quarta-feira, 28 de junho de 2017

Estudo de DNA revela segredos sobre os primeiros habitantes da América

Os desbaravadores pioneiros viveram no Canadá, há mais de 24 mil anos. 

Os primeiros seres humanos a pisar no continente americano vieram provavelmente da Sibéria, através do estreito de Bering, que funcionou como uma ponte de terra firme do Alasca até a Eurásia há aproximadamente 10 mil anos.

Os primeiros colonizadores da América, caçadores-coletores, se beneficiaram do clima da região da Beríngia (onde hoje é o estreito de Bering), bastante úmido, de sua vegetação composta principalmente por arbustos lenhosos e da proliferação de grandes mamíferos. De fato, eles teriam permanecido na área por milhares de anos.

De acordo com um estudo de DNA, esse período de adaptação teria ajudado a genética humana a evoluir: quando o gelo derreteu, os primeiros humanos a ingressar na América do Norte eram geneticamente diferentes dos antepassados siberianos que ficaram para trás.

Além disso, diversos estudos permitem afirmar que não houve uma só migração da região da Beríngia para as Américas, mas que foram várias ondas migratórias ao longo do tempo vindas dessa localização. Acredita-se também que os grupos que formaram os diferentes movimentos de migração não chegaram a se conhecer.

Um estudo realizado neste ano afirma que o primeiro grupo a chegar à América viveu no Canadá, em uma região conhecida como cavernas de Bluefish, há 24 mil anos. Porém, ainda não é possível saber quanto tempo os humanos demoraram a avançar em direção ao sul do continente nem em que condições o fizeram.



Fonte: BBC
Imagem: Wikipedia Commons

Mahabharata, Vimanas e os Extraterrestres

O Mahabharata é sem dúvida o texto sagrado de maior importância no hinduísmo e pode ser considerado um verdadeiro manual de psicologia-evolutiva de um ser humano. A obra discute o tri-varga ou as três metas da vida humana: kama ou desfrute sensorial, artha ou desenvolvimento econômico e dharma a religiosidade mundana que se resume em códigos de conduta moral e rituais, obrigatórios para quem deseja o desfrute e o poder econômico que adquire o desfrute.
A obra, assim com todos os demais textos sagrados hindus, possui um aspecto externo mitológico, como o de uma simples lenda mitológica sobre reis e príncipes, deuses e demônios, sábios e santos, guerra e paz. Mas o sentido exotérico, de certa forma oculto, na verdade versa sobre tri-varga, e sobre o objetivo mais importante da existência.
Este poema épico da Índia antiga é mais volumoso que a Bíblia e tem mais de 5000 anos. Nele estão descritas histórias intrigantes como a das Vimanas, máquinas voadoras, movidas a mercúrio e forte vento propulsor, teriam navegado a grandes alturas. As Vimanas podiam vencer distâncias infinitas, mover-se de baixo para cima, de cima para baixo e de trás para diante. Veículos espaciais com uma dirigibilidade de causar inveja! Nossa citação baseia-se na tradução de N. Dutt, Inglaterra, 1891:
“… Por ordem de Rama, o carro maravilhoso subiu com enorme estrondo para uma montanha de nuvens…”
“… Bhima voou com sua Vimana num raio imenso, que tinha o clarão do sol e cujo ruído era como o trovejar de um temporal…” ( C.Roy,1889 ).
Descrições contidas nos Vedas e na literatura indiana recente falam de vimānas de várias formas e tamanhos:
– Nos Vedas: o sol e várias outras divindades são levadas em suas peregrinações por carruagens voadoras, com rodas, puxadas por animais, geralmente cavalos (já a carruagem do deus védico Picham é puxada por bodes)
– O “agnihotra-vimāna”, com dois motores (?). (Agni significa fogo em sânscrito).
– O “gaja-vimāna”, com mais motores (?) (Gaja significa elefante em sânscrito).
– Outros tipos, com denominações baseadas em animais, como o martim-pescador, o Íbis, e outros animais.
O Império Rama existiu há pelo menos 15.000 anos no norte da Índia. Aparentemente, existiu paralelo à civilização atlante, que pelos cálculos de Platão deve ter sido destruída há 12.000 anos atrás (submersa nas águas do Diluvio).
Possuía cidades sofisticadas, muitas ainda a serem encontradas no deserto do Paquistão, norte e nordeste da Índia. Algumas cidades com 5.000 anos já foram encontradas por arqueólogos, e são literalmente inexplicáveis. Numa época em que as pessoas deveriam estar vivendo em tendas,essas cidades já possuíam sistema de irrigação, esgoto, largas avenidas e iluminação pública. E o mais fascinante: quanto mais os arqueólogos escavam, mais encontram vestígios de outras cidades, ainda mais antigas, e ainda mais modernas! Infelizmente os pesquisadores se defrontaram com um lençol de água e não podem cavar mais.
As sete grandes capitais do Império Rama são conhecidas nos textos Védicos como As sete cidades Rishi.
De acordo com os textos antigos, esse povo utilizava-se de máquinas voadoras que eram chamadas de Vimanas. Eles voavam na “velocidade do vento” e produziam um “som melodioso”. Decolavam verticalmente e podiam pairar no ar, como um helicóptero. Havia pelo menos quatro tipos diferentes de Vimanas: Um dos tipos é descrito exactamente como imaginamos, um disco voador “clássico”: circular, com portinholas e um domo.Outros em forma de pires, e outros como um longo cilindro (em forma de charuto). Todos batem exactamente com as descrições feitas hoje no mundo por pessoas que com toda a certeza desconhecem os Vedas.
Os textos antigos sobre os Vimanas são muitos, e envolvem desde a construção de um Vimana até manuais de vôo dos vários tipos de naves,alguns dos quais foram traduzidos para o inglês.  É curioso até aquilo que se observa numa placa com milhares de anos que faz parte duma coluna do Templo de Abydos (no Egipto)
No Mahabharata acham-se indicações tão precisas que fica-se com a impressão de que o autor tinha pleno conhecimento do que escrevia. Relata, cheio de horror, uma arma que podia matar todos os guerreiros que usassem metal no corpo: – quando os guerreiros eram informados a tempo da presença dessa arma, arrancavam de si todas as peças de metal que levavam, mergulhavam num rio e lavavam cuidadosamente seus corpos e tudo aquilo com que tivessem contato. Não sem motivo, como explica o autor, porque a arma causava o efeito de fazer cair os cabelos e as unhas das mãos e dos pés. Tudo que era vivo, lamenta ele, tornava-se pálido e fraco.
No 8º livro está, talvez, o primeiro relato sobre o lançamento de uma bomba de hidrogênio: “…Gurkha, a bordo de uma possante Vimana, arremessou um único projétil sobre a cidade tríplice…” O relato usa vocábulos, como temos na memória de histórias de testemunhas oculares da explosão da primeira bomba H no atol de Bikini: – fumaça branca incandescente, dez mil vezes mais clara que o Sol, teria elevado-se com brilho imenso e reduzido a cidade a cinzas.”.
A que realidades apontam essas descrições? Poderiam ter existido realmente esses dispositivos? O pesquisador da antiguidade indiana Robert Gudman tentou responder a essas perguntas em artigo publicado na revista da Associação Internacional de Arqueologia. Apresentamos aos nossos leitores um resumo deste artigo.
“No ano passado, um número de investigadores de antiguidades da Índia foram seriamente empenhados na busca, coleta e decodificação dos manuscritos muito antigos que informavam sobre os Vimanas.
Um desses pesquisadores, o escritor e especialista em sânscrito Subramanyam Leudecifrou registros escritos sobre as folhas de palmeira, feitos há 800 anos e encontrado no distrito de Karnataka, no sul da Índia. Durante o período de 1975 para 1978 Leu descobriu textos antigos com a descrição das técnicas de fabricação dos Vimanas.
Com a esperança de usar esses dados na aviação moderna e nas técnicas espaciais, Ler os enviou ao diretor do Departamento Governamental Indiano, Prabhu, com a oferta de unir esforços na reprodução de algumas das características técnicas dos Vimanas. O diretor do Departamento informou ao cientista, que se tomou as medidas correspondentes para o problema mencionado e até obteve alguns sucessos.
Prabhu também estudou os textos das folhas de palmeira e obteve as descrições das estruturas das ligas, algumas das quais, como se construía fuselagens dos Vimanas. .Além disso, ele conseguiu em 1991  reproduzir essas ligas e realizou seus testes. Os resultados têm sido deslumbrantes. As propriedades únicas das ligas, a maneira  de fazê-las adequadas para utilização em aeronaves modernas, astronáutica e na ciência militar vieram à luz.
Em setembro de 1992 o jornal “Índia Expresse” publicou artigo confirmando que os textos encontrados no distrito de Karnataka não são mais do que a gestão na criação de superligas acima mencionadas, e como se reproduzem as mesmas sob descrições de cinco ligas que trabalham em cima das outras. O artigo em “Índia Express” informa também que, “em recente congresso na  Índia, Prabhu apresentou um relatório sobre as pesquisas”.
Revelou que decifrou as estruturas de 14 matérias a mais, incluindo “Bhandira Loha” (uma liga de insonorização) e “Vidyut darpana” (vidro, luz neutralizada.) Ainda segundo  Prabhu, os textos decifrados especificam quais  as áreas na Terra possuem depósitos dos minerais que são utilizados e explicar os seus métodos de extração e refinamento.
À luz do que foi afirmado pelo pesquisador Prabhu encontrou-se evidências reais na descrição do campo de batalha “Mahabharata” entre Arjuna (o herói da poesia épica) e os demônios invasores:
“Arjuna subiu no céu para pegar e aprender a utilzar a arma divina dos habitantes celestiais. Lá, o Senhor dos céus, Indra ordenou ao Arjuna a destruir o exército dos invasores, que eram em  número de 30 milhões desses seres”
“Indra transferiu para Arjuna a  máquina voadora pilotada pelo assistente do Senhor dos Céus , Malati. O dispositivo não só podia voar pelo ar, mas também superar os espaços debaixo d’água. Na batalha aérea os invasores (demônios) provocaram um dilúvio, mas a Arjuna, por meio da arma divina,secou toda a água “.
Mohenjo Daro, a cidade destruída por mil sóis
800px-Mohenjo-daro
Outro texto intrigante, também hindu, é o Vymaanika Shaastra, escrito em sânscrito e que relata como eram construídos os famososVimanas, naves que os antigos possuíam e que carregavam poderosas armas de destruição em massa, como veremos logo abaixo). Esse tratado possui tantas informações sobre aeronáutica e armas bélicas de grande poder que nenhum especialista se atreve a dar um parecer sobre seu conteúdo e negá-lo.
Vamos recorrer, novamente, ao épico Mahabhárata (Grande Índia, em sânscrito, coleção de 18 livros, cujo 9º livro é o Bhagavad Gita), que relata a destruição da cidade de Mohenjo Daro, pois certas passagens soam bastante sugestivas, porque parecem fazer menção a artefatos bélicos:
“O valoroso Aswatthaman, resoluto,
tocou a água e invocou o braço de Agneya (o fogo).
Apontando para seus inimigos,
disparou uma coluna explosiva
que se abriu em todas as direções
e causou fogo como luz sem fumaça,
seguido de uma chuva de faíscas
que cercaram o exército dos Partha completamente…
Os quatro pontos cardeais cobriram-se de cinzas,
e um vento mal e violento começou a soprar.
O sol parecia girar ao contrário,
o universo parecia estar febril,
os elefantes, aterrorizados, correram por suas vidas…”
A água ferveu e os animais aquáticos demonstraram intenso sofrimento…
Continuando, lemos sobre outra poderosa arma, batizada de Narayana, que infectava tudo, inclusive as roupas dos que foram afetados nas guerras: “Os guerreiros retiraram suas armaduras e as lavaram na água”. Outras poderosas armas são citadas nesse livro épico do hinduísmo. Temos a Kamaruchi, ou flecha inteligente, que perseguia onde quer que se fosse – esta nos lembra os modernos mísseis teleguiados.
Temos ainda a Murchdhana, uma arma que anulava os sentidos humanos – um possível gás sonífero, igual à Nadana, que produzia alegria como o gás hilariante. Outra arma mencionada é a “flecha” Shabdavetiva, que desta vez seguia os sons e perseguia objetos ocultos, como os mísseis atuais que seguem ondas sonoras produzidas por aviões inimigos.
Há outro relato neste livro sagrado do hinduísmo:
“Quando o deus Rama foi ameaçado por um exército de macacos,
ele colocou sua flecha mágica em ação.
Esta produziu um trovão luminoso, mais forte que o calor de mil sóis,
transformando tudo em cinzas.
Os cabelos dos sobreviventes caíram,
suas unhas se desintegraram…”
O espantoso nisso tudo é que arqueólogos desenterraram, há cerca de 40 anos, a maior parte de Mohenjo Daro e corroboraram a passagem do Mahabhárata que acabamos de citar: eles desenterraram cadáveres que mostravam sinais de morte súbita, rápida e violenta – ou seja, sem indícios de luta ou resistência.
Foram encontradas dezenas de esqueletos em afazeres cotidianos, pouco antes de serem dizimados por uma catástrofe que os destruiu em segundos. Essa força inexplicável – para nós, um artefato nuclear – calcinou os ossos dos que estavam na cidade. Detalhe: não há vulcões na área, o que torna a história dessa cidade paquistanesa muito diferente de outras, como Santorini, que foi destruída pela lava de um vulcão.
Outra prova de que Mohenjo Daro sofreu uma destruição nuclear é que no epicentro da explosão acharam-se detritos negros e restos de areia, rocha e argila derretidas e vitrificadas.
Dentre as ossadas, as mais espantosas são as de uma família composta de pai, mãe e um menino que caminhavam juntos, de mãos dadas e caminhando por uma rua. Estes permaneceram insepultos, tombados no chão, esmagados por uma força inexplicável, enquanto caminhavam calmamente, que os esmagou, queimou e calcinou instantaneamente… Analisadas as amostras dessa “família”, constatou-se que elas foram expostas a uma temperatura de mais de 1,5 mil graus.
O momento da explosão é descrito da seguinte maneira, no Mahabhárata: “A fumaça branca e quente mil vezes mais brilhante que o sol ergueu-se em infinito brilho e reduziu a cidade a cinzas. A água ferveu, cavalos e carruagens pegaram fogo aos milhares e os cadáveres que caíram estavam mutilados pelo horrendo calor até não mais serem reconhecíveis”.
Tais evidências são mais do que suficientes para comprovarmos que nosso planeta já foi visitado anteriormente por civilizações extraterrestres. São provas tão irrefutáveis que é difícil até mesmo interpreta-las de outra forma, a não ser pelo prisma de que tecnologias avançadíssimas existiam no mundo antigo, tal como seres que distoavam totalmente da biologia terrestre.
A própria imagem das divindades hindus causa muita estranheza (azuis e com vários braços adicionais), evidenciando algo que, particularmente, interpreto como sendo uma forma de vida alienígena pensante e que interage diretamente com a antiga civilização hindu. O motivo para terem se evadido daqui é um mistério, porém acredito ser esse mais um dos intrigantes casos onde os fatos mostram-se fortemente por intermédio da ciência moderna e da assimilação dos antigos textos mostrados. Se houver alguma outra interpretação á cerca, abro-me as demais hipóteses. No entanto, pesarosamente acredito que dificilmente existirão.

Manuscrito Chinês de 500 anos descreve abdução alienígena 2




De acordo com pesquisadores na China, um antigo manuscrito chinês, que foi disponibilizado ao público em 2011, descreve em detalhes um misterioso evento que ocorreu há quase quinhentos anos: Uma Abdução Alienígena.
O texto, que foi escrito em 1528, descreve a respeito de uma misteriosa ‘estrela’ que cruzou o céu, se movendo do leste para o oeste, a qual desceu na vizinhança de um pequeno vilarejo próximo das montanhas.  Um dos habitantes do vilarejo, intrigado pela misteriosa ‘estrela’ que  havia pousado, se aproximou do objeto, descrevendo-o como sendo em forma de disco e grande como uma casa, coberto por cores brilhantes, diferente de tudo que ele já havia visto em sua vida; o homem desmaiou.
Quando acordou, ele estava num lugar estranho e frio, que era iluminado por tons misteriosos de vermelho e até mesmo pensou que podia ver o Sol, a Lua e as estrelas.  Não havia pessoas nem prédios próximos a ele, somente criaturas misteriosas que tinham faces arredondadas e três olhos, ao invés de dois.  De acordo com esse abduzido da antiguidade, os seres misteriosos usavam roupas de aparência estranha e falavam uma linguagem que ele não podia compreender.
A descrição da misteriosa abdução foi encontrada numa coleção de manuscritos presenteada ao Ministério Cultural da China.  Após especialistas terem examinado o manuscrito, um livro foi publicado pelo Ministério.  O livro é o diário de um ancestral da Dinastia Ming, por volta de 500 anos atrás. O texto que fala sobre a abdução pode ser encontrado numa de mais de quinhentas páginas que descrevem várias coisas, dentre elas medicina, música, artes marciais e outros eventos históricos.
manuscrito-chines
Após ter recuperado sua consciência, o homem se encontrou de volta em sua cada, mas descobriu que durante sua ausência, que pareceu ter se passado muito rapidamente para ele, já havia se passado um ano todo.
A pessoa que escreveu sobre esta história incrível foi visitar o homem, que era um pedreiro.  O autor escreveu que após se encontrar com o abduzido, ele viu uma cicatriz vermelha no seu peito, e jurou que o relato era autêntico.
Como podemos ver nesta história, os avistamentos de OVNIs e abduções têm estado presentes na Terra por centenas, senão milhares de anos.
Veja o relato de um monge budista, descrevendo seu encontro com um OVNI. A história originou da autobiografia de um famoso Chan Budista, do qual Hsu Yun foi um mestre muito influente:
Escalei o Pico Da-luo, onde reverenciei as ‘Lâmpadas da Sabedoria’, as quais dizem aparecer aqui. 
Não vi nada na primeira noite, mas na segunda noite vi uma grande bola de luz voando do Pico do Norte para o Pico Central, onde ela desceu, dividindo-se logo depois em dez bolas de diferentes tamanhos. 
Na mesma noite, vi no Pico Central três bolas de luz voando para cima e para baixo no ar, e no Pico do Norte, quatro bolas de luz que variavam de tamanho.”

Descobertas arqueológicas apontam civilizações pré-históricas com tecnologia de ponta como a nossa

– Incríveis descobertas arqueológicas indicariam que há milhares, ou até milhões de anos, existiram em nosso planeta civilizações com uma tecnologia tão avançada quanto a nossa. Será que as invenções da sociedade moderna foram, na verdade, reinvenções? Em 1938, nos arredores de Bagdá, no Iraque, o arqueólogo Wilhelm Konig encontrou barras de ferro datadas de 2 mil anos e capazes de gerar energia elétrica. A potência dessas “baterias” antigas era de mais de um volt, mesmo valor proporcionado por uma pilha alcalina.
As Baterias de Bagdá como ficaram conhecidas após a descoberta
As Baterias de Bagdá como ficaram conhecidas após a descoberta
Mais de 1.700 anos antes da invenção do sismógrafo, na China, um instrumento criado pelo cientista Zhang Heng conseguiu captar um terremoto ocorrido a 480 km de distância. Essa invenção, conhecida como sismoscópio, surpreende por sua precisão e também por sua beleza (trata-se de um belo vaso com animais esculpidos em bronze). Mas seu modo de funcionamento permanece, até os dias de hoje, um enigma.
No Gabão, na África, mais exatamente na região de Oklo, há um grande reator nuclear de 1,8 milhão de anos de idade. Embora se acredite que ele tenha sido formado naturalmente, muitos cientistas afirmam que isso é impossível, pois as condições para o funcionamento de uma instalação desse tipo são muito precisas para terem sido obra da natureza.
Como era a Antártida antes de estar coberta de gelo? A resposta parece estar em um mapa de 1513, feito pelo cartógrafo Piri Reis, com base em mapas antigos. Nele, é possível ver uma porção de terra ligada à América do Sul, que corresponde, provavelmente, ao litoral da Antártida em períodos pré-históricos.
Nas minas de Ottosdal, na África do Sul, foram encontradas misteriosas esferas de um material muito resistente, com riscos na superfície. Os especialistas acreditam se tratar de formações naturais, porém não entendem como elas chegaram a ter essa configuração particular. Isso sugere que, na verdade, foram feitas por seres “inteligentes”, que teriam habitado a Terra há 2,8 milhões de anos.

Reator Nuclear de quase 2 bilhões de anos na África 0

Ninguém aqui presente, pelo menos fisicamente, estava na Terra há cerca de 2 bilhões de anos atrás, mas segundo os cientistas, há 2 bilhões de anos atrás partes de um depósito de urânio Africano sofreu espontaneamente uma fissão nuclear.
Em 1972, um trabalhador em uma fábrica de processamento de combustível nuclear notou algo suspeito em uma análise de rotina de urânio obtido a partir de uma fonte mineral da África. O material sob estudo continha três isótopos, três formas com diferentes massas atômicas: urânio 238, a variedade mais abundante; de urânio 234, o mais raro; e urânio 235, o isótopo que pode sustentar uma reação nuclear em cadeia. Durante semanas, os especialistas na Comissão Francesa de Energia Atômica mantiveram-se perplexos.
O que eles viram em Oklo surpreendeu a todos ali reunidos, o local onde o urânio teria originado é realmente um reator nuclear subterrâneo avançado que vai muito além das capacidades do nosso conhecimento científico atual, conta o site Extreme Tech.
Os investigadores acreditam que este reator nuclear antigo é de cerca de 1,8 bilhões de anos e manteve-se ativo por pelo menos 500 mil anos no passado distante. Cientistas realizaram várias outras investigações na mina de urânio e os resultados foram divulgados em uma conferência da Agência Internacional de Energia Atômica. De acordo com agências de notícias da África, os investigadores haviam encontrado vestígios de produtos de fissão e resíduos de combustível em vários locais dentro da mina.
Incrivelmente, em comparação com este enorme reator nuclear, nossos reatores nucleares modernos não são realmente comparáveis ​​tanto em design quanto em funcionalidade.
Em outros lugares da crosta terrestre, na Lua e mesmo em meteoritos, podemos encontrar urânio 235 átomos que representa apenas 0,720 por cento do total. Mas nas amostras que foram analisadas, que vinham do depósito de Oklo no Gabão, uma antiga colônia francesa na África Ocidental, o urânio 235 constituíam apenas 0,717 por cento.
reator-oklo-To-no-CosmosEssa pequena diferença foi suficiente para alertar cientistas franceses que havia algo muito estranho acontecendo com os minerais. Estes pequenos detalhes levaram a novas investigações que mostraram que pelo menos uma parte da mina foi bem abaixo da quantidade normal de urânio 235: alguns 200 kg parecia ter sido extraída no passado distante, hoje, esse montante é suficiente para fazer metade de um dúzia de bombas nucleares.
Logo, pesquisadores e cientistas de todo o mundo reuniram-se no Gabão para explorar o que estava acontecendo com o urânio de Oklo.
O que é surpreendente é que uma reação nuclear tinha ocorrido de um modo que o plutônio, o subproduto, foi criado e a própria reação nuclear foi moderada automaticamente.
Isso é algo considerado como um “Santo Graal” para a Ciência Atômica.
Alguns dos pesquisadores que participaram do teste do reator nuclear concluíram que os minerais tinham sido enriquecido no passado distante, cerca de 1,8 bilhões de anos atrás para produzir espontaneamente uma reação em cadeia.
Dr. Glenn T. Seaborg, vencendor do Prêmio Nobel  de Comissão de Energia Atômica  por seu trabalho na síntese de elementos pesados, ressaltou que para o urânio  “queimar” em uma reação, as condições devem ser exatamente certas. Por exemplo, a água envolvida na reação nuclear deve ser extremamente pura. Mesmo algumas pequenas partes por milhão de contaminantes irá “envenenar” a reação, levando-o a um impasse. 
Especialistas falaram sobre o incrível Reator Nuclear em Oklo, sendo uma das descobertas mais misteriosas da humanidade.
Se não foi um resultado gerado pelas forças naturais, como há a hipótese de ter acontecido, teria existido uma civilização avançada há cerca de 2 bilhões de anos?!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

3ª, 4ª e 5ª – As Dimensões e Suas Diferenças

“Porque nós estamos vivendo em um mundo material eu sou uma garota materialista…” ~Madonna
post-08-09-1A imagem da 3ª dimensão está perfeitamente descrita em sua música. Ela fala que só vai sair com homens que têm dinheiro para comprar as coisas do seu interesse e como ela teme perder seu dinheiro já que entrou no estado de acumular posses. A 3ª dimensão é tudo sobre o material, acumular bens materiais e viver com medo de perdê-los. Temos medo de perder o controle. Temos medo de não estar seguros, de não ser bom o suficiente. Nós não confiamos nas pessoas porque elas podem levar a nossa riqueza para longe de nós. Por isto tentamos obter o poder sobre os outros para estar em uma posição de força.
Nós nos definimos neste plano por aquilo que possuímos e o que fazemos para ganhar a vida. Acreditamos que estamos separados do Criador, de tudo e de todos. Enquanto nós não formos UM com a Fonte, não podemos experimentar a unidade com O Tudo O Que É. Acreditamos que a morte é algo doloroso, escuro e finito. Acreditamos que vivemos uma vida e que quando morremos termina tudo. Acreditamos que este mundo é um lugar de escassez. Por isto acreditamos que temos que lutar muito para o nosso bem-estar, porque não existe o suficiente para todos. Nós pensamos que a vida é uma competição com ganhadores e perdedores. Nós pensamos que é bom mentir porque todo mundo faz isto nesta realidade/ilusão. Estamos convencidos de que temos que estar sempre certos sobre as coisas. Nós acreditamos que existem papéis para homens e mulheres. Homem sendo forte e lutador, mulher sendo sensível e fraca.
Isto vem mudando com a elevação do feminino nas últimas décadas, mas a verdadeira natureza do masculino e feminino ainda não foi compreendida com relação ao relacionamento, acreditamos que não podemos estar completos sem outra pessoa. Nós acreditamos que precisamos de alguém para nos fazer feliz e inteiro. Nós experimentamos a alegria em ocasiões muito raras. Em belas situações de tirar o fôlego, seja no contato com a natureza ou durante um estado de meditação profunda. Estes são os raros momentos que nos levam para o AGORA. O único lugar onde o ego não existe. Estamos tão acostumados com o ego que não questionamos se a forma como vivemos é normal, nós gastarmos todo o nosso tempo no passado ou no futuro. O ego interpreta o “deve ter, poderia ter, no jogo da posse” jogando o jogo de saltar para o passado e para o futuro “criando cenários”, nos preparando para todas as possibilidades. Nós não percebemos que o único lugar real que devemos estar é no AGORA.
Os seres humanos na 3ª dimensão buscam o sexo físico porque esta é a única oportunidade para experimentar a fusão das energias masculinas e femininas em perfeito equilíbrio. Essa é a causa raiz para este desejo. Na 3ª dimensão, não entendemos que este é o sentido da carência de um(a) parceiro/parceira. Nós não entendemos que podemos criar esta totalidade para nós mesmos. Nós não só podemos como devemos para podermos acessar as dimensões superiores. Não conseguimos pensar que os desejos sexuais podem mudar de uma necessidade para um compartilhamento. Na 3ª dimensão nunca aprendemos a amar a nós mesmos. Pelo contrário, somos ensinados a acreditar que isto é egoísmo. Mas o oposto é que é verdade. Não amar a si mesmo é um pensamento “ego-ai-está” e é o que o impede de sermos inteiros e mantermos o nosso interior vivo.
Energeticamente a 3ª dimensão é um lugar de baixa vibração que aumenta a ilusão de separação, dualidade e livre arbítrio. O nosso EU superior não está integrado no corpo físico porque não consegue lidar com a baixa densidade e frequência. Ele está conectado conosco através do nosso corpo espiritual, mas quando nossos chacras estão bloqueados, dificilmente ele consegue chegar até nós. Isto cria a ilusão de que estamos separados da Fonte. Na 3ª dimensão nós realmente achamos que a nossa vida é baseada em coincidências e que não existe destino, nem que planejamos as experiências que vamos viver nesta dimensão, pois não temos conhecimento da nossa verdadeira identidade, somos um ser espiritual em um corpo físico sofrendo de amnésia.
À medida que encarnamos na 3ª dimensão, esquecemos quem realmente somos e recebemos uma mente/ego que só tem conhecimento desta encarnação. Não nos lembramos de nenhuma de nossas vidas anteriores porque a memória não nos acompanhou. Apenas a nossa estrutura celular e DNA carregam as memórias da nossa linhagem da família, nosso EU superior também sabe sobre as nossas experiências de vidas passadas. Enquanto a mente/ego está na liderança e nosso coração está fechado, a conexão com o nosso EU superior na maioria das vezes está bloqueada. A comunicação com o nosso EU superior e os reinos mais elevados só pode ser sentida, não compreendida com a mente racional.
A mente/ego não é capaz de processar esta quantidade de energia. Enquanto nós estamos bloqueados não podemos sentir a verdade, acreditamos que nossa mente/ego deve estar na liderança, pois é “oh tão inteligente”. E sim, é, mas para nos manter longe do nosso verdadeiro EU e nos manter presos nas ilusões e crenças. Toda vez que a nossa intuição vem e expressa a verdade, a mente/ego grita: “Prove !” Então, nós ignoramos a intuição novamente porque somos incapazes de provar o que nós sentimos. Continuamos a correr em círculos de olhos vendados, tentando descobrir como a vida funciona e o que devemos realmente fazer. Acreditamos que vamos encontrar as respostas para a nossa busca pela felicidade no exterior, fora de nós. Nos adaptamos ao jogo e aceitamos as ilusões da 3ª dimensão como nossa realidade, porque é o que todo mundo faz. Nós suprimimos as dúvidas sobre o nosso propósito, a nossa verdadeira origem, nossos talentos e dons. Acreditamos que devemos esquecer estas perguntas, porque todo mundo está vivendo de acordo com as mesmas regras.
Se falarmos em voz alta nossas dúvidas e nossos verdadeiros desejos, nos consideram louco e sonhador irrealista. Então, nós apenas obedecemos o sistema, não percebemos que fomos escravizados pela nossa mente/ego que foi programado com todos os tipos de crenças falsas. Não percebemos que todo o sistema é uma matrix falsa baseada no medo. Enquanto as pessoas estão com medo, podem ser mantidas sob controle e os que detêm o poder ganham dinheiro com elas. Muito dinheiro. Seguros, produtos farmacêuticos, veículos, produtos eletrônicos e moda são apenas alguns exemplos de como uma quantidade enorme de dinheiro é gerada através dos nossos medos.
Ficamos obcecados em adquirir mais e mais dinheiro para sermos capazes de compensar estes medos e justificar a nossa falta de conexão com a Fontes adquirindo bens materiais inúteis. Achamos que temos de melhorar o nosso status para sermos bons e ganhar respeito. Nós nem sequer percebemos o quanto as nossas posses do mundo material estão nos controlando e nos mantêm dependentes em um círculo vicioso que só perpetua a insatisfação. Nós precisamos proteger o que conquistamos e estar preparados para tempos difíceis (medo). Na terceira dimensão, estamos sempre gerando pensamentos negativos e desconfiando de tudo e de todos.
A ilusão da dualidade na terceira dimensão nos permite experimentar a luz e a escuridão, o bem e o mal, a alegria e o desespero, o melhor e o pior. Temos a opção de agir como santos ou demônios. Mas realmente a única escolha que temos neste plano é: Amor ou medo. Luz ou escuridão. Isso é o que o livre-arbítrio nos permite. Enquanto seguirmos escolhendo o medo, estamos repetindo as nossas experiências e padrões até entendermos que devemos escolher o amor. Este é o segredo da terceira dimensão.
Quando aprendemos a escolher o amor de forma permanente, alcançamos à iluminação, o que aumenta a nossa frequência significativamente. Desta forma, podemos superar os limites do nosso ego/mente. Aprendemos a deixar o coração e a alma assumirem a liderança, transformando o ego em um auxiliar. Aprendemos como as energias universais funcionam e como podemos criar a nossa realidade. Entendemos que tivemos o controle a nossa disposição o tempo todo, apenas não o enxergamos. Aprendemos que não existem vítimas ou carrascos, existem apenas professores cujas lições nos ajudam a crescer. Não precisamos esperar morrer para ir para a luz. Podemos fazer isto estando em um corpo humano.

A 4ª Dimensão – O Mundo Mágico dos Sonhos

post-10-20-2
A 4ª dimensão é o mundo dos sonhos. É também chamado de plano astral. É uma dimensão que é menos densa e muito mais fluida do que a 3ª dimensão, mas ainda abriga a ilusão da dualidade e o ego é capaz de existir aqui também. É a dimensão do tempo. Imagine que ela seja um fluxo de energia que hospeda todos os eventos de um cronograma específico. Nós geralmente visitamos este plano naturalmente durante a noite. Nela em nossos estados de sonhos, tudo é possível. Um rato pode se transformar em um leão, que pode voar ou respirar debaixo de água, que pode estar em muitos lugares ao mesmo tempo e temos conversas com criaturas estranhas.

Os viajantes astrais experientes são capazes de acessar este plano também durante o dia. Isso pode se tornar tão real que eles estão realmente tendo aventuras fora do corpo ou intensas experiências. Este é o plano para o qual os xamãs de civilizações antigas viajavam para saber mais e se conectar aos reinos espirituais. Estas viagens davam-lhes o acesso ao submundo e partes do mundo superior. Muitos deles usaram drogas e cerimônias de transes especiais para conseguir seu intento. Dependendo da vibração energética da pessoa, viajar no plano astral pode ser muito amoroso e agradável ou pode ser uma experiência muito assustadora e terrível. Drogas nunca vão nos levar acima da quarta dimensão inferior.
No entanto, viajar no plano astral pode ser muito instigante para aprendermos mais sobre nós mesmos, sobre o nosso propósito e sobre os nossos medos, também podemos manter um estreito intercâmbio com o nosso EU superior. Não importa o quão longe viajamos nesta dimensão, nós sempre ficamos na mesma linha de tempo. Neste plano também é possível aproveitar a consciência coletiva e aprender mais através dela. O reino astral é um lugar onde a luz e a escuridão entram em conflito com facilidade. A magia negra está disseminada no seu plano inferior, os viajantes astrais, por exemplo, podem nos influenciar neste plano facilmente quando estamos cheios de medo e ainda não aprendemos a definir limites energéticos saudáveis, ou seja, sermos capazes de criar a nossa própria luz e sustentá-la de modo que ela simplesmente absorva a escuridão. A maioria das pessoas não se lembra de suas experiências astrais conscientemente neste plano, o que torna ainda mais difícil detectar manipulações energéticas ocasionadas.
A 4ª dimensão conecta a escuridão e a luz. Neste plano, podemos nos proteger apenas aplicando as leis universais energéticas, pois não existem leis ou regulamentos humanos de controle.
As pessoas de frequência superior não estão experimentando o plano astral conscientemente. É por isto que muitas vezes se sentem sozinhas ou pensam que está demorando o seu despertar e ascensão, porque elas não têm todas essas experiências loucas que as outras pessoas tem e ficam tão animadas. A frequência do corpo destas pessoas já é maior do que a frequência da 4ª dimensão desde o seu nascimento. Elas muitas vezes experimentam um cansaço inexplicável durante toda a sua existência na 3ª dimensão, porque a diferença entre as frequências densas da 3ª dimensão e as frequências mais leves da 5ª dimensão provocam um atrito permanente e o corpo tem dificuldades em lidar com isto. Elas passam pela programação da 3ª dimensão assim como todo mundo, embora muitas vezes elas tenham um sentimento muito forte de “não está certo o que está acontecendo aqui” e estão frequentemente questionando e sabotando o sistema. Algumas pessoas de frequências superiores se envolvem com álcool e/ou drogas porque elas não são capazes de lidar bem com a baixa densidade, pois pelas sentem que estão negando seus dons e talentos espirituais. Elas só querem ser normais e se encaixar na vida. O problema é que drogas e álcool são de frequência muito menor do que os seus corpos, o que pode causar ansiedade permanente e depressão.
As pessoas de frequências superior não experimentam pesadelos. Elas podem ter ataques de pânico e espirais de pensamentos antes de dormir ou quando elas estão meio cochilando meio acordada, mas seus sonhos quando elas se lembram, estão ocorrendo na 5ª dimensão e acima. Estes sonhos não contêm medo ou escuridão, pois eles acontecem nos planos do amor incondicional.
Elas estão experimentando sua ascensão de forma diferente, muito mais sutil, sincera. Uma vez que o seu despertar é iniciado e elas se abrem para a sua espiritualidade, o processo geralmente acontece mais rápido do que a média e elas limpam a programação da 3ª dimensão rapidamente já que o seu sistema quer voltar para a sua frequência natural o mais cedo possível. Elas são claramente conscientes, o que significa que de repente, elas sabem coisas sem saber por que. Isto acontece porque elas têm acesso a outras linhas de tempo e dimensões. Normalmente é de forma inconsciente. Elas simplesmente se desligam alguns minutos, sentem frio e ficam confusas depois de tal experiência. Não é melhor ou pior ser de frequência superior ou não, as experiências são simplesmente diferentes.

A 5ª Dimensão – O Plano de Luz

post-10-20-4De todas as dimensões superiores a 5ª dimensão é a última de pura luz e amor incondicional, ou seja, a energia da Fonte no caminho para baixo antes de entrar nos reinos de limitações e dualidade. Esta é a dimensão além do tempo linear, o que significa que muitas linhas de tempo diferentes estão disponíveis para acessar simultaneamente. A existência física ainda é possível neste plano, embora o corpo seja mais leve e de uma estrutura celular diferente. Quando o corpo físico está totalmente transformado para esta estrutura não existe nenhuma dor, não existe medo. É o plano da abundância e do amor incondicional manifestado no físico. O nosso EU superior está integrado no nosso corpo físico e assumiu a nossa orientação.
A sensação é muito diferente até por apenas canalizar seu EU superior. A primeira vez que seu EU superior se move totalmente para o seu corpo físico é uma sensação indescritível. É um fluxo energético intenso de amor incondicional e você sente tudo leve e fácil. Antes do seu EU superior estar totalmente ancorado no corpo físico, a cura do (mental, emocional e físico) deve estar concluída. Portanto, o seu EU superior vai entrar e sair por algum tempo até que ele possa ficar de forma permanente. Você saberá quando o seu EU superior está integrado, pois você não vai mais questionar o fluxo universal e simplesmente confiará em sua jornada. Você não sentirá mais necessidade de interferir ou controlar este fluxo.
Na 5ª dimensão, todas as nossas ações são baseadas no amor. É o plano da unidade, onde nos sentimos em conexão com tudo e todos ao nosso redor, incluindo a energia da Fonte. Na 5ª dimensão vivemos em unidade de consciência, mas ainda nos reconhecemos como um ser individual que faz parte do todo. Neste plano lembramos quem realmente somos e estamos conscientes da nossa alma eterna. A manifestação é fácil e a vida que imaginamos é a nossa realidade. Na 5ª dimensão tudo vem sem esforço porque redescobrimos o fluxo energético Universal que sempre nos orienta perfeitamente. Não existem limites. Vivemos em completa liberdade e autenticidade. Como não existe medo, não existe envelhecimento nem doenças. Nós vivemos no corpo enquanto nós queremos, até que decidimos deixar o corpo, o que acontece de forma suave e sem qualquer dor.
Quando alguém elevou a própria frequência para o nível da 5ª dimensão, o retorno às dimensões inferiores não é mais possível, a menos que a alma escolha conscientemente. Esta foi a escolha de muitas sementes estelares e seres angélicos que decidiram ajudar a humanidade e Gaia a ascender. Pessoas na 5ª dimensão são imunes as baixas frequências, já que não existe ressonância. Elas não atraem a escuridão e vivem exclusivamente na luz. Elas não podem ser vistas por pessoas da 3ª dimensão, caso estas pessoas não tenham começado o seu processo de ascensão e estiverem abertas para as frequências superiores.
Ou seja, quando a dualidade e o tempo linear se dissolverem, tudo o que existirá é uma vida no AGORA. Todas as experiências são abraçadas com gratidão, pois a alma sabe que tudo tem um propósito para o crescimento e expansão da consciência. O contato com os extraterrestres e os seres angélicos torna-se fácil e está integrado na experiência diária. Nós recebemos informações diretamente dos planos elevados, telepatia, teletransporte e telecinese se tornam possíveis. A 5ª dimensão é a dimensão da confiança profunda e um conhecimento interior de que tudo está acontecendo perfeitamente como deve. Neste plano, aprendemos a seguir com o fluxo e deixar a Fonte trabalhar através de nós criando milagres.
Não existe necessidade de estar certo na 5ª dimensão, já que o ego não existe. Nosso ego transcendeu para um espírito livre e está trabalhando lado a lado com o corpo e a alma. Na 5ª dimensão não levamos nada mais para o lado pessoal daqueles que não tenham atingido esse plano ainda. Nós sabemos sobre a sua própria bagagem e viagem e não julgamos ou culpamos, mas amamos incondicionalmente porque sabemos que todos são parte do todo. Sabemos que não existe perigo, por isto sabemos que não existe necessidade de proteção. Sabemos que a nossa luz brilha tão forte que absorve automaticamente a escuridão ao nosso redor.
Na 5ª dimensão vivemos de acordo com as leis energéticas universais, sabendo que criamos o que nós pensamos. Não existem regras ou leis feitas pelo homem, porque as pessoas confiam plenamente no fluxo energético e somos orientados onde é preciso. Não existe necessidade de posses ou status, já que não existe competição e nada para comparar. Tudo se torna uma partilha. Nós apenas somos. Amamos a nós mesmos e apreciamos a nossa individualidade como parte do todo. Sabemos que nossas necessidades são sempre satisfeitas e somos sempre cuidados. A gratidão está sempre presente. Quando vivemos na 5ª dimensão permanentemente nos mantemos em um estado de iluminação. Não é à toa que ela é conhecida como o céu na Terra.
©Vera
Origem: thewakeupexperience
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

O destino é pré-determinado ?

post-06-19-4
Algumas pessoas dizem que a sorte é como o destino, não podemos mudá-los, eu digo as pessoas que acreditam que elas não podem mudar a sorte porque elas não têm o conhecimento e a sabedoria para compreender o que a vida e a realidade são.
Vamos explorar a diferença entre sorte e destino para que possamos chegar a um entendimento do que é sorte e se a sorte é pré-determinada.
A definição de sorte é que você pode mudá-la através da perseverança e do trabalho duro enquanto que o destino está pré-determinado, por isto não pode ser alterado.

Existe tal coisa como sorte ou destino ?

Para responder a esta questão que diz respeito ao significado de sorte e destino vou precisar explicar como funciona o futuro.
Depois de muitos anos de estudo da espiritualidade e da ciência (não estou falando de espiritualidade baseada na religião e ciência dogmática), tenho encontrado muitos segredos sobre como a realidade funciona, o que me permitiu encontrar respostas para algumas das questões mais fundamentais da vida.
O futuro é igual a um fluido não igual a uma pedra, em outras palavras o futuro não está escrito na pedra, mas existe uma exceção que vou explicar na última seção deste artigo.
O passado, o presente e o futuro estão acontecendo simultaneamente ao mesmo tempo, de nossa perspectiva o passado é algo que já aconteceu, o presente é algo que está acontecendo enquanto você lê este artigo, como o passado o futuro é algo que já aconteceu também, no entanto, o futuro tem infinitas possibilidades, lembre-se, o passado, o presente e o futuro estão acontecendo ao mesmo tempo, para você entender como a realidade e o destino funcionam, você precisa entender que a verdadeira natureza do tempo é simultânea.
Como isso é possível você pode perguntar ? Porque o tempo se comporta mais como uma ilusão ele pode acelerar ou desacelerar, mais importante ainda o tempo não é linear, isto é o que a maioria dos cientistas modernos não conseguem entender, é por isso que eles têm tanta dificuldade em compreender como a realidade funciona.
Aqui está um vídeo que faz um ótimo trabalho explicando como a realidade funciona, eu não concordo com tudo neste vídeo, mas eu concordo com a sua afirmação de que a matéria se comporta como uma ilusão.
O segredo além da matéria.

O tempo não é constante

Os estudos científicos concluíram que quando você viaja muito rápido você envelhece mais devagar, ao se aproximar da velocidade da luz a passagem do tempo fica mais lenta para você, isto prova que o tempo não é constante, você já teve uma experiência dramática como um acidente de carro onde o tempo diminuiu a velocidade e você viu a sua vida passar diante dos seus olhos ? O tempo fica mais lento porque os seus sentidos tornam-se hipersensíveis durante uma experiência dramática, o que lhe permite processar informações mais rapidamente do que o normal, fazendo com que o tempo parece desacelerar.
É importante compreender que o tempo não é linear mas simultâneo, a razão pela qual nós experimentamos o tempo de forma linear é devido ao fato de que não somos evoluídos o suficiente para o ponto em que podemos experimentar o tempo em um estado simultâneo, no nosso atual nível de evolução experimentar o tempo em um estado simultâneo seria muito caótico para nós, experimentar o tempo de forma linear permite-nos experimentar a vida de um modo que podemos entender, para que possamos evoluir e um dia entendermos o tempo de forma não linear !

As três forças da criação (Deus) dentro de você são a prova de que é um criador

O Criador lhe deu os dons mais preciosos quando criou você, esses inestimáveis ​​dons são o amor, o pensamento e a consciência.
O que é o amor ?
O amor não é apenas um sentimento, nos níveis mais profundos o amor é uma energia consciente harmônica que atrai tudo para a UNIDADE, é uma forma de energia que está sempre vibrando em direção ao equilíbrio e a harmonia, quando as pessoas são atraídas umas pelas outras é principalmente porque suas energias ressoam, quando a sua energia não ressoa falta-lhes a química para se atraírem, o amor é a energia que mantém o Cosmos em conjunto e é a essência fundamental que que motiva o Criador a expandir e criar tudo.
O que é o pensamento ?
Uma das forças de energia mais poderosas do Cosmos é o pensamento, esta força é tão poderosa que tem a capacidade de manifestar a energia na matéria, a manifestação física nada mais é do que o resultado final do pensamento concentrado, eis um trecho do livro Staradigm sobre o poder do pensamento.
O pensamento é uma energia consciente que nos dá o potencial de pensarmos sobre nós e o nosso interior, dando-nos a capacidade do livre arbítrio, é preciso nos concentrarmos em toda à nossa existência, a maioria de nós não percebeu que quando usamos os nossos pensamentos estamos preparando a energia para se manifestar na matéria, em outras palavras estamos criando a nossa realidade, nós não podemos ver a nossa criação que está sendo instantaneamente manifestada em frente dos nossos olhos por causa da restrição de tempo linear, a ideia de tempo linear é uma ilusão e só é verdade a partir de nossa perspectiva, como seres humanos nós ainda não evoluímos o suficiente para lidarmos com a quantidade de dados que vem com o tempo experimentado em estado simultâneo, em nosso estado atual de evolução experimentar simultaneamente o tempo seria muito caótico para nós, o fato de que nós pensamos é uma indicação de que somos seres muito poderosos que temos o poder de criar. ~PL Chang
O que é a consciência ?
A consciência é uma força de energia criativa que existe em todas as coisas, em essência, a consciência é um campo informativo de conscientização e de retorno de informação que lhe dá um sentido, este campo informacional é consciente de si mesmo e é feito de energia sutil, é um campo de potencialidade pura, ele tem possibilidade e criatividade infinita, através do poder da consciência a vibração e a frequência são alcançadas.
post-06-19-6A consciência usa vibração e frequência para criar a luz, é por isso que a luz tem vibração e frequência, vibração e frequência dão características ao que está sendo expresso através da consciência, a vibração e a frequência são muito importantes para o seu bem-estar porque o seu corpo e alma depende delas para funcionar, duas das coisas mais importantes para saber sobre a consciência é que elas tem um potencial infinito e são encontradas em tudo, até nos quatro elementos (fogo, terra, ar e água).

O fato de que você tem amor, pensamento e consciência é a prova de que você pode mudar o seu destino

O fato de que você tem amor, pensamento e consciência é a prova de que você é um ser espiritual com um potencial infinito e você tem o poder de criar, portanto, você tem o poder de mudar o seu destino, nunca se esqueça disso, senão você se torna vulnerável às forças das trevas que querem escravizar você.
Se você quer ser feliz na vida assuma a responsabilidade e fique no comando de sua vida de modo que você possa assumir o controle do seu destino, estude, busque o conhecimento e a sabedoria, não permita que as pessoas e a sociedade lhe façam lavagem cerebral fazendo-o acreditar que você está destinado a sofrer, a ideia de que você está destinado a sofrer ou que não pode mudar o seu destino é uma ferramenta que certos ricos, líderes espirituais, xamãs, médiuns e anciãos do lado escuro usam para controlá-lo, quer se aperceba disso ou não.

O futuro se comporta como uma árvore mágica

O futuro tem infinitas possibilidades, pense no futuro como se fosse uma árvore mágica com bilhões de folhas e galhos que se multiplicam por toda a eternidade, os ramos agem como os caminhos que você toma na vida e as folhas são como eventos ou pontos de destino no tempo, as escolhas de livre arbítrio que você faz na vida é o que vai determinar qual folha você vai estar ou deixar, em outras palavras o seu futuro é determinado pelas suas escolhas de livre arbítrio, você está exatamente onde está na vida por causa das escolhas que você fez, não por causa de sorte ou destino.
post-06-19-7A única coisa que pode determinar o seu futuro é quando você passa o ponto da massa crítica, por exemplo, imagine-se andando sobre uma ponte fina e velha entre dois penhascos altos, você sabe que a ponte pode não suportar o seu peso mas você decidiu assumir o risco e andar sobre ela pois é o caminho mais curto, conforme você atravessava a ponte ouve os estalos e você cai para a morte, o momento exato em que a ponte caiu é conhecido como o ponto de massa crítica, depois de chegar a este ponto a sua a fatalidade está determinada e nada que você fizer vai salvá-lo de cair para a morte ou alterar o seu destino.
Algumas pessoas podem dizer o que significa que o destino é pré-determinado, o que elas não percebem é que fazem a escolha de livre arbítrio para tomar o caminho mais curto, se você tivesse contornado ou encontrado uma maneira de voltar você encontraria outro caminho onde teria evitado que essa tragédia ocorresse, em nossa versão da realidade todo mundo está destinado a morrer, no entanto nós temos um grande controle sobre esse destino porque podemos escolher como viver nossas vidas antes do nosso último suspiro, mesmo quando morremos, nossa alma e espírito segue vivendo, a morte é outra ilusão sua alma/espírito é quem você realmente é e não o seu corpo físico.

Vida, liberdade e a busca da felicidade são os seus direitos inalienáveis ​​(Deus lhe dá este direitos)

O conceito de destino e sorte é a maneira de parte da sociedade controlar você e impedir sua evolução como um ser espiritual elevado que você é capaz de se tornar, lembre-se, a vida, a liberdade e a busca da felicidade são os seus direitos inalienáveis (direitos dados por Deus), não permita que o destino ou a sorte lhe dê a ilusão de tirar os seus direitos inalienáveis.
Então, viva a sua vida com sonhos, paixão, inspiração e risadas e viva-a do jeito que você quer, em vez de permitir que as pessoas lhe digam que o seu destino está pré-determinado e que você deve aceitá-lo e sofrer, o Criador deu-lhe o poder precioso do livre arbítrio use-o com sabedoria para que você possa mudar o seu destino e ser feliz na vida.
@PL Chang
Origem: Na 5ª dimensão
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼