quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O lado oculto da Igreja Católica 1

A Igreja Católica é uma das mais antigas e poderosas instituições do mundo, criada há dois mil anos ela surgiu de um homem e cresceu até ser “dona do mundo”, mas para isso sua história foi marcada com mortes, traições, roubos, pecados e até mesmo associação com alguns dos piores vilões de nossa história.
E nessa nova série do Minilua nós vamos contar esses segredos e mostrar o que eles querem esconder, mostrando que a maior intuição religiosa do mundo também é uma das mais ricas, possuindo tantas coisas que poderia mudar o rumo do planeta com seu dinheiro e sua influência.
011
Além disso, falaremos sobre as figuras que moldaram a Igreja: os Papas. Contaremos o que alguns desses poderosos homens fizeram para conseguir o poder e todas as loucuras que fizeram para mantê-lo, indo desde assassinatos de concorrentes até a união com nazistas e fascistas.
Então se você quer desvendar os segredos mais obscuros desses dois mil anos de história da Igreja Católica e todo seu poder, não deixe de curtir esse post, que semana que vem lançaremos a primeira parte dessa história, mostrando o início dessa poderosa instituição e seus primeiros segredos, que poucos ouviram falar.

O lado oculto da Igreja Católica #2 – O começo

cruz_de_cristo1-620x271
Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas keysdo inferno não prevalecerão contra ela;
E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.

Mateus 16:18-19

Assim surgiu a Igreja Católica e uma espécie de primeiro Papa, que veio a ser o Pedro. Durante muitos anos a Igreja era apenas um conjunto de ensinamentos de Cristo e não uma instituição oficial, pois Roma não tinha essa religião como a verdadeira.
Mas no ano de 312, os problemas romanos eram muitos e o Imperador resolveu oficializar o catolicismo, assim Constantino se utilizou da nova religião para tentar unificar seu povo, não que ele realmente acreditasse nela de verdade.
3407142
Com essa legalização a Igreja Católica começou a ganhar forma, pois deixava de ser ilegal e agora era parte do Império. Rapidamente seu poder e influência cresceram, a tal ponto que o próprio imperador estava descontente com a religião se metendo em seu estado e acabou recebendo uma
Símbolo do Império Bizantino
carta do Papa Gelásio: “Existem, Augusto Imperador, dois poderes principais que governam o mundo: a autoridade dos Bispos e o poder Real. Dentre eles, o poder sacerdotal é muito mais importante.”
Durante séculos a Igreja floresceu junto com o Império Bizantino, porém quando as coisas começaram a ficar ruins, devido a muitas batalhas contra bárbaros, a Igreja viu que talvez fosse a hora de buscar novos aliados e sem pensar duas vezes, ela traiu as mesmas pessoas que haviam a criado como uma instituição legítima.
Dessa maneira no século 8, a Igreja se aliou a Pepino, o Breve, monarca franco, que comandava as regiões que depois se tornariam a França. Assim a Itália foi invadida e as terras conquistadas por Pepino foram doadas a Igreja, que se tornou um reino independente com grande poder.
Anos mais tarde, no reinado de Carlos Magno, o Papa Leão III proclamou o monarca como Imperador do Ocidente, deixando Constantinopla furiosa e também amedrontada.
carlos magno
Agora a Igreja Católica não era mais apenas uma religião pregando sua palavra para as pessoas, e sim uma instituição poderosa, possuindo grandes terras e tendo influência sobre o principal Imperador daquele tempo. Além disso, ela era capaz de coroar e tirar coroas de Reis, o que lhe deu poderes políticos maiores do que qualquer outro reino ou imperador.
Parecia que nada poderia deter a poderosa Igreja, com suas terras, riquezas e influência, mas estava para surgir um inimigo a altura, uma nova religião, que poderia abalar os alicerces da Igreja Católica...
Caso queira conhecer a continuação dessa história, não deixe de curtir esse post!

O lado oculto da Igreja Católica #3 – Primeira Cruzada


cross

A Igreja Católica, que no início era formada por alguns pobres homens pregando a palavra de Deus, agora era uma poderosa instituição capaz de coroar e derrubar Reis, sendo dona de vastas terras e riquezas enormes, assim nos meados do século 11 ela era imbatível e nada temia, porém um inimigo novo surgiu para ameaçar seu reinado.
A religião muçulmana, que surgiu por volta do século VII, vinha crescendo de maneira rápida, agregando cada vez mais fiéis e conquistando muitas terras, que iam da Espanha até a Índia. CRUZADASVendo isso a Igreja resolveu tomar alguma atitude e assim surgiu o que todos conhecemos como a Primeira Cruzada.
A Igreja a chama de “Guerra Santa”, mas nada mais era que a tentativa de diminuir a força da nova religião vista como inimiga pelos líderes católicos da época, por isso várias desculpas para a tal guerra foram dadas, tendo como principal a retomada da cidade de Jerusalém, contudo os interesses por trás das batalhas eram muito maiores.
No ano de 1095, sob as ordens do Papa Urbano II, os europeus armaram-se a foram para a guerra em nome de Deus. Durante quatro anos de grandes derramamentos de sangue, a Igreja conseguiu assumir o controle sobre Jerusalém e da Terra Santa, o que acabou trazendo ainda mais batalhas, pois os muçulmanos queriam suas terras de volta.
A Igreja agora era um poder econômico, territorial e bélico, maior do que muitos reinos europeus. Todo esse poder começou a transformar a instituição religiosa, que deveria apenas pregar a palavra de Deus em uma monarquia comandada por tiranos mesquinhos.
michelangelo7
Quando o movimento cultural do Renascimento atingiu a Europa, os Papa eram os principias compradores de arte, contratando os melhores artistas, como Michelangelo e Rafael, para pintarem suas obras. Além disso, os Papas esbanjavam em tudo que faziam, mostrando que naquela época a Igreja nada mais era do que uma monarquia como outra qualquer, onde poucos comandavam tudo e tinha todos os bens e muitos nada tinham e morriam trabalhando para sustentar seus Reis ou Papas no caso da Igreja.
Os Papas, que deveriam ser os principais representantes de Deus na Terra, agora eram corruptos, tinham diversas amantes e alguns eram tão violentos, que até mesmo os Reis os temiam.
seminario_inquisicao
A Igreja Católica havia perdido totalmente seu propósito e como se não bastasse ela ainda iria criar algo para usar contra seus inimigos, em um dos movimentos mais cruéis da história, ela criou um tribunal para julgar seus inimigos, mas no qual eles não poderiam se defender: a Inquisição.
Caso queria saber tudo que foi feito com a Inquisição, não deixe de curtir e recomendar esse post para ele ganhar uma continuação!

O lado oculto da Igreja Católica #4 – Inquisição

christian-cross_1002_1024x768
A Igreja, que no início era uma instituição de fé, havia se tornado em um grande reino envolvido na política, economia e suas terras se espalhavam por todos os cantos de Velho Mundo. Tamanho poder começou a gerar inveja e desconfiança até mesmo dos amigos mais próximo, assim a Igreja, !!!!que já havia feito guerra com os muçulmanos para tentar acabar com essa nova religião, também tinha que defender-se dos seus próprios aliados.
Como não podia simplesmente declarar guerra contras seus amigos, ela resolveu criar uma arma que poderia ser usada contra qualquer um, sem nem ao menos eles terem chance de se defender, assim surgiu a temida Inquisição.
Essa nova parte da Igreja nada mais era que um tribunal feito para julgar os hereges, pessoas que aos olhos da Igreja haviam cometido pecados. No início parecia algo nobre, afinal eles queriam manter as pessoas na linha, seguindo a palavra de Deus, mas em pouco tempo todos notaram verdadeira face desse tribunal: matar quem interessava que fosse morto pela Igreja e não perseguir pecadores.
Estabelecida em 1184, a Inquisição teve um dos seus principais trabalho focado na perseguição aos cátaros, uma seita que divergia da Igreja e estava conseguindo muitos seguidores. Então os acusando de heresia, mandou matar todos como pecadores e até uma pequena guerra foi feita contra eles.
inquisicao 1
A Inquisição também perseguia qualquer coisa que fosse considerada ruim para Igreja, assim alguns livros eram proibidos e quem os lesse, vendesse ou tivesse qualquer envolvimento seria condenado à morte sem defesa. Além disso, a Igreja obrigava as pessoas a entregarem qualquer herege que conhecessem e muitos usaram isso para matarem inimigos ou desafetos, acusando-os de heresia e assim os vendo queimar na fogueira pelas mãos da Igreja.
Conta-se que certa vez mais de 1500 pessoas foram injustamente queimadas, pois foram denunciadas por inimigos e como não havia maneira de se defender acabaram mortos. A Inquisição, quando recebia uma denúncia de heresia, simplesmente torturava o suposto herege até ele confessar seu pecado e na grande maioria das vezes a pessoa não tinha feito nada de errado, mas dizia que sim para acabar com o sofrimento da tortura. Por isso milhares foram mortos em todo o mundo injustamente.
fogueira
Não eram apenas os divergentes da Igreja que sofriam com a Inquisição. Qualquer pessoa que ameaçasse o poder dos Papas era acusada de heresia e morta pela Igreja, mesmo que fosse devota ou uma santa, isso não interessava mais, tudo estava focado no lado politico das ações.
Por esse motivo a Igreja, com medo de um os seus maiores e mais poderosos aliados, resolveu acabar com eles e realizou uma manobra macabra contra homens que eram mil vezes mais santos que qualquer Papa da época. Assim aconteceu um dos maiores golpes de traição da história, que marcou o mundo e até hoje é motivo para discussões.
Se você quer saber mais sobre esse golpe dado pela Igreja, não deixe de curtir esse post!

O lado oculto da Igreja Católica #5 – Traição

cross-of-christ-0101

A Inquisição deveria perseguir os hereges e fazer todos seguirem os ensinamentos bíblicos, mas a Igreja havia desvirtuado esse tribunal e o transformado em uma espécie de matador de aluguel, que colocava na fogueira qualquer pessoa que discordasse da instituição católica ou dos Papas, mas não era necessário ser inimigo da Igreja para cair nas mãos desse tribunal da morte…
Uma das mais famosas manobras da Inquisição ocorreu em uma sexta feira 13, quando a instituição católica sentia-se ameaçada pelo poder de um grupo de aliados: os Templários. Esse grupo de guerreiros, que havia se tornado em uma grande força, era um dos principais aliados do Papa, tanto que respondiam apenas a ele, porém seu poder ficou tão grande que a Igreja resolveu acabar com eles antes que algo acontecesse.
Knight Templars
Assim a Inquisição declarou todos os Templários hereges, apesar deles serem reconhecidos como grandes devotos que rezavam e seguiam a palavra de Deus ao pé da letra. Os líderes deles foram torturados pela Inquisição e forçados a confessar pecados que nunca cometeram, depois foram mortos na fogueira, fazendo os Templários desaparecerem da face da Terra.
knights-templar-burned-at-stake
Essas mesmas táticas de acusação e tortura eram usadas em muitos casos. Qualquer um que incomodasse a Igreja podia acabar na fogueira sem ao menos ter a chance de se defender.
Toda essa desvirtuação da Igreja começou a gerar problemas, pois os fiéis estavam descontentes e queriam voltar às origens, quando a religião era pura fé e não um poder político e econômico, por 5fc82c3768e38a93cef1ac64739491ceesse motivo surgiu a Reforma Protestante guiada por Martinho Lutero. Agora a Igreja Católica estava perdendo pessoas para sua própria falta de foco na fé e esse era apenas um dos seus menores problemas.
Os dias dourados da instituição católica estavam chegando ao fim, pois todos os males feitos até mesmo aos amigos estavam para ser cobrados e a igreja viveria anos negros, onde quase chegou ao seu fim e acabou fazendo alianças com alguns dos maiores vilões da história.
Se você quer saber o que aconteceu e com quem ela se aliou para viver, curta essa post para que ele ganhe uma continuação.

O lado oculto da Igreja Católica #6 – Queda


CL-1010-1610

Depois de todas as atrocidades cometidas pela Igreja, nem mesmo seus amigos confiavam nela e com o surgimento de governos mais fortes no final da Idade Média, diversos países, como Espanha e França não queriam mais saber da religião se metendo na política, por isso a decadência da poderosa Igreja Católica estava começando.
220px-David_napoleon
E a coisa ficou mais feia ainda quando a França teve sua revolução em 1789, levando o país para a modernidade e colocando o povo no poder, não mais reis e seus filhos. Um dos primeiros atos dessa revolução foi confiscar os bens do clero e colocar a Igreja em seu devido lugar: longe das decisões políticas.
Com o comando de Napoleão, a França invadiu a Itália e tomou o Vaticano, levando o Papa Pio VI como prisioneiro. Dizem que o pontífice pediu para pelo menos o deixarem morrer em Roma, mas recebeu a seguinte resposta: “Para morrer, qualquer lugar serve”. Assim ele ficou em terras francesas até sua morte.
Parecia que o papado estava para acabar e a Igreja sem seus principal líder poderia ruir, mas para a sorte deles em 1815, Napoleão foi derrotado e novamente um Papa reinou sobre o Vaticano, porém a vida não era mais fácil e os amigos eram poucos.
Com o passar dos anos, cada vez mais o poder que ela tinha foi diminuído e suas terras foram confiscadas por diversos países. Chegou-se a o ponto em que se acreditava que nem mesmo o Vaticano ficaria para a Igreja, apesar dos esforços do Papa Pio IX.
cw
A Igreja estava cambaleando quando o século XX começou e no ano de 1920, o Papa começou as negociações para conseguir que pelo menos o Vaticano se tornasse uma espécie de país independente, mas a coisa era feia, pois quem mandava na Itália naquela época era ninguém menos que Mussolini, o fundador do fascismo.
Mesmo assim o Papa aceitou “deitar-se com o diabo” para assegurar a continuação da Igreja e adolf-hitler-2assinou um contrato com Mussolini, ganhado a independência do Vaticano e recebendo uma astronômica quantidade em dinheiro do tirano, dinheiro que foi usado para tornar o Banco do Vaticano em um dos mais poderosos do mundo, que até hoje é dono de grande empresas, mas essa história é para depois.
Porém o “casamento” com Mussolini não foi tudo, para se manter forte e sem problemas, a Igreja católica iria apoiar, através de Eugene Pacelli (que depois seria Papa), a assinatura da lei que dava poderes de ditador a ninguém menos que Adolf Hitler, dessa maneira a Igreja havia se tornado parceria dos dois maiores vilões daquele século e ainda haviam coisas piores que ela iria fazer.
Quer saber o que mais a Igreja Católica fez durante o século passado para se manter em pé? Então curta esse post, pois só assim ele ganhara um continuação.

O lado oculto da Igreja Católica #7 – Erros e mais erros


filmeamc3a9
Depois de quase cair devido as traições e golpes baixos que aplicava até mesmo em seus amigos mais chegados, a Igreja teve que se aliar a alguns dos piores vilões de nossa história para conseguir se manter em pé.
holocaustoPor isso no ano de 1933, o Partido de Centro, que era a legenda católica na Alemanha, apoiou Hitler a virar um imperador, mas o Papa não era muito simpático a ele, contudo isso não era o que aparentava na época, tanto que durante a Guerra, a Igreja jamais condenou os nazistas pelo Holocausto e virava a cara como se nada estivesse acontecendo, enquanto milhões eram mortos na sua frente.
E para piorar, no final da Guerra, o Vaticano e a Igreja ajudaram diversos nazistas católicos que queriam fugir para a Argentina. Assim diversos vistos para os criminosos de guerra foram conseguidos graças à Igreja e sua influência.
padres-nazistas
Durante décadas a Igreja jamais se manifestou sobre o assunto, querendo que todos se esquecessem do que ela havia feito ou não feito durante a Segunda Guerra, mas quando João Paulo II assumiu o trono de Papa, resolveu vir a público e pediu desculpas pelas omissões de sua instituição e admitiu que ela cometeu erros graves na guerra. Pela primeira vez a Igreja assumia a culpa por seus erros e
1euro_vaticano_prueba (1)
pedia desculpas aos seus fiéis.
Mas antes que João Paulo II assumisse a Igreja e fizesse um pedido de desculpas, outras ações vergonhosas dela vieram a público, pois o Banco do Vaticano, um dos mais ricos do mundo, viria a se envolver com máfia, sonegação de imposto, lavagem de dinheiro, corrupção e tantos outros crimes.
Se você quer saber quais foram as mutretas do Banco do Vaticano, os investimentos bilionários que a Igreja é dona e tudo que ela faz para se manter multibilionário, curta esse post e espere a continuação!

O lado oculto da Igreja Católica #8 – Riquezas e corrupção

dinheiro-cruz
Os parceiros nazistas e fascistas haviam caído durante a guerra, mas dessa parceria a Igreja havia angariado centenas milhões, que Mussolini pagou a ela em forma de uma indenização, além de que se fala que muito dinheiro que foi confiscado de Judeus acabou indo parar nos cofres do Vaticano durante a Segundo Guerra. Com toda essa fortuna, os chefes católicos resolveram investir em algo que lhe desse ainda mais dinheiro: um banco.
Já em 1958, a Igreja tinha mais de 500 milhões de dólares e fora os 940 milhões investido no IOR (Instituto para Obras da Religião), mais conhecido como o Banco do Vaticano.
Durante a década de 1970, a Igreja resolveu colocar pessoas especializadas para cuidarem de suas enormes fortunas, tendo como um dos principais chefes Michele Sindona junto com Casimir Marcinkus. E ambos iniciaram algumas das maiores movimentações de dinheiro da história, tudo isso por baixo dos panos, para que os impostos não fossem pagos.
banco-do-vaticano-e-lavagem-de-dinheiro3
A Igreja até financiou uma campanha político nessa época, apoiando o Partido Democrata Cristão. Logo depois disso descobriu-se algo muito interessante, Michele Sindona estava usando o Banco do Vaticano para transferir dinheiro máfia, fazendo a famosa lavagem de dinheiro, mas como a Igreja lucrava com isso, os Papas faziam vista grossa.
1314_1576
Contudo, em 1974, as transações ilegais começaram a ter problemas devido a crise do petróleo e os EUA iniciou uma investigação que revelou todas as mutretas que eles estavam fazendo. Em 78, um novo Papa foi eleito, João Paulo I, que prometeu acabar com todos os crimes e com o envolvimento do Banco do Vaticano com a Máfia.
Misteriosamente, apenas um mês depois de assumir, João Paulo I foi encontrado morto na sua casa, a Igreja falou que ele foi vítima de um infarto, mas todos acreditam que ele foi morto pela máfia devido as suas ameaças.
papa_joao_paulo_I_2
Anos depois, a Instituição católica pagou a soma de 244 milhões de dólares para todas as acusações contra ela sumissem, apesar de nunca terem admitido que nenhum crime foi cometido por seu banco, assim a história verdadeira foi esquecida.
Apesar de todos esses problemas e gastos milionários, a Igreja continua sendo uma das mais, se não a mais rica instituição do mundo. E a quão rica ela é?

O lado oculto da Igreja Católica #9 – Bilhões

In god we trust
Apesar das mutretas, escândalos e envolvimento com a Máfia Italiana, a Igreja jamais perdeu suas fortunas, ainda mais pelo fato de ela não pagar impostos em praticamente nenhum lugar do mundo, o que lhe dá grandes vantagens, pois pode movimentar dinheiro da maneira que bem entender e investir nos mais diversos mercados.
cash-crossE ela não mexe com pouco dinheiro e suas fortunas chegam facilmente a casa dos bilhões, fora escolas, empresas e outras coisas que ela é dona de maneira meio escondida mundo a fora, fala-se que ela é uma das maiores acionista de uma empresa que fabrica armas, chamada Pietro Beretta Ltda, um das maiores do mundo.
Com essa diversificação de negócios, a Igreja conseguiu muitos lucros montando um império sem precedente:
O menor salário do Vaticano é de mais de dois mil reais e pode chegar até quase nove mil reais para cardeais, que além disso ganham carro e casa;
O Museu do Vaticano possui 120 mil obras de arte de grande valor, mas elas não estão precificadas, mas certamente chegariam à casa das centenas de bilhões;
money-cross
A Igreja tem mais de cem mil propriedades mundo a fora, sendo que muitas são hospitais, escolas, etc;
Apenas na Alemanha, a Igreja possui uma fortuna de meio trilhão de reais em propriedades;
Em ações, o Vaticano tem mais de oito bilhões investidos nos mais diversos negócios ao redor do mundo.
money_cross
Enfim, essa é a fortuna da Igreja, que talvez tenha mais dinheiro que as maiores empresas do mundo e certamente possui muito mais do que a grande maioria dos países desse planeta. Talvez com todo esse dinheiro que ela possui podíamos até acabar com boa parte, se não toda a fome do mundo, mas os Papas jamais deixaram esse dinheiro ser dado, afinal eles precisam manter seu status.
Essa é a história oculta da Igreja, as coisas que ela quer esconder, os segredos que ela teme que todos saibam, pois os assassinatos, parcerias e roubos que ela protagonizou, certamente acabam com a imagem de um instituição santa, mostrando que até mesmo a representante de Deus na terra é corrupta.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

ESSÊNIOS PRECURSORES DO CRISTIANISMO


Na reunião dos Doze, conhecida como a Última Ceia, o Mestre anuncia sua partida, e pede a seus discípulos que não fiquem tristes pois ele voltará a encontrá-los.
Ele olha para Judas e avisa que ele faça o que tem que ser feito.
"Amai-vos uns aos outros, assim como Eu vos amei".
Parte o pão e o divide, simbolizando seu corpo e divide o vinho, simbolizando seu sangue, que formaria a Aliança.

Jesus, então, inicia a sua mais árdua jornada, consciente de que a Humanidade estaria purificada e que seu Pai celestial também estava pronto.
 
 O Grande Mestre Jesus sabia que era chegada a sua hora mais forte e dolorosa. Precisava ser o instrumento através do qual, seu Pai livraria a humanidade do peso energético que possuía. Ele queimaria, em sua dor, a dor dos Homens e faria a aliança, trazendo a energia Crística ao mundo e para isso a Terra deveria estar limpa e pura.
Em seu espírito ele transmutaria a negatividade e seu corpo seria o caminho. Seria refletido nele as emoções humanas que Jesus não precisava sentir, devido a sua grande evolução.

Jesus teria que sentir os medos, as angústias, as dúvidas e todos os conflitos que o
Homem sentia.


 
Sua dor era tão intensa, que Jesus suou sangue, sua alma de Luz era o suporte de intenso sofrimento, porém, seu ego e corpo sentiam o medo do que estava por vir. "Pai, tudo é possivel para vós, livrai-me deste cálice de amarguras." Naquele momento ele percebeu que estava fraco e assumindo sua "Espada de Luz" lutou contra si mesmo e adentrando sua própria alma, como Filho do Homem, ele retomou sua força: "Pai, que seja feita a vossa Vontade e não a minha!" A partir daí ele assume seu calvário. Até a nona hora, Jesus estava entregue ao
escárnio humano. Uns choravam por ele, outros o debochavam, mas ele sabia que tudo fazia parte do Grande esquema Cósmico ao qual ele aceitou ser a chave primordial. 
 
Fazia parte da missão de Jesus ser crucificado e deveria ser traído. Seu discípulo mais culto, rico e admirador, assumiu esta árdua função.
Penso que Judas não traiu Jesus por 30 moedas, até porque, ele não precisava disso.
Assim, Judas entrega seu amado Meste à Caífas e vai até Jesus, para com um beijo, identificá-lo aos soldados.
Jesus se permite prender.

Levado até Pilatos, Jesus se deixa julgar.


O Mestre estava diante de seus inimigos, e entre eles, Caifás.
Interesses políticos e religiosos, onde o poder
vale mais que a Verdade, levaram o Mestre ao seu destino - A Crucificação.

Jesus não estava sendo crucificado porque falava em amor, mas porque sua liderança se tornava perigosa para a Igreja e para os romanos.
 
O Mestre entrega seu corpo às mais diversas torturas e dores; humilhações e acusações.
Ele tinha o poder de, com
um só dedo, derrubar o império romano e tomar as rédias da política e até transformar a escravidão
em liberdade. Mas isso não o tornaria diferente deles e deixaria de cumprir o que
lhe foi determinado e a missão que escolheu realizar.

E
Jesus queda diante de seus inimigos, mas não queda diante de sua história
e nem diante de seus seguidores.

Sua dor transmutava a humanidade, purificava o mundo e preparava a Terra para sua Grande Iniciação!
O Mestre carrega sua Cruz. A Cruz do mundo para se por em seu meio e se tranaformar numa "Rosa no centro da Cruz". A Rosa vermelha da Aliança.

E diante do povo ele leva
em seus ombros feridos a cruz da humanidade e por onde passava deixava a marca de sua face de Paz e Luz.
Estava chegando a sua
Nona Hora e todo o
Universo e todas as Hierarquias Celestes comungavam este momento de dor e alegria.

O Filho do Homem cumpria com segurança e amor a sua tão dolorosa jornada.
Chega, então Jesus ao Gólgota (lugar do crânio, em hebraico)
 






O Filho do Homem deita em sua cruz, é pregado e em sua dor ele interioriza sua majestosa Luz.
Sua pior dor está perto de sua maior realização. Sua agonia é cúmplice de sua Luz. Sua humilhação é solidária ao seu intento.

E numa mistura de dor e alegria, no êxtase de sua missão, Jesus é crucificado...

Jesus está pronto para entregar
seu espirito - O Cristo.
"Pai perdoai-os, eles não sabem o que fazem".
Esta frase de AMOR, marcaria sua personalidade de Luz para sempre.

"Pai em Vossas Mãos entrego meu ESPIRITO".
Com estas palavras o Filho forma a condição Cósmica para que o Pai Celestial faça a Grande Aliança. A Terra era purificada para que se estabelecesse a Energia Primordial Daquele que manifestara a Criação!


Judas seu amado discípulo, não suportou a dor de seu Mestre e enforca-se...


Na solidão de sua árdua missao de trair o Mestre, Judas se enforca.
Passou a ser o símbolo da traição por dinheiro, e no sábado de Aleluia, o povo malha Judas, fazendo, exatamente, o contrário do que o Mestre ensinou.
Pois julgam, condenam e jogam a primeira pedra no"traidor", sem perceber, que há um Judas dentro de cada um de nós.
Jesus é levado pelos Essênios e pelos que ali estavam, até uma gruta, onde seria o sepulcro
Por toda a madrugada, Maria Madalena vela seu Mestre.
Comungava com Ele e refletia sobre tudo que havia aprendido e se alimentava da Luz que recebera de seu amado Avatar.

Dentro da gruta...
Jesus é acompanhado pelos Essênios, seus discípulos.
A Fraternidade Essênia era uma Ordem de Terapeutas Místicos que estudavam medicina e diversos assuntos da sabedoria antiga.
Estiveram ao lado de Jesus até a sua ressurreição.
Jesus está pronto, sua missão pública acabara na cruz e agora deveria se dedicar aos ensinamentos entre seus discipulos e Iniciados
E assim, Jesus acorda de
seu sono profundo. Estabelecera a Aliança, agora continuaria sua missão secreta entre
os que, mais tarde,
levariam sua palavra ao mundo. Precisava preparar seus discípulos e seguidores Iniciados, para que
levassem a sua Verdade
aos quatro cantos da Terra

Madalena vê seu Mestre..
Ao Acordar de seu torpor, Maria madalena percebe que a pedra do sepulcro estava afastada e o túmulo vazio, desesperada ela pergunta aos soldados, onde estaria seu Mestre.
Algo havia acontecido e os soldados procuravam o corpo de Jesus.
Maria, então acha se Mestre

Madalena encontra e comtempla Jesus. Estava diante do Milagre da Vida!
"Não me toques, pois ainda nao ascendi à meu Pai, vá e diga aos discípulos o que viu".
Com estas palavras Jesus se afastou e Ascendeu ao Pai, para reinicar sua missão entre na Fraternidade Branca.
E o Filho do Homem passou a viver secretamente. Para o mundo ele havia morrido na cruz, marcando a história da humanidade. Mas há relatos de que viveu até os 80 anos, ensinando nas Ordens Secretas e passando a Verdade, para que um dia ela fosse revelada!velada.