povo ao qual estes três nomes de referem.
  • Qual é o significado do termo “hebreu”?
A primeira vez nos livros de Moisés (Torá, para os judeus; Pentateuco, para os cristãos) em que o termo “hebreu” aparece é no livro de Gênesis 14:13, referindo-se, exatamente, ao pai deste povo, Abraão. Vejamos.
Então veio um, que escapara, e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol, e irmão de Aner; eles eram confederados de Abrão. (Gênesis 14:13)
Mas, o que quer dizer o termo “hebreu” (“עברי”, em hebraico)?
Embora a tradição tradição judaica ofereça pelo menos duas correntes para explicar isso, há uma a que adiro, pois a considero a correta.
A corrente que considero correta diz que o termo hebreu se refere aos descendentes de Eber (“עֵבֶר”, em hebraico). O capítulo 10 de Gênesis fala dos descendentes de Noé e das nações que se formaram a partir deles. Sabemos que Noé teve três filhos: Sem, Cam e Jafé, além de outros mais que nasceram depois do dilúvio. Eber foi um dos trisnetos de Sem, filho de Noé.
O nome de Eber é importante porque, segundo a tradição judaica, foi graças a ele que a língua que eles falam foi preservada por Deus. É que, segundo a tradição judaica, Eber teria se recusado a participar da construção da Torre de Babel e, portanto, o hebraico foi preservado e recebeu este nome em homenagem a Eber. Da mesma forma, Eber daria o nome ao povo que falava Hebraico, o povo Hebreu.
Uma dificuldade para alguns estudiosos está no fato de que Gênesis 10:5, 10:20 e 10:31 falam em povos com suas próprias línguas. Eles não entender como isso ocorre antes do capítulo 11 na Bíblia, que narra exatamente com as diversas línguas foram criadas. A resposta é que a narração não é cronológica, mas sim tópica. Para sustentar isso, podemos mesmo no referir a Gênesis 10:25, que apresenta um dos filhos de Eber: Pelegue.
A Éber nasceram dois filhos:um teve por nome Pelegue, porquanto em seus dias se repartiu a terra; e o nome de seu irmão foi Joctã. (Gênesis 10:25)
Não é sem motivo que Pelegue tem este nome. Pelegue (“פלג”, em hebraico) significa separar, dividir. Assim, é muito provável que ele tenha recebido este nome em relação evento da criação das várias línguas no evento da Torre de Babel, que dividiu completamente o mundo em grupos linguísticos específicos.
Vale salientar ainda em favor da ideia de que havia um tempo em que o mundo somente tinha uma língua, que há indícios extra-bíblicos, a exemplo das tábuas sumérias.
Assim, podemos dizer que “hebreu”, da perspectiva etimológica, provem de Eber. No que diz respeito ao grupo de pessoas, podemos dizer que “hebreu” é o povo que descende de Sem, filho de Noé. Ou seja, é o povo semita. Por isso, que atualmente vemos o uso de antissemitismo como uma postura contrária ao povo judeu.
Vamos agora ver o que quer dizer “israelita”.
  • Qual é o significado do termo “israelita”?
O termo “israelita” é a versão em português do termo “filhos de Israel” (Bnei Yisrael), que aparece várias vezes na Bíblia (para se ter uma ideia, 608 vezes em traduções como a Almeida). Assim, a melhor estratégia para entender o significado de israelita é procurar o significado de Israel (ישׁראל, no hebraico).
O nome “Israel”, que no hebraico significa “lutar com Deus”, foi atribuído a Jacó.
E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não te chamarás mais Jacó, mas Israel será o teu nome. E chamou-lhe Israel. (Gênesis 35:10)
Mas, quem foi Jacó?
De acordo com Bíblia, a Tanakh (Escrituras judaicas) e o Corão (Escrituras islâmicas), Isaac foi o único filho de Abraão com Sara. Isaac, por sua vez, teve dois filhos com Rebeca, Jacó e Esau.
Enquanto a descendência de Esau formou os Edomitas, a descendiencia de Jacó gerou os israelitas (Lembras-se que Jacó teve o nome mudado para Israel?).
Assim, podemos dizer que Israelita é o povo descendente de Jacó. Jacó, juntamente com seu pai (Isaac) e avô (Abraão), são considerados os patriarcas dos filhos de Israel, os israelitas. O próprio Deus confirma isso, anos depois, a Moisés, quando diz:
Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó. (Êxodo 3:6a)
Para que possamos passar para a próxima etapa do nosso bate-papo, devemos nos lembrar entre 70 descendentes diretos (Êxodo 1:5) e além de uma filha que a Bíblia menciona expressamente (Gênesis 30:21), Jacó teve 12 filhos com 4 mulheres diferentes (Gênesis 49).
Dito isso, vamos para a última etapa do nosso bate-papo.
  • Qual é o significado do termo “judeu”?
Para chegar a resposta à esta pergunta, temos que primeiro entender que dos 12 filhos de Jacó foram que surgiram as 12 tribos de Israel.
Apenas para que você se lembre de quais eram as tribos, colocarei logo abaixo um mapa com as doze tribos de Israel por volta do ano 1100 a.C, conforme nos informa o livro de Josué (para ver o mapa e tamanho maior, apenas clique sobre a imagem):
Você pode notar que uma dessas tribos é a de Judá?
Exato! O termo “judeu” está ligado ao nome Judá, mas não quer dizer que ele se refira apenas ao povo desta tribo. O termo “judeu” se refere ao povo de todas as 12 tribos. Vamos ver o porquê disso.
Conforme vimos, Judá era o nome de uma das doze tribos de Israel. Conforme vemos pelo livro de Ester, esta tribo foi predominante durante o período que antecedeu o retorno daquele povo à terra prometida, assim como durante os primeiros anos deste retorno, conforme os livros de Esdras e Neemias.
O fato que justifica o uso generalizado do termo judeu é que havia a predominância da tribo de Judá neste período, assim todo o povo das doze tribos passou a ser chamado de judeu.
Só para ser mais específico, permita-me dizer que, embora as primeiras aparições no nome “judeu” em muitas traduções das Escrituras só se deem no livro de 2 Reis 16:6 e 2 Reis 25:25, no hebraico a tradução mais adequada seria “homens de Judá”. Apenas nos livros de Esdras, Neemias e Ester é que podemos dizer que há efetivamente a utilização deste termo no sentido de povo das doze tribos.
Digo isso para esclarecer que a utilização do termo “judeu” refere-se a um conjunto de pessoas que é maior do que o das pessoas da Tribo de Judá. Como esta tribo foi dominante no retorno do povo das doze tribos de Israel à terra prometida, todos eles ficaram conhecidos como judeus.
  • Conclusão

Vimos, portanto, que hebreu se origina de Éber; que Israelita, de Jacó; e judeu, da tribo de Judá. Vimos ainda que, pelos argumentos que lemos, todos esses termos têm o mesmo objeto: referem-se ao povo escolhido por Deus, embora em épocas diferentes.
Caso haja alguma dúvida, por favor coloque nos comentários logo abaixo.
Deus abençoe,
Tassos Lycurgo