quarta-feira, 19 de julho de 2017

A VERDADEIRA CUBA...



Cuba era o 3° país mais rico das Américas, com a 3° capital mais moderna do mundo, 6° maior renda per capita do mundo, país mais rico que a Itália, Espanha, Japão, Áustria e Portugal.
Fatos que provavelmente vc não sabia sobre Cuba! (Antes do socialismo)
1° Em 1956, a ONU reconheceu Cuba como o segundo país na América Latina com as menores taxas de analfabetismo (apenas 23,6%). As taxas do Haiti era de 90%; e da Espanha, El Salvador, Bolívia, Venezuela, Brasil, Peru, Guatemala e República Dominicana 50%.
2° Em 1957, a ONU reconheceu Cuba como o melhor país da América Latina em número de médicos per capita (1 por 957 habitantes), com o maior percentual de casas com energia elétrica, depois o Uruguai; e com o maior número de calorias (2870) ingeridas per capita.
3° O primeiro hotel a ter ar condicionado Central em todo o mundo foi construído em Havana: o Hotel Riviera em 1951.
4° A primeira nação da América Latina e a terceira no mundo (atrás da Inglaterra e dos EUA), a ter uma ferrovia foi Cuba, em 1837.
5° A primeira demonstração, em nível mundial, de uma indústria movida a eletricidade foi em Havana, em 1877.
6° Cuba já tinha uma excelente escola de medicina, investia-se pesado em pesquisa ao ponto de Cuba ter em 1881, descoberto o agente transmissor da febre amarela e definiu sua prevenção e tratamento e de ter aplicado a primeira anestesia com éter na América Latina, em 1847.
Em 1907, estreou em Havana o primeiro aparelho de Raios-X em toda a América Latina.
7° O primeiro sistema elétrico de iluminação em toda a América Latina (incluindo a Espanha) foi instalado em Cuba, em 1889.
8° Entre 1825 e 1897, entre 60 e 75% de toda a renda bruta que a Espanha recebeu do exterior vieram de Cuba.
9° O primeiro bonde que circulou na América Latina foi em Havana, em
1900.
10° Também em 1900, antes de qualquer outro país na América Latina, foi em Havana que chegou o primeiro automóvel.
11° A primeira cidade do mundo a ter telefonia com ligação direta (sem necessidade de telefonista) foi em Havana, em 1906.
12° Em 19 maio de 1913, quem primeiro realizou um vôo em toda a América Latina foram os cubanos Agustin Parla e Rosillo Domingo, entre Cuba e Key West, na Forida, EUA, que durou uma hora e quarenta minutos.
13° Em 1922, Cuba foi o segundo país no mundo a abrir uma estação de rádio e o primeiro país do mundo a transmitir um concerto de música e apresentar uma notícia pelo rádio.
14° A primeira locutora de rádio do mundo foi uma cubana: Esther Perea de la Torre. Em 1928, Cuba tinha 61 estações de rádio, 43 delas em Havana, ocupando o quarto lugar no mundo, perdendo apenas para os EUA, Canadá e União Soviética. Cuba foi o primeiro país no mundo em número de estações por população e área territorial.
15° Em 1937, Cuba decretou, pela primeira vez na América Latina, a jornada de trabalho de 8 horas, o salário mínimo e a autonomia universitária que foi perdida com o regime de Fidel Castro.
16° Em 1940, Cuba adotou a mais avançada Constituição de todas as Constituições do mundo. Na América Latina foi o primeiro país a conceder o direito de voto às mulheres, igualdade de direitos entre os sexos e raças, bem como o direito das mulheres trabalharem.
17° O segundo país do mundo a emitir uma transmissão pela TV foi Cuba, em 1950. As maiores estrelas de toda a América, que não tinham chance em seus países, foram para Havana para atuarem nos seus canais de televisão.
18° O primeiro prédio construído em concreto armado em todo o mundo fica em Havana: O Focsa, em 1952.
19° Em 1954, Cuba tinha uma cabeça de gado por pessoa. O país ocupava a terceira posição na América Latina (depois de Argentina e do Uruguai) no consumo de carne per capita.
20° Em 1940, Cuba foi o primeiro país da América Latina a ter uma presidente da raça negra, eleita por sufrágio universal, por maioria absoluta, quando a maioria da população era branca. Ela se adiantou em 68 anos aos Estados Unidos.
21° Em 1955, Cuba era o segundo país na América Latina com a menor taxa de mortalidade infantil (33,4 por mil nascimentos).
22° Cuba tinha mais carros transitando pela ruas de Havana do em todo o Brasil.
23° Cuba foi o primeiro país do mundo a ter TV a cores.
24° Em 1958, Cuba foi o segundo país do mundo a emitir uma transmissão de televisão a cores.
25° Em 1959, Havana era a cidade do mundo com o maior número de salas de cinema: (358), batendo Nova York e Paris, que ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.
Hoje, depois de mais de meio século, a "Revolução" socialista cubana, a mais antiga ditadura do planeta tem sido acusado de inúmeras violações dos direitos humanos, incluindo tortura, detenções arbitrárias, julgamentos injustos e execuções extrajudiciais (também conhecido como "El paredón").
A Human Rights Watch acusa o governo de "reprimir quase todas as formas de dissidência política" e que "aos cubanos são sistematicamente negados direitos fundamentais de livre expressão, associação, reunião, privacidade, movimento e devido processo legal."
Os cidadãos não podem sair ou voltar para Cuba sem obter primeiramente uma permissão oficial.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

ARQUEOLOGIA No Egito, acabam de fazer uma das descobertas arqueológicas mais importantes do século


Uma equipe de arqueólogos alemães e
 egípcios fez, literalmente, uma colossal 
descoberta no dia 9 de março. Partes de 
uma enorme estátua de 3000 anos de idade,
 que se acredita retratar o lendário Faraó 
Ramsés II, foram encontradas enterradas 
na favela de Matariya, no Cairo. Os resultados
 contam uma história antiga das origens do 
mundo, e poderia começar um novo capítulo 
para a história do Egito.
O busto recuperado e a cabeça da estátua 
antiga medem 8 metros de comprimento e são
 feitos de quartzito. A parte superior de uma 
estátua menor, que representa o faraó Seti II
 (neto de Ramsés II), e peças de um obelisco 
com hieróglifos também foram encontrados. 
Especialistas já começaram a restaurar os
 artefatos, que serão exibidos no “Grande Museu 
Egípcio”, com inauguração prevista para 2018.
Ramsés II foi muitas vezes considerado o maior 
faraó que jamais governou o Império 
Egípcio, e acreditava que o mundo foi criado em 
Heliópolis, a moderna Matariya. Esta 
última descoberta da história poderia ajudar a 
impulsionar a indústria do turismo egípcio,
 que sofreu muito nos últimos 6 anos devido a
 agitação política e ataques terroristas.
As favelas do Cairo têm mantido uma peça
 incrível da história egípcia por 
cerca de 3000 anos.
A estátua, que se acredita retratar o lendário
 Faraó Ramsés II, mede 8
 metros de comprimento, e estava submersa 
em águas subterrâneas.
Ramsés II é considerado extensamente ser
 o grande Faraó do antigo Egito,
 e era um líder militar renomado.
Uma estátua parcial do faraó Seti II, o neto 
de Ramsés II, e peças de
 um obelisco também foram recuperados no 
local.
Ramsés II acreditava que o mundo foi criado
 em Heliópolis, agora 
conhecida como Matariya, a favela onde a
 estátua foi encontrada.
Estas descobertas monumentais foram 
desenterradas por uma equipe 
de arqueólogos alemães e egípcios, e estão
 sendo restauradas atualmente.
Os moradores locais ficaram tão 
impressionados com os artefatos 
que se reuniram para tirar fotos deles.
Uma vez que as estátuas estejam prontas,
 serão exibidas no Grande 
Museu Egípcio no Cairo, que será inaugurado 
em 2018.
Isso poderia ajudar a impulsionar o turismo
 egípcio, que sofreu nos
 últimos 6 anos devido à agitação política e
 ataques terroristas.
Acredita-se que Matariya seja o local dos 
templos do sol egípcio antigo,
 que foram construídos para adorar a Ra, 
o deus do sol.
Outras ruínas de Heliópolis foram 
encontradas anteriormente nas 
regiões do norte do Cairo, tornando 
extremamente provável o fato de 
que esta estátua seja de Ramsés II.
Os templos do sol tinham supostamente 
o dobro do tamanho de Karnak
 de Luxor, mas foram destruídos durante 
os tempos greco-romanos.
A descoberta destas estátuas espera nos 
contar ainda mais sobre a vida 
dos antigos faraós egípcios, incluindo 
Ramsés, o Grande.
Assista a esta incrível filmagem da escavação, 
produzida pelo The Guardian,
 jornal nacional britânico:

domingo, 16 de julho de 2017

FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO AS 3 PRINCIPAIS RELIGIÕES

FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO



2.1 FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO
O fundamentalismo religioso é um fenômeno caracterizado pela cultura e que pode nominalmente ser influenciada pela religião dos partidários. O termo pode também se referir especificamente à convicção de que algum texto ou preceito religioso considerado infalível, ainda que contrários ao entendimento de estudiosos modernos. Grupos fundamentalistas religiosos frequentemente rejeitam o termo por causa das suas conotações negativas ou porque insinua semelhança entre eles e outros grupos cujos procedimentos acham censuráveis.
2.1.1 JUDAÍSMO
Há duas correntes, os ultra-ortodoxos e os nacionalistas religiosos, que têm atitudes agressivas no apoio a movimentos reacionários da direita política.
O setor fundamentalista da religião judaica, não representativa do judaísmo em geral, é influente em Israel e a base ideológica do movimento dos colonatos, em Gaza e na Cisjordânia.
Os Rabbis do Gush Emunim, movimento messiânico nacionalista e expansionista que se mobiliza pela colonização do “grande Israel”, e que atinge cerca de metade da população judaica de Israel reiteram continuadamente que os judeus que matam árabes não devem ser punidos, com base no conjunto de regras de vida do judaísmo, pois não violam a proibição religiosa do assassinato.
Razões fundamentalistas argumentam que o que parece ser um confisco de terras de propriedade de árabes para instalarem judeus, não é de fato uma ação de roubo, mas sim um ato de santificação. Do ponto de vista deles a terra está sendo redimida, porque está a ser transferida da esfera do satânico para a esfera do divino. Para acelerar este processo o uso da força é permitido, caso se torne necessário de extrema violência.
2.1.2 CRISTIANISMO
Um dos termos religiosos mais controversos é o Fundamentalismo.
Dentro dos círculos acadêmicos, o Fundamentalismo é descrito como uma forma de espiritualidade criada de modo a enfrentar o temor de que a modernidade possa afetar ou mesmo erradicar a fé e a moralidade de seus seguidores. Já a mídia utiliza o termo normalmente para descrever setores mais conservadores de determinada religião, ou mesmo grupos religiosos propensos à violência.
Preocupados com o avanço do modernismo, os fundamentalistas realizaram a Conferência Bíblica de Niágara entre 1878–1897, que estabeleceu os pontos básicos do fundamentalismo. O Fundamentalismo Cristão é um movimento teológico e social, ocorre quase que na totalidade dentro do Protestantismo que se baseia na ênfase da Bíblia como sendo a lei a ser seguida, não só na fé, mas também na regência da sociedade e na interpretação da ciência.
Consideram a Bíblia infalível; sendo suas histórias consideradas factuais. Rejeitam qualquer outra forma de Revelação (inspiração individual, magistério eclesiástico, profecias modernas, teologia natural) e o Criacionismo (teorias que de alguma forma interferem com o texto literal do gênesis, principalmente a evolução biológica, mas também teorias geológicas, físicas, cosmológicas, químicas, e arqueológicas) e deve ser interpretada literalmente, salvo nas partes conotativas.
Desde 1925 o fundamentalismo perdeu sua popularidade entre os protestantes conservadores, quando o professor John T. Scopes foi condenado por ensinar a Teoria da Evolução nas escolas públicas, porém, na década de 1940 ganhou força outro movimento conservador protestante, porém mais aberto à sociedade em geral e à ciência: o Evangelismo.
Os Fundamentalistas Cristãos creem que a Bíblia é unicamente a palavra de Deus, e rejeitam a interpretação de que se trata de um documento histórico. Por volta dos anos 1960 muitos teólogos e historiadores acreditaram que as religiões se tornariam menos conservadoras, porém isso não ocorreu. Os setores fundamentalistas cristãos assim como das principais religiões do mundo se ampliaram, dedicados a preservar suas tradições religiosas.
Eles acreditam que a sua causa é grande importância e valor, veem a si mesmos como protetores de uma única e distinta doutrina, modo de vida e de salvação. As virtudes fundamentalista protege a identidade do grupo que não é instituído só em oposição a religiões estranhas, mas também contra os modernizadores que compactuam continuar numa versão nominal da sua própria religião. Ética e politicamente, os fundamentalistas rejeitam a diversidade sexual, o aborto, a Teoria da Evolução, o Ecumenismo, o diálogo religioso com não fundamentalista e a possibilidade de salvação fora do Cristianismo.
2.1.3 ISLAMISMO
No islamismo, os fundamentalistas são chamados de jama'at, que em árabe significa enclaves religiosos com conotações de irmandade fechada, mantém relação com o Jihad na luta contra a cultura ocidental que suprime o Islam autêntico que implica submissão ao modo de vida, prescrito na (determinação divina) contida na Charia.
O islamismo é uma das três grandes religiões monoteístas, ao lado do cristianismo e do judaísmo. Com 1,2 bilhão de fiéis, é a segunda em número de adeptos e a que mais se expande. A fé sempre esteve associada à conquista de novos adeptos, daí sua notável expansão histórica. O avanço atual ocorre nos países pobres, onde já é dominante, e as altas taxas de natalidade funcionam como um impulso natural para o incremento. Além disso, o Islã é visto como único contraponto à visão ocidental. Sua doutrina conservadora - em relação aos padrões ocidentais - tem sido um atrativo para camadas desfavorecidas, porém, há também integrantes bem estabelecidos na sociedade.
Existem dois grandes movimentos interpretativos no islamismo:
 - Sunismo (sunitas) - seriam os mais moderados;
- Xiismo (xiitas) - seriam os mais radicais. Segundo algumas interpretações sociológicas, tem como princípio uma reação muito forte ao modelo político ocidental, que tenta penetrar nos estados árabes, muçulmanos.
Entre os muçulmanos, este tipo de manifestação apareceu somente no início do século XX. Os fundamentalistas lutam em geral pela independência política dos países islâmicos e contra a influência ocidental, em favor dos costumes primitivos e da aplicação rigorosa da lei islâmica. Ao mesmo tempo são indiferentes ao rico legado filosófico; artísticos; místicos do Islã medieval e de suas contribuições para toda a civilização ocidental. Há várias formas e povos fundamentalistas e, é óbvio, nem todo árabe é islâmico, nem todo islâmico é fundamentalista ou radical.
Isso não significa que todos os muçulmanos sejam terroristas ou violentos. Na verdade, esses são minorias nos âmbitos dos países islâmicos, também, não é a ampla maioria o que luta contra outros espaços religiosos. A religião em si não promove violência, mas sim a interpretação das pessoas, com suas subjetividades, características, psicologias, interesses políticos, culturais e sociológicos. Sempre há esse processo de tradução, que a implica subjetividade humana. Por sua vez, isso implica uma interpretação; daí a necessidade do cuidado e zelo nesses processos interpretativos.

FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO

Os fundamentalistas são os mais conservadores e literais seguidores de uma religião. Existem várias correntes fundamentalistas religiosas entre os adeptos do judaísmo, cristianismo e islamismo, além de outras.

Fundamentalismo religioso é distúrbio mental, diz cientista


A neurocientista Kathleen Taylor (foto), da Universidade de Oxford, Inglaterra, defende a tese de que o fundamentalismo religioso é um transtorno mental e como tal deve ser tratado.
Taylor defende
 que haja tratamento 
para o fanatismo

“Pessoas de certas crenças precisam de tratamento”, disse ela em recente entrevista. 


Para a sociedade, afirmou, isso seria muito positivo, “porque não há dúvida de que algumas crenças causam um monte de danos”.


Kathleen afirmou que não estava se referindo apenas aos “candidatos a tratamento mais óbvios, como os islâmicos radicais", mas também a pessoas cujas crenças consideram, por exemplo, aceitável que pais batam nos filhos.


Para a neurocientista, um dos fatores desencadeador do fundamentalismo religioso como transtorno mental é a lavagem cerebral, sobre a qual ela publicou um livro em 2006.


Ela disse que, como se verifica em religiões e grupos terroristas com al Qaeda, a lavagem celebrar é um instrumento poderoso para causar distúrbio em uma mente sadia.


Disse que o “fenômeno de persuasão é muito amplo, um forte tipo de tortura psicológica coercitiva”, porque leva as pessoas a pensarem coisas que não são boas para elas.


Ela escreveu um artigo no The Huffington Post afirmando que a “supremacia do cérebro oferece chances para melhorar a dignidade humana”, mas a sua manipulação por fanáticos representa um grande risco para o qual a sociedade de estar atenta.

 

VALE DA MORTE-SIBÉRIA

Vale da Morte, Sibéria ­ O lugar que teria provas reais que fomos visitados no passado por extraterrestres !!

A Sibéria, localizada na Rússia, é um local ainda pouco explorado pelo fato de haver muitos animais selvagens. E por ser uma extensa floresta, não há população habitando o local. Porém, além desses detalhes, existem alguns mistérios pela floresta, que amedrontam e afastam ainda mais a ida de pessoas até o local.O Vale da Morte ­ O lugar que seria a peça chave na busca de provas que apoiam que fomos realmente visitados por extraterrestres no passado!!

 
A taiga siberiana é uma vasta região do Norte da Rússia e do Cazaquistão que conta com uma floresta inexplorada e misteriosa com mais de 100 mil km² de área. Algumas regiões, como a de Yakutia, no oeste, são completamente desabitadas. Não há trilhas ou lugares para passear, apenas pântanos, árvores enraizadas umas nas outras, e mosquitos.
É nesse lugar que um mistério da natureza alimenta as lendas do Vale da Morte. Segundo os registros de expedições do século passado e de aventureiros que se dispõem a explorar o local, a taiga conta com estruturas metálicas que brotam do solo congelado por temperaturas de 40 graus abaixo de zero.



Video falando tudo sobre o "Vale da Morte" , e um tour pelo local Essas estruturas podem ser encontradas em galerias subterrâneas, cujo acesso é feito por escadas sinuosas. Dentro delas, a temperatura ambiente é agradável e quente. Também chamados de “caldeirões” , essas estruturas de metal estão desaparecendo com o tempo e, em seu lugar, manchas avermelhadas no solo é tudo o que tem restado.





Por alguma razão, esses lugares são perigosos para animais e seres vivos. Basta ficar um pouco próximo a uma dessas manchas para que você sinta tonturas e desmaie. Há relatos de sequelas de uma doença desconhecida e letal. Para os anciãos da tribo dos Yukatians, a explicação é que todo o ambiente seria a morada de demônios antigos, conhecidos como Niurgun Bootur e Tong Duurai. Ufólogos russos defendem outra tese, a de que os caldeirões nada mais são do que OVNIs destruídos em uma antiga batalha aérea.



Atualmente, o nível de radiação no local vem crescendo e a vida selvagem está deixando a floresta, como se prenunciasse que algo grandioso está para acontecer. Enquanto não se descobre a verdadeira origem dos caldeirões, – acredite, não há muitas expedições indo para lá, e as poucas que foram, não ganharam muito crédito por parte da comunidade científica – o mistério permanece. Tudo o que se sabe por enquanto é que o Vale da Morte é provavelmente um tesouro geológico, com montanhas magnéticas e minérios de titânio em abundância. Trata­se de um mistério ainda não explorado e que, devido às suas condições adversas, não encontra financiadores para expedições mais complexas.

 Os Caldeirões Alienígenas



Uma equipe de cientistas e pesquisadores acabaram de voltar de uma expedição na Sibéria e do Vale dos Mortos e estão alegando ter encontrado provas de que pelo menos cinco dos caldeirões lendários foram supostamente construídos por aliens. “Saímos para o Vale da Morte para realmente ver e investigar os caldeirões que as pessoas dizem existir lá, e realmente encontramos cinco objetos metálicos enterrados no pântano” , disse o cientista Michale Visok em uma entrevista a um jornal russo sobre o que tinham encontrado. Michale deu os seguintes detalhes sobre esses objetos de metal: Eles estão submersos em pequenas piscinas no pântano com água, a quase 1 metro de profundidade. Eles são definitivamente metálicos. Os cientistas andaram em cima dos objetos, e foi possível ouvir sons metálicos ao colidir com os objetos.



Os objetos são muito suaves ao toque, mas há pontos afiados ao longo das bordas externas. Dois dos membros da equipe ficaram doentes durante a investigação. A equipe foi composta por três geólogos, um astrofísico, um mecânico engenheiro e 3 assistentes de pesquisa. Ufólogos russos acreditam que esses “caldeirões” são os restos de OVNIs, destruídos em um acidente ou uma antiga batalha aérea. O pesquisador Dr. Valerey Uvarov argumenta que eles estão conectados a uma usina localizada nas profundezas da Terra, uma arma para proteger o planeta dos perigos no espaço exterior. Extraterrestres teriam os construído nos tempos antigos, e agora eles funcionam automaticamente... Teriam derrubado o meteorito em Tunguska (1908), o meteorito Chulym (1984), o meteorito Vitim (2002) e possivelmente em 2011 o meteorito Irkutsk. A localização dos caldeirões parece coincidir com grandes meteoritos que cairam nas proximidades – o que torna a ideia ainda mais plausível.

Algumas expedições no passado e recentes resultaram em algum tipo de doença por radiação para as pessoas que visitam a área.


Fonte\Fonte