terça-feira, 20 de setembro de 2011

DAVID ICKE


(Traduzido do site http://www.davidicke.com/icke/about.html)
O Homem,
sua filosofia
e o seu trabalho
David Icke (pronuncia-se áiqui - como em bike), autor de dez dos livros mais procurados (sought after), excursiona o globo atraindo um público cada vez maior. Muitos rotulam Icke como o:
orador mais controverso
do mundo!


A Jornada de David Icke
Muitos que são novos a este website e ao meu trabalho têm me perguntado como eu entrei em tudo isso. Assim eu vou contar a história brevemente aqui, ou tão brevemente quanto eu posso, porque muita coisa aconteceu desde então.

Eu nasci em Leicester, Inglaterra, ao redor das 6:15 pm no dia 29 de abril de 1952. Eu fui trazido para o que eles chamam na Inglaterra de uma família de "classe trabalhadora" em um grande alojamento do estado e o dinheiro era curto, muito curto, ao longo da minha infância. Eu queria ser um jogador de futebol profissional desde muito pequeno e eu consegui isso deixando a escola para jogar pela Cidade de Coventry e Hereford United na liga inglesa.

Apenas seis meses depois que minha carreira de futebol começou, porém, meu joelho esquerdo inchou sem nenhuma razão aparente e depois de meses de testes eles me falaram que eu tinha artrite reumática. Eu decidi continuar porque isso era tudo que eu sempre quis fazer e eu continuei durante os próximos cinco anos, progredindo em minha carreira, mas também assistindo a artrite progredir em meus tornozelos, joelho esquerdo, cotovelo, etc. No ano final de minha carreira, na idade de 20, eu estava em agonia todas as manhãs no treinamento até que minhas juntas se aqueceram e soltaram um pouco. Mas eu estava desfrutando um período de muito sucesso e eu quis continuar.

Isso ativou uma determinação ainda mais feroz e me ajudou a nunca desistir diante da adversidade e a superar qualquer obstáculo que a vida escolher pôr no meu caminho. Ou, na verdade, o que minha própria jornada escolher.

Perto do fim daquela temporada de futebol, a dor desapareceu por aproximadamente um mês e eu pensei que eu estava ok, entretanto uma manhã eu despertei para descobrir que cada uma das minhas juntas estava em agonia, como se uma faca estivesse apunhalando-as e minha carreira estava acabada. Levou alguns dias para eu poder até mesmo mancar, pensei que não caminharia novamente. Eu tinha há pouco completado 21 anos e eu fui levado a acreditar que eu terminaria um aleijado. Isso não aconteceu. Não acontecerá. Não está em minha realidade.

Eu decidi que eu queria ser um apresentador de televisão na BBC e comecei nessa meta procurando por trabalho como um jornalista. Isto não foi fácil porque a escola tinha me chateado e eu parti para jogar futebol antes de prestar qualquer exame. (Graças a Deus) Eu faria minha aprendizagem nos meus termos, no meu tempo, e o sistema "educacional" me influenciou muito pouco. Eu rejeitei tudo isso com um tipo de saber interno de que essa "educação" não era relevante pra mim.

Eu consegui arrumar um emprego em um pequeno jornal semanal em Leicester, não menos porque eu era o único candidato e dali em diante eu avancei rapidamente por jornais, rádio local, televisão regional, para se tornar um âncora e repórter de notícias e jogos esportivos nacionais. Depois que eu alcancei isto, em 1982, eu me mudei para uma ilha fora da costa sul da Inglaterra chamada a Ilha de Wight, um lugar para o qual eu tenho sido atraído desde que eu era uma criança pequena.

Foi lá que eu comecei a fazer campanha para assuntos ambientais e isto me conduziu a se tornar um porta-voz nacional para o Partido Verde britânico, um posto que eu mantinha na época do maior sucesso, de fato o único, dos Verdes nas eleições nacionais no Reino Unido, a eleição para os membros do Parlamento europeu em 1989. Mas eu vi que enquanto o Partido Verde falava sobre ser diferente, era, como todos os partidos Verdes pelos quais eu passei, só a velha política sobre um nome novo. Eu perdi interesse e parti enquanto minha vida passou pelos abalos mais incríveis.

Da metade dos anos 80 em diante, eu também tinha perdido interesse em televisão. Eu estava fazendo isto para ganhar dinheiro para gastar no que eu realmente queria fazer - campanha ambiental - e não porque eu de fato desejava isto. Eu descobri que a televisão era um mundo vazio e sem alma no qual a insegurança e o medo abundavam. E depois dos eventos de março, 1990, meu tempo na televisão estava perto de terminar.

Eu escrevi um livro em 1989 chamado Isso Não Tem Que Ser Assim, expondo a visão e Agenda dos Verdes porque eu senti que eles estavam falando uns com os outros e não para o público como um todo. Quando eu estava escrevendo o livro, e em meu trabalho para a BBC, eu comecei a sentir uma presença ao redor de mim, como se sempre houvesse alguém no quarto quando não havia. Eu cheguei ao ponto onde eu me sentei no lado da cama em um quarto de hotel em Londres no começo dos anos 90 e disse a quem ou o que quer que fosse: "Se você está aí por favor me contate porque você está me deixando maluco".

Logo depois, os eventos começaram a se mover depressa.

Em março, 1990, eu estava jogando futebol com meu filho Gareth na frente do mar em Ryde na Ilha de Wight e eu disse a ele que nós iríamos e faríamos um lanche no railway station cafe', um passeio curto de onde estávamos. O cafe' estava cheio e nós nos viramos para ir embora quando alguém me reconheceu e começou a me fazer perguntas sobre futebol. Quando a conversação terminou, eu não pude ver Gareth, mas eu sabia que ele estaria na loja de jornal perto dali olhando os livros que ele gostava. E lá estava ele. Eu parei na entrada da loja e disse que nós iríamos agora achar outro cafe', mas quando eu me virei para partir, meus pés ficaram presos ao chão como se dois imãs estivessem os puxando para o chão. Eu não ouço vozes ou qualquer coisa, eu só sigo minha intuição, mas neste cedo período de despertar eu ouvi três vozes muito claramente. Esta foi a primeira. Ela disse: "Vá e olhe para os livros no recanto". Mas que diabos está acontecendo aqui?, eu pensei.

Eu conhecia muito bem aquela loja e os livros naquela seção não eram interesse pra mim. Mas, por causa da voz e do que estava acontecendo aos meus pés, eu caminhei até lá para ver o que aconteceria. O primeiro livro que eu vi foi um escrito por uma senhora psíquica e eu fiquei imediatamente intrigado por causa desta presença que eu tinha sentido ao meu redor. Eu desejei saber se ela seria capaz de me contar o que estava acontecendo. Ela também era curandeira e assim eu escrevi pra ela e marquei um horário para uma consulta, não lhe falando sobre a presença ou qualquer outra coisa. Eu só queria tentar a cura dela em minhas artrites. Eu só a vi quatro vezes, e nas duas primeiras visitas nada aconteceu de importante, a não ser que eu falei com ela sobre outras dimensões e uma visão mais abrangente da vida.

Então, na terceira visita, eu estava no sofá enquanto a sessão de cura estava terminada quando eu senti como se tivesse uma teia de aranha em minha face. Eu tinha me lembrado de ter lido no livro dela que isto pode acontecer quando "espíritos" estão tentando fazer contato. Eu não disse nada a ela, mas dentro de quinze segundos, não mais do que isso, ela empurrou a cabeça dela pra trás e disse: "Isto é poderoso, eu terei que fechar meus olhos para este aqui!" Ela disse que estava vendo uma figura que queria que ela passasse mensagens pra mim. O mesmo aconteceu uma semana depois e isto é o que a "figura" lhe pediu que me falasse nessas ocasiões:
Ele é um curandeiro que está aqui para curar a terra e ele será mundialmente famoso. Ele enfrentará uma enorme oposição, mas nós sempre estaremos lá para protegê-lo. Ele ainda é espiritualmente uma criança, mas para ele será dado as riquezas espirituais. Às vezes ele dirá coisas e se perguntará de onde elas vieram. Elas serão nossas palavras. Será posto conhecimento na mente dele, e em outras vezes ele será conduzido ao conhecimento.

Ele foi escolhido ainda criança pela coragem dele. Ele foi testado e passou em todos os testes. Ele foi conduzido ao futebol para aprender disciplina, mas quando isso foi aprendido, estava na hora de partir. Ele também teve que aprender a lidar com a decepção, experimentar todas as emoções, e aprender como se levantar e seguir em frente. O caminho espiritual é duro e ninguém pode torná-lo fácil.

Nós sabíamos que ele queria que nós o contatássemos, mas não era o tempo certo. Ele foi conduzido aqui para ser contatado, não para ser curado. Mas um dia ele será curado completamente. Ele sempre terá o que precisa, nada mais.

Não tente fazer tudo sozinho. Vá de mãos dadas com outros, assim vocês podem apanhar uns aos outros caso vocês caiam.

Um homem não pode mudar o mundo, mas um homem pode comunicar a mensagem que mudará o mundo.

Ele escreverá cinco livros em três anos.

Política não é para ele. Ele é espiritual demais. Política é antiespiritual e o fará muito infeliz.

Ele deixará a política. Ele não tem que fazer nada. Isso acontecerá gradualmente durante um ano. (Exatamente como aconteceu)

Em 20 anos haverá um tipo diferente de máquina voadora, muito diferente da aeronave de hoje. Tempo não terá nenhum significado. Onde você quiser estar, você estará.

Haverá grandes terremotos. Estes virão como uma advertência à raça humana. Eles acontecerão em lugares que nunca os experimentaram. A retirada de petróleo do solo oceânico está desestabilizando a terra interna. O centro da terra se moverá e os pólos mudarão. Os espíritos do mar se levantarão e impedirão os homens de retirar o petróleo. O mar reformará a terra e os humanos verão que eles não podem fazer estas coisas terríveis. Eles não podem abusar dos elementos. Eles têm que ser tratados com respeito.
Tudo isso foi contado a mim no dia 29 de março de 1990 e na segunda visita aproximadamente uma semana depois. Na ocasião, eu era um apresentador de televisão da BBC e o porta-voz nacional do Partido Verde e não tinha nenhuma idéia do que era tudo isso. Contudo, dez anos depois, a maior parte disto aconteceu ou está acontecendo. Até mesmo os cinco livros em três anos, os quais eu escrevi ao mês. Eu contei para algumas pessoas da liderança do Partido Verde sobre estas experiências, mas a reação deles foi tão mente-fechada, ignorante, e desinformada quanto a que você acharia no sistema que os Verdes estavam reivindicando desafiar. "Eu acho que o David está enlouquecendo". Yeah, certo. Bem-vindo à nova política!

Eu escrevi sobre estes primeiros meses de despertar em um livro chamado Vibrações de Verdade (Gateway Books) e então veio o evento mais surpreendente de todos em um fluxo sem fim de experiências fantásticas que eu estava tendo e continuo tendo. Eu senti este enorme impulso para ir para o Peru no final de 1990, começo de 1991, e eu estava lá em fevereiro de 1991, puramente em virtude desta intuição. Uma série de coisas formidáveis aconteceu pra mim lá e culminou com a seguinte experiência.

Meu guia peruano tinha feito reservas para nós em um hotel chamado o Sillustani em Puno, não longe do Lago Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo. Sillustani é um local inca antigo à aproximadamente uma hora de Puno e havia quadros disto ao redor do hotel por razões óbvias. Eu disse que queria ir lá e eu tive que contratar um míni-ônibus para mim porque estava fora da estação turística e não havia nenhuma viagem marcada. Só havia eu, o guia, e o motorista. Sillustani é um montículo próximo a laguna com as ruínas incas no topo. Está em uma área despovoada e estava muito quieto quando eu estava lá, só um par de crianças com um lama esperando vender fotografias a turistas, não que houvesse qualquer um.

Depois de ter caminhado ao redor das ruínas durante aproximadamente uma hora no Sol peruano penetrante, eu voltei para o ônibus turístico para voltar para Puno. Eu pensei que a viagem tinha terminado, mas ela só estava começando. Aproximadamente três minutos descendo a estrada eu estava olhando pra fora da janela e eu vi um montículo à minha direita. Quando eu olhei para o montículo, uma voz em minha cabeça começou a dizer: "Venha a mim, venha a mim, venha a mim". Muito estranho (para não dizer esquisito), mas eu pedi para o motorista que parasse porque eu queria ir e olhar para o montículo.

Embora eu não pudesse vê-lo da estrada, eu descobri que havia um círculo de pedras no topo do montículo e eles estavam lá, claramente, por um longo tempo. Eu permaneci no centro olhando pra trás ao longe para Sillustani com o caminho das montanhas fora de distância. Não havia uma nuvem no céu e o Sol estava extremamente quente, queimando minha face. De repente, eu senti meus pés serem puxados novamente ao chão como um imã, igual na loja de jornal, mas desta vez, de forma muito mais poderosa. Meus braços então  se ergueram rapidamente sobre minha cabeça, sem que eu quisesse que eles fizessem isso. Ponha seus braços sobre sua cabeça, ligeiramente pra fora a aproximadamente 45 graus e veja como eles começam a doer dentro de um minuto. Meus braços ficaram assim durante uma hora e eu não senti nada até que terminou e então eles estavam em agonia.

Um fluxo de energia poderosa começou a entrar no topo de minha cabeça como uma broca e eu pude sentir o fluxo entrando pelo outro caminho do chão para cima através dos meus pés. Foi então que eu ouvi a terceira voz em minha cabeça, algo que nunca aconteceu desde então. Ela disse muito claramente: "Isso terminará quando você sentir a chuva".

O que? Que chuva? Não havia uma nuvem a ser vista em qualquer lugar, só um Sol ardendo em um céu azul!!

Eu permaneci lá enquanto a energia aumentava e aumentou ao ponto em que meu corpo estava tremendo como se estivesse plugado em uma central elétrica. Depois de um tempo, eu vi uma névoa cinzenta clara em cima das montanhas distantes e fiquei assistindo ela ficar mais e mais escura. Tinha começado a chover longe. Muito depressa esta tempestade emergiu dessas montanhas, enchendo o céu de nuvens, e cobrindo o Sol. Eventualmente estava em cima de mim e eu estava vendo faces nas ondulações das nuvens. A tempestade estava se movendo tão rápido, era quase como uma fotografia de lapso-temporal. Então começou a chover e quando eu senti a água em minha face, a onda de energia parou de repente como se alguém tivesse desligado um interruptor. Eu cambaleei pra frente, minhas pernas estavam parecendo geléia, meus músculos dos ombros e braços estavam muito doloridos.

Energia estava vertendo de minhas mãos com poder fantástico e eu caminhei até o ônibus para agarrar um cristal em um esforço para difundir um pouco dessa energia. Meus pés continuaram queimando e vibrando durante umas 24 horas. Eu quase não dormi naquela noite por causa disto.

Minha vida estava pra mudar dramaticamente, de fato tão dramaticamente quanto você poderia imaginar, nas semanas seguintes. Eu me senti como se uma represa tivesse estourado dentro de mim e minha consciência estava se debatendo, tentando se reequilibrar sobre as novas circunstâncias. Isso levou uns dois meses para acontecer e naquele tempo de confusão enorme, foi lançado Vibrações de Verdade e eu entrei em rede nacional de televisão no Reino Unido para ser ridicularizado além da imaginação. Durante uns dois anos ou mais, eu não podia caminhar em qualquer rua da Inglaterra sem ser reconhecido e ridicularizado pela maioria das pessoas. Os comediantes só tinham que mencionar meu nome e eles conseguiam um riso imediato da platéia.

Mas, apesar do pesadelo que foi pra mim, isso me libertou da prisão em que a maioria das pessoas vivem - o medo do que as outras pessoas pensam. Só me libertando disso eu poderia estar agora percorrendo o mundo falando sobre reptilianos que mudam de forma ocupando as posições de poder global. Se você precisa do respeito das pessoas como o seu senso de segurança, então, não há nenhum modo de você fazer isso - uma razão fundamental por que isto tem sido tão raramente comunicado. Aquele ridículo foi uma parte principal de minha jornada e me libertou de tantas coisas.

Desde então, eu tenho seguido o fluxo da vida. Exatamente o que me disseram que aconteceria pela senhora psíquica em 1991, eu fui conduzido ao conhecimento, cada vez mais, todo o tempo, que tem revelado um quadro de como o mundo tem sido controlado por poucos por milhares de anos. E como a supressão do conhecimento espiritual, da compreensão de quem nós somos e da natureza da vida, tem sido a fundação de como isto tem sido feito. Eu também tenho aprendido sobre o Grande Despertar, a Grande Transformação que está próxima de nós.

A gota de informação se tornou um rio e agora é um maremoto. Contudo, nós quase não começamos e o resto da história promete ser até mesmo mais surpreendente do que o que já aconteceu nestes últimos dez incríveis anos.

Com amor,
David Icke
As palavras de David Icke são planejadas para inspirar todos nós a sermos quem realmente somos, para arremessarmos pra longe a porta da prisão mental que nós construímos para nós mesmos e para caminharmos para a luz da liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário