terça-feira, 23 de maio de 2017

Seres Humanos estão se transformando em uma nova espécie? Consequência da “Ressonância Schumann” estar Aumentando?

por amigoacarlos

Desde 2014 até hoje as ondas eletromagnéticas da terra aumentaram o ciclo dramaticamente.Vários estudos indicam que isso afeta os ritmos de ondas em nossos cérebros e portanto nossa psique e fisiologia. O que a maioria não sabe é que parece haver uma espécie de mutação em nosso DNA ...
A RESSONÂNCIA DE SCHUMANN DISPAROU NOS ÚLTIMOS DOIS DE MESES, E OS ESTUDIOSOS PARECEM NÃO PODER ENCONTRAR UMA RAZÃO SÓLIDA DO MOTIVO DESSE FATO ESTAR ACONTECENDO. É A MUDANÇA PARA A NOVA TERRA ACONTECENDO MAIS RÁPIDO DO QUE O PREVISTO ?
Há tanta coisa acontecendo neste século, e as pessoas em todo o mundo estão começando a sentir essas mudanças. Uma grande transição está na baía, e envolve não só nós, seres humanos, mas todo o nosso planeta que é a nosso lar.
A própria Terra tem um batimento cardíaco. Ele é chamado de "Ressonância Schumann " e isso tem envolvido todos os seres vivos numa freqüência natural e constante, pulsando exatamente 7.83 Hz por milhares de anos.
Para os antigos Sábios da Índia esse número tinha um significado especial, pois se identificava com a freqüência de OM - o som sagrado e cósmico na religião hindu. Como você está prestes a ver, ele agora tem um significado especial para todos aqueles que estão se conscientizando desse grande processo de mudança.
Para o mundo ocidental, a ressonância de Schumann representa a freqüência do campo eletromagnético da Terra. Ele vem vibrando na frequência de  7,83 Hz  desde que tinha sido previsto em 1952, com muito poucas variações. Tudo mudou em junho de 2014, quando o Observatório Russo do Sistema Espacial (Russian Space Observatory System) exibiu um aumento repentino da atividade, com um aumento de pico  para 8,5 Hz, e até mesmo atingindo 16,5 Hz em alguns outros dias.
Os pesquisadores ficaram confusos com essa anormalidade que nunca antes havia sido registrada e não sabiam como interpretá-la. Acumulando questionamentos sobre essa perplexidade, outros picos incomuns foram recentemente detectados, que surpreendentemente aumentaram para mais de 30 Hz, muito acima do marco estabelecido em 2014. Então, o que fazer com este salto considerável nas ressonâncias de Schumann?
Os picos foram além n mês de abril de 2017
( o normal são apenas as ondas verdes e azuis, 
as brancas são
 a Ressonância Schumann)
O que os pesquisadores podem concordar mutuamente é que essas mudanças claramente significam uma mudança de algum tipo. Acredita-se agora que os seres humanos, que têm permanecido em um estado latente por milhares de anos, agora estão despertando para uma realidade maior onde os pensamentos se materializarão mais rapidamente.
A ressonância de Schumann e a mudança que vem ocorrendo nos últimos anos está entre a melhor prova que temos desta mudança. Há muito tempo se suspeita que os seres humanos quando agindo em  um nível de "consciência coletiva " podem afetar a estrutura do campo magnético e criar distúrbios nele, tal qual foram os picos recentemente detectados. Isso geralmente é amplificado durante momentos de alta ansiedade, paixão ou tensão.
Esta especulação é baseada no fato de que a freqüência de Schumann está " em sintonia " com os estados de cérebro humano alfa e theta. Essas ressonâncias crescentes correspondem naturalmente à atividade das ondas cerebrais humanas, significando que, se a Mãe Terra está ajustando sua freqüência de vibração, podemos estar fazendo isso também devido à nossa ligação com a Terra.
Outra coisa para se ter em mente é a aceleração do tempo que tem sido sentida por um número crescente de pessoas ultimamente. Uma vez que o planeta está pulsando em um ritmo mais rápido, também pode significar que isso tem repercussões sobre o tempo em si, acelerando-o. Então, por que nos sentimos como se o tempo passasse mais rápido do que o normal?
A razão está aparentemente ligada à aceleração da ressonância Schumann que está nos fazendo perceber um período de 24 horas como se fosse 16 horas. Sabemos que a " batida do coração da Terra " está  acelerando, e depois de milhares de anos com uma noção rígida de tempo, onde um dia inteiro era de 24 horas, a acelerada taxa de batimento da Terra está nos fazendo perceber apenas dois terços dessa quantidade, devido ao nosso próprio ajuste inconsciente para esta nova forma de freqüência.
A noção do tempo não é a única coisa que está acelerando. Agora temos acesso livre à informação, um dos nossos acessos mais importantes, e há um grande aumento na conscientização mundial por causa disso. Os seres humanos estão se tornando espiritualmente e mentalmente conscientes mais do que nunca, e alcançar esse status  leva anos ou mesmo meses agora, porque a informação livre é encontrada em abundância.
Por outro lado, os pesquisadores relataram que o campo magnético da Terra, um componente inter-relacionado com a Ressonância de Schumann, foi lentamente se esgotando nos últimos 2.000 anos, e em um ritmo ainda mais acelerado ultimamente. Ninguém é capaz de fornecer uma explicação precisa para isso, mas um artigo descrevendo a sabedoria de um velho sábio da Índia alude a uma possível causa.
"... o campo magnético da Terra foi posto em prática pelos Antigos para bloquear nossas memórias primordiais de nossa verdadeira herança. Isso era para que as almas pudessem aprender com a experiência do livre-arbítrio, desimpedida pelas memórias do passado. [O sábio] afirmou que as mudanças no campo magnético estão afrouxando os blocos de memória e estamos elevando nossa consciência a uma verdade maior. O véu está se levantando. As cortinas estão se abrindo. "
Com isso em mente, talvez nós estamos realmente uma espécie com amnésia que está lentamente passando por um renascimento espiritual e cognitivo que deve nos levar a herança de nossos antepassados. É verdade que despertar para essa realidade coexistente transformaria toda a nossa cultura de cabeça para baixo, dando lugar a conceitos novos e aperfeiçoados da história e da vida em geral.
Experimentar essa mudança será realmente desafiador para a maioria de nós, mas a estrada já está sendo aberta e os benefícios que encontraremos no final desta jornada parecem ser (pelo menos em teoria) extremamente satisfatórios. Então, o melhor e elevar suas frequências para se tornar mais "em sintonia" com a Nova Terra. Melhor não perder essa chance, pois pode ser a única oportunidade de abraçar a próxima fase da evolução antes que outro ciclo na história da Terra se acabe.
Vídeo : EFEITOS NO CORPO HUMANO 
CAUSADOS PELAS FREQUÊNCIAS 
DA RESSONÂNCIA SCHUMANN 
POR QUÊ A RESSONÂNCIA SCHUMANN DA TERRA ESTÁ ACELERANDO ? 
Os antigos sábios indianos chamaram 7.83 Hz a freqüência de OM. Segundo a Wikipedia, "as ressonâncias de Schumann são ressonâncias eletromagnéticas globais, excitadas por descargas de raios na cavidade formada pela superfície da Terra e pela ionosfera".
Por muitos anos esta freqüência de ressonância tem pairado em uma constante 7.83 Hz com apenas ligeiras variações. Em junho de 2014 isso aparentemente mudou. Os monitores do Sistema de Observação Espacial Russo mostraram um súbito pico de atividade em torno de 8,5 Hz. Desde então, eles têm Registros onde a Schumann acelerou muito rápido para 16,5 Hz. (O gráfico é geralmente azul com algum verde, e nenhum branco.) No início pensaram que seu equipamento estava funcionando mal, mas aprenderam mais tarde que os dados estavam exatos. Todo mundo estava se perguntando, o que está causando essa atividade intermitente?
A cor branca é a Ressonância Schulmann em junho de 2014
A FREQUÊNCIA DA TERRA ESTÁ ACELERANDO?
Visto que a frequência de Schumann está  "sintonizada" com os estados alfa e theta do cérebro humano, esta aceleração pode ser a razão pela qual muitas vezes parece que o tempo acelerou e os acontecimentos e as mudanças em nossa vida estão acontecendo mais rapidamente.
Estas ressonâncias emergentes estão naturalmente correlacionadas com a atividade das ondas cerebrais humanas. Então, isso significa que estamos mudando. A muitos anos atrás eu fui treinada em EEG Neurofeedback, então, eu olhei para o que essas frequências aceleradas podem estar nos dizendo sobre a mudança evolutiva humana. Uma freqüência de 7,83 Hz é um estado alfa / theta. Um estado escontraído, mas sonhador - uma espécie de estado de ociosidade neutro esperando que algo acontecesse. Uma freqüência de 8,5 à 16,5 Hz se move para fora da faixa theta para  um estado alfa mais completamente calmo com frequências beta mais rápidas e mais alertas começando a aparecer. (Isso se correlaciona com um lento despertar da cognitividade). Desde que a Ressonância Schumann teve picos repentinos entre 12 à 16,5 Hz (ver áreas brancas de pico), eu achei isso ainda mais interessante. No Neurofeedback, 12 à 15 Hz é chamado Sensory-Motor Rhythm ( Motor Sensorial Rítmico)  frequência (SMR). É um estado ideal de "calma despertada". Nossos processos de pensamento são mais claros e mais focados, mas ainda estamos "no fluxo" ou "no conhecimento". Em outras palavras, a Mãe Terra está mudando sua freqüência vibracional e talvez assim nós também estamos. Este pode ser um dos muitos sinais de que estamos DESPERTANDO.
ver áreas brancas de pico junho 2014.
O relatório de cientistas de que o campo magnético da Terra pode afetar a Ressonância de Schumann, que por sua vez tem vindo a enfraquecer lentamente nos últimos 2.000 anos e ainda mais nos últimos anos. E ninguém sabe realmente o motivo. Foi-me dito por um velho sábio da India que o campo magnético da terra foi posto no lugar pelos antigos para obstruir nossas memórias primordiais de nossa herança verdadeira. Isso era para que as almas pudessem aprender com a experiência do livre-arbítrio sem obstruções pelas memórias do passado. Ele afirmou que as mudanças no campo magnético estão afrouxando os blocos de memória e estamos elevando nossa consciência para uma verdade maior. O véu está levantando. As cortinas estão se abrindo. Se for verdade, as questões levantadas são ainda mais intrigantes.
O que quer que esteja acontecendo, está claro que essa aceleração pode fazer você se sentir mais cansado, exausto, tonto, deprimido e até estranho ao aumentar suas próprias freqüências para estar mais "em sintonia" com a Nova Terra. A adaptação nem sempre é um processo fácil, mas lembre-se de que tudo é parte do seu próprio despertar.
Por:  Dra. Kathy Forti 
Psicóloga clínica, inventora da tecnologia Trinfinity8 e autora do livro Fractals of God . Amazon.com/author/k 
Fonte : Trinfinity8
As mudanças medidas pelo satélite Swarm nos últimos 6 meses (2014)  mostram que o campo magnético da Terra está mudando. Tons de vermelho mostram áreas onde ele está se fortalecendo, e tons de azul mostrar áreas que estão enfraquecendo.
Crédito: ESA / DTU
O  CAMPO MAGNÉTICO DA TERRA ESTÁ ENFRAQUECENDO
 10 VEZES MAIS RÁPIDO AGORA
O campo magnético da Terra, que protege o planeta de explosões enormes de radiação solar mortal, vem se enfraquecendo nos últimos seis meses (de 2014), de acordo com dados coletados por uma rede de satélites da ESA chamada Swarm.
Os maiores pontos fracos no campo magnético - que se estende a mais de 600 mil quilômetros acima da superfície do planeta - surgiram no Hemisfério Ocidental, enquanto o campo se fortaleceu em áreas como o sul do Oceano Índico, de acordo com os magnetômetros a bordo dos Satélites Swarm - são três satélites separados flutuando simultaneamente em tandem.
Os cientistas que conduziram o estudo ainda não sabem por quê o campo magnético está se enfraquecendo, mas uma razão provável é que os pólos magnéticos da Terra estão se preparando para virar, disse Rune Floberghagen, gerente de missão da ESA Swarm. De fato, os dados sugerem que o norte magnético está se movendo em direção à Sibéria.
Essa virada dos pólos não é instantânea, mas levaria muitas centenas, se não alguns milhares de anos", disse Floberghagen à Live Science. "Isso já aconteceu muitas vezes no passado." 
Os cientistas já sabem que haverá mudança no norte magnético. Uma vez a cada centenas de milhares de anos os pólos magnéticos vira e uma bússola passa a apontar para o sul, em vez do norte. Enquanto as mudanças na intensidade do campo magnético são parte deste ciclo normal viragem, dados de Swarm mostraram que o campo está começando a enfraquecer mais rápido do que no passado. Anteriormente, os pesquisadores estimaram que o campo estava enfraquecendo cerca de 5 por cento por século, mas os novos dados revelaram que o campo está realmente enfraquecendo a 5 por cento por década, ou 10 vezes mais rápido do que o que se pensava. Como consequência, ao vez da viragem completa ocorrer em cerca de 2.000 anos, como foi previsto, os novos dados sugerem que poderia acontecer mais cedo.
Floberghagen espera que mais dados de Swarm venham a lançar luz sobre por que o campo está enfraquecendo mais rápido agora.
Ainda assim, não há evidência de que um campo magnético enfraquecido resultaria em um dia do juízo final para a Terra. Durante as polaridades passadas não houve extinções em massa ou evidência de danos por radiação. Os pesquisadores acreditam que as redes elétricas e os sistemas de comunicação estariam em maior risco.
O campo magnético terrestre age como uma bolha invisível gigante que protege o planeta da perigosa radiação cósmica que é expelida do sol sob a forma de ventos solares. O campo existe porque a Terra tem uma bola gigante de ferro em seu núcleo rodeado por uma camada externa de metal fundido. Mudanças na temperatura do núcleo e na rotação da Terra fervem e giram o metal líquido em torno do núcleo exterior, criando linhas de campo magnético.
O movimento do metal derretido é o motivo pelo qual algumas áreas do campo magnético se fortalecem enquanto outras se enfraquecem, disse Florberghagen. Quando a ebulição em uma área do núcleo externo desacelera, menos correntes de partículas carregadas são liberadas e o campo magnético sobre a superfície enfraquece.
"O fluxo do núcleo líquido externo quase puxa o campo magnético ao redor com ele", disse Floberghagen. "Portanto, um campo enfraquecido sobre o continente da América significaria que o fluxo no núcleo externo abaixo da América está diminuindo".
Os satélites Swarm não apenas captam sinais provenientes do campo magnético da Terra, mas também de seu núcleo, manto, crosta e oceanos. Os cientistas da ESA esperam usar os dados para tornar os sistemas de navegação que dependem do campo magnético, como instrumentos de aeronaves mais precisos, melhorar as previsões de terremotos e identificar áreas abaixo da superfície do planeta que são ricas em recursos naturais. Os cientistas acreditam que flutuações no campo magnético podem ajudar a identificar onde as placas continentais estão mudando e ajudar a prever terremotos.
Estes primeiros resultados de Swarm foram apresentados na Terceira Reunião de Ciência de Swarm na Dinamarca em 19 de junho de 2014.
Fonte : Livescience
Fontes consultadas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário