quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Os brasileiros são os mais odiados na internet

Você sabe porque nós brasileiros somos os mais odiados na internet? Então veja!
Infelizmente a falta de postura e ética no meio virtual, deixa o povo brasileiro como os mais detestáveis na rede.
O comportamento baderneiro dos brasileiros incomoda muitos povos, por isso temos acesso restrito ou proibido em diversos servidores de games, fóruns, sites, redes sociais, entre outros.
Somos o povo mais mal educado, irritante e troll da Internet. O falecido Orkut e o atual Facebook são exemplos disso: Quando o Orkut era febre nos outros países, tudo era muito organizado, até que os brasileiros colocaram os pés nas terras googleanas. Foi um Deus nos acuda, tamanha a bagunça que a rede virou. As comunidades de idioma inglês foram invadidas pelos brasileiros, que começavam a falar em português no meio de debates em inglês. Os gringos irritados com tanta bagunça mudaram-se para o Facebook. E assim foi até que os brasileiros também migraram para o Facebook e o “abrasileiraram” ( leia-se Orkutizaram )
Sem título Brasileiro enche essas redes de spam, de gifs que brilham, de páginas de humor, bobagens religiosas. Compartilham qualquer coisa a qualquer tempo. Embora não exista nenhum Código de Ética para Internet, o bom senso deve estar sempre presente.
O brasileiro é um povo que adora a internet, segundo várias pesquisas feitas por grandes portais de tecnologia, o Brasil é o 5º maior país com usuários na internet, o 1º no ranking nas Redes Sociais, e o 4º em número de usuários de jogos online.
E por sermos gigantescos e mal educados, ganhamos uma fama de sermos os “maloqueiros digitais” digamos assim, ou os típicos “trolls da internet”. Sempre quando surge uma rede social nova, ou um jogo online novo, vários brasileiros migram em massa pra lá, para detonar tudo, não propositalmente, mas é o que o brasileiro faz na internet, querendo ou não. E devido a essa má fama, várias empresas de jogos online tomam atitudes para proibir o acesso de jogadores brasileiros.
Segundo essas empresas a proibição de jogadores brasileiros é devido aos seguintes fatores:
  1. São mal educados
  2. Falam palavrões
  3. Desrespeitam jogadores
  4. Incomodam/Atrapalham outros jogadores
  5. Usam muito Cheaters/Hacker
  6. Não falam inglês
  7. Não seguem ou nem ao menos tentam entender as regras básicas.
É claro que em outros países também existem essas pessoas mal intencionadas, isso não é uma coisa exclusivamente do Brasil, mas se somos o povo mais odiado da internet, existe um motivo especial, e esse motivo já é claro, o brasileiro é um povo muito desorganizado e mal educado, alguns podem não concordar mas é a verdade, poucos sabem seguir uma regra estabelecida sem antes sair “quebrando tudo”. E isso não é só nos jogos online, ficamos famosos por destruir o Orkut e começar a destruir o Twitter e o Facebook. O Youtube já está completamente dominado pela praga brasileira com MILHÕES de canais de Minecraft.
Assim, compartilhar no Facebook, por exemplo, a foto de um cão esquartejado, alguma porcaria religiosa ou algo do gênero não é legal, todo mundo sabe disso, exceto a massa brasileira.

O homem não tem poder sobre nada

O homem não tem poder sobre nada enquanto tem medo da morte

O homem não tem poder sobre nada enquanto tem medo da morte

As pessoas não sabem que perderam suas asas desde que colocaram os pés nesta terra. Elas perseguem o definitivo, o concreto, o seguro e o assentado, logo que aterrissaram neste planeta. As únicas mudanças aceitas, durante sua trôpega, minguada e inexpressiva existência, residem no meticuloso planejamento financeiro do seu cotidiano mesquinho.
Porque a vida só tem graça e sentido —  para quem a define por aquisições cumulativas domínios expandidos e decisões inquestionáveis —  se for cercada de possibilidades de enriquecimento contínuo, lascivo e abençoado por leis obscuras e pagãs.
Ninguém se dá conta, porém, de que quanto mais nos rendemos ao fascínio daquilo que consideramos como poder, mais nos afastamos da nossa tão sonhada e pouco tangenciada liberdade.
Inúmeros pensadores, filósofos e escritores ocuparam-se em estudar a aparente onipotência do poder, também frente ao contágio social. Marx, Nietzsche, Foucault são alguns dos que se debruçaram sobre o assunto.
Uma busca alucinada pelos simbolismos do termo, suas acepções à boca corrente e sinônimos mais banais atravessa gerações, curiosidades e demandas.
Ganhar muito dinheiro, submeter à servidão os mais próximos, os parentes, pseudo amigos em profusão, fascinados pelo gigantismo de uma palavra que parece a mais gulosa dentre as destacadas nos dicionários da política e das megalomanias.
Aliás, quem almeja vorazmente consumir doses cada vez mais expressivas de poder, como um maltrapilho viciado perambulando nas ruas da amargura, pretende na verdade acorrentar-se aos grilhões de suas próprias intenções.
Nas brincadeiras infantis, muitos de nós construíamos realidades de mentirinha, nas quais todo o domínio era nosso. Os teatros de marionetes manejavam abúlicos bonecos, movidos por um diretor feroz em apresentações dominicais na praça para saltitantes crianças.
Por outro lado, observando a publicidade, constatamos que ela confere um poder aurático, quase deificado, às suas marcas e serviços. Os detentores de determinado carro, grife de vestuário, as mulheres envoltas por inacessíveis perfumes franceses, relógios cravejados de pedras preciosas, sapatos de salto altíssimo absolutamente customizados e artesanais.
O poder tenciona se distinguir definitivamente das massas.  Ser singular, a qualquer preço, ter um caso alucinante com aquele diretor artístico, o gestor da empresa aonde você trabalha. Posar nua para famosa revista masculina é certeza de ascender às escadas do sucesso fácil. Dinheiro multiplicado, que venha de ações fraudulentas, não importa, porque a alma é pobre e esvaziada de caráter, carrosséis e fantasias.
Festas, holofotes, convites Vips para shows caríssimos e eventos de moda.  Isso é que faz a vida valer a pena para muita gente, inclusive os frequentadores das colunas sociais.
Degustar garrafas mágicas do mais caro champanhe francês do universo, cujo dourado líquido espumante é vertido generosamente pelo corpo dos amantes de ocasião, naquela ilha prive, instalada na costa verde brasileira.
Possuir iates, helicópteros, jatinhos com assinatura exclusiva, despontam como novas prisões de luxo e cordões umbilicais da vil matéria, da qual não se consegue nem se deseja desvencilhar jamais.
A filha mais velha que se aufere o direito de espancar os irmãos menores, dada a hierarquia cronológica. A mulher, garota de programa de alto nível, que se torna acessível à truculência cega de estranhos, mediante um cache bem polpudo.
Ter poder mesmo é chegar perto de silenciosos abismos sem temê-los. Descartar-se do fascínio de inúmeros cartões de crédito, do cabelereiro semanal, também frequentado por atrizes de nossa rede televisiva, para fazer uma simples e milionária escova em seus cacheados e cheirosos cabelos.
Abandonar preceitos, preconceitos, certezas irrefutáveis, lançar-se em tarefas quase impossíveis de olhos fechados e sorriso aberto. Deslindar-se das teias venenosas de aranhas capciosas e quase invisíveis, loucas por apossar-se de uma nova presa.
Deixar partir quem chega, sem perguntar o destino. Desapegar-se de tudo à volta: sonhos, tentações, idealizações e pessoas, pois somente assim conseguiremos compreender o nascer e o entardecer dos dias. Além das mensagens secas, lançadas por  noites sem estrelas e sem brisa.
Vaidade, orgulho, empáfia, ganância perfilam-se como habituais acompanhantes do poder caricato, que se compraz deste séquito.
O poder ainda nos remete ao falo. O pênis robusto cercado de veias, que se ergue duro e decidido a mais um espetacular e memorável gozo. Vale uma pergunta, neste momento. Serão os impotentes, também amantes do poder? Chefetes de quinta categoria, criaturas desamadas, lixo humano, indivíduos muito magros ou muito gordos estarão eventualmente aficionados pelos troféus do comando ostensivo?
Poder rima com felicidade? Esperança, metas, tranquilidade, aconchego? Reflita um pouco. No pequeno livro “laços”, o antipsiquiatra inglês Ronald Laing, estudioso das psicoses, começa o obra com um poema-título, decorrente de uma particular sessão de terapia.
“Eles estão jogando o jogo deles/Eles estão jogando de não jogar um jogo/ Se eu lhes mostrar que os vejo tal qual eles estão/quebrarei as regras do jogo e receberei sua punição/O que devo, pois, é jogar o jogo deles/ o jogo de não ver o jogo que eles jogam.”
Maquiavel, filósofo absolutista e autor de “O Príncipe” assevera que o monarca deverá se portar como um lobo em pele de carneiro. Segundo o pensador, em qualquer situação a mentira e a traição deveriam ser minimizadas porque os fins sempre justificam os meios.
Ao auscultar-se por instantes os bastidores da consciência, será o poder filho dileto do medo, da insegurança e de serializados sentimentos de inferioridade? De imediato, encontram-se ressonâncias com manifestações no autoritarismo de governos despóticos, sanguinários e devastadores, como o de Hitler.
Ânsia incontida de possuir as chaves do céu e do inferno. Busca pelo comando absoluto de tudo e todos. Da juventude infinita, da vida eterna. Porque a morte, afinal, para os ditames da ganância que atravessam os séculos, sempre esteve, claro, fora de cogitação.
PORQUE SÃO CRISTÃOS OS MAIS PERSEGUIDOS EM TODO O MUNDO? Publicado em 4 de Janeiro de 2011 por António da Cunha Duarte Justo PERSEGUIDOS POR PALAVRAS E OBRAS Atentados Suicidas em Igrejas mataram inúmeros Cristãos na Época do Natal António Justo A perseguição aos cristãos matou mais pessoas nos últimos cem anos do que em toda a sua História anterior. O anti-cristianismo raramente é tematizado nos Meios de Comunicação Social pelo facto de os cristãos não se defenderem e assim não se tornarem públicos. Na linguagem corrente o conceito “anti-cristianismo” não é usado. O que não existe nos conceitos não existe na consciência do povo!… Os cristãos são o grupo mais perseguido do mundo. São alvo de racistas e de pretensos anti-racistas. No mundo árabe e asiático são vítimas de assassinos, perseguição e racismo. Entre nós são vítimas da arma da palavra ou do esquecimento. Tornou-se chique, na opinião publicada e em conversas privadas, ser-se anticristão, anti-papa ou até justificar-se os ataques à bomba de hoje com o passado, como cruzadas, etc. Uma luta cultural insidiosa de militantes do secularismo contra o catolicismo/cristianismo procura atribuir, tudo o que houve de abominável na história política e económica, aos cristãos e não ao cidadão ou ao governo secular de então. Sem se diferenciar, reduz-se o Cristianismo a um bidé onde se lavam as próprias impurezas. Tornou-se chique falar de anti-semitismo, de anti-arabismo, anticomunismo, de racismo contra ciganos mas não é chique falar-se de anti-cristianismo ou de anti-catolicismo. Vê-se o argueiro no olho dos outros mas não se nota a tranca que se tem nos próprios olhos. Atacam-se os outros para se defender os seus. O anti-cristianismo é descurado nos Media porque os cristãos não se defendem e porque os extremistas do secularismo iluminado precisam do catolicismo como área de projecção, como terreno inimigo a combater. Quem não tem o Islão e outros como inimigo precisa do cristianismo como adversário. O racismo cultural solidariza-se contra os preconceitos contra minorias de outras culturas e aninha-se na própria cultura numa opinião publicada enegrecedora do Cristianismo e falsificadora dos factos. Vive-se bem da mentira das meias verdades. Facto é que o Homem tem em si partes divinas e partes diabólicas independentemente de seu ser de cristão, maçónico, comunista ou capitalista, etc. Mede-se com duas medidas. O que acontece de mau nos países muçulmanos é visto como obra de extremistas, porém o que aconteceu de mal na História passada é visto como obra dos cristãos. Na nossa sociedade, a difamação de minorias é vista como preconceito, enquanto a difamação de maiorias é legitimada ou aceite. Falta o conhecimento e humanidade. O preconceito contra o Islão deixa de o ser quando se expressa contra os cristãos. Os Media nos seus títulos falam de “violência depois do atentado na Igreja”; as pessoas assassinadas na Igreja escrevem-se em letras pequenas e à margem da notícia. PORQUE SÃO OS CRISTÃOS O GRUPO MAIS PERSEGUIDO NO MUNDO? O Cristianismo é um factor desmancha-prazeres para detentores do poder e carreiristas. Ele coloca o interesse da pessoa no centro e em segundo plano os interesses de economias, ideologias, culturas e estruturas sociais. Todas as estruturas do poder não se sentem bem ao verificarem que uma estrutura global, como o Catolicismo, se erga, globalmente, como voz das pessoas sem voz. Muitos poderosos, especialmente na África e na Ásia, constatam que onde os cristãos estiveram, a democracia, a liberdade política e religiosa, os direitos humanos começaram, por primeiro, a germinar, apesar da corrupção inerente à pessoa. Isto complica-lhes o domínio. O cristianismo não pertence a nenhuma cultura, raça, sistema ou ideologia; o seu lugar é o Homem e o seu Deus encontra-se no interior de cada pessoa independentemente de confissões religiosas e da crença em Deus. Isto perturba e torna-se numa “ameaça” para quem quer fazer o seu negócio, sem problemas de consciência, à custa da pessoa. O cristianismo é perseguido em toda a parte porque é mais que uma crença, é mais que uma religião. Ele é a religião, a filosofia, do Homem individual integrado na comunidade universal sempre a caminho e sempre em revelação! Consequentemente a dignidade humana encontra-se no Homem e não fora dele; ela não se encontra na cultura, na Constituição, na religião nem na nação. O lugar de Deus é o Homem e isto perturba todas as estruturas e ideologias. Por isso estruturas e sistemas de poder da humanidade passarão mas o cristianismo não passará. Tudo o que verdadeiramente serve o Homem no seu ser humano, permanecerá, o resto passará. Assim, as estruturas e as formas do poder serão sempre relativas e passageiras e os poderosos encontrarão a barreira do Homem, com a sua dignidade, ao seu poder. As culturas, os partidos, as formas de governo passarão, o cristianismo, no que tem de matriz humana e cósmica não passará. Naturalmente que muitos cristãos e não cristãos só conhecem e se interessam pelo folclore cristão. Esta é também uma realidade humana. No Natal foram assassinados 86 cristãos na Nigéria; nas Filipinas, devido a um atentado à bomba, foram feridas 11 pessoas numa missa de Natal; no Iraque no Natal houve atentados a casas de cristãos e foram impedidas as missas devido a ameaças de islamistas; na passagem de ano, no Egipto, com um atentado a uma Igreja foram mortos 21 cristãos e 97 feridos; no Paquistão donzelas e mulheres cristãs são violadas por muçulmanos para assim ficarem estigmatizadas como “impuras” na sua cultura. Meninas cristãs de 12-13 anos são violadas por muçulmanos, ficando assim impedidas de casar. Por estes e outros meios se impede a proliferação dos cristãos. O maior problema está no facto de tudo isto acontecer no meio do povo sem uma palavra que se levante em defesa dos inocentes. Segundo o Corão todos os meios que sirvam o Islão são legítimos. O atentado assassino do Egipto é atribuído a uma rede de terror de fora do país e o governo egípcio fala como se os cristãos coptas do Egipto não fossem discriminados. Por um lado são discriminados e por outro lado, procura-se através de ofertas de dinheiro e de ofertas de perspectivas profissionais levá-los à conversão, como me testemunhava um estudante egípcio na Alemanha. No momento em que os muçulmanos atingem 50% da população duma região ou país, passam à ofensiva, exigindo a independência e discriminando os outros com as suas leis de maneira a torná-los minoria. No sentido islâmico, a História da perseguição muçulmana nos países onde dominam é uma História de “sucesso”, como mostra a perseguição da Turquia aos cristãos com o holocausto aos cristãos arménios. Nos últimos 100 anos, a Turquia conseguiu reduzir os cristãos de 25% da população para 0,1% actualmente. A discriminação no Sudão, no Egipto e muitos outros países segue a mesma lógica. No Iraque a perseguição em curso contra os cristãos conseguiu reduzi-los de 1,5 milhões para menos de meio milhão. Países islâmicos tornaram-se no Inferno ou pelo menos no Purgatório dos Cristãos embora esses países sejam a sua terra natal. Os nossos políticos não acreditam no “Inferno”, por isso não há uma perspectiva de paraíso para eles, nos países em que são perseguidos. O filósofo judeu Bernard Henry Levy constata que “os cristãos formam hoje, à escala planetária, a comunidade perseguida da forma mais violenta e na maior impunidade.” Esta realidade é calada e até justificada, como se todo o mal do mundo fosse culpa dos cristãos. Esta realidade tem de ser calada para se ter uma “boa consciência”! António da Cunha Duarte Justo

Read more at: http://antonio-justo.eu/?p=1644 | Pegadas do Tempo
PORQUE SÃO CRISTÃOS OS MAIS PERSEGUIDOS EM TODO O MUNDO? Publicado em 4 de Janeiro de 2011 por António da Cunha Duarte Justo PERSEGUIDOS POR PALAVRAS E OBRAS Atentados Suicidas em Igrejas mataram inúmeros Cristãos na Época do Natal António Justo A perseguição aos cristãos matou mais pessoas nos últimos cem anos do que em toda a sua História anterior. O anti-cristianismo raramente é tematizado nos Meios de Comunicação Social pelo facto de os cristãos não se defenderem e assim não se tornarem públicos. Na linguagem corrente o conceito “anti-cristianismo” não é usado. O que não existe nos conceitos não existe na consciência do povo!… Os cristãos são o grupo mais perseguido do mundo. São alvo de racistas e de pretensos anti-racistas. No mundo árabe e asiático são vítimas de assassinos, perseguição e racismo. Entre nós são vítimas da arma da palavra ou do esquecimento. Tornou-se chique, na opinião publicada e em conversas privadas, ser-se anticristão, anti-papa ou até justificar-se os ataques à bomba de hoje com o passado, como cruzadas, etc. Uma luta cultural insidiosa de militantes do secularismo contra o catolicismo/cristianismo procura atribuir, tudo o que houve de abominável na história política e económica, aos cristãos e não ao cidadão ou ao governo secular de então. Sem se diferenciar, reduz-se o Cristianismo a um bidé onde se lavam as próprias impurezas. Tornou-se chique falar de anti-semitismo, de anti-arabismo, anticomunismo, de racismo contra ciganos mas não é chique falar-se de anti-cristianismo ou de anti-catolicismo. Vê-se o argueiro no olho dos outros mas não se nota a tranca que se tem nos próprios olhos. Atacam-se os outros para se defender os seus. O anti-cristianismo é descurado nos Media porque os cristãos não se defendem e porque os extremistas do secularismo iluminado precisam do catolicismo como área de projecção, como terreno inimigo a combater. Quem não tem o Islão e outros como inimigo precisa do cristianismo como adversário. O racismo cultural solidariza-se contra os preconceitos contra minorias de outras culturas e aninha-se na própria cultura numa opinião publicada enegrecedora do Cristianismo e falsificadora dos factos. Vive-se bem da mentira das meias verdades. Facto é que o Homem tem em si partes divinas e partes diabólicas independentemente de seu ser de cristão, maçónico, comunista ou capitalista, etc. Mede-se com duas medidas. O que acontece de mau nos países muçulmanos é visto como obra de extremistas, porém o que aconteceu de mal na História passada é visto como obra dos cristãos. Na nossa sociedade, a difamação de minorias é vista como preconceito, enquanto a difamação de maiorias é legitimada ou aceite. Falta o conhecimento e humanidade. O preconceito contra o Islão deixa de o ser quando se expressa contra os cristãos. Os Media nos seus títulos falam de “violência depois do atentado na Igreja”; as pessoas assassinadas na Igreja escrevem-se em letras pequenas e à margem da notícia. PORQUE SÃO OS CRISTÃOS O GRUPO MAIS PERSEGUIDO NO MUNDO? O Cristianismo é um factor desmancha-prazeres para detentores do poder e carreiristas. Ele coloca o interesse da pessoa no centro e em segundo plano os interesses de economias, ideologias, culturas e estruturas sociais. Todas as estruturas do poder não se sentem bem ao verificarem que uma estrutura global, como o Catolicismo, se erga, globalmente, como voz das pessoas sem voz. Muitos poderosos, especialmente na África e na Ásia, constatam que onde os cristãos estiveram, a democracia, a liberdade política e religiosa, os direitos humanos começaram, por primeiro, a germinar, apesar da corrupção inerente à pessoa. Isto complica-lhes o domínio. O cristianismo não pertence a nenhuma cultura, raça, sistema ou ideologia; o seu lugar é o Homem e o seu Deus encontra-se no interior de cada pessoa independentemente de confissões religiosas e da crença em Deus. Isto perturba e torna-se numa “ameaça” para quem quer fazer o seu negócio, sem problemas de consciência, à custa da pessoa. O cristianismo é perseguido em toda a parte porque é mais que uma crença, é mais que uma religião. Ele é a religião, a filosofia, do Homem individual integrado na comunidade universal sempre a caminho e sempre em revelação! Consequentemente a dignidade humana encontra-se no Homem e não fora dele; ela não se encontra na cultura, na Constituição, na religião nem na nação. O lugar de Deus é o Homem e isto perturba todas as estruturas e ideologias. Por isso estruturas e sistemas de poder da humanidade passarão mas o cristianismo não passará. Tudo o que verdadeiramente serve o Homem no seu ser humano, permanecerá, o resto passará. Assim, as estruturas e as formas do poder serão sempre relativas e passageiras e os poderosos encontrarão a barreira do Homem, com a sua dignidade, ao seu poder. As culturas, os partidos, as formas de governo passarão, o cristianismo, no que tem de matriz humana e cósmica não passará. Naturalmente que muitos cristãos e não cristãos só conhecem e se interessam pelo folclore cristão. Esta é também uma realidade humana. No Natal foram assassinados 86 cristãos na Nigéria; nas Filipinas, devido a um atentado à bomba, foram feridas 11 pessoas numa missa de Natal; no Iraque no Natal houve atentados a casas de cristãos e foram impedidas as missas devido a ameaças de islamistas; na passagem de ano, no Egipto, com um atentado a uma Igreja foram mortos 21 cristãos e 97 feridos; no Paquistão donzelas e mulheres cristãs são violadas por muçulmanos para assim ficarem estigmatizadas como “impuras” na sua cultura. Meninas cristãs de 12-13 anos são violadas por muçulmanos, ficando assim impedidas de casar. Por estes e outros meios se impede a proliferação dos cristãos. O maior problema está no facto de tudo isto acontecer no meio do povo sem uma palavra que se levante em defesa dos inocentes. Segundo o Corão todos os meios que sirvam o Islão são legítimos. O atentado assassino do Egipto é atribuído a uma rede de terror de fora do país e o governo egípcio fala como se os cristãos coptas do Egipto não fossem discriminados. Por um lado são discriminados e por outro lado, procura-se através de ofertas de dinheiro e de ofertas de perspectivas profissionais levá-los à conversão, como me testemunhava um estudante egípcio na Alemanha. No momento em que os muçulmanos atingem 50% da população duma região ou país, passam à ofensiva, exigindo a independência e discriminando os outros com as suas leis de maneira a torná-los minoria. No sentido islâmico, a História da perseguição muçulmana nos países onde dominam é uma História de “sucesso”, como mostra a perseguição da Turquia aos cristãos com o holocausto aos cristãos arménios. Nos últimos 100 anos, a Turquia conseguiu reduzir os cristãos de 25% da população para 0,1% actualmente. A discriminação no Sudão, no Egipto e muitos outros países segue a mesma lógica. No Iraque a perseguição em curso contra os cristãos conseguiu reduzi-los de 1,5 milhões para menos de meio milhão. Países islâmicos tornaram-se no Inferno ou pelo menos no Purgatório dos Cristãos embora esses países sejam a sua terra natal. Os nossos políticos não acreditam no “Inferno”, por isso não há uma perspectiva de paraíso para eles, nos países em que são perseguidos. O filósofo judeu Bernard Henry Levy constata que “os cristãos formam hoje, à escala planetária, a comunidade perseguida da forma mais violenta e na maior impunidade.” Esta realidade é calada e até justificada, como se todo o mal do mundo fosse culpa dos cristãos. Esta realidade tem de ser calada para se ter uma “boa consciência”! António da Cunha Duarte Justo

Read more at: http://antonio-justo.eu/?p=1644 | Pegadas do Tempo
O homem não tem poder sobre nada enquanto tem medo da morte

O homem não tem poder sobre nada enquanto tem medo da morte

As pessoas não sabem que perderam suas asas desde que colocaram os pés nesta terra. Elas perseguem o definitivo, o concreto, o seguro e o assentado, logo que aterrissaram neste planeta. As únicas mudanças aceitas, durante sua trôpega, minguada e inexpressiva existência, residem no meticuloso planejamento financeiro do seu cotidiano mesquinho.
Porque a vida só tem graça e sentido —  para quem a define por aquisições cumulativas domínios expandidos e decisões inquestionáveis —  se for cercada de possibilidades de enriquecimento contínuo, lascivo e abençoado por leis obscuras e pagãs.
Ninguém se dá conta, porém, de que quanto mais nos rendemos ao fascínio daquilo que consideramos como poder, mais nos afastamos da nossa tão sonhada e pouco tangenciada liberdade.
Inúmeros pensadores, filósofos e escritores ocuparam-se em estudar a aparente onipotência do poder, também frente ao contágio social. Marx, Nietzsche, Foucault são alguns dos que se debruçaram sobre o assunto.
Uma busca alucinada pelos simbolismos do termo, suas acepções à boca corrente e sinônimos mais banais atravessa gerações, curiosidades e demandas.
Ganhar muito dinheiro, submeter à servidão os mais próximos, os parentes, pseudo amigos em profusão, fascinados pelo gigantismo de uma palavra que parece a mais gulosa dentre as destacadas nos dicionários da política e das megalomanias.
Aliás, quem almeja vorazmente consumir doses cada vez mais expressivas de poder, como um maltrapilho viciado perambulando nas ruas da amargura, pretende na verdade acorrentar-se aos grilhões de suas próprias intenções.
Nas brincadeiras infantis, muitos de nós construíamos realidades de mentirinha, nas quais todo o domínio era nosso. Os teatros de marionetes manejavam abúlicos bonecos, movidos por um diretor feroz em apresentações dominicais na praça para saltitantes crianças.
Por outro lado, observando a publicidade, constatamos que ela confere um poder aurático, quase deificado, às suas marcas e serviços. Os detentores de determinado carro, grife de vestuário, as mulheres envoltas por inacessíveis perfumes franceses, relógios cravejados de pedras preciosas, sapatos de salto altíssimo absolutamente customizados e artesanais.
O poder tenciona se distinguir definitivamente das massas.  Ser singular, a qualquer preço, ter um caso alucinante com aquele diretor artístico, o gestor da empresa aonde você trabalha. Posar nua para famosa revista masculina é certeza de ascender às escadas do sucesso fácil. Dinheiro multiplicado, que venha de ações fraudulentas, não importa, porque a alma é pobre e esvaziada de caráter, carrosséis e fantasias.
Festas, holofotes, convites Vips para shows caríssimos e eventos de moda.  Isso é que faz a vida valer a pena para muita gente, inclusive os frequentadores das colunas sociais.
Degustar garrafas mágicas do mais caro champanhe francês do universo, cujo dourado líquido espumante é vertido generosamente pelo corpo dos amantes de ocasião, naquela ilha prive, instalada na costa verde brasileira.
Possuir iates, helicópteros, jatinhos com assinatura exclusiva, despontam como novas prisões de luxo e cordões umbilicais da vil matéria, da qual não se consegue nem se deseja desvencilhar jamais.
A filha mais velha que se aufere o direito de espancar os irmãos menores, dada a hierarquia cronológica. A mulher, garota de programa de alto nível, que se torna acessível à truculência cega de estranhos, mediante um cache bem polpudo.
Ter poder mesmo é chegar perto de silenciosos abismos sem temê-los. Descartar-se do fascínio de inúmeros cartões de crédito, do cabelereiro semanal, também frequentado por atrizes de nossa rede televisiva, para fazer uma simples e milionária escova em seus cacheados e cheirosos cabelos.
Abandonar preceitos, preconceitos, certezas irrefutáveis, lançar-se em tarefas quase impossíveis de olhos fechados e sorriso aberto. Deslindar-se das teias venenosas de aranhas capciosas e quase invisíveis, loucas por apossar-se de uma nova presa.
Deixar partir quem chega, sem perguntar o destino. Desapegar-se de tudo à volta: sonhos, tentações, idealizações e pessoas, pois somente assim conseguiremos compreender o nascer e o entardecer dos dias. Além das mensagens secas, lançadas por  noites sem estrelas e sem brisa.
Vaidade, orgulho, empáfia, ganância perfilam-se como habituais acompanhantes do poder caricato, que se compraz deste séquito.
O poder ainda nos remete ao falo. O pênis robusto cercado de veias, que se ergue duro e decidido a mais um espetacular e memorável gozo. Vale uma pergunta, neste momento. Serão os impotentes, também amantes do poder? Chefetes de quinta categoria, criaturas desamadas, lixo humano, indivíduos muito magros ou muito gordos estarão eventualmente aficionados pelos troféus do comando ostensivo?
Poder rima com felicidade? Esperança, metas, tranquilidade, aconchego? Reflita um pouco. No pequeno livro “laços”, o antipsiquiatra inglês Ronald Laing, estudioso das psicoses, começa o obra com um poema-título, decorrente de uma particular sessão de terapia.
“Eles estão jogando o jogo deles/Eles estão jogando de não jogar um jogo/ Se eu lhes mostrar que os vejo tal qual eles estão/quebrarei as regras do jogo e receberei sua punição/O que devo, pois, é jogar o jogo deles/ o jogo de não ver o jogo que eles jogam.”
Maquiavel, filósofo absolutista e autor de “O Príncipe” assevera que o monarca deverá se portar como um lobo em pele de carneiro. Segundo o pensador, em qualquer situação a mentira e a traição deveriam ser minimizadas porque os fins sempre justificam os meios.
Ao auscultar-se por instantes os bastidores da consciência, será o poder filho dileto do medo, da insegurança e de serializados sentimentos de inferioridade? De imediato, encontram-se ressonâncias com manifestações no autoritarismo de governos despóticos, sanguinários e devastadores, como o de Hitler.
Ânsia incontida de possuir as chaves do céu e do inferno. Busca pelo comando absoluto de tudo e todos. Da juventude infinita, da vida eterna. Porque a morte, afinal, para os ditames da ganância que atravessam os séculos, sempre esteve, claro, fora de cogitação.

combustão humana continuada

O que é combustão humana continuada?

por Ricardo Manini | Edição 148
combusstao-continua
É a teoria científica mais aceita para explicar os casos, rejeitando a "espontaneidade" do fenômeno. "Não existe combustão espontânea, sempre haverá uma causa", diz o perito americano John DeHaan, especialista em cenários incendiados. Para ele, o que ocorre é que uma fonte de calor queima a pele de cinco a dez minutos, com a pessoa já morta. A queimadura abre uma fenda no corpo, por meio da qual a gordura subcutânea, que é inflamável, vaza. Essa gordura atua como combustível para o fogo e o corpo vira cinzas.
Explicações científicas
O fogo apaga os vestígios dos materiais que geram as chamas
1. ORIGEM DO FOGO
Em pelo menos metade dos casos, o fogo parte de um fósforo ou de um cigarro aceso. Mas mesmo quando há outra origem ela não existe mais quando a pessoa é encontrada. "A origem do fogo vira cinzas, assim como o corpo", explica DeHaan
2. MAIOR INCIDÊNCIA EM IDOSOS
O fogo nunca é a causa da morte. A pessoa morre um pouco antes, devido a um histórico de problemas de saúde, como doenças cardíacas, ou de algo súbito. "Essas causas são mais comuns com o passar da idade", afirma Marcos Cintra, médico legista da Unifesp
3. BRAÇOS E PERNAS POUPADOS
"A gordura subcutânea é inflamável e faz parte do mecanismo que contribui para a combustão", diz Cintra. Essa gordura se concentra no peito e no abdômen. Nas mulheres, também nos seios. "Sem essa gordura, o fogo não continua", comenta
4. À PROVA DE FOGO
O cenário é encontrado intacto porque o fogo é baixo e localizado, embora seja longo e contínuo. "Demora de seis a sete horas para que o corpo se transforme em cinzas", declara DeHaan. "É por isso também que, em geral, ninguém vê que a pessoa está pegando fogo", explica
Curiosidade
Na série de TVMysterious Universe,o escritor americano Arthur C. Clarke afirma que alguns casos de combustão humana espontânea parecem desafiar a ciência.
Consultoria John DeHaan, especialista em cenários incendiados, e Marcos Cintra, médico legista da Unifesp

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

perseguição contra cristão

Perseguição contra cristãos gera crescimento na igreja

 

Perseguição extrema aos cristãos tem sido um grande catalisador para que a igreja cresça mais
A perseguição em países como a Coreia do Norte tem ajudado no crescimento da Igreja, permitindo-lhe utilizar ferramentas que a Igreja do Ocidente já esqueceu, de acordo com o pastor Eric Folley, que planeja usar essas ferramentas para ajudar a igreja livre.
Folley, pastor da Igreja Evangélica de Colorado Springs, acredita que os ditadores agressivos – tais como Kim Jong Il, da Coreia do Norte, perseguidor de cristãos – podem ajudar a igreja a repensar sobre o que tem feito ultimamente.
Enquanto ministrava na Coreia do Norte, Folley notou que a perseguição extrema aos cristãos tem sido um grande catalisador para que a igreja cresça mais.
“Na Coreia do Norte, não é apenas ilegal possuir uma Bíblia ou ir à igreja, mas também inclinar a cabeça, fechar os olhos e adorar. Então, como resultado dessa perseguição, a igreja tem crescido. Ao longo da história, igrejas tiveram que fazer discipulado com restrições, o que fez com que elas investissem para que os cristãos crescessem em plenitude para o Reino de Deus”, disse Folley.
De acordo com Folley, as diferenças entre a Igreja perseguida e as Igrejas ocidentais são atribuídas ao fato de que o Ocidente não entende a diferença entre a liberdade de religião e a liberdade em Cristo, levando-os a confiar muito mais em ferramentas materiais do que nas espirituais.
Folley acredita que as ferramentas usadas na Igreja da Coreia do Norte e na Igreja do Novo Testamento são baseadas na liberdade em Cristo. Ele acrescenta que, se não houver evangelismo no Ocidente, há pouca chance de acontecer um verdadeiro crescimento e discipulado.
Folley diz que parece que a perseguição purifica a Igreja. Segundo ele, a igreja do mundo livre pode aprender muito com nações como a Coreia do Norte, de modo a permitir uma mudança para melhor no cristianismo ocidental.
Fonte: Portas Abertas / Jornal Gospel News

domingo, 19 de outubro de 2014

Natal no Mundo Espiritual

Quando as Festas de Final de Ano chegam, as saudades daqueles que já fizeram à passagem aumentam. Surgem lembranças de momentos que vivemos juntos e muitas vezes choramos de tristeza. Por isso procurei informações em livros para tentar acalmar o coração com a certeza que lá no mundo espiritual, onde nossos amados se encontram também existe a comemoração do Natal. 
O livro Violetas na Janela, romance de Patrícia, psicografado por: Vera Lúcia Marizeck de Carvalho, nos conta que:
- O Natal na Colônia é lindo! Jovens e crianças e adultos, organizam recitais, danças, palestras, encontros para conversar e ouvir música. Isto é para que ocupem o tempo e não sintam tanto a saudade dos encarnados, distraem-se suavizando suas próprias lembranças.
Os grupos de jovens e adultos organizam visitas a outras Colônias, apresentam peças de teatro, canções, apresentação de coral, tudo com muita alegria. Toda a colônia fica enfeitada, e nessa época procura-se sempre um tema principal para usar como ensinamento. Segundo Patrícia, a colônia fica cheia, muitos saem, outros chegam, para visitar amigos, parentes, enfim muito parecido com o que acontece aqui na Terra.
Quando fiquei procurando informações para esse pequeno texto, achei uma mensagem psicografada de um filho para sua mãe. Resolvi postar nesse artigo, pois ela afirma a minha crença que quando morremos, continuamos a existir e trabalhar para nossa evolução.


MÃE, SÃO SUAS AS ROSAS VERMELHAS DO MEU NOVO NATAL !


MENSAGEM DE RAFAEL
UM FREI FRANCISCANO DE ASSIS
MÃE, SÃO SUAS AS ROSAS VERMELHAS DO MEU NOVO NATAL !

Mãe, minha mãe querida !

Sei que é difícil você acreditar naquilo que eu quis expressar um dia, mas a minha vida continuou aqui neste plano do espírito liberto e eu estou feliz…com saudades, mas feliz !
Mudei de cidade espiritual, pois conheci o Luiz Sérgio e o Erick Ibelli e estou com eles na turminha da alegria, da felicidade de libertar jovens dos vícios e da violência. Estamos de mãos dadas com Mestres de Luz !

Mãe, eu me encontrei !

Não chore neste Natal, nem você, manos e amigos, nem, você, pai, em espírito, nem toda a família, pois meu Natal será a maior festa espiritual que o meu ser sempre desejou !

Não sinto dores mais, pois as tive durante um período depois daquela situação dolorosa..Mas aqui fui muito bem tratado, nestes postos de amor que existem numa dimensão diferente do que a gente vê aí, pois aqui tudo é tênue e luminoso.

Mãe, a gente respira ! Tudo é paz e serenidade. A gente ouve músicas divinas o tempo todo e os jardins são belíssimos…

Os pássaros gorjeiam hinos sagrados conhecidos por nós e as borboletas voam com sussurros melódicos do tipo flauta doce.

Mãe, assisto os shows dos grupos musicais que eu curtia aí, num telão, e vi você continuando a sua caminhada de forma muito mais madura e elevada… Chorei de emoção quando vc se levantou e continuou , mãe !

Que orgulho e que felicidade !

Conheci Mestra Nada, essa deusa de luz indescritível. Ela é um de brilho que mal posso olhar, mãe !
Mas ela se tornou bem visível a mim e me trouxe um ramalhete de rosas vermelhas com perfumes de frutas, principalmente de ‘abacaxi’ e com perfumes de outras flores, de angélicas…e outras.

Convidou-me para passar o Natal no ‘abraço coletivo’ dos mestres que vão fazer um trabalho grandioso ao redor do Planeta Terra nesta data.

Eu não sabia, mãe, que aqui eu encontraria a felicidade…

Na cidade que agora estou que se chama Colônia Espiritual  ‘Nova Esperança’, acima do Rio de Janeiro, faço cursos de desintoxicação de jovens desencarnados por ‘overdose’ de drogas e álcool e já assisti o procedimento com Luiz Sérgio, com umas ‘mirongas’ da Vovó Catarina ( ela mesma me ensinou esse termo ) e com as do Cacique Pena Branca, que chama isso de ‘ciência etéreo física’.

Temos médicos aqui no plano espiritual lutando muito para a recuperação dessas almas de jovens, e estas mensagens que são trazidas por esse meio aqui, que para nós parece uma antena parabólica fosforescente,  capta as ideias que muitos seres desejam passar à humanidade, nesta época em vão ocorrer muitas tormentas no planeta, mãe.

A verdade, mãe, é que muita coisa precisa mudar dentro das pessoas pois está sendo feita uma separação entre os bons e maus, mas também entre os conscientes e os inconscientes, que muitas vezes tem amor no coração, mas vive somente para os prazeres da vida material.

É muito melhor viver consciente que daqui a pouco todos vão partir daí e que as glórias todas vão passar…

Toda a nossa família e todos os nossos amigos tem que se preparar para morrer…na verdade todos os seres humanos teriam que estar preparados, mas as diversas crenças impedem o advento do real conhecimento sobre isso.

Mãe, só vem para as cidades de luz os que lutam pelo amor, que são humildes, bons, responsáveis, solidários, caridosos..

Muitos irão para outros lugares quando morrerem, e isso ‘não vai cheirar bem’…essa é a verdade, mãe. Acredita em mim, que sou eu de verdade e me ajude a conscientizar mais pessoas…

Fiquem felizes no Natal, todos vocês…porque eu vou estar, pois as rosas que ganhei da Mestra Nada estão ‘vivinhas’ desde o dia em que ela entregou-as a mim como convite para o meu novo Natal.

Ela me disse que essas rosas são para eu colocar na sua cama na noite do Natal e que a partir desse dia, onde quer que você esteja, você vai poder falar comigo aqui onde eu estou, pois essas rosas vão abrir os seus canais espirituais.

Você é importante para muitos espíritos aqui, mãe, pois seu brilho conquista as pessoas.

Mas eles querem que você chegue ao ponto de falar sobre o ‘Amor’ e sobre a ‘existência do espírito’ e da ‘vida após a morte’ para muitas pessoas.

Eu vou te ajudar a fazer isso! Você está já sendo preparada…

Peço à galera que lê esta minha mensagem que se exima de ficar falando ‘que o Natal não é nesta data’ e que ‘as coisas estão muito ruins na Terra’ e que ‘falar em Natal é para os inconscientes de espiritualidade’.

Esse recado é do Mestre Kuthumi, ou São Francisco de Assis, que também veio me visitar, pois, segundo ele, eu pertenci ao seu mosteiro, como frade franciscano.

Francisco de Assis me disse que lembrar Jesus no Natal é algo muito importante para a humanidade, pois o amor aumenta nos corações.

E que eles o celebram de forma sagrada e solene, pela importância da vinda de Jesus na Terra, seja qual data fora….e juntamente com os anjos, que realmente tocam trombetas, sabia, mãe?

Não importa que digam que tem muita gente inconsciente e que se fazem coisas erradas nesta época.

É para a gente celebrar o ‘AMOR DE MARIA E DE JESUS’… e pronto, gente !

As outras pessoas são as outras pessoas…. a consciência deles virá com o tempo.

Ninguém tem que maldizer a época do Natal só porque é espiritualista e pensa de uma forma mais abrangente.
Ele me disse que a invenção da comemoração do Natal também foi uma forma divina, uma estratégia divina de alentar os corações e de semear ‘cristandade’ em muitas criaturas endurecidas.

‘Deus é sabedoria ‘ disse ele, o Kuthumi. ‘Ele quis que existisse o Natal’. ‘Ele permite que seja assim.’

‘Nada é por acaso’, disse ele a centenas de trabalhadores da luz que nem querem desejar feliz natal para ninguém.

Minha querida mãe,…. Eu sou seu Rafael e digo a você, minha mãe, que você foi uma freira Clarissa, que conhece Santa Clara, ou Joanna de Ângelis…e que você é muito amada por ela e também por São Francisco.

Ninguém aqui precisaria mentir, mãe, pra te enganar…nem eu, nem a moça aqui que digita o que eu dito, nem os espíritos que me trouxeram aqui, e nem ninguém daqui de cima, por que não há mais tempo na Terra para se fingir nada…e nem pra ninguém tirar vantagem nenhuma, pois essas pessoas que trabalham com amor não pensam nisso, mãe.

Só está havendo tempo mínimo para que nós conscientizemos as pessoas da Terra de todas as formas, para que os seus destinos espirituais sejam de luz e vitórias dentro da lei de Deus.

Alguns dos meu amigos e colegas, e outros muitos jovens que a gente visita com a caravana do Luiz Sérgio, vejo-os andando em meio a perigos e futuros infortúnios quanto às escolhas de vida que estão fazendo.

Todos precisam saber que haverá consequências espirituais para toda essa liberdade de ação que nos é dada na Terra.

Eles tem que escolher caminhos saudáveis e o conhecimento sobre as leis da vida espiritual deve ser divulgado para todas as pessoas do mundo.

Estude sempre sobre isso, mãe. Reconquiste a sua verdadeira essência de pura luz e amor

Como sempre será, você não terá provas de que sou eu, mas sou…
Dito isso envolvido por raios ‘rubi dourados’, que foi o nome que aprendi aqui para explicar essa luz incrível que eu vi quando a Mestra Nada veio me visitar.


Meu buquê de rosas vermelhas está aqui, nas minha mãos…..não se esqueça..

Não se esqueça que o meu Natal deste ano vai ser mais feliz porque as rosas vermelhas do ‘Meu Novo Natal’ vieram do Céu e ‘vão para você’ !

Ajoelho-me agradecendo seu amor tão grande por todos os seus filhos e pela sua ‘fibra’ de mulher valente, e desejo que nesta semana do Natal, mãe, você nem pense que me perdeu…

Muito pelo contrário, eu estou aqui, sem estar perdido, cheio de amigos por perto, e você ganhou uma nova consciência.

Vou te dar o maior beijo na sua face quando Mestra Nada vier trazer o seu espírito até mim, na noite do menino Jesus…de madrugada…

Que tal abraçar a Terra com a gente, mãe ?

Beijos… Te amo ! Amo todos vocês !

Não tenham medo de conhecer tudo isso que é novo para a maioria de vocês !

Tudo isso é a realidade de todos os filhos de Deus !

Até lá, mãe ! Tenha uma feliz semana ! Nossos corações estarão juntos para sempre !!!
RAFAEL M.
Mensagem ditada a Rosane Amantéa em 17 de dezembro de 2010.


SEM DROGAS, SEM AÇÚCAR…MAS COM MUUUITO AFETO !

MENSAGEM DE ERICK IBELLI
SEM DROGAS…SEM AÇÚCAR…
MAS COM MUUUITO AFETO !!!


Pessoas do mundo !
Aqui encima estamos falando muito da quantidade de pessoas que estão ficando com depressão e falta de energia por causa do açúcar.

Em compensação falamos também sobre a falta de afeto no planeta que leva as pessoas a quererem mais açúcar em seus organismos.

O açúcar pode ser bom mas tem seu lado muito ruim…

O afeto já não ! Ele não tem lado ruim…

Todo mundo quer AFETO !!

Todo mundo quer afeto e quem não o recebe fica amargo e chato, e passa a dar umas ‘ estocadas ‘ nos outros, que às vezes nem tem culpa de nada…E vai lá pro excesso de açúcar que o deixa sem energia, de verdade…isso eu vi aqui nas conferências do Luiz Sérgio quando falava do porquê os jovens pensam que precisam de drogas, bebidas, etc… e os doces entraram nessa discussão, pois muitos deles começam a comer muito doce para não se afogar num rio mais próximo.

Suicídios de jovens tem sido a nossa saga aqui encima…A gente vai lá na causa: a pessoa não consegue administrar a vida sem afeto, sem apoio…acha que a melhor saída pra tudo é morrer ou se drogar, pois aí ele fica anestesiado e vai levando a vida…

Fata de amor, falta de afeto é o que faz esses jovens e crianças passarem a se satisfazer com as muletas emocionais que os fazem andar na vida:- os vícios !

Muitos acabam se matando ou matando outros, e o negócio tá pra lá de séríssimo !

Luiz Sérgio tem uma ‘Caravana de Apoio Espiritual aos Jovens da Terra’ e ele está sempre a postos com os muitos enfermeiros e espíritos voluntários para este tipo de ação socorrista no mundo.

Já são centenas de postos no astral de todo o planeta.
Por favor, avisem as mães, pais e parentes de jovens e crianças viciadas em qualquer tipo de elemento que os esteja intoxicando e destruindo as suas vidas, para começarem a constituir ou incentivar quem possa fazer isso, os grupos de apoio espiritual aos jovens, um projeto espiritual com a seguinte denominação:


“GUENTA FIRME, MEU IRMÃO !”
…vai acabar sendo chamado assim: – Vamu lá no Guenta ? !
GRUPO DE JOVENS IRMANADOS COM LUIZ SÉRGIO E A SUA ‘CARAVANA DO SUCESSO E DA SÁUDE’

Este título foi inspirado pelo próprio Luiz Sérgio que criou a letra desta música, que a irmã aqui que escreve captou e que está guardada há uns muitos anos. Agora ela vai achar a letra, tenho a certeza disso !

Gente, vamos ajudar os amigos e parentes nesta situação, com vícios de todo tipo e também os obesos por excesso de doces, hamburgers e refrigerantes também, pois isso tudo vira açúcar e acaba sendo uma compulsão viciosa também.

Quem não conhece um jovem que seja que esteja nessa situação ?

Ah, se você não sabe como convencê-lo a se integrar nesse movimento, sugerimos que façam o seguinte: Você que quer ajudar as pessoas e não sabe como, organize esses grupos na sua cidade…pode ser mais do que um, um em cada bairro, um em cada cidade, um em qualquer lugar, muitos, muitos grupos de ajuda aos jovens viciados em qualquer coisa, para que eles não sejam exilados daqui da Terra.

‘-Vocês estão sabendo que conforme o grau de dependência em drogas esses seres podem ter que recomeçar suas sendas num planeta de restauração, não exatamente como os outros que vão receber os maldosos, mas outros que são planetas de depuração do corpo astral ?’

Se não podem fazer pelo mundo todo, por todos esses jovens e crianças das grandes cidades, façam pelos que estão receptivos e estão ao seu alcance ajudar.

Os demais, que são milhares, vão ser ajudados por Deus, ao modo da sabedoria Dele.

Na verdade, pessoas, todo mundo quer amor, todo mundo quer afeto !

Se não podem suprir essa grande lacuna dos seres humanos, façam pelos seus filhos…
Dêem mais afeto a eles ! Afeto não é cobrança, não é xingamento, não é expulsão do lar, não é espancamento…

Afeto é saber que o vício é uma Doença que já está no corpo físico, no código genético geralmente, mas que adveio ao corpo físico por uma questão de falta de AMOR… ou se o amor existe ou existiu, às vezes ele não é ou não foi manifestado em forma de AFETO !

Você pode estar amando o seu filho e ele não sabe porque ele não vê o seu Afeto.

A mesma coisa os doçólatras, sem generalizar…

E, a mesma coisa, os muito irritados e brabões, que geralmente só estão pedindo amor e atenção.

Sem contar os que tem essas caracteríticas por motivos maiores, por personalidades muito orgulhosas ou como os exilados aqui na Terra que fazem muito mal ainda, também através do tráfico, que leva à violência e por aí vai…

Qual a metodologia do Grupo de Luiz Sérgio? Não é internação…não precisa de dinheiro ou equipe médica.

Apenas deve ser um posto de reuniões de caráter espiritual, de elucidação sobre as leis espirituais, do carma, as informações sobre desencarne, sobre regiões espirituais.

Reuniões com orações, mensagens de otimismo e esperança e a doação de amor e afeto a eles, somente por ter dado a eles esta oportunidade de se reunirem.

O caráter deste tipo de associação distingue-se dos outros por falar de espiritualidade e consequências de seus atos.

Mas sem cobranças e sim dando suporte emocional e amor !
Sei que a coisa não é tão simples assim…mas com afeto tudo vai ser mais fácil ou, ao menos, essa parte da carência afetiva tem que ser suprida para o processo de tratamento ser mais fácil.

E aos pais de primeira viagem, já fiquem ligados na importância do cuidado com o tratamento afetivo que dão aos seus filhos que ainda estão bonzinhos…ou que já estão pondo as ‘manguinhas’ de fora !

Além do mais, pessoas, o melhor da estória é que o Luiz Sérgio recebeu autorização de muitos mestres para formar equipes de médicos, enfermeiros e pajés espirituais que vão desintoxicar as camadas áuricas e os corpos energéticos e mentais dos amigos viciados.

Outra coisa que é ‘massa’: – O seu Ashtar Sheran montou cabines só para atendimento a esses jovens e está dando suporte extraterrestre a este projeto. (Obs: em espíritos desdobrados durante o sono.)
Luiz Sérgio trabalha com isso já há muitos anos, mas me incumbiu de vir trazer essa proposta de trabalho espiritual diferente a quem desejar esta assistência do seu projeto iluminado, com inúmeros recursos que outros grupos humanos sociais não tem.

Não é para fazer desobsessão e ministrar passes ou reiki, não..Somente os que forem autorizados para isso, pois tem que se contar com os espíritos obsessores desses jovens, certo?
Não precisam montar centros espíritas ! Mas quem desejar até pode fazer isso, contanto que tenham estrutura espiritual para isso.
Isso pode ser integrado se a equipe humana planejar assim e se antenar com o pessoal aqui de cima…

Mas o que muitos podem fazer é somente propiciar oportunidade de se falar e de se ouvir outras pessoas na mesma situação, de ensiná-los a rezar e dar a chance a eles de ouvirem ensinamentos espiritualistas, etc.

Este projeto conta desde o início com a assistência e direção espiritual de Luiz Sérgio, com respaldo de Meimei, Dr Bezerra de Menezes, Cacique Pena Branca e com ascendência de Mestra Nada e Arcanjo Rafael.

Este assunto é muito sério: drogas…Mas, no fundo,no fundo, elas são como o AÇÚCAR, na verdade…
Servem pretensamente para suprir as carências, para acalmar, para dar suporte fictício aos sonhos de êxito dos jovens ou adultos também…
Mas vira uma panaceia sem final feliz !

Ah, se somente o açúcar pudesse curar tudo isso…
O açúcar…. o doce que todo mundo quer…

O amor…. o sentimento que todo mundo quer…

O afeto….. a demonstração do amor que todo mundo quer…
‘Gente, vamos lá… Sem drogas, sem bebidas, sem violência, sem mundos de novas purificações…

Guenta firme, aí, meu irmão ! Parte pra outra !
Somos todos deuses, disse Jesus ! Você pode se lembrar disso a qualquer momento, cara !
Você consegue ! Dê sua mão pra gente te pescar, amigo…e você aí, também, menina linda !’
Sem AÇÚCAR DEMAIS, também, pessoal, mas sempre, sempre,
com  ‘MUUITOO AFETO’ !!!!

Falei !

Feliz Natal,  família  !!! Estamos nessa , hein !
Pai, sou eu mesmo, Pai !
Te amo, Pai !
Mami e mana, bola pra frente !


Feliz Natal, pessoal da Terra !!!
ERICK IBELLI
Mensagem ditada a Rosane Amantéa em 14 de dezembro de 2010.
Obs: Luiz Sérgio é autor espiritual de muitos livros psicografados pela médium Irene Pacheco e outros.
Quem não conhece ainda, comece a ler sua obra pelo seu primeiro livro: – ” O MUNDO QUE EU ENCONTREI !”, onde ele conta o que viu logo após seu desencarne em acidente automobilístico, no Brasil.
Há muitos anos ele se dedica ao auxílio espiritual a jovens dependentes químicos, onde agora se integra o querido espírito de Erick Ibelli que trabalha com a vestimenta perispiritual de um jovem rapaz, de perfil doce e idealista, buscando lutar pelos jovens do Brasil e do mundo.