sábado, 13 de janeiro de 2018

A beleza da criança índigo

Karina Schuler
Escrito por Karina Schuler
Crianças com habilidades especiais vindas para uma nova geração. Na humanidade. Acredita-se que pela alta capacidade nos aspectos intuitivos, espirituais e morais, tais crianças trazem a possibilidade de mudança de mundo materializado para espiritualizado, modificando as formas de vivenciar a vida na terra. É visto o nascimento destas crianças como uma quebra total de padrões que a humanidade vem vivenciando.
As crianças índigo possuem, de modo geral, muita inteligência e sensibilidade, porém, também apresentam alto grau de agitação, tendo assim, dificuldades para se concentrar. Por isso, são crianças ditas “hiperativas” ou com dificuldades de aprendizado nas escolas. Elas têm grande resistência com regras e comandos de autoridade. Gostam de seguir seus próprios rumos, tendo a criatividade como grande aliada, bem como, apreciam a tomada de decisões. São crianças libertas em suas capacidades de decidir sobre a própria vida. Elas não se encaixam em nenhum “padrão”, por terem liberdade de escolha bem definida em sua mente.
Geralmente, são diagnosticadas com TDA (Transtorno de Déficit de Atenção) ou mesmo Hiperatividade. Com isso, mostrando-se completamente diferentes, trazem uma “preocupação” para as escolas e famílias, já que existe a dificuldade em agir, fora dos padrões tradicionais, com estas crianças. Muitas vezes, são medicadas através da Medicina Tradicional ou mesmo fazem vários tratamentos, tanto psicológicos quanto acompanhamento psiquiátrico. Embora haja alguns resultados nos tratamentos, é preciso entender que todas as crianças são diferentes entre si, e que o mais importante é interagir com elas em seus “mundos interiores”, independentemente de suas classificações.
Amor e entendimento são bases importantes para a construção de uma ótima realidade de relacionamento entre a família e a criança índigo, bem como a escola e a criança índigo.
Crianças que assumem as suas “Luzes Próprias” são especiais e designadas à transição entre uma sociedade com foco em “padrões de vida” para uma sociedade de vida coletiva respeitando todas as diferenças que nos cercam e aceitando a criatividade como grande mestra do viver!
Viver diferente não é um problema, e, sim, a solução para vivenciar a partir de sua Luz Interna!

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Nenhum comentário:

Postar um comentário